As 7 Melhores Dicas de Memorização para Ser Aprovado Ainda Esse Ano

0
105

Estudar cada item descrito no edital, por horas a fio e depois, durante a prova, não lembrar a maior parte do que estava nas apostilas e nos livros tem sido o pior problema enfrentado pelos candidatos de concursos e provas. O conteúdo, por mais compreendido que seja, parece não ter o poder de ficar fixo na mente. No entanto, ele pode sim ser memorizado. E é sobre isso que vamos falar agora.

A questão não é a quantidade do seu estudo que vai fazer você obter êxito durante as provas, e sim a qualidade dele. É clichê, é chavão, é o que todo mundo… Mas é verdade. Para isso, é preciso entender que: é melhor estudar apenas 2 horas por dia de forma eficiente do que ficar o dia todo estudando com pouca porcentagem de absorção do conteúdo.

Por que as pessoas não conseguem ser aprovadas em Concursos Públicos?

Se no mundo dos negócios, tempo é dinheiro, aqui, podemos dizer que tempo perdido é um ponto a menos na prova. Sabendo disso e com o intuito de auxiliar os candidatos, vamos dar dicas sobre como fixar o conteúdo estudado e resolver, de vez, esse problema. Separamos o artigo em tópicos, leia!

Concentração para o Estudo

Na hora do estudo é preciso ter muita concentração. Afinal, quando for fazer a prova, o candidato precisa estar bem física e mentalmente. Se você não está focado inteiramente no vídeo que está assistindo ou na apostila que está lendo, você dificilmente vai conseguir fixar o conteúdo.

Em um tópico abaixo, vamos falar sobre uma pesquisa da University College of London, na Inglaterra, que mostrou que os estudantes estão com dificuldade para ler e escrever textos longos porque a internet tornou as nossas mentes diferentes.

Esse foco do qual falamos é a necessidade básica para aplicar as melhores técnicas de memorização. Então, concentre-se com as seguintes dicas:

Fisicamente

O corpo precisa ser um aliado na hora do estudo. Para isso, procure se cuidar, aliás, é comum ouvirmos que “a saúde vem em primeiro lugar”, não é? Pois bem, se preocupe com isso e faça exercícios físicos. Uma boa caminhada, além de ser uma prática de esportes, é também um método para a concentração, que pode te trazer boas reflexões e análises dos temas do concurso ou das provas.

Reprodução: Google

A alimentação adequada e balanceada também é importante. E não apenas na hora do exame. Procure ingerir alimentos naturais e que tenham nutrientes ricos em fósforo, que é ótimo para a memória, tais como a sardinha, castanhas, amendoins e sementes.

Alguns especialistas afirmam que o uso de poli vitamínico também é uma boa pedida, mas essa não é uma opinião compartilhada por todos. Agora, estudar com fome, isso sim não é indicado por ninguém. Com o estomago muito cheio também não é bom, afinal, pode dar sono.

Os 15 Melhores Concursos Públicos para 2017

Em se falando de sono, sabemos que nada equivale à uma noite bem dormida. O sono é fundamental e devemos sempre tentar melhorar o nosso tempo de sono. A regra geral é de 8 horas, segundos os médicos, então, tente fazer, pelo menos, esse horário. E, ao fazer isso, apague as luzes, desligue a televisão e fique mais ativo para o dia seguinte.

Já na hora de estudar, trate da postura. Sente corretamente na cadeira sem ficar confortável demais e sem ficar desconfortável também, o que pode causar dores e perca de concentração.

Ambientalmente

O ambiente tem forte influencia no comportamento humano e, ainda mais, se falarmos em estudos para concursos e provas. Continuando nesse conceito, é preciso também estar atento à uma rotina de estudos e programar o seu corpo para tais ações. Esse hábito pode ajudar você a estar dispostos todos os dias, naqueles mesmos horários para o estudo. O 1º passo para fazer isso é criar um Planejamento de Estudo, ou seja, organizar o estudo em horas definidas e em locais predestinados.

Com foco no ambiente em si, vale ressaltar alguns itens que podem influenciar totalmente nesse cronograma, tais como a iluminação, que deve ser favorável e quanto mais claro, melhor será. Os barulhos, quaisquer que sejam, podem prejudicar a concentração. Salvas exceções, como o canto dos pássaros e as músicas clássicas.

Atenção: desculpas são só desculpas, e se o momento não for favorável, compre protetores auriculares, por exemplo, ou mesmo um fone de ouvido. Aliás, espalhar notas de rascunhos e anotações pelo ambiente, com fórmulas e trechos, também é uma boa opção para deixar o clima alinhado com o seu objetivo.

Reprodução: Google

Ainda sobre o ambiente, mantenha-o sempre limpo e arejado. Evite deixar coisas fora do lugar, por exemplo, que isso pode tirar a concentração, além de te fazer perder um bom tempo na procura de algum objeto. E, por fim, saiba que é necessário estudar em uma mesa adequada com cadeira adequada. Essa história de estudar deitado, por exemplo, não é indicado. Afinal de contas, o sofá é lugar para relaxar e não concentrar.

Mentalmente

Então, se você tem todo o ambiente favorável e está cuidando muito bem da saúde, a única coisa que resta agora é a mente. E não vá pensando que é por que ficou por último que é menos importante, tá bom? De nada adianta saber todas as técnicas e ter as melhores dicas se você não está afim de por a mão na massa. Estabeleça seus objetivos!

3 Dicas para Ter mais Foco nos Estudos

Com o planejamento estrutura em cima dos objetivos, foque nos estudos. Para isso, desligue o celular e todas as outras coisas que possam te distrair, como Facebook e Skype, por exemplo. Além disso, esvazie seu cérebro. Problemas pessoais todos têm e sempre vamos ter, mas deixe-os de lado, por alguns instantes. Se for ajudar, use um gerenciador de tarefas para saber quais os afazeres do dia.

E evite, ao máximo, ser pessimista com você mesmo. Não negative o seu cérebro, você pode ser o maior vilão do seu sucesso, se continuar fazendo isso. Tome cuidado com o que pensa, direcione os pensamentos para coisas positivas, para algo que seja bom, de fato. Se ainda não sabe como fazer isso, conheça a lei da atração.

Lei da Atração: Ganhou popularidade após o lançamento do livro “O Segredo” e é um consenso moderno entre os pensadores do Novo Pensamento. A lei diz que os pensamentos das pessoas ditam a realidade das suas vidas, estejam elas sabendo disso ou não. Assim, “se você realmente quer alguma coisa e realmente acredita que é possível, você vai consegui-la”. Porém, o contrário também é válido.

As 7 Melhores Técnicas de Estudo para Fixar Conteúdo

Pode ser em um concurso público para a Polícia Federal ou para o Banco do Brasil (que são considerados super difíceis) ou pode ser também uma prova para entrar em uma universidade pública no curso de Medicina (que é super concorrido)… Você vai precisar tirar as melhores notas e, para isso, as técnicas de memorização devem ser utilizadas. É muito comum ver esse tipo de fixação ser recorrente para a maioria dos aprovados desses casos citados acima.

Essas técnicas fazem parte do que os profissionais chamam de “treino da memória”, que nada mais é do que uma eficiente forma de fixar os conteúdos que devem ser estudados e que vão, de fato, fazer parte das provas. “O que existe não é memória ruim, é memória mal treinada”.

1 – Resumos

Essa é de longe a mais indicada pelos especialistas e, julgadas por alguns, como a melhor técnica de memorização. Funciona assim: você recebe a informação e depois a processa. Em seguida, é preciso formular um resumo dessa informação. Assim, você compreende, gera conhecimento e repassa. A dica é: tem que ser resumo mesmo, não adianta transcrever alguns trechos inteiros e achar que resumiu o conteúdo, tá bom?

Se você está seguindo o seu planejamento, como já dissemos acima, é importante que você guarde esse resumo e releia em algum período antes da prova, isso garante a fixação. Além de tudo, é preciso saber que os resumos são potencializados pelo uso dos mapas mentais.

Mapa Mental: É o nome dado para um tipo de diagrama sistematizado pelo psicólogo inglês Tony Buzan, voltado para a gestão de informações, conhecimento e capital intelectual, que visa, principalmente, compreender e solucionar problemas através da memorização e do aprendizado. Trata-se de uma ferramenta para ilustrar ideias e conceitos, através de formas e conceitos.

2 – Simulados

Testar o cérebro é uma boa forma de fixar conteúdo, também. Durante o estudo das teorias, aplique na prática e faça exercícios de eventuais provas que já foram realizadas no passado. Com isso, o cérebro vai entender que essas informações devem ser adquiridas e, logo, elas serão mais facilmente lembradas.

3 – Explicação

É um conceito (quase que) psicológico. Funciona assim: você, após ter estudado algo especifico, deve explicar a si mesmo o que é aquilo que estudou. Entenda que não é preciso ler em voz alta, como é, muitas vezes, indicado. A dica é explicar mesmo, dizer como funciona, com outras palavras.

Reprodução: Google

E, aqui, entra aí um adendo. Quando você dá essa explicação à alguém, a chance de memorização aumenta ainda mais. Por isso, é tão importante manter rede de contatos para estudar em grupo, algumas vezes. Essa troca de informações e de explicações é um ponto que pode te beneficiar muito. Porém, esses estudos de grupos devem ser muito focados.

4 – Acrônimos

Acrônimo: é o mesmo que sigla, ou seja, um vocábulo baseado em letras ou silabas iniciais de alguns componentes. Isto é: a palavra formada pela junção das primeiras letras de um grupo de palavras que normalmente representam um título. Exemplo: CEM é a sigla para CURSO DO ESTUDO DE MEMORIZAÇÃO.

Exemplo 2: quais são os princípios do direito administrativo? LIMPE (Legalidade, Impessoalidade, Moralidade, Publicidade e Eficiência). É assim, fazendo a associação entre a sigla e as palavras que alguns conteúdos podem ser fixados na sua mente.

5 – Vínculos

É muito parecido com as siglas, porém você não vai usar, necessariamente, as iniciais de cada palavra, e sim, criar algo que vai te fazer lembrar depois. Bom, se você é cristão, temos uma dica para exemplificar. Quantos membros compõe o TSJ (Tribunal Superior de Justiça)? A resposta é 33, então, uma sugestão é “ligar” J de Justiça, com Jesus. E qual é a idade de Jesus? 33. Esta aí a resposta.

Esse tópico, no entanto, é muito peculiar e vai da imaginação e da facilidade de cada estudante. Alguns vínculos, quando expostos, parecem não fazer nenhum sentido para alguns, mas dão bons resultados para outros. Justamente por isso, esse tópico está associado ao que muitos especialistas chamam de “Técnica do Encadeamento de Ideias Absurdas”.

No fim, o que vale mesmo é a ideia de que não é preciso memorizar todo o conteúdo, mas alguns pontos relevantes que podem ser eternizados na sua memória, mesmo que seja através de imagens absurdas ou inusitadas.

6 – Informação

Temos que admitir que essa não é lá uma das técnicas mais indicadas por quem conhece do assunto da memorização. Mas, visto que as últimas provas (de concursos e do Enem, por exemplo) têm usado (e abusado) de temas acerca da atualidade, acreditamos que estar informado torna um ponto importantíssimo na fixação de conteúdo.

7 Dicas Infalíveis para Memorizar Textos

Isso porque se você conseguiu fixar uma teoria, após ler um jornal e ver alguma informação importante, vai conseguir “intertextualizar” tal informação com a teoria que você viu. Isso poderá acontecer com ainda mais frequência no noticiário policial e se você vai prestar um concurso que tenha no edital o informe sobre legislação. Ao ler que um ladrão foi preso, dependendo da situação, vai saber exatamente qual lei será aplicada sobre ele. Isso, sem dúvidas, ajuda na fixação do conteúdo.

7 – Descanse

É fundamental que existam pausas durante o estudo, mesmo porque não dá para saber quando você vai parar. Define esses intervalos de acordo com o seu planejamento, mas, para se ter uma média, os especialistas afirmam que o ideal é estudar durante 45 minutos e dar uma pausa por 15 minutos antes de recomeçar novamente. Faça um teste.

Reprodução: Google

No entanto, o branco da memória na hora da prova pode ser também sinal de que algo não anda bem no seu organismo. Essa é a falsa teoria de que para passar em concursos públicos é necessário sacrificar a própria vida. É preciso ter qualidade de vida. Então, para conseguir um bom equilíbrio, lembre-se sempre dessa linha: Respirar, Hidratar, Alimentar, Atividade Física, Estudar e Descansar.

Para Saber Mais

Esse conteúdo todo é apenas uma parte sobre o Estudo da Memorização. Se você gostou e quer continuar memorizando mais e mais, até alcançar todo o conteúdo de uma prova, vai precisar conhecer Renato Alves, que é considerado o “papa” da memorização no Brasil, isso porque ele é o primeiro brasileiro a receber o título de melhor memória do Brasil pelo Rank Brasil, o livro dos recordes nacionais.

O mérito veio após ele conseguir memorizar 10 palavras aleatórias em um número com 110 dígitos aleatórios em 4 minutos. Incrível, não? E isso não é um dom, é treinamento. Trata-se de um curso que pode fazer com que você não se desespere para anotar tudo o que o professor fala e nem precisa ler e reler os textos 1 milhão de vezes.

Se você quer saber mais, acesse. Os resultados podem ser surpreendentes.

Pesquisa aponta que estudantes estão com dificuldade para escrever e ler textos longos

A pesquisa foi feita pela University College of London, na Inglaterra, com 100 voluntários que responderam à algumas perguntas que exigiam um pouco de pesquisa. O grupo dos mais jovens, de 12 a 18 anos, que são considerados os maiores usuários da internet, responderam as questões após visitar apenas metade das páginas vistas pelo o grupo de pessoas mais velhas, o que resultou em um menor número de acerto.

Reprodução: Google

Sem elevar ou diminuir os méritos e prejuízos da internet, sabemos que falta de foco e concentração também é um dos problemas para essa questão. E, saibam você que, não haverá concentração se vocês não conseguirem controlar a própria mente. Por isso, as dicas acima são tão valiosas. Uma das alternativas para treinar a concentração e se tornar uma pessoa mais produtiva nos estudos é a meditação.

Pensar sem parar, falar continuadamente e ficar o tempo todo ansioso são sintomas que podem te prejudicar nos estudos. Então, vale a pena pesquisar e fazer algumas aulas de meditação. Se você estiver disposto, nem precisa gastar muito dinheiro com isso, existem “exercícios” que podem ser feitos em casa, inclusive, minutos antes de começar o ritual dos estudos.

A Questão do Tempo

Para todas as provas já citadas, sabemos que são exigidos tempos máximos para conclusão. Esse é um tópico que gera ansiedade em boa parte dos candidatos. No entanto, e para fins de conhecimento, trouxemos 3 pontos que devem ser analisados por você para saber se você terá tempo suficiente para concluir a prova com êxito.

Conhecimento Prévio – Quanto mais sabemos, mais seguros ficamos. É aí que está a importância da memorização, afinal, se você sabe exatamente o que responder e lembra todas as fórmulas e leis, não há tempo (por mais curto que seja) que vai te inibir de ter bons resultados. Esse conhecimento prévio é vinda da escola e de leituras, mas principalmente da sua memorização.

Ocupação no dia a dia – Para sair na frente dos candidatos, você não precisa deixar de trabalhar e pode cumprir o seu horário de trabalho normalmente. É importante saber que o estudo deve ser qualitativo e não quantitativo. Se você usa as técnicas de memorização, ganha tempo e se ganha tempo, não tem porque se preocupar se o tempo de estudo é menor do que o dos concorrentes.

Capacidade de Memorizar – Concentração e memorização é a chave do sucesso. Além de outros itens como leitura diária, ambiente de estudo e material de estudo. Tal motivo faz com que valha a pena conhecer as técnicas de memorização e o curso do Renato Alves.

Como Encarar uma vídeo-aula

Autor do livro “Faça seu Cérebro Trabalhar por Você”, Renato Alves também dá dicas sobre como conseguir se adequar aos cursos online, através de vídeo-aulas. “É uma necessidade para o ensino a distância e ajuda na conquista do conhecimento”. Saiba quais são as dicas:

  1. Evite Interrupções – Tenha poder de retenção e foque no que está fazendo. “Ambientes interno e externo livres de estímulos proporcionam maior rendimento”.
  2. Deu sono? – Levanta-se. “Já fiz experiências e quando tenho sono, fico de pé que passa”, avisa o estudioso. Essa é uma estratégia para barrar a sonolência que insiste em aparecer nos momentos mais “impróprios”.
  3. Pause e Volte – Na dúvida sobre alguma informação, pare, pause e volte Não fique com dúvida e caso persiste o problema, anote e entre em contato com o tutor. “Esta é a grande vantagem do ensino à distância, é sempre possível pausar e voltar o vídeo”.
  4. Anotações – As anotações são importantes e sugerem uma confirmação do conteúdo, o que, por sinal, estimula a memória. “É que quando assistimos a uma aula, trabalhamos com memória operacional, são estímulos elétricos no cérebro que rapidamente serão esquecidos”, comenta.
  5. Revisão – Ao terminar a aula, faça uma revisão do conteúdo. “Isso é muito importante e deve ser feito imediatamente após a aula”, afirma Renato Alves.

Com informações do TudoSobreConcurso, NovaConcurso, Revista Galileu e Exame

As 7 Melhores Dicas de Memorização para Ser Aprovado Ainda Esse Ano
5 (100%) 1 vote

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

DEIXE UMA RESPOSTA