Os 9 Livros Obrigatórios da Fuvest: as 7 Melhores Dicas para Estudá-los

Os estudantes do ensino médio que vão prestar as provas dos vestibulares no final do ano, já notaram que o principal exame nacional, o ENEM, não exige mais a leitura obrigatória dos livros. Porém, outras universidades, como a Unicamp e a Fuvest, mantém essa exigência, que torna-se importante para a seleção dos candidatos.

Dentro das provas de português e literatura, essas questões podem ser determinantes no sucesso ou no fracasso do vestibulando, já que garante pontos preciosos.

No artigo de hoje, vamos falar sobre as Obras literárias obrigatórias da Fuvest 2017.

Leia Também: Os 9 Livros Obrigatórios da Fuvest – Resumo e Comentários

Seleção dos Livros da Fuvest 2017

No começo de março, a Fuvest (Fundação Universitária para o Vestibular) divulgou a sua lista de obras literárias exigidas para os candidatos do vestibular que acontece no final do ano. Como a Fundação tem alternado a sua listagem a cada 3 anos, imagina-se que essa nova lista deve permanecer até o ano de 2019.

A lista de livros da Fuvest 2017 inclui:

PROPAGANDA
  1. Iracema (José de Alencar),
  2. Memórias Póstumas de Brás Cubas (Machado de Assis),
  3. O Cortiço (Aluísio de Azevedo),
  4. A Cidade e as Serras (Eça de Queirós),
  5. Capitães de Areia (Jorge Amado),
  6. Vidas Secas (Graciliano Ramos),
  7. Claro Enigma (Carlos Drummond de Andrade),
  8. Sagarana (João Guimarães Rosa) e
  9. Mayombe (Pepetela).

No entanto, a Fuvest já informou que durante esses 3 anos haverá pequenas mudanças na exigência dos livros. Por exemplo, em 2018 não será cobrada a obra de Jorge Amado e sim a de Helena Morley, intitulada Minha Vida de Menina. Já no processo seletivo de 2019, saí a obra A Cidade e as Serras, de Eça de Queirós e entra A Relíquia, do mesmo autor.

Note que quase todas as obras são de autores consagrados na literatura brasileira ou portuguesa, o que já é comum e habitual para os estudantes do ensino médio. Porém, como grande surpresa, a fundação incluiu uma obra do angolano Pepetela (Artur Carlos Maurício Pestana dos Santos), que foi um guerrilheiro do MPLA, além de ter sido político e governante.

O livro do autor é uma narrativa que mergulha fundo na organização dos combatentes do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) e traz dúvidas, contradições e medos, conforme a descrição da editora Leya.

Nos próximos subtítulos desse artigo, vamos falar um pouco mais de cada obra e das observações que devem ser levadas em consideração pelos candidatos ao processo da Fuvest. Mas, antes, vale lembrar que em relação à lista anterior, foram mantidas as obras: Memórias Póstumas de Brás Cubas, O Cortiço, A Cidade e as Serras, Vidas Secas e Capitães de Areia.

Já aqueles que foram deixados de lado, são: Viagens na Minha Terra (Almeida Gerrett), Til (José de Alencar), Memórias de um Sargento de Milícias (Manuel Antônio de Almeida) e Sentimento do Mundo (Carlos Drummond de Andrade).

Vícios de Linguagem e Figuras de Linguagem… Guia Completo Para Ter uma Redação Nota 10!

Sobre a Prova da Fuvest

O profissional precisa levar o documento original de identidade (RG) e é obrigatório o uso da caneta azul ou preta. Lápis ou lapiseira também são permitidos, além de borracha, apontador, régua e compasso. Alimentos e bebidas também.

A proibição no dia da prova é quanto à equipamentos eletrônicos como calculadora, celular, computador, tablet ou qualquer outro aparelho de áudio, máquina fotográfica, filmadora e outros. Materiais impressos, corretivos, canetas não esferográficas, gorro, boné e chapéus também não são permitidos.

No dia da prova, o conselho é ter uma boa noite de sono e uma alimentação leve. Checar a previsão do tempo e local de prova também são itens indispensáveis. Então, chegue cedo e faça pausas para comer, se esticar ou ir ao banheiro. Semanas antes da prova é importante apenas revisar o material porque se for querer tirar o atraso nos estudos, isso pode ser um verdadeiro tiro no pé.

Leia Também: ENEM é porta de entrada para Estudar no Exterior. Descubra Como…

Estudar fora é uma boa oportunidade, mas é uma decisão que deve ser cuidadosamente pensada porque afeta toda a carreira do estudante. Portugal costuma consolidar melhor o estudante brasileiro. Então, é uma ótima oportunidade, mas quem pretende voltar ao Brasil precisa saber que algumas universidades portuguesas tem graduação de 3 anos, o que não é suficiente para ser bacharel ou licenciado no Brasil. Daí, existem também a opção de fazer o mestrado integrado, com duração de 5 anos, quem soma à licenciatura ao mestrado. É uma forma de ser aceito no mercado brasileiro”.

Memorizar uma leitura… É possível?

  • Você costuma lembrar exatamente o que leu?
  • Aliás, você sabe exatamente o último livro que leu?
  • Tem dificuldades para memorizar conteúdos quando estuda?

Se a resposta for positiva, então, saiba que tudo é uma questão de hábito e, o melhor de tudo, você pode começar desde já. Separamos algumas dicas que te ajudarão nesse processo.

A primeira dica não é nenhuma novidade, basta ter um lápis ou uma caneta e um bloquinho onde possa anotar pontos importantes que você leu ou marcar os trechos que poderão ser revisados no final.

Lógico, você precisa estar atento ao que está lendo… A leitura exige um cérebro ativo, o que facilita a memorização do conteúdo visto. Aí, somado com as anotações que poderão ser usadas na revisão, a memorização poderá ser realizada de forma efetiva.

Só que tem mais um segredo! Antes de anotar, você precisa reconhecer quais são os pontos importantes da leitura, logo, você certificará o que realmente é necessário lembrar.

A ideia do resumo é sempre muito válida e tem gerado bons resumos. Afinal, quando você escreve algo ou faz referencias, anagramas ou intertextualidade, o processo de memorização é mais facilmente praticado.

Se você teve concentração, entendeu a leitura e fez um belo resumo comentado do livro lido, então, as suas chances de mandar bem na prova são grandes. Depois disso, você só precisa se atentar à alguns detalhes. Vamos citá-los!

Os 4 Erros Graves no Estudo

7 Dicas para Estudar Corretamente os Livros Obrigatórios da Fuvest 2017

Conquistar esses pontos decisivos que o português e a literatura apresentam na Fuvest não é tarefa fácil. Com a lista de livros obrigatórios pode até parecer tudo muito simples, mas vale levar em conta que a lista não é das menores e, além disso, nem sempre a leitura é tranquila. Sobre esse fato, podemos falar dos clássicos, como Machado de Assis e Graciliano Ramos, que tem uma riqueza inestimável de valor e, por isso, a complexidade é bem grande.

Pensando nisso, e com informações do UOL, buscamos as melhores dicas para você tirar proveito do estudo dos livros para o vestibular da USP. As dicas foram comentadas também pela professora e pesquisadora da UnB (Universidade de Brasília) e da UFG (Universidade Federal de Goiás), Viviane Faria.

1 – O que é cobrado: Esse ponto é simples porque, na verdade, nada adianta você saber qual livro vai ser citado se não souber exatamente o que será cobrado dele. Viviane conta que cada universidade foca em assuntos diferentes. “Algumas cobram trechos mais pontuais relacionados aos livros e aos personagens. Outras costumam cobrar tópicos relacionando a obra com o contexto atual”.

Então, a dica é verificar o histórico de questões das provas anteriores da banca examinadora.

2 – Consulta da Lista: A lista obrigatória deve ser consultada assim que estiver disponível, mesmo porque o período para a leitura não é tão grande assim. A Fuvest tem o costume de divulgar a lista em janeiro. Ah, como você é estudante, talvez também queira saber: a UFRGS lança a lista em março e a Unicamp em abril.

3 – Contexto Histórico das Obras: Esse é um ponto muito bom de compreender porque pode fazer (e sempre faz) muita diferença na hora da prova. Entender o contexto histórico de quando as obras foram escritas ou publicadas é muito importante.

“Por exemplo, o romantismo foi um período de escrita mais leve. Depois, o realismo, que é semelhante aos relatos jornalísticos. Depois, o parnasianismo, com uma linguagem rebuscada. Cada livro carrega características de cada fase”, afirma a especialista Viviane.

Para esse tópico, a dica, então, é ler os livros interpretando cada escola literária à que ele pertence, para tal, procure saber como era o país na época e em que fase estava o mundo. Pontue os trechos que se referem à isso.

4 – Ritmo Lento e Constante: Essa é a forma correta de ler. Afinal, ler muito rápido vai te fazer perder boa parte do conteúdo e da compreensão. O conselho também é alternar a leitura, entre os livros clássicos e os mais modernos.

Quer Ler Rápido e Ser perder Conteúdo? Conheça a Leitura Dinâmica! 

Leitura Dinâmica, Como Funciona?

“Vale tentar descobrir obras que carregam influencia dos clássicos. Para citar exemplos, O Crepúsculo tem elementos do romantismo. Percy Jackson carrega itens clássicos e épicos”, diz Viviane.

Por sinal, dentro do seu planejamento educacional tem que estar o tempo para a leitura, que devem, inclusive, ser ordenadas: em relação à afinidade, o que vai ser motivacional, ou em relação à ordem cronológica, para notar cada fase da literatura. Cabe ao estudante escolher a melhor opção, ou seja, aquela que trará mais vantagens.

5 – Ler o Resumo: Aqui nesse artigo trouxemos o resumo de cada livro, mas isso não é tudo. O bom estudante, aquele que quer conseguir sucesso na prova, precisa ler a obra na íntegra. A professora Viviane diz que o mais cobrado na prova não é o que a história conta, mas sim questões linguísticas e estilísticas dos autores, logo, só sabe responder quem realmente leu.

“Quem ficar só no resumo não vai pegar a essência da obra”.

Porém, o contrário é válido. Depois que leu a obra, uma boa ideia é o candidato fazer um resumo, trazendo pontos importantes da obra, inclusive, sobre a linguística. Isso é muito útil porque auxiliar na memorização.

A memória envolve um complexo mecanismo, que embora exista dentro de nós, não é consciente, e que abrange o arquivo e a recuperação de experiências, portanto, está intimamente associada à aprendizagem. A aprendizagem é a aquisição de novos conhecimentos e a memória é a retenção daqueles conhecimentos aprendidos.

Curso de Memorização do Renato Alves é Bom Mesmo?

6 – Filmes são complementos: Principalmente quando a obra é clássica, pode ser que ela tenha recebido uma adaptação para o cinema e aí, se você tiver essa oportunidade, vale assistir para entender os vários sentidos do livro. Mas, entenda que ele é apenas um complemento, ou seja, ver o filme ao invés de ler a obra não é indicado.

“Dois exemplos são o Alto da Compadecida (de Ariano Suassuna) e A Máquina (de Adriana Falcão)”.

7 – Sem Desespero: Se você não deu conta de ler todas as obras obrigatórias, então, a primeira coisa a se fazer é não se desesperar. “Vale ler as resenhas sobre os livros e tentar conversar com pessoas que leram para saber as impressões que a pessoa teve”.

O ideal, sem dúvidas, é ler. Mas, caso não tenha feito, vale seguir todas as dicas aqui presentes, principalmente com questão à linguística e ao contexto da obra, isso são bons indícios para ir bem à prova.

Como Garantir a boa memorização dos livros obrigatórios da Fuvest 2017

Durma Bem. Regra número 1 para conseguir efetiva a memorização! Quando você dorme, o seu cérebro irá consolidar aquilo tudo que você leu e aprendeu durante o dia. Dormir é importante. E dormir bem é mais importante ainda. A média é de 8 horas diárias, porém, cada organismo responde de uma forma e toda regra (ou média) tem suas exceções.

Distração! Evite-as! As distrações são as grandes vilãs dos entendimentos da leitura. Logo, se você grifar o texto, fazer anotações ou resumos, mas não conseguir manter uma dinâmica consensual do que está escrito ali, as coisas não farão muito sentido. Ou seja, não adiante grifar uma frase e ficar mexendo no celular logo em seguida. Nesse caso, o grifo torna-se uma ação involuntária.

Tem outra regra, que é fundamental para qualquer vestibulando e vale também para a questão da leitura: Fazer Exercícios Anteriores. Assim, mesmo com algumas mudanças, a lista da Fuvest mantém algumas obras há décadas. Logo, é possível encontrar vários exercícios, de provas passadas, sobre os livros que estão sendo exigidos agora.

Responder à questionamentos faz com que o seu cérebro entenda a leitura de forma mais prática. Na verdade, é exatamente a prática na teoria. É aprender o que foi ensinado. É entender o que estava escrito. Consequentemente, a memorização relacionada ao assunto será muito melhor. Portanto, também quanto aos livros, uma boa dica é estudar aquelas apostilas cheias de exercício e ir fazendo um por um.

Ainda não acabou e agora vem a cereja do bolo: memorizar e se divertir ao mesmo tempo. Quando vemos filmes, imagens ou ouvimos algum som, ativamos pontos cruciais na memória do nosso cérebro, e apenas o analítico da leitura. Isso faz com que a memorização seja muito mais fácil de acontecer. Aliás, conforme estudo, a chance de você memorizar é 3 vezes maior.

Então, pratique essa técnica, entre em sites na internet e assista filmes que tem a ver com o tema, documentários, vídeos e hoje isso é possível de forma gratuita.

Se você chegou até e acompanhou todas as melhores dicas para ir bem quanto ao estudo das obras literárias que serão cobradas na Fuvest, então, agora, pode se deliciar com os resumos e os comentários acerca desses livros. Confira: Os 9 Livros Obrigatórios da Fuvest: Resumo e Comentários.

Como Gabaritar Provas Extremamente Difíceis usando a técnica do “Palácio da Memória”

O fato é que, historicamente analisando, o nosso cérebro nunca foi feito para lembrar das coisas, sejam números, datas ou acontecimentos. Lá em tempos remotos, nota-se, através de estudos que o ser humano foi se deslocando para coletar informações e, posteriormente, retornar à sua comunidade com tais notícias. Esses são os primeiros indícios da utilização da memória humana. É a partir daí que foram esculpidas as nossas memórias!

Com o tempo, a memória confundiu-se com o hábito. Por exemplo, você nunca se esquece de ir ao banheiro, esquece? Talvez sim, porque, na verdade, você não se lembra de ir, você sente a necessidade fisiológica de tal ato. Mas a comparação, conforme estudiosos, é supérflua quando comparamos com a atualidade… Porque, naquele tempo, não havia tantas contas para pagar, nem consultas agendadas, nem senhas eletrônicas , por exemplo. Continue Lendo…

Antes de você ir para a próxima leitura, precisamos aprender o Método Renato Alves

Ele patenteou uma técnica para memorizar que é inédita e capaz de aumentar as chances de qualquer pessoa que queira ir bem nas provas, vestibulares ou concursos públicos. O método é eficaz e 100% comprovado. Se você tiver com algum problema com a memorização de conteúdo ou se quiser otimizar o seu tempo para o estudo, então, precisa conhecer esse método.

Veja 3 áreas de atuação:

Curso de Memorização à Distância: É possível aprender memorização sem sair de casa. E a memorização é ideal para quem tem hiperatividade, déficit de atenção, TDAH, estudantes que queiram acelerar e melhorar o aprendizado em provas e concursos, pessoas e profissionais com problemas de memorização, foco ou atenção.

Palestras para Escolas e Empresas: Empresas que gastam montanhas de dinheiro com distrações e esquecimentos podem contratar a Palestra Foco e Memorização para profissionais, estudantes, professores, pais, aposentados, e é indicado para todas as pessoas, de qualquer idade ou formação.

Livros e e-books: O Renato Alves está entre os livros de memorização mais vendidos do país. Dispõe de vários títulos e DVDs para você que gosta de aprender e ter o produto original sempre perto.

Conheça o Método Renato Alves 

Confira agora algumas dicas de quem obteve sucesso no Vestibular da Fuvest em 2016

“A preparação psicológica é tão importante quanto estar afiado nos conteúdos cobrados. Busque técnicas para manter-se estável emocionalmente. É importante tornar o estudo algo divertido, não desgastante. Não deixe de sair, praticar algum esporte ou separar um tempo para fazer coisas que lhe afastem um pouco do universo dos estudos e do cursinho”, afirma João Vitor Silva Rodrigues, de 18 anos, que passou em 1º lugar no curso de Direito, em São Paulo.

“Procure sempre achar um método que seja bom para você. Não é porque determinada coisa funcionou para alguém que também vai valer no seu caso. Faça tudo com dedicação e empenho. Dê o seu melhor, mantendo seu sonho sempre em mente. E, por fim, não desista. Mesmo nas horas difíceis, tente mais um pouco. Se alguém sabe aquilo é porque é possível para você também”, afirma o 1º colocado em Engenharia Mecânica em São Paulo, Douglas José do Bonfim, 19 anos.

“Seu método de estudos deve ser elaborado de acordo com suas preferencias, dificuldades e rotina, sem tentar copiar o de outras pessoas. Dedique maior tempo para as matérias em que tem mais dificuldade. Elas que acabam decidindo nosso desempenho nos vestibulares. Mas o mais importante é nunca desistir, não importa o quão difícil ou longo seja o caminho. Nenhuma Conquista vem com pouco esforço e as decepções servem como exemplo e experiência para se alcançar grande vitórias”, afirma Henrique Trad Souza, de 18 anos e que passou em 1º lugar em Medicina, em Ribeirão Preto.

Unicamp

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) já divulgou o calendário de pedidos para isenção ou redução de taxas de inscrição para o vestibular 2018. Os pedidos devem ser feitos até o dia 23 de maio e a documentação comprobatória deverá ser enviada até o dia 24 de maio, com resultado em 28 de julho.

A solicitação do candidato tem que ser feita com base nos seguintes itens:

  1. Renda familiar de até 1,3 mil reais por pessoa e ter cursado todo o ensino médio em escola pública,
  2. Ser funcionário da Unicamp,
  3. Candidatar-se aos cursos de licenciatura noturno,

É importante saber que o candidato não será automaticamente inscrito. É preciso fazer a inscrição, posteriormente.

Se você chegou até e acompanhou todas as melhores dicas para ir bem quanto ao estudo das obras literárias que serão cobradas na Fuvest, então, agora, pode se deliciar com os resumos e os comentários acerca desses livros. Confira: Os 9 Livros Obrigatórios da Fuvest: Resumo e Comentários.

Os 9 Livros Obrigatórios da Fuvest: Resumo e Comentários

Com informações da UOL, Mundovestibular e GuiadoEstudante

PROPAGANDA