Como Estudar Matemática para Concurso?

A matemática é uma daquelas matérias essenciais, na qual, mesmo que você gabarite a prova toda, se não souber “fazer as contas” da forma certa, não vai conseguir chegar ao objetivo final. Na verdade, mesmo que você não goste, saiba que a matemática não é um bicho de sete cabeças. E é exatamente isso que vamos provar neste artigo!

Para começar, você precisar saber que desde que os concursos públicos se tornaram lei no Brasil, os assuntos de matemática fazem parte das exigências propostas no edital. Esse já é um dos primeiros pontos a se notar a importância do tema.

Assim, cada concurso, dependendo da banca examinadora, como também do cargo ou da instituição em destaque, vai exigir mais ou menos da disciplina. Mas, de qualquer forma, ela estará lá. Alguns tratam apenas do nível médio e outros já exigem temas do ensino superior.

Neste caso, vamos começar pelo início:

Matemática Básica

É aquela abordada no ensino fundamental e no ensino médio, assim sendo do 6º ano ao 3º do ensino médio. Para quem quer concorrer à uma vaga em concursos públicos, o ideal é saber, no mínimo, o básico da matemática vigente nesse período escolar.

PROPAGANDA

Se o estudante não conseguiu ir bem e aprender tudo sobre isso na escola ou se o sistema educacional foi bastante deficitário, o ideal é procurar cursinhos ou cursos online para sanar essa dificuldade.

A questão é que no ano passado a OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico) mostrou que o Brasil lidera o ranking de baixo rendimento na escola. A conclusão influencia diretamente para os concurseiros porque, com essa informação, imagina-se que eles devem encontrar dificuldades na hora de solucionar um problema matemático.

  • Levando em conta que a matemática e a língua portuguesa são temas bases de qualquer prova no Brasil.

O estudo ainda mostrou outros números importantes. Em uma pesquisa feita com 2,7 milhões de brasileiros, cerca de 1,9 milhão tem dificuldade em matemática básica, 1,5 milhão em ciências e 1,4 milhão em leitura. Além disso, conforme a OCDE, 67% alcançou menos que o nível 2 na área de matemática, sendo que a marcação vai do 1 ao 6.

Como Controlar o Estresse e a Ansiedade antes de um Concurso Público?

Antes de falarmos especificamente sobre a matemática para concurso, confira esses macetes.

Os melhores macetes já inventados para memorizar fórmulas matemáticas

Uma técnica de memorização consiste em associar fórmulas à palavras ou frases. Durante a produção deste artigo, nós conseguimos selecionar alguns (muito bons) usados pelos estudantes de concurso público. Trouxemos todos eles para vocês, confira!

Lei de Euler

  • Fórmula: V + F = A +2
  • Uso: Calcular o número de vértices, faces ou arestas de poliedros
  • Macete: Vamos Fazer Amor a Dois

Geometria Analítica: Equação Fundamental

  • Fórmula: y – yo = m (x – xo)
  • Uso: para encontrar a equação fundamental da reta que passa pelo ponto P (xo, yo)
  • Macete: YoYô, Mixoxô

Seno, Cosseno e Tangente

  • Seno: co/hip à corri
  • Cosseno: ca/hip à cai
  • Tangente: co/ca à coca
  • Macete: Corri, caí na coca.

Unidades Básicas

  • Uso: Metro, Litro e Grama
  • Macete: Minha Linda Girafa

Unidades Básicas

  • Uso: Medidas (5 quilômetros = 50 hectômetros = 500 decâmetros = 5.000 metros = 50.000 decímetros = 500.000 centímetros = 5.000.000 milímetros).
  • Macete: Quero Hambúrguer Duplo + Duas Cocas Médias
  • Observação o + representa a unidade básica mais usada, no caso, o metro

Pi 

  • Uso: até 10 decimais do pi
  • Macete: Sim, é útil e fácil memorizar um número. Grato aos sábios!
  • Sendo assim, basta somar a quantidade de cada letra em cada palavra e teremos os 10 primeiros decimais do Pi: 3,1415926536
  • Nota do Editor: A sequência do Pi não costuma cair em concursos, portanto, esse tópico vale apenas como curiosidade aos leitores!

Termo Geral da PA

  • Fórmula: Na = A1 + (n-1) / Sn = (A1 + Na) . n/2
  • Macete: Ainda não arrumei um namorado rico / Sem namorado? Arranja um namorado novo e divide para nós duas

Juros Simples

  • Fórmula: J = C.i.t (Juros, Capital, Taxa e Tempo)
  • Macete: Jota City

A Matemática para Concurso Público

Como dissemos, os temas são variados demais, mas conseguimos selecionar alguns que sempre fazem parte do edital: sistema métrico decimal, razão, proporção, regra de três, porcentagem, equações do 1º e do 2º grau, produtos notáveis, álgebra, progressão aritmética, geometria, juros, probabilidade.

Se por um lado é muito complexo citar as fórmulas e as teorias de cada elemento citado na frase acima, de outro podemos chegar à algumas conclusões gerais sobre a forma de como estudar matemática para concurso.

Para explicar isso, criamos alguns tópicos, bastante simples, e que todo estudante deve fazer para conseguir sucesso no concurso público e conseguir uma boa pontuação em matemática.

  • Prática

Como qualquer outra matéria, é muito complicado aprender apenas escutando. É necessário fazer exercícios, muitos exercícios. Quanto mais o concurseiro pratica, mais ele absorve do conteúdo. Com o tempo e muitos exercícios, ele será capaz de resolver qualquer questão a cerca daquele tema.

É importante notar que cada exercício tem suas particularidades, por isso, eles nunca vão ser considerados “os mesmos” ou “iguais”. Na matemática, como todos sabem, uma vírgula pode mudar tudo. Pode mudar, até mesmo, a sua colocação no ranking dos melhores colocados.

Para esse tópico, a dica então é: Fazer Simulados, o máximo possível.

  • Erros

Mesmo para quem gosta muito do tema, o erro, muitas vezes, é inevitável. A matemática, diferente de um texto discursivo, não tem uma resposta “meio certa”. Ou é ou não é. Ou é negativo ou positivo, por exemplo.

Então, como o estudante fará muitos simulados, é muito importante verificar os resultados e notar quais foram os erros. Depois, examine o processo em detalhes e descubra no que errou. Assim sendo, continue fazendo simulados até acertas questões como aquela.

Se o estudante consegue observar o erro e refaz o exercício acertando-o, dificilmente ele errará novamente um exercício parecido.

  • Conceitos

Aqui neste artigo você já ouviu dizer de peculiaridades, não é? E tem outro termo que é bastante usual na matemática também: variações. Para aprender matemática, é importante entender os conceitos e as fórmulas por trás de cada problema, justamente porque elas têm muitas variações.

Um Segredo Importante sobre a Memorização que todo Concurseiro tem que saber

Por ser um assunto em sequência, o candidato à concurso público tem entender (muito bem) a base de tudo. A partir daí será possível compreender o restante dos assuntos. Portanto, a dica é: buscar sempre o conceito de cada problema, de cada fórmula, de cada situação.

  • Atenção

Aqui vale citar dois pontos. O 1º deles é a atenção: o estudante precisa te muita atenção no assunto que for estudar, e isso é ainda mais essencial com a matemática, que possui conceitos e regras.

Acredite você ou não (isso vai parecer piada, mas é verdade): muitas vezes, o problema da matemática é a língua portuguesa. Como assim? Se o aluno não compreendeu o enunciado, então, pode colocar tudo a perder, de fato.

Já pensou, seria assustador ele saber a fórmula, entender o conceito, mas não conseguir identificar o que o título do exercício está pedindo. Mas, isso acontece de forma constante.

A dica é ler com muita calma porque no próprio título pode estar o caminho certo para a resolução do problema.

Outro ponto também é importante é sobre as dúvidas. Seja em sala de aula, em conversas de grupos, redes sociais, bate-papo… Nunca leve as dúvidas para casa ou para a prova. Se você não entendeu uma questão, questione a resposta certa. Lembre-se que a matemática é sequencial e você, necessariamente, precisa entender cada passo para ir para o seguinte.

Reprodução: Google

Também vale citar nesse tópico a questão da mente. Ela precisa estar muito tranquila e em paz durante os estudos e durante a prova. A mente tranquila é um dos melhores recursos da aprendizagem, portanto vale a pena apostar nisso, seja com acupuntura, meditação, exercícios físicos ou qualquer outra forma de conseguir ficar em paz.

Nunca deixe de dormir bem, para os concurseiros, uma noite de sono não tem preço.

  • Dicionário

Uma dica muito boa e que tem sido usada por muitos concurseiros é: usar um dicionário com fórmulas e expressões. Na real, não é bem um dicionário e sim uma mapa mental (bem organizado).

A ideia é anotar cada fórmula matemática estudada e criar um dicionário no qual será possível consultar durante o estudo.

  • Rotina

Esse tópico é um pouco parecido com aquele de cima, na qual falamos sobre fazer muitos simulados e colocar a matemática na prática. Agora, a dica é usar a matemática no dia a dia.

Isso também ajuda a memorizar os temas estudados. É claro que sempre vai ter aquela área que você vai se perguntar: “Quando vou usar isso na vida?” e essa pergunta vai vir para temas mais específicos. Já para os outros, você poderá usar sim, no seu dia a dia.

Porcentagem, regra de três, juros… Tudo isso está presente no cotidiano de todas as pessoas.

Outra questão sobre a rotina é criar uma rotina de estudos. Diante de tantos conteúdos, é preciso ter organização e foco. Não adianta estudar o que está na frente ou saber tudo sobre matemática e não saber o restante. Isso só vai te fazer perder tempo, energia, dinheiro, disposição.

4 Técnicas de Memorização para usar durante o estudo da matemática

A matemática é considerada uma disciplina que necessita de uma estratégia simples, onde a resolução de problemas tem forte componente prático. Assim, por ser teórica, a leitura e a memorização necessita de estratégias e técnicas e nós trouxemos 4. Confira agora!

1 – Repetição: É uma forma muito simples de memorizar qualquer conteúdo. Assim, quando mais o assunto for repetido pelo número de vezes, ele será aprendido. É uma boa técnica, porém pode ser cansativa demais dependendo da atenção e disposição do aluno.

2 – Imagens Mentais: É uma técnica baseada na ideia de memória fotográfica e é ótima para pessoas que tem facilidade em memorizar imagens. O objetivo é um recurso que vai passar a informação estruturada, provocando uma impressão forte na memória. A dificuldade maior é ter bastante criatividade para cada fórmula matemática.

3 – Técnica dos Espaços: Usa a familiaridade da pessoa com determinado espaço para recordar alguma informação. Por exemplo, pode associar-se o caminho de uma rua por informações. Para tanto, é preciso conhecer bem os lugares. É um pouco do que acontece no Palácio Mental, do qual já falamos aqui no blog. Relembre…

Como Gabaritar Provas Extremamente Difíceis usando a técnica do “Palácio da Memória”

4 – Palavra-Chave: A ideia é associar um tópico à cada palavra-chave, com a finalidade de que seja possível lembrar do termo que nos recordamos de todo raciocínio. Embora o método tenha nítidos benefícios, pode ser complicado para quem não consegue encontrar uma palavra-chave muito especifica.

Entenda que para todos os casos, o importante é elaborar resumos e esquemas que vão auxiliar a memorização. Para isso, é importante, antes de memorizar, compreender o assunto, descansar alguns minutos antes do estudo e empregar o maior número de entradas sensacionais… Tudo isso vai influenciar no sucesso do entendimento da matéria.

Como Começar a Estudar Matemática para Concurso da forma certa

Vale dizer que a forma certa de estudar vai depender de cada concurseiro. Alguns vão preferir os livros didáticos, outros as vídeo-aulas, outros as apostilas. E nós vamos falar um pouco sobre cada uma delas.

Livros Didáticos: é um dos lugares que estão o conhecimento teórico. Os livros contêm explicações dos conteúdos e trazem, na maior parte das vezes, o contexto histórico também.

Esses livros podem ser comprados em sebos, por valores acessíveis. Mas, para não gastar dinheiro a toa, o ideal é conferir os temas de cada livro com aqueles exigidos no edital. Por exemplo, se o assunto for do ensino fundamental, vale escolher livros que tratem de Mínimo Múltiplo Comum, Expressões Numéricas, Proporção, Razão, e assim por diante.

Apostilas para Concurso: Também é uma forma de conseguir entrar no mundo dos concursos públicos, porém, vale uma dica importante: saber escolher aquela que tem melhor custo-benefício, ou seja, que não é tão cara, mas que tenha assuntos que são cobrados em vestibular.

Vídeo-aulas: São consideradas boas opções justamente devido ao custo benefício. Já que muitas delas podem ser encontradas de forma gratuita na internet. Fora que o recurso imagem verbal é uma ótima forma de aprender, se comparado ao simples ato de ler.

Curso preparatório para Concursos Públicos: São várias as opções. E costumam valer a pena porque são direcionados para tais concursos. No entanto, quando estamos falando em matemática, vale o alerta: alguns cursos não dão a matemática básica, o que exige do aluno esse conhecimento mínimo.

Aulas Particulares: É outra forma de conseguir compreender a matemática porque aí sim o tema pode ser focado somente nela. Na aula particular, há somente professor e aula o que facilita demais o aprendizado.

Motivação: 25 Filmes que Ajudam o Candidato a Se Preparar o Concurso Público

Assim sendo, não é preciso correr com conteúdo e há a facilidade de estudar em dias alternados e em horários flexíveis.

ATENÇÃO: nenhuma dessas opções citadas exclui a importância de fazer provas de concursos anteriores e simulados. Elas são complementares. O site PCI Concursos é o mais atualizado do Brasil e tem um acervo de provas anteriores, facilitando a vida do concurseiro.

Considerações Importantes sobre a Matemática para Concurso

É preciso entender que a matemática é uma disciplina multidisciplinar e mais do que isso, progressiva. Ou seja, não adianta o estudante querer estudar o juro composto, sem antes saber o simples ou o básico de logaritmos.

Por fim, podemos ressaltar ainda que os diversos concursos públicos podem cobrar os diversos temas da matemática, portanto é importante que o estudante saiba qual o objetivo, aonde quer chegar.

Estudar com antecedência é o 1º passo para o sucesso educacional, seguindo assim o cronograma, o que torna qualquer imprevisto flexível à soluções. Estudar matemática é como fazer a prova: deve-se começar pelo simples, pelo mais fácil e ir subindo de nível conforme o aprendizado.

Matemática e Raciocínio Lógico Matemático

Esse tópico entraria como uma curiosidade porque não é raro que os interessados em se tornar servidor público encontre nos editais a seguinte sigla: RLM. Sabe o que é isso? Raciocínio Lógico Matemático. Daí, muitos “desatenciosos” acreditam que trata do mesmo que matemática… Mas, será que é?

Na verdade não. Separamos algumas informações que vão mostrar os motivos. Assim, você vai conseguir estudar com mais clareza e sabendo o que realmente interessa.

De forma simples, na prática, as definições podem ser as seguintes:

  • Matemática – envolve números, cálculos, resoluções, complexidade,
  • Raciocínio Lógico – tem a ver com hipóteses, probabilidades.

Portanto, quando no edital vier escrito RLM, entenda que na prova vai cair também a parte lógica dos temas da matemática. É como se houvesse uma dificuldade mais, afinal, não bastará apenas a matemática, apesar dela ser essencialmente importante.

Como Estudar Raciocínio Lógico Matemático? O segredo é o mesmo da matemática: praticar. A prática vai te levar ao êxito, não tenha dúvidas. Claro que nessa prática, há várias variáveis, como a interpretação, conceito, entendimento, habilidade.

As 10 Melhores Maneiras de Praticar o Raciocínio Lógico

O cérebro é um músculo como os outros, que precisa de exercícios para se manter em forma. Então, confira essas 10 dicas e descubra como fazer isso agora mesmo!

1 – Faça Coisas Novas: Quando você aprende ou experimenta algo novo, você estimula o seu cérebro. Já que o desconhecido não nos da a chance de saber o que vai acontecer. Essa atividade cria novas conexões dos neurônios, o que aumenta o seu conhecimento e a capacidade cognitiva.

2 – Faça Exercícios Físicos Regularmente: Isso já é provado cientificamente e os exercícios físicos aumentam as capacidades cerebrais e a saúde geral do seu cérebro.

3 – Treine a sua Memória: Quantas vezes sua memória já te deixou na mão? Esqueceu o nome daquele amigo que era tão amigo… Ou então, já fez você passar pelo terrível branco na hora de responder uma questão super importante na prova final da faculdade ou do concurso público.

Quando você desenvolve a memória, com a memorização de números de telefones, por exemplo, então isso te faz treinar a sua memória e as chances dessas situações citadas acima acontecer é minimizada.

4 – Se torne um Curioso: Ao invés de aceitar tudo passivamente, interrogue! As informações estão sendo jogadas no dia a dia, umas verdadeiras, mas nem todas. Desenvolva, pensando nisso, o hábito da curiosidade! Pesquise, questione e investigue na busca de coisas que te interessam.

5 – Pense de Forma Positiva: O estresse e a ansiedade são péssimos hábitos para a sua saúde e a do seu cérebro também. A tensão pode atrapalhar o raciocínio lógico, o que pode te impedir de pensar de maneira clara e objetiva.

6 – Tenha Hábitos Alimentares Saudáveis: As dietas saudáveis e equilibradas são essenciais para a saúde do corpo e da mente, da mesma forma que os exercícios físicos. Algumas sugestões são as frutas frescas, os vegetais, os peixes e alimentos que tem na composição o ômega 3.

Reprodução: Google

7 – Crie o Hábito da Leitura: Além de essa atitude ajudar a aliviar a tensão e o estresse, também te ajuda no exercício da imaginação. E imaginação, como você sabe, tem tudo a ver com o raciocínio lógico.

8 – Tenha uma Boa Noite de Sono: Falando bem simplificadamente, podemos dizer que o descanso, a noite de sono, funciona como uma desintoxicação do cérebro. É nesse momento que o órgão regenera as células, remove as toxinas e prepara as tarefas do dia seguinte. Por isso, ele é tão importante.

Você já deve ter ouvido falar que uma boa noite de sono não substitui dias e dias de estudo sem cessar, não é? Pois é verdade! O descanso é necessário para o sucesso, em qualquer lugar.

9 – Esqueça o GPS: O Global Position System veio para ficar, infelizmente. Porém, o que estudos mostram é que com a popularização desse programa, as pessoas passaram a ignorar a importância de ter mapas mentais. E esse hábito, por mais ingênuo que pareça, ajuda a treinar a capacidade de noção espacial e de raciocínio lógico.

10 – Esqueça a Calculadora: Quando você aprendeu os primeiros passos da matemática, ainda na educação infantil, você não usava calculadora, não é mesmo? Isso prova que você pode manter o hábito. Claro que vão existir exceções, quando as contas forem muito extensas, no entanto, na maior parte, ela pode ser esquecida.

No dia a dia, por exemplo, em contas fáceis, no troco da padaria, você pode fazer “tudo de cabeça” e desenferrujar o seu cérebro. Essa é uma ótima maneira de manter o seu cérebro ativo e pronto para as futuras exigências cognitivas diárias.

Você também vai gostar de ler…

Encontramos o Jeito mais Fácil de Entender Tudo sobre Matemática!

Se você acha que a matemática é a maior vilão para o se não, até então, não sucesso no vestibular do Enem ou em concursos públicos de qualquer área, então, vai precisar ler este artigo até o final e mudar todo o conceito! Vamos começar falando sobre a matemática básica.

Encontramos o Jeito mais Fácil de Entender Tudo sobre Matemática!

E, afinal de contas, todo mundo tem que saber um pouco de matemática para a vida. A maior parte dos conceitos é simples de entender e quem entende isso, logo consegue migrar para os outros conceitos, aqueles mais avançados.

Qual a diferença entre o simples e o composto, oras, um é básico e torna-se quase uma obrigação de ser entendimento. Já o outro é destinado aos especialistas, àquelas pessoas que querem ir além. De qualquer maneira, ambos têm que passar pelo básico. E é sobre isso que vamos falar agora. Leia na íntegra!

Com informações do gabaritodematematica, goconqr

PROPAGANDA