Como Ser Aprovado no Concurso da Polícia Federal?

2
54

O salário de agente da Polícia Federal pode ultrapassar 9 mil reais. Esse é o principal atrativo aos candidatos, o que faz com que a concorrência seja grande. Os últimos dados referem-se ao ano de 2012, quando o concurso público apresentou mais de 108 mil inscritos, sendo apenas 500 vagas disponíveis, o que dá uma média de 215 candidatos por vaga. E também ao ano de 2014, quando foram mais de 98 mil inscritos.

Já em 2014 foram abertas 600 vagas, com salários de 8,5 mil reais e taxa de inscrição de 150 reais. Em todos os anos, os candidatos interessados na vaga devem ter um curso superior, independente da área, no currículo. Essa é uma das primeiras exigências.

O concurso, que não é aberto anualmente – mas em períodos que podem ser longos, de 5 anos, por exemplo – é divido em 5 etapas: a prova objetiva, a prova discursiva, o exame de aptidão física, exame médico e o exame psicológico. Vamos detalhar cada uma dessas etapas!

1 – Prova Objetiva

Quase sempre, a prova objetiva é formada por 120 questões que possuem o mesmo peso, ou seja, a mesma pontuação. Quanto aos temas, também se mantém na maioria das vezes, sendo que os exigidos são: Língua Portuguesa, Informática, Atualidades, Raciocínio Lógico, Administração, Economia, Contabilidade, Direito Penal, Direito Processual Penal, Direito Administrativo, Direito Constitucional e Legislação.

5 Coisas Que Você Precisa Saber Antes de Se Inscrever em um Concurso Público

Outro ponto importante é que há mais de 15 anos a banca examinadora das provas públicas da Polícia Federal é a Cespe/UnB, também chamado de Centro de Seleção e Promoção de Eventos, órgão integrante da Universidade de Brasília. Essa instituição que faz a organização e seleção das provas é muito temida pelos candidatos, já que tem a fama de causar complexidade nas questões e provocar um alto nível de aprendizagem na área de português.

Por sinal, o português tem sido, nos últimos anos, a disciplina que tem mais questões, sendo 15 em 2004, 23 em 2009 e 16 em 2012. E dentro dessa área, o assunto mais cobrado é a compreensão e a interpretação dos textos.

Dicas para se sair bem na parte objetiva

Estar atento é fundamental. O Cespe elimina os candidatos desatentos. Como? É comum ter questões praticamente corretas, mas que tenha uma palavra que muda todo o sentido. O uso do “não”, “sempre” ou “exclusivamente” pode dar um sentido diferente na frase e isso geralmente acontece nos concursos do Cespe. Fiquem atentos!

Fazer simulações. Apesar de ser considerada difícil, as provas do Cespe mantém um padrão e, com isso, quanto mais você fizer essas provas, mais rapidamente você entender a sistemática do negócio. Fora isso, quando mais provas você fizer, mais preparado vai estar.

2 – Prova Discursiva

É a famosa redação de textos, que deve ser muita praticada pelos concurseiros, já que, historicamente, é aqui que muitos candidatos dizem adeus ao objetivo. Adriana Figueiredo é professora do Centro de Estudo Guerra de Moraes e sobre essa prova, ela comenta: “Claro que o aluno não pode esquecer que precisa da pontuação mínima nas outras matérias. Mas, o quanto antes ele começar a redigir, ficará melhor preparado”.

Assim como no Enem, um dos erros mais comuns na redação é o famoso “Fugir do Tema”. “Isso acontece mais comumente entre as pessoas que estudaram o formato de construção do texto, mas têm pouco conhecimento sobre o assunto exigido”, afirma Marcelo Portella, professor do Curso Maxx. E, caso isso acontece, a redação é zerada e o candidato estará eliminado.

Nos editais anteriores, foram cobrados os seguintes itens: Redigir um texto narrativo, dissertativo ou descritivo; com, no máximo, 30 linhas; com base em um tema formulado pela banca examinadora. O texto, como de praxe, deve ser feito com caneta de tinta preta.

Os critérios de avaliação são: Apresentação Textual, Desenvolvimento do Tema e Domínio da Modalidade escrita da Língua Portuguesa. Parece fácil, mas é preciso atentar-se ao tempo, também. A dica da Adriana é utilizar apenas 50 minutos da prova para finalizar a parte discursiva.

3 dicas para você ter mais foco em seus estudos

Informação Importante: somente serão corrigidas as provas discursivas dos candidatos aprovados nas provas objetivas e classificados até a posição 1.500, respeitando os empates, inclusive. E o ideal é: “Resolver as questões objetivas mais fáceis e seguir para a redação. Depois, resolver as questões mais trabalhosas”, afirma Carlos Alberto de Lucca, coordenador do Siga Concursos.

3 – Exame de Aptidão Física

Todos os exames posteriores às provas são de caráter eliminatório e devem seguir à risca o que está previsto no edital. E, então, essa é a dica: pegar o edital e ir até uma academia ou um orientador e treinar muito. De fato, é uma prova difícil, com exercícios de barra fixa, impulsão horizontal, natação e corrida. O objetivo é avaliar se o candidato suporta as exigências que ele será submetido no futuro, caso seja aprovado.

Cada teste citado acima possui pontuação que varia de 0 a 6, mas para ser aprovado o candidato deve obter, pelo menos, 2 pontos em cada teste, ou seja, 12 pontos na soma de todos eles. O TAF (Teste de Aptidão Física) é feito somente após a aprovação nas provas objetivas e discursivas, mas nem por isso os candidatos devem deixar para treinar depois disso. É preciso começar bem cedo, já que, na maioria das vezes, o tempo será curto demais.

Reprodução: Google

Mesmo que possa haver variações de concurso para concurso, vamos mostrar abaixo algumas informações que foram postas no edital do concurso de agentes da Polícia Federal em 2014.

Para homens

  • Teste em Barra Fixa (Flexões) – Abaixo de 3: Eliminado / Acima de 15: Nota Máxima
  • Teste de Impulsão Horizontal (Metros) – Abaixo de 2,14: Eliminado / Acima de 2,45: Nota Máxima
  • Teste da Natação (50 metros) – Acima de 42: Eliminado / Abaixo de 29: Nota Máxima
  • Teste de Corrida (12 minutos) – Abaixo de 2,3 m: Eliminado / Acima de 2,7 m: Nota Máxima

Para mulheres

  • Teste em Barra Fixa (Flexões em Sustentação) – Abaixo de 15 segundos: Eliminado / Acima de 35 segundos: Nota Máxima
  • Teste de Impulsão Horizontal (Metros) – Abaixo de 1,66: Eliminado / Acima de 1,97: Nota Máxima
  • Teste da Natação (50 metros) – Acima de 52: Eliminado / Abaixo de 35: Nota Máxima
  • Teste de Corrida (12 minutos) – Abaixo de 2 m: Eliminado / Acima de 2,3 m: Nota Máxima

4 – Exame Médico

Em nível Federal, a etapa do exame médico é tratada como Instrução Normativa, que consiste em ato administrativo expresso por ordem escrita pelo Ministro do Estado, dispondo as normas que deverão ser adotadas no funcionamento do serviço público.

É importante frisar que a maioria dos problemas com resultados dos exames médicos podem ser resolvidos com a emissão de laudos médicos. O ideal é que você vá ao médico com frequência e veja se há anormalidades.

O que é comum é que sejam exigido os exames laboratoriais, tais como os de sangue e urina. Isso é praxe em todos os concursos, diga-se de passagem. No caso da Polícia Federal, a exigência é um pouco maior, e, além do exame clínico geral (altura, peso, índice de massa corpórea), também pode ser cobra exames odontológicos, oftalmológicos, otorrinolaringologológico e a verificação de tatuagens.

Calma! Se você tem tatuagem, não se preocupe! Você poderá ingressar na carreira de policial, desde que ela não se atente contra a moral e os bons costumes. Nos últimos concursos, a tatuagens de grandes dimensões que ficam amostra mesmo após a utilização do uniforme, também não tem sido aceita.

Há uma série de ações e notícias sobre a expulsão ou não contratação de pessoas tatuadas. A dica é: se você ainda não fez alguma e pretende fazer, mas também pretende exercer o cargo da Polícia Federal, faça uma de menor tamanho e que facilmente seja “escondida” pela farda. Os concursos não podem eliminar candidatos que possuam tatuagens escondidas pela farda, segundo especialistas.

“Houve época, de fato, em que essa espécie de adornos era empregada quase que exclusivamente por presidiários, gangues de arruaceiros ou, na melhor das hipóteses, por marinheiros que as faziam-nos vários portos em que atracavam. Hoje em dia, principalmente nos grandes centro urbanos, as tatuagens são usadas como adornos. Diante disso, pensamos ser verdadeiramente inaceitável qualquer espécie de discriminação de candidatos que possuam tatuagens, reservados alguns casos, que apesar das ponderações acima, ainda se apresentam como chocantes ao senso estético comum, como ocorre em pessoas que se tatuam por todo o corpo, inclusive nas mãos e no rosto”, afirma em nota, a Advocacia Objetiva, um escritório jurídico fundado há mais de 10 anos.

Veja como Ler mais Rápido, com Compreensão e Foco:

Quanto aos outros exames citados, basta que tudo esteja dentro da normalidade. O odontológico, por exemplo, é ter 20 dentes naturais ou artificiais, no mínimo. Sendo que 4 devem ser caninos. Também precisa haver o não porte de cáries, periodontopatias, raízes residuais, fístulas ou lesões dos tecidos moles.

No oftalmológico, será considerado apto o candidato que tiver visão mínima de 1,0 grau em cada olho ou apresentar visão de 1,0 em um olho e 1,5 no outro.

5 – Exame Psicológico

Esse tópico, apesar de ser o último e parecer simples, chega a reter 20% dos candidatos de um concurso público. Esse número não foi feito por pesquisas oficiais, mas é uma média que os especialistas dizem ter. E, embora esse envolvimento psicológico seja criticado por conselhos, tal como o Conselho Federal de Psicologia, existem uma séries de fatores que podem te ajudar a buscar o posto do serviço público.

Entre eles está o de agir com naturalidade. “O conselho básico é não tentar mascarar a personalidade. Não existe pessoa perfeita. A orientação é ser autêntico”, diz o delegado Luis Henrique Gasparetto, diretor da divisão de recrutamento e seleção da Academia de Polícia Civil (Acadepol).

Essa é uma opinião parecida com a da Júlia Cecconello, psicóloga e consultora da CPC Concursos: “Testes que mostram como burlar podem ser fraudes e só atrapalham o candidato. Muitas vezes, as pessoas chegam treinadas demais. É para ser espontâneo. Não se faz preparação especifica”.

Informação Importante: Caso o candidato seja reprovado, existe uma lei que prevê uma nova avaliação, desde que demonstre interesse e faça um requerimento da providência.

Nessa entrevista, entre os pontos avaliados estão: agressividade, tomada de decisão, impulsividade, capacidade intelectual, raciocínio lógico, raciocínio verbal, memória visual, controle emocional e relacionamento interpessoal. Entre as dicas, além da citada acima, as melhores são: ser o mais natural possível, não deixar ser vencido pelo medo, não criar fantasias e evitar conflitos emocionais.

Nos editais dos concursos, quanto ao PAP/TAP, como esse exame psicológico é chamado, estão claros os ideias do futuro profissional: “Um policial não pode ser agressivo nem impulsivo. Ele exerce função pública com uma arma em mãos. Se o examinador percebe que o nível de agressividade está acima, o candidato é considerado inapto para o cargo”, conta Acácia Angeli dos Santos, conselheira do Conselho Federal de Psicologia (CFP).

A dica final é: “Equilibrar a preparação para ambas as provas, já que o insucesso em qualquer uma delas acarreta na reprovação”, comentou Vinicius Carvalho Pereira, professor de redação do Concurso Virtual, em entrevista ao G1.

Casos de Sucesso: aprovados dão dica em como ser classificado nos concursos públicos da PF

Com base em informações destacadas no G1, buscamos selecionar os melhores casos de sucesso de pessoas que lutaram e conseguiram alcançar o objetivo de chegar à Polícia Federal. Entre eles, está Natália Coimbra de Souza, que estudou 10 horas por dia durante 6 meses para prestar o concurso e chegar à chefia do Núcleo de Identificação da Superintendência da PF, em São Paulo.

Formada em Direito e Administração, ela também tem habilitação em comércio em exterior. E fez o “cursinho” para estudar física, química, biologia e arquivologia juntamente com as disciplinas de português, direito e conhecimentos gerais. “Além do estudo, é importante ficar atento aos acontecimentos do mundo. Os candidatos devem se manter atualizados”, aconselha.

Reprodução: Google

Rodrigo Varela já era oficial do Exército, mas optou por tentar a vaga na Polícia Federal. E foi aprovado em 2004, como a Natália. Matriculado em um cursinho, a preparação durou um ano. Bacharel em direito, ele se dedicou mais ainda às disciplinas de português, informática e redação. “Muitas pessoas não passam porque acham que já sabem essas matérias. Aí que eles se enganam e erram questões bobas. Esses pontos fazem toda a diferença no final”, comenta.

E esse exatamente sobre isso a nossa parte final do texto: Como Não Erras Essas Questões Bobas e Mandar Super Bem nas Prova Objetiva e na Redação com a Técnica da Memorização? A resposta está no tópico a seguir!

Técnicas de Memorização: Como Usar isso A Meu Favor Em um Concurso Público?

Em paralelo aos editais, alguns candidatos recorrem à técnicas de memorização e leitura dinâmica para potencializar os resultados finais. Assim, é possível estudar os conteúdos dos editais e memorizar outros conteúdos, que vão auxiliar, inclusive, na hora de escrever a redação.

Essa é uma das grandes diferenças entre os candidatos que ficam nas primeiras colocações e os que não conseguem a classificação. Portanto, aprender essas técnicas deve ser considerada um diferencial durante a preparação para o concurso, assim, será possível também corrigir os erros e ficar em uma melhor posição no ranking final.

Renato Alves é um especialista em memorização (já foi solicitado, inclusive, pelo Fantástico, um programa nobre da Rede Globo, veja o vídeo) e é considerado um expert no assunto. No vídeo, como pode ser visto, ele dá as dicas de memorização para os concurseiros. Uma delas é a fixação do texto, que deve ser feita imediatamente após a leitura. “Tenta explicar para si mesmo o texto e lembrando-se dos detalhes que foram lidos. Isso é suficiente para você lembrar-se do texto durante muito tempo”, frisa.

A sua memória é decisiva para a sua aprovação. Isto porque a memorização está 100% envolvida no processo de preparação para as provas e concursos. Estudos mostram que 98% dos estudantes reprovados foram traídos pela memória, ou seja, no momento decisivo não se lembraram do conteúdo estudo.

Reprodução: Google

E, vamos combinar, não existe memória fraca, não existe memória ruim, o que existe é memória mal treinada para receber uma grande quantidade de informação. Veja alguns benefícios do treinamento da memória:

  • Memorização de artigos, livros e citações,
  • Disposição de acervo mental de informações rápidas,
  • 250 mil segundos é o tempo que você leva para lembrar de algo que foi  bem memorizado,
  • Quando você se lembra daquilo que estudou, ganha confiança e isso diminui a ansiedade,
  • Quem tem memória treinada não fica intimidade pela quantidade de matérias que deverão ser estudadas.

No Curso Estudo de Memorização você utiliza estratégias poderosas, aprovadas por pedagogos, que ajudarão você a aprender mais em menos tempo, gastando menos energia. Saiba mais sobre o curso.

Como Passar em 1º Lugar na Polícia Federal

Em 2014, Heleno Ferreira foi o primeiro colocado no concurso público da Polícia Federal, mas os esforços dele começaram dois anos antes, em 2012. “Fiz a matrícula em um curso presencial para perder o medo das disciplinas como direito constitucional, administrativo e informática”. Ele conta que a situação financeira era ruim, mesmo como servidor estadual e essa foi a motivação que o fez largar tudo para estudar para o concurso.

Antes da Polícia Federal, ele havia feito outras candidaturas, mas em opções sem expressividade e com disciplinas reduzidas, como o português e a matemática. E, mesmo assim, Heleno não havia conseguido o sucesso. As reprovações ocorreram na Prefeitura do Recife, Jucepe, UFPE e UFRPE. Com o tempo e experiência, o candidato começou a obter sucesso e as aprovações vieram: Prefeitura do Paulista, IBGE, Correios, LAFEPE, COMPESA, Liquigás e Petroquímica.

Perseverante, Heleno conta que ainda não sabe como conseguiu ficar na primeira colocação em uma prova que havia mais de 18 mil candidatos, sendo que a relação de candidato por vaga era de mais de 2 mil. Eram pouquíssimas vagas disponíveis, apenas 9. Mas, Heleno pensava grande, tinha uma meta de fazer 90 pontos na prova objetiva. Conseguiu apenas 88, mas considerando o nível da prova, ele foi bem.

E, você, vai prestar o próximo concurso da PF também? Qual sua meta? Está preparado para a parte física, né? Indo na Academia e Correndo todos os dias? E a prova teórica? A Objetiva e a Redação? Você está com dificuldades de memorizas os textos e as fórmulas? Conheça o Curso de Memorização que já foi citado acima e saia na frente dos outros candidatos!

Lembrete: Concurso Público Polícia Federal Rodoviária

Para os próximos anos está previsto o Concurso da Polícia Federal Rodoviária, que também é super concorrido. Somente em 2013 foram mais de 100 mil inscritos para 1 mil vagas. Para este novo concurso, a remuneração inicial prevista é de pouco mais de 7 mil reais, mas com uma nova atualização (projeto de lei 5865/2016), o salário subiu para mais de 9 mil reais.

Somado à isso, está o auxílio-alimentação no valor de 458 reais e a jornada é de 40 horas semanais.

O grupo responsável por organizar o novo edital já foi definido e falta, agora, escolher a banca examinadora que irá coordenar o concurso. Isso deve acontecer no segundo semestre este ano, com a autorização do Ministério do Planejamento. Isso porque, segundo a assessoria do órgão, mais de 3 mil policiais poderão solicitar a aposentadoria até o final do ano.

Além disso, a PRF nomeou aprovados até maio de 2016, referente ao concurso de 2013, ou seja, a partir desse ano, não há mais convocações, é preciso um novo concurso.

Para quem quer saber mais: o concurso foi publicado na portaria 2734/2016 pela Coordenadoria-Geral de Recursos Humanos da Polícia Federal (CGRH) no dia 16 de agosto do ano passado.

Com informações do Ecaderno, G1 e TudoSobreConcursos

Como Ser Aprovado no Concurso da Polícia Federal?
5 (100%) 1 vote

2 COMENTÁRIOS

  1. […] Leia Mais: Como Ser Aprovado no Concurso da Polícia Federal? O salário de agente da Polícia Federal pode ultrapassar 9 mil reais. Esse é o principal atrativo aos candidatos, o que faz com que a concorrência seja grande. Em 2014 foram abertas 600 vagas, com salários de 8,5 mil reais e taxa de inscrição de 150 reais. Em todos os anos, os candidatos interessados na vaga devem ter um curso superior, independente da área, no currículo. Essa é uma das primeiras exigências. Leia Mais! […]

DEIXE UMA RESPOSTA