Revelado o Segredo para Passar no Vestibular de Medicina e 10 Dicas Infalíveis para alcançar o Sucesso – Parte 2

0
114

Se você está nesse texto e ainda não viu a 1ª parte, clique aqui.

4 – Saúde e Alimentação

Pode parecer bobagem, mas faz toda a diferença. Se você dorme pouco, se alimenta mal ou está sempre pessimista, dificilmente vai conseguir criar um bom hábito de estudo, que é essencial para cumprir o objetivo do vestibular. Os estudos, como visto, não precisam ser de 24 horas diárias, mas, mesmo assim, podemos considerar ele uma maratona, já que exige concentração, tempo e disciplina.

Aquela coisa das dietas milagrosas, seja para emagrecer ou ganhar massa muscular, devem, sim, serem deixadas para outro período. Lembre-se que “estudar para o vestibular” deve ser uma escolha e tem que haver um grau de prioridade. Então, se você decide por estudar, coloque isso como objetivo e foque nele.

Reprodução: Google

Outra coisa importante é: quem estuda muito e passa horas a fio com os olhos nos livros, costuma achar que uma combinação alimentar que vai entre chocolate, café, energético, pó de guaraná e doces é o ideal. Mas, a verdade é totalmente oposta. Esse lance de “energia” pode e deve ser encontrado também em outros alimentos, tais como a maça  e muita água. Na época do estudo, você vai precisar se privar de muita coisa, mas o seu corpo precisa estar de acordo com o seu sucesso, então, respeite-o.

Quando o assunto é saúde e alimentação, os hábitos importantes a se fazer são vários e para você NUNCA esquecer, fizemos uma pequena lista com os mais comuns. Confira:

  • Dormir: Tenha uma rotina de estudos, de sono e de vida. Não adianta dormir só 6 horas por dia e no outro dia não estar 100% disposto à estudar. Isso é prejudicial. É como a história do lenhador que só trabalha e nunca “afia” o machado… Terá um momento em que o machado não mais funcionará. Por isso, respeite seu limite e descanse, afie o seu machado. Tempo ideal? Não existe, aliás, é diferente para cada pessoa.

Qual o tempo médio? O tempo médio é de 8 horas, mas algumas pessoas vão sim precisar de umas 10 horas de sono, todos os dias. E isso não é um erro, desde que você encontre um bom planejamento de Estudo!

8 Maneiras para Memorizar Qualquer Coisa que Estudar

  • Finais de Semana: É quando a vaca vai para o brejo. Rs. O lance é o seguinte: os finais de semana devem ser mais flexíveis sim. É super indicado que você saia da rotina, divirta-se, brinque com os filhos ou faça aquele churrascão com a família. No entanto, mesmo sendo mais “leve”, é preciso que ele faça parte de uma rotina. Aliás, lembre-se que uma noite bem dormida é importante em todos os dias, até nos sábados e domingos.

O que fazer? Use esse tempo para meditar e treinar o raciocínio por exemplo, ou seja, mesmo que estiver um pouco distante dos livros, use esse período à seu favor. Festas e Baladas não são indicadas: pesquisas afirmam que o organismo leva até 10 dias de sono normal para se recuperar de uma noite em claro!

Veja Mais sobre a importância de Meditação!

  • Alimentação: É como o sono, que pode ser vilão ou mocinho. Você precisa ser regrado, saber fazer exceções e se privar daquela pizza gordurosa no domingo a noite, por exemplo. Alimentos naturais sempre serão mais indicados do que os industrializados, além do mais. Frutas como maça e açaí, além de saborosas, tem nutrientes importantes para a sua memória e concentração. Vitaminas também são indicadas, mas aquelas que estão nas frutas, ok?
  • Cafeína: Como já falamos, mas reforçando, a cafeína pode ser consumida, mas com limites. Nada de ficar sem comer o dia todo e ficar apenas à base do cafezinho. Isso faz um mal danado tanto para o estomago como para a cabeça e para os estudos. Eles podem até te dar uma sensação de “alto astral” e “ânimo” em um primeiro momento, porém, em seguida, acontece o efeito rebote: que é quando a glicose cai em níveis mais baixos do que antes, e aí, você vai se sentir fraco, podendo até desmaiar.

Vai ficar muito tempo fora de casa estudando com os amigos? Leve um lanche natural, saudável e frutas na mochila.

  • Exercícios Físicos: É comum termos em mente a imagem de uma pessoa mais gordinha, de óculos e comendo um chocolate quando falamos em estudar para o vestibular de medicina. Mas, isso é um pré conceito já estabelecido pela sociedade, na qual, não se deve mais fazer parte. Aliás, esse gordinho até pode estar ali no meio de todos os estudantes, sem problema! Só que, quem obtém sucesso nesse objetivo, normalmente, consegue conciliar os estudos com a prática de exercícios físicos, por exemplo.

Como? Ir até o cursinho à pé ou bicicleta é uma das alternativas, assim, o exercício será diário e você economizará com o transporte. Outra opção é usar um dia do final de semana para bater uma bola com os amigos ou levar o cachorro para passear em algum horário do dia. Qualquer exercício é válido porque além de manter sua saúde em dia, vai te ajudar a tirar o estresse da mente e oxigenar o corpo.

Reprodução: Google

Postura: Eita ponto importante! Ninguém nota, mas são nos pequenos detalhes que estão as diferenças entre um aluno de sucesso e um fracassado. É preciso postura, seja na hora de estudar ou na hora de tirar uma dúvida com os amigos. A primeira coisa é que você precisa ser agressivo, no que diz respeito ao aprendizado: tire tudo o que puder de pessoas experientes, troque conversas, comentários e ganhe conhecimento.

Com questão à postura do corpo, levante da cadeira de tempos em tempos, alongue a coluna, os braços e os pulsos, relaxe os ombros e estique as pernas. A média, segundo especialistas, é que você faça isso a cada 45 minutos e tenha um intervalo de 15, o que dá a soma de 1 hora. A tensão, quando se está estudando, é grande e pode, inclusive, prejudicar o fluxo de sangue, por isso, esse “relaxamento” é importante.

5 – Foco

Evite deixar tudo para a última hora, isso se chama procrastinar, que é quando você não faz acontecer e vai jogando tudo para mais para frente. Sabe aquela história do “amanhã eu faço” ou “Depois eu vejo isso”, então, isso é um grande problema para muitos estudantes. É preciso foco e fazer acontecer, simplesmente.

Deixar tudo para a última hora é dar um tiro no próprio pé, então, se você quer uma ajudazinha nisso, o Renato Alves pode dar aquela força com as técnicas que ajudam a manter o foco nos estudos. Isso é importante porque pode fazer você produzir mais e sem ver o tempo passar.

6 – Leitura é obrigatória

Só vai mandar bem na redação quem ler muito, fim de papo! É regra, e aqui, infelizmente, não tem como falar em “sorte”, por exemplo. Os livros obrigatórios, como o nome diz, são obrigatórios e incontestáveis. As revistas semanas, que costumam ser mais leves, são indicadas para aqueles momentos de relaxamento e durante a consulta no médico, mesmo porque vai te ajudar a manter o foco, mesmo que o assunto não esteja, inteiramente, ligado ao tema do vestibular.

Os artigos de jornais são ótimos para você treinar o tema “atualidades” e para formar opinião crítica, que é fundamental durante a escrita da redação. Aliás, quer saber como mandar bem na redação? Leia. E já os livros, seja de romances ou ficção, são muitos bons para treinar a criatividade, além de ser um prato cheio para o relaxamento e descanso do cérebro.

Reprodução: Google

A leitura, de forma geral, ajuda muito na organização das ideias, e dá reportório de palavras e culturas, que vão te impulsionar exponencialmente para uma redação nota 100. Sem contar que você deixa de ter erros bobos na gramática, concordâncias e ortografia, por exemplo. E se na sua prova terá questões dissertativas, além das de múltiplas escolhas, então, a leitura, para você, é mais do que obrigatório, valeu?

7 – Pular Obstáculos

Se a questão é muito difícil e você não sabe nem por onde começar, não perca tempo: pule-a. Essa história de achar que todas as questões devem ser respondidas e com exatidão, não existe. Ficar remoendo vai apensar desgastar o seu tempo e a sua paciência. Aliás, existem sim uma técnica muito boa para você lembrar de algo, na hora do branco, quer saber qual é? O Renato Alves vai te contar!

Isso vale também para o estudo: quando uma questão está muito complexa, relaxe um pouco, mude de tema, e volte naquela questão em 2 ou 3 dias. Esse relaxamento faz com que você clareia algumas ideias e possa chegar no resultado final posteriormente.

8 – Código de Estudo

Ou técnicas de estudo! Cada aluno tem a sua chave do sucesso. Se você gosta de grifar as partes mais importantes, faça-o. Se prefere fichar todo conteúdo, assim será melhor. E os ícones grandes, são úteis para você? Então, faça isso. Como já foi dito aqui no texto, não existe fórmula mágica e única para o aprendizado e a criação de um planejamento de estudo, o ideal mesmo é você conhecer todas as técnicas e saber escolher a que melhor te satisfaz. Leia: TÉCNICAS DE MEMORIZAÇÃO!

9 – Dúvidas

Não levem dúvidas para casa, afirma a maioria dos professores de cursinhos. E é um fato muito importante: aproveite o momento e não tenha vergonha de acertar uma questão que ainda não sabe a resposta. Mesmo que isso parece infantil ou bobo demais. Em casa, os exercícios que forem muito complexos também podem ser levados para a sala de aula. Ah, e se você não faz cursinho, troque conversas e experiências com amigos. Aliás, a internet é uma boa aliada nessa hora.

Qual a Melhor Técnica de Memorização para ser Aprovado em um Concurso?

Outra coisa sumamente importante: Ensinar é uma das melhores formas de aprender, então, nunca negue essa “ajuda” à ninguém e nem à você mesmo. Talvez você tenha mais facilidade em biológicas e poderá trocar conhecimento com alguém que sabe tudo das exatas. É muito válido essa troca de experiências.

10 – Ligue os pontos

Se você assistiu a série “Touch” sabe que tudo, no mundo, está conectado. Mas, se não assistiu, a história conta mais ou menos assim: Um menino, Jake, possui um extraordinário dom: a habilidade de perceber padrões escondidos que interligam todas as vidas do nosso planeta através dos números. Martin, o pai dele, percebe que sua tarefa é decifrar os números pelos quais o filho está obcecado.

Então, assim, se você não acredita nessa bobagem toda, tudo bem, você tem o direito. Mas é incontestável que nas questões de vestibulares caem muitos temas interdisciplinares, que nada mais são do que a ligação entre 2 ou mais temas. Aqui, voltamos para importância de se ler muito noticiário.

Isso, sem contar também com o fato de que ter uma visão mais geral e ampla vai te fazer estar conectado com os conceitos, o que ajudará você a não ter o “famoso” branco na hora de responder alguma questão, seja dissertativa ou objetiva.

CARREIRA MILITAR: uma alternativa para estudantes do ensino médio

Quem se interessa pela Carreira Militar pode ingressar nas Forças Armadas por meio de concursos públicos e atuarem como oficiais e sargentos, por exemplo. Essa é uma das alternativas dos jovens estudantes que vão terminar o Ensino Médio. Para conseguir êxito nesse objetivo existem várias formas, tão bem como várias áreas para atuação, dependendo do nível de escolaridade e da idade. Vamos falar sobre cada uma delas abaixo!

Antes, vale esclarecer uma coisa: O jovem que presta o serviço militar obrigatório depois do alistamento, cumprindo a Lei do Serviço Militar, pode se inscrever no concurso para uma das Escolas das Forças Armadas. Um fato não é dependente de outro, ok? Esse primeiro caso é uma obrigação, que pode durar, no máximo, até 8 anos. Já o Concursado poderá seguir a Carreira das Armas e permanecer na Força com uma Reserva Remunerada.

Cada uma das Forças Armadas possui diferentes processos de seleção, e homens e mulheres podem ingressar no serviço militar após serem aprovados nos concursos públicos. Veja!

Por Que as Pessoas não Conseguem ser Aprovadas em Concursos Públicos? 4 Lições de Pessoas Bem Sucedidas para Mandar Bem

O início dessa carreira pode ser como oficial ou sargento e ocorre por meio das chamadas Escolas de Formação, que tem Cursos de Ensino Médio preparatórios para o ingresso nas Academias Militares de cada Força. Depois que entra na Academia, o estudante passa a ter apoio financeiro, conforme a Força escolhida. Conheça as Escolas:

  • Escola Preparatória de Cadetes do Exército: Assegura o acesso à Academia Militar das Agulhas Negras (Amam), após um ano de curso. E, após 4 anos no Amam, o aspirante se torna um oficial. Quem já tem o ensino médio pode disputar uma vaga no Aman através do Concurso Público. Leia Mais!
  • Escola Preparatória dos Cadetes do Ar: É na Aeronáutica e oferece aos alunos cursos de ensino médio, que garante vaga no Curso de Formação de Oficiais Aviadores para jovens a partir de 14 anos. O curso prepara o aluno para a entrada na Academia da Força Aérea (AFA), que admite candidatos a partir dos 18 anos, por meio de concurso público. Leia Mais!
  • Escolas Navais: É preparatória para a entrada na Marinha, com cursos de 4 anos e diploma do Ensino Médio. Os aspirantes podem passar por estágios físicos e acadêmicos, que incluem cursos de sobrevivência no mar e na selva, assim como a formação militar-naval. Para se inscrever no concurso, é preciso ter no mínimo 18 anos e no máximo 23.
  • Escola de Formação de Sargentos: Seleciona os militares que passaram por um período de instrução remunerada. É preciso ter ensino médio completo e mais de 17 anos. Leia Mais.

    Reprodução: Google
  • Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR): É para quem quer se tornar Sargento das Força Aérea Brasileira. É exigido que o candidato tenha 24 anos e ensino médio. O curso pode ser feito em mais de 20 áreas de atuação, como controle de tráfego aéreo, eletrônica, cartografia, entre outras. Leia Mais.
  • Comando do Pessoal de Fuzileiros Navais (CpesFN): É para quem quer se tornar Sargento Músico, no caso da Marinha, e o candidato precisa ter entre 18 e 24 anos e ensino médio completo. Leia Mais.
  • Instituto Militar de Engenharia (IME): É uma escola gratuita para a formação superior. Leia Mais.
  • Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA): Também é para o Ensino Superior e oferece, inclusive, pós-graduação em várias áreas, tais como comunicações, construções, química, engenharias e outras. Leia Mais.
  • Comissão Desportiva do Exército (CDE): É uma seleção feita por um alistamento militar para atletas que fazem parte das equipes nacionais de suas modalidades. É um concurso público. Leia Mais.
  • Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes (Cefan): É a chance para militares temporários que querem ingressar na Marinha, mas o período máximo é de 8 anos e os candidatos devem ter índices olímpicos. Leia Mais.

Com informações da UOL, Terra e Governo Federal

Revelado o Segredo para Passar no Vestibular de Medicina e 10 Dicas Infalíveis para alcançar o Sucesso – Parte 2
5 (100%) 1 vote

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

DEIXE UMA RESPOSTA