Por Que as Pessoas não Conseguem ser Aprovadas em Concursos Públicos? 4 Lições de Pessoas Bem Sucedidas para Mandar Bem

2
54

Com poucas vagas e muitos concorrentes, a média entre candidato/vaga nos concursos públicos, na grande maioria das vezes, é assustadora! Nesse momento, se pararmos para pensar, milhões de pessoas estão estudando para concursos públicos no Brasil. Isso faz com que muitas delas não vai passar quando forem prestar a prova. Esse já é um ponto que faz muitas pessoas desistirem de passar no concurso público.

Porque, vejam bem, os cargos são (sempre) considerados bons, com salários acima da média e uma segurança profissional que nenhuma vaga privada dá, no entanto, isso também gera um alto número da relação entre candidato por vaga. Isso assusta, de fato. Mas, se você deixar levar por isso, as suas chances diminuem muito.

Os 15 Melhores Concursos Públicos para o início de 2017

E não é apenas isso que seleciona os melhores candidatos dos outros. Aliás, melhores candidatos aqui, podem ser traduzidos por candidatos mais bem preparados. Porque, afinal de contas, já sabemos que todos são capazes de passar em um concurso público. Histórias comoventes e de superação é o que não falta no noticiário nacional. Esse é outro ponto que pode fazer você passar em um concurso público. Ou não. Depende de você.

Para além de ser perseverante e estar bem preparado, será que existem alguma característica especifica que pode fazer as pessoas passarem mais rapidamente nos concursos públicos? A resposta é sim. E essa resposta nós buscamos, além de outras fontes, com o Roniere Miranda, autor do livro “Finalmente Concursado”, da editora Método.

Reprodução: Google

Para encontrar essas características, o autor buscou informações em outras atividades, outras profissões na qual é possível observar como as pessoas de sucesso conseguiram chegar à esse patamar. Essas características foram trazidas para o mundo dos concursos públicos. E é exatamente sobre isso que vamos falar hoje, com informações reduzidas, mas que são, de fato, ponto de partida para você se tornar, então, um concurseiro de sucesso.

1 – Força de Vontade

O autor começa citando a “Força de Vontade” como principalmente ensinamento dos homens de negócios de sucesso. Ele nos compara à um celular, que usa a mesma bateria para fazer várias ligações. Conosco acontece o mesmo, temos que saber direcionar a mesma força de vontade para atingir vários objetivos.

Essa é a primeira lição: todas as pessoas que conseguem boas notas nos concursos tem em comum o fato de direcionar o autocontrole aos estudos. Isto porque elas sabem que precisam deixar de lado algumas coisas e trocar o momento de lazer pelo de estudo, pela caneta e pelo papel. Sem luta não há vitória, é preciso batalhar, lutar para, só depois, se vangloriar.

2 – Motivação

As pessoas que conseguem algo na vida, que conseguem alcançar o sucesso, que conseguem aprovação são pessoas altamente motivadas. Elas guardam dentro de si um motivo muito especifico e forte para continuar persistindo e estudando. Afinal, para abnegar várias coisas da vida, tais como o lazer e o convívio da família, é preciso existir um porquê, um motivo.

A cada vez que essas pessoas precisam provar o seu autocontrole e a sua força de vontade, elas precisam ter motivação para tal. Esse é o impulso de continuar firme na jangada e nos objetivos. Quer provas? Observe os filmes e os livros, nos enredos sempre existe algum motivo para que o personagem principal, normalmente o mocinho, consiga ultrapassar cada obstáculo que lhes são impostos no decorrer da trama.

E não precisamos ir muito longe, isso acontece até mesmo nos games. Quem nunca jogou super Mário, no Nintendo? Nós controlamos o Mário em cada fase e para nós, mesmo que não tenha motivação aparente, na história sabemos que ao zerar o game, aliás, antes disso, o Mário alcança o objetivo, que era salvar a princesa. É exatamente o que acontece nos filmes, mas de forma mais bem narrada.

Sobre motivação, o recado é o seguinte: você precisa saber, todos os dias, o que está te movendo para frente, para continuar estudando e para deixar de fazer algo que queria estar fazendo. É o gás que vai te dar ânimo quando você estiver fraco, com menos força de vontade.

Quando você tiver toda a certeza das razões pelo qual escolheu tal caminho, você vai ter forças para acordar todos os dias logo pela manhã e dormir só no final da noite. E essa razão precisa ser forte o suficiente para sustentar o ideal e não te deixar fraquejar nos momentos mais inoportunos.

3 – Circunstâncias

Pessoas que tem mais facilidade para passar em concursos públicos não são aquelas que sabem diferenciar as circunstancias da vida, mas sim, aquelas que tem melhor capacidade de adaptação. Para você que está se preparando para as provas, aqui vai uma inter-relação. Tem a ver com as ideias de Lamarck, lembram? Que diz que pela “lei do uso e desuso”, as espécies se progridem ou entram em extinção.

Conforme está nas definições do autorLamarck acreditava que, como o ambiente terrestre sofre modificações constantes, as suas alterações estruturais forçam os seres que nele vivem a se transformarem para se adaptarem ao novo meio. Ao longo de muitas gerações (milhões de anos), o acúmulo de alterações pode levar ao surgimento de novos grupos de seres vivos. Assim, modificações no ambiente causam alterações nas “necessidades”, no comportamento, na utilização e desenvolvimento dos órgãos, na forma das espécies ao longo do tempo – e por isso causam a transmutação das espécies (evolução).

Reprodução: Google

É mais ou menos isso que acontece nos concursos públicos. Essa facilidade em aceitar mudanças também é chamada de resiliência, que tem tudo a ver com a superação, inclusive. Então, a lição é: mesmo com as circunstancias não tão favoráveis (salário ruim, problemas no relacionamento, na família) o que importa é saber se conformar (ou se adaptar) à isso e continuar superando as adversidades.

Ah, só para vocês pegarem o gancho: se vocês não tiverem as metas bem definidas, não vai haver motivação. E, sem motivação, vai ser bem difícil ultrapassar essas circunstâncias. Mesmo porque não faz sentido você lutar e sofrer por algo que você nem sabe se quer mesmo e porque quer.

4 – Hábito

Segundo o autor, apesar desse ser o último item, ele é o maior porque ele considera que a partir do momento que você tem possiblidade de entender que o hábito pode ser formado dentro de você, você ganha gatilhos mentais e mecanismos de estudo, que são imprescindíveis para quem quer passar em concursos. O estudo deixa de ser algo penoso e torna-se natural.

Vamos fazer uma analogia com a academia. Academia de musculação, tá? Se você não tem o hábito, na primeira semana que vai começa a sentir dores musculares. Depois, as dores deixam de ser intensas. Afinal, o seu corpo está se acostumando aos exercícios, ao cotidiano. É como se ele já soubesse o que vai acontecer.

E isso também vale se pensarmos da seguinte forma: quando você deixa de ir um dia, ou uma semana, ou um mês, você começa a sair da rotina e tem grandes chances de desistir do projeto Verão 2017. Então, o hábito de ir na academia todos os dias, vai fazer com que você queira continuar indo na academia todos os dias. O mesmo vale para os estudos, para o objetivo do concurso.

Com o hábito de estudar, você estuda melhor e quando estuda melhor, você consegue bons resultados e mais rapidamente, também. Quer a cereja do bolo? É só juntar tudo que falamos até agora: motivação correta, gerenciamento da força de vontade e capacidade de superar obstáculos, então, você terá um hábito excelente de estudos para o concurso. Essa é a chave. Isso é o que as pessoas bem sucedidas fazem no dia a dia.

Descubra por que você (ainda) não passou em nenhum concurso público

Quem passa em concurso público não é melhor do que ninguém, nem mais inteligente. Existem muitas pessoas de má índole que passam nos concursos e, vamos ser francos, isso não vai fazer dela uma boa pessoa, na grande parte das vezes. Mas, o que queremos dizer é que: essas pessoas só passaram porque estavam mais bem preparadas para aquele momento. É, definitivamente, uma questão comportamental.

Provavelmente é por isso que você ainda não passou em algum concurso. Pensando sobre tudo que já falamos acima, qual tipo de concorrente você é: o que deseja passar no concursou ou o que realmente quer passar? Para ajudar na resposta, vamos dizer assim: se você estuda há algum tempo para essas provas, mas sem lograr êxito, então, muito provavelmente, você apenas deseja passar.

5 Coisas que Você Precisa Saber Antes de Se inscrever em um Concurso Público.

Essa é a maior parte dos candidatos. São pessoas que sonham em ter uma casa melhor e maior, um carro mais novo, roupas da moda, viagens internacionais para tirar selfie com o Pateta e o Mickey e fariam tudo para uma vida mais bela. E isso não é errado, afinal, quem não quer melhorar de vida? Porém, existe uma grande diferença entre quem deseja passar e quem realmente quer passar no concurso. Aliás, uma não, existem 9 grandes diferenças. Nós listamos:

1 – Quem sabe um dia dá certo

Esse é o pensamento daquele que apenas deseja passar. E isso não é apenas uma questão de “pensamento positivo”, é auto confiança e objetivo bem traçado. Quem senta todos os dias para estudar e se esforça de verdade, com certeza vai, de alguma forma, ter bons resultados. É mais ou menos assim: quem não acredita que vai passar é porque não está disposto a fazer o que for preciso e no tempo que for necessário para tal meta.

2 – Mas

Quem realmente quer se tornar um concursado, não pode ter a vida guiada pela cegueira do “MAS”. Na verdade, o foco precisa ser muito estreito, bem definido, tido como uma missão. Então, é preciso cair na real: se não gosta de matemática, vai precisar aprender mesmo assim e se não é bom em redação, trate de ler muitos livros.

Resultado: dê ênfase á sua capacidade e seja o comandante do próprio avião, chegue ao destino, mesmo com as turbulências.

3 – A culpa não é minha

Acabamos de falar do “MAS”, não é? E você ainda quer pensar que a culpa não é sua? O CESPE é sim considerado um dos elaboradores mais exigentes do Brasil. Isso é fato. Porém, não é motivo para você colocar a culpa nele. Afinal, se é difícil pra você é também para os outros candidatos.

E outra coisa, meus queridos. É você quem comanda a nave. Se você não estudar é por que você não quis. Se ficar assistindo séries e filmes o dia todo, é porque você escolheu. Se não agir e não passar no concurso é porque não se esforçou o suficiente. Assuma o risco, as metas, a culpa. Em quase toda a totalidade, o fracasso ou o sucesso é responsabilidade de quem está no comando.

4 – Hoje não é um dia bom

Todos os dias podem ser bons. Se você quiser. Assim como todos os dias vão haver problemas, atrasos, trabalhos, sono e cansaço. E se você para estudar para um concurso já pensando nas desculpas e nos dias chuvosos, nem começa. Nunca vai existir a melhor hora para estudar, afinal, se está sol é muito calor, se chove, dá sono. Sem mimimi, é preciso foco. E Todos os dias serão bons.

5 – O passado já passou

Se eu tivesse… Se eu fosse… Se eu pudesse… Naquele tempo… Pode parar! Você pode ter culpa sobre o passado, mas quanto mais se lamenta mais deixa de focar no futuro. Essa até é uma culpa “direita”, um sentimento de remorso, de consciência. Afinal, você sabia que podia ter estudados algumas horas mais ontem ao invés de ir jogar bola com os amigos, né?

Como Ser Aprovado no Concurso da Polícia Federal?

Vamos lá! Ainda dá tempo, ainda pode dar certo. Pare de lamentar, mãos às obras. Se ontem o cansaço te venceu, hoje é dia de dar o troco.

6 – A inveja não engradece a alma

Seja merecedor da vaga e faça por merecer. Pare de mendigar por aquela pessoa que você considerava com menos conhecimento e teve melhor colocação que você. Pare de achar que Deus é bom com os outros e ruim com você. Se o seu amigo passou e você não, muito provavelmente, é porque ele fez coisas que você não fez.

Reprodução: Google

Observe as pessoas que já obtiveram sucesso e siga aqueles passos. Muitos deles podem ser seus colegas de trabalho em um futuro não muito distante. Analise os comportamentos das pessoas bem sucedidas. Tome os bons exemplos. Faça a preparação, refaça as provas, fique tranquilo e com a consciência de que está fazendo a coisa certa.

7 – Tortura

A palavra já é forte, pois, nem estamos falando da Ditadura Militar. Então, não deixe que o seu estudo se torne uma tortura. É óbvio que deixar de fazer os gostos para socar a cara nos livros não é tão prazeroso assim, mas crie uma jornada e tenha um hábito consensual. Informalmente, sabemos que estudar com vontade faz os rendimentos aumentarem consideravelmente.

8 – Lamentações

Observe! Você já viu alguma pessoa que passou em um concurso ficar reclamando de tudo? Ou que não gosta de legislação ou que não tem aptidão para informática? É difícil encontrar essas pessoas, não é? Afinal, elas não tem tempo para ficar lamentando da vida, ou da chuva, ou da vírgula que se esqueceu de por. Ao invés disso, elas agradecem as oportunidades e o conhecimento que tem e ainda continuam buscando.

A vida de quem reclama é muito sofrida. Pense nisso! E seja positivo.

9 – Humildade

Tem que abrir mão da necessidade de estar sempre certo. Humildade sempre, fechô? As pessoas que já tiveram êxito têm muito a ensinar e se elas conseguiram é porque fizeram algo que deu resultado. Se você não está conseguindo, é porque algo não está indo bem. Aceite o erro, busque as soluções. Aumente seu leque de possibilidades de passar no concurso.

Quer um exemplo muito prático? As pessoas costumam ignorar o Curso de Memorização. Daí, quando chega na prova e não se lembra de tal fórmula ou palavra, arrependem-se rapidamente. Mas, dias antes, elas disseram: “Memorização? Isso é patifaria, eu não vou precisar disso. Sei tudo”. É, o futuro sempre nos guarda bons ensinamentos, não é?

Essa é só uma das muitas engrenagens que tem no mercado para aumentar o seu potencial de conhecimento. Ninguém nasce sabendo tudo e a nossa memória é seletiva, já aprendeu sobre isso?

Como Se Concentrar na Hora dos Estudos?

Resumo: é um pouco disso tudo que você precisa fazer (ou não) para ser bem sucedido nas próximas provas que irá prestar. Saiba que, sim, nós podemos conseguir tudo o que almejamos. Isso, se for feito com dedicação e não apenas com desejo. O desejo vem do coração, já para se você quiser muito (mesmo) vai precisar agir com a cabeça e com a razão.

A partir disso, se pergunte sempre: que vida eu quero ter no futuro? E para isso, o que estou fazendo no presente? Vale abandonar alguns afazeres para lutar pelos sonhos? Qual é o tamanho desse sonho? Lute por aquilo que acredite, endosse suas crenças com as ações, na prática.

Importante saber: Aprovação não é Convocação

Mesmo aprovadas, muitas pessoas não conseguem ser nomeadas. Isto ainda está em discussão já que há uma questão controvérsia à respeito do ordenamento jurídico pátrio, então, não se sabe se o candidato aprovado possui direito subjetivo ou mera expectativa de direito à nomeação. Vale lembrar que essa expectativa pode durar até 4 anos.

Reprodução: Google

O Poder Judiciário Brasileiro vem enfrentando o problema e o tema está consolidado na Súmula número 15 do Supremo Tribunal Federal. No entanto, vem sendo modificado desde 2008 pelo Superior Tribunal de Justiça.

Pensando nisso, nessa expectativa, nos consultamos informações do William Douglas, que assinou um artigo na UOL afirmando quais são os 5 erros de quem quase foi aprovado, ou seja, daqueles que estão aguardando a chamada. São eles:

1 – Emoção

É um drama, e, infelizmente, não há muito que fazer quando se está no cadastro de reservas. O jeito é esperar. A dica é: não gastar energia emocional sofrendo com a expectativa de ser chamado ou não para tal vaga.

2 – Parada Geral

Outro erro comum é para tudo, principalmente os estudos, quando é aprovado em um concurso público. Sim, já foi visto que ser aprovado não significa que haverá nomeação, por isso, é importante continuar estudando, treinando e fazendo novos concursos, afinal, é aí que novos percursos podem aparecer.

3 – Ânimo

Seja qual for a sua classificação no cadastro, é preciso animar-se, já que isto tem influencia direta no seu desempenho nos estudos e nos próximos concursos.

4 – Conselho

Se conselho fosse bom… Enfim, a maior parte das pessoas vão te dizer: “Você vai ser chamado”. É claro que é importante por uma fezinha aí e chamar todos os santos possíveis, mas não dá pra viver só de esperanças. Continue estudando, como dito. Você não precisa se convencer de que será chamado porque, além de poder não receber uma boa notícia, vai acabar deixando de encontrar novas oportunidades.

5 – Pressa

A pressa é inimiga da perfeição, já sabe dessa, né? Aliás, mais importante do que a velocidade é a direção para onde se está indo. Para aprovação, você vai precisar de planejamento à longo prazo e a pressa não participa dessa equação. Deixe-a de lado.

Para Finalizar: Se você está no cadastro ou aguardando nomeação, saiba que isso é um ótimo indicio porque mostra que está no caminho certo. Pode até ter tido alguns errinhos, mas, no geral, foi bem. Basta ajustar isso agora! Continue semeando e siga em frente!

Saiba Mais: Renato Alves foi o primeiro brasileiro a receber através de homologação oficial, o título de melhor memória do Brasil pelo ranking Brasil, o livro dos recordes nacionais. A conquista inédita foi resultado da aplicação de um método próprio de memorização que o permitiu gravar uma sequência de 110 palavras aleatórias e número com 110 dígitos aleatórios em 4 minutos. Foi o primeiro recorde brasileiro de memorização. A técnica que desenvolveu foi batizada de Método Renato Alves e tornou-se referencia em treinamentos de aprendizagem acelerada.

Com informações do ProAluno e UOL

Por Que as Pessoas não Conseguem ser Aprovadas em Concursos Públicos? 4 Lições de Pessoas Bem Sucedidas para Mandar Bem
5 (100%) 1 vote

2 COMENTÁRIOS

  1. […] Por Que as Pessoas não Conseguem ser Aprovadas em Concursos Públicos? 4 Lições de Pessoas Bem Sucedidas para Mandar Bem: Para além de ser perseverante e estar bem preparado, será que existem alguma característica especifica que pode fazer as pessoas passarem mais rapidamente nos concursos públicos? A resposta é sim. E essa resposta nós buscamos, além de outras fontes, com o Roniere Miranda, autor do livro “Finalmente Concursado”, da editora Método. […]

DEIXE UMA RESPOSTA