Como Controlar o Estresse e a Ansiedade antes de um Concurso Público?

0
68

Estudar é uma tarefa árdua, que envolve um sistema complexo de gasto de energia, tanto física quanto mental. E isso, normalmente, acontece porque estudar é uma atividade que envolve muitos outros afazeres, como os compromissos do dia a dia, trabalho e família.

Com o passar da semana, a energia vai diminuindo e o estresse aumenta.

Já o estresse, por sua vez, é um processo considerado natural no nosso organismo porque mobiliza reações fisiológicas e emocionais, necessárias para enfrentarmos os desafios, as dificuldades e os perigos da vida.

Portanto, o estresse, clinicamente falando, não é considerado nem bom, nem ruim.

Mas, pode adquirir ambos aspectos (positivo ou negativo), conforme a situação vivenciada.

De forma geral, o estresse é dividido em 2 tipos:

Eustresse – é o que leva à ação, que promove uma reação positiva e uma sensação de bem-estar. Aqui, a pessoa está focada no resultado e não nas dificuldades. É totalmente motivacional.

Distresse – é aquele que produz a reação negativa e afeta o desempenho de forma geral. Quando alguém produz o distresse, ele foca nas dificuldades, perdendo o foco e a solução. Ao contrário disso, acumula tensões, cansaços, angústias.

Como identificar e aliviar o Estresse Do Estudante?

Existem algumas de identificar o estresse do estudante e nós listamos abaixo!

  • Reconhecer o estresse é o 1º passo para conseguir melhorar isso,
  • Uma explosão emocional, mesmo que boba, pode causar a falta de concentração nos estudos, o que aumenta o estresse,
  • Quem não dorme direito tem mais propensão ao estresse.
Reprodução: Google

Também existem algumas dicas de aliviar as consequências do distresse:

  • Respire fundo, sente-se em linha reta e coloque a mão no seu abdômen. Inspire e respire. Faça esse exercício lentamente e repita. Isso oxigena as células e acalma que está estressado,
  • Evite estudar com fome, com sede, com sono, com dor de cabeça. Isso tudo prejudica a aprendizagem e torna-se fatores estressantes,
  • Não fique acumulando tarefas, isso também alimenta o estresse porque procrastinar causa tensão nociva, por isso, não deixe que isso se torne um hábito,
  • Aprenda a dizer não, na hora do estudo você precisa de tempo e espaço mental para obter sucesso.

“Achar que já estudou demais é um erro. Quem está muito motivado e leva o estudo à sério sempre se sente com vontade de estudar mais. Controlar a ansiedade e tentar não se influenciar tanto com a pressão – tanto interna quanto externa – vai dar mais estabilidade emocional, contribuindo para o melhor aproveitamento dos estudos do candidato”, garante Ana Paula Hawatt, psicóloga e especialista em terapia cognitiva comportamental.

Por que é importante entender sobre o estresse?

Já sabemos que os concursos públicos são feitos de provas difíceis e concorridas no país todo. Logo, esse fator já pode ser considerado estressante porque eleva a pressão do candidato. Assim, são essas provas que vão te classificar ou não no concurso público.

Outro ponto a se pensar é que a maior parte das vagas públicas tem relação direta com a vida das pessoas e com a representação do Brasil em escalas internacionais. O que deve ser considerada outra pessoa sobre o indivíduo que for contratado, já que ele pode colocar em risco as operações e as empresas.

Somado à isso, existem outros fatores que aumentam a pressão das provas dos concursos públicos. Portanto, desde o estudo, a rotina do estudante que vai prestar um concurso público tende a ser estressante.

Assim sendo, quem consegue controlar o estresse, seja na hora de estudar ou no momento da prova, tem mais chances de conseguir êxito no final do objetivo.

Como Diminuir a pressão e o estresse até a hora da prova?

Considere as seguintes formas de controlar a ansiedade e ir bem à execução da prova.

1 – Semana da Prova: durante a semana da prova memorize apenas os ajustes finais dos conteúdos que já foram estudados. Trabalhe com informações que tenham prazos, dados e tire as pequenas dúvidas.

2 – Atividade Física: Tenha sempre hábitos físicos, como exercícios físicos, mesmo que você tenha pouco tempo para estudar. Caminhar apenas 30 minutos por dia e 3 vezes por semana já é considerada uma atividade física regular e isso melhora o seu estado emocional, além do físico.

“Um exercício fundamental é respirar corretamente. Não use a boca. Inspire profundamente e lentamente, e expire mais devagar ainda. Essa técnica é muito eficiente para o controle da ansiedade, levando a uma clareza de pensamento, aumentando o equilíbrio e a concentração. Saber que fez o que podia e se dedicou o máximo é fundamental para  a aquisição dessa serenidade”, garante Ana Paula Hawatt.

3 – Organização: Tenha organização suficiente para deixar todos os materiais e documentos separados no dia anterior à prova e fique com uma preocupação a menos. Também é aconselhável conhecer o local da prova, testar as canetas.

“Claro que cada um tem que encontrar o que se adeque melhor para si mesmo. Mas tem certas coisas básicas, como a quantidade de horas, estudar bem por muito tempo é melhor do que estudar bem por pouco tempo, fazer esquema de estudos, escrever o que estuda ajuda o candidato a fixar mais o conteúdo, isso afasta o cansaço”, diz Ana Paula Hawatt.

Confira o melhor jeito de fixar o conteúdo para os concursos públicos > Clique Aqui!

4 – Sono: Procure dormir bem no dia anterior às provas, evitando deixando o celular ligado ou comer alimentos pesados antes de se deitar. No dia que antecede a prova, tente ir dormir mais cedo e acordar, ao menos, 4 horas antes da prova para que você esteja disposto a fazê-la.

“Uma noite de sono mal dormida faz mal a qualquer pessoa, por isso que preservar o sono é um entre todos os cuidados que o candidato tem que tomar. Porque o sono atrapalha na concentração, aumentando a ansiedade, levando ao cansaço e ao estresse”, garante Ana Paula Hawatt.

5 – Não se importe com outros Candidatos: dias antes das provas, evite falar com outros candidatos e quando entrar na prova, esqueça o mundo exterior, foque no momento. Nem sempre o aluno que sai mais cedo é o que sabe todas as respostas.

Também há fatores menos acentuados, mas que contribuem de forma geral na diminuição da ansiedade. Ouvir uma música clássica é uma delas e está comprovada em pesquisas. Caminhar ao ar livre calmamente, ficar perto de animais de estimação (que trazem segurança e afeto) e comer um chocolate amargo, por exemplo, pode colaborar muito.

Na ordem, as explicações são:

  • A música clássica é considerada o melhor tipo de música para aumentar seu poder cerebral, porém música ambiente também pode ajudar,
  • Caminhar antes de fazer uma prova ao invés de ficar estudando pode aumentar o poder da sua memória e a capacidade mental,
  • Pesquisas comprovam que os animais de estimação podem ajudar na concentração porque aliviam o estresse e em efeitos como plástico bolha,
  • O chocolate amargo, 70% de cacau, combate o hormônio do estresse e tem efeito relaxante no corpo, fora isso, libera endorfina, que funciona como um anti estresse natural.

E Como Controlar a Ansiedade Durante a Prova?

De forma geral, os cuidados são os mesmos que sempre passamos. Mas vamos listar aqueles que se mostram ser os principais quando o assunto é ansiedade.

Respirar profundamente pode te ajudar a aliviar a tensão e faze não te dar o famoso branco. Mas, mesmo que dê, a dica continua sendo respirar fundo e tentar se lembrar de conexões com o tema.

Além disso, vale a pena garantir o maior número de pontos e usar a velha estratégia de começar pelas questões mais fáceis, conforme o estudante já deve ter feito durante os estudos.

Reprodução: Google

Não fica em uma mesma questão por muito tempo também vale a pena.

E, independente do que encontrar na prova, mantenha-se calmo, afinal, se está difícil para você, vai estar para outros candidatos também.

Outros pontos bastante básicos são: sinta-se confortável na cadeira e evite tudo que possa te chamar a atenção, desde um agasalho apertado até uma comida muito pesada. Uma prova de concurso requer dedicação e concentração do início ao fim.

Nunca se esqueça que para responder o cartão de resposta, você vai precisar de um tempo médio de 30 minutos e isso é preciso ser feito com muita atenção.

Estudar em Excesso pode te deixar Estressado

Você sempre ouviu dizer que passar em qualquer concurso público não é fácil e que para isso é preciso muito estudo e dedicação, certo?

Mas, e se agora falarmos que se “enclausurar” em casa, enfiado nos livros por 24 horas por dia, recursando-se à saídas com amigos também não é uma boa coisa a se fazer porque pode fazer todo seu esforço ir em vão?

É verdade. Ambas as afirmações estão corretas e essa 2ª (estudar em excesso) foi comprovada recentemente por pesquisas.

E antes de começarmos a falar sobre isso, precisamos entender o que é considerado o estudo em excesso. E isso é simples: estudar em excesso é mais do que estudar de forma saudável. E estudar de forma saudável é conciliar o estudo com outras atividades, como alimentação balanceada, exercícios físicos e encontros sociais.

Se você começa a engordar ou emagrecer, se começa a se sentir estressado ou infeliz e começa a apresentar sintomas como dores musculares, então, isso pode ser um sinal de que você está no vermelho: estudando demais, ou, pelo menos, mais do que deveria.

Se você se enquadrou nessas características, pode conhecer agora as consequências (negativas) do estudo em excesso.

1 – Diminui a Produtividade

O cérebro humano tem um limite no que diz respeito à produtividade e a concentração, assim sendo quando estamos próximos ás provas é normal quem tenhamos o instinto de querer estudar tudo de uma só vez, e aí… Isso pode acabar diminuindo a produtividade.

O corpo e a mente podem não aguentar tanto estudo, livros, apostilas… E isso aumenta a ansiedade, a desconcentração, o estresse. Especialistas dizem que é mais viável estudar 6 horas por dia, com o corpo descansado e em paralelo com outras atividades, do que 12 horas por dia ficando apenas nos livros.

2 – Retenção de Conteúdo

É um pouco do que falamos anteriormente: o cérebro tem limites e podem não conseguir absorver o tanto de conteúdo que você deseja. Inclusive, para tal, existem algumas técnicas de memorização que podem ajudar o estudante a reter mais conteúdo sem que “force” demais o cérebro.

Saiba mais das técnicas de memorização.

Se o estudante está cansado e estressado, os neurônios não vai conseguir reter a informação, passando-a da de curto para a de longo prazo, de modo que, literalmente, “o que entra por um ouvido e sai por outro”.

3 – A Preparação

Se o estudo em excesso for muito assíduo, então, pode ser que o concurseiro precise até mesmo tomar remédios que vão diminuir a tensão, o estresse. E isso pode gerar muito efeito colateral, como o ganho de peso, a insônia, enxaquecas e até mesmo a depressão.

4 – Conflitos

O estresse causado pelo estudo pode gerar conflitos extra educacionais, como conflitos com amigos e família. E isso pode gerar outros problemas  como a falta de apoio ou brigas constantes com pessoas queridas.

O que fazer?

O segredo é conseguir gerenciar o próprio estresse porque, na real, todo estudante vai ficar nervoso em algum momento, seja pela dificuldade da matéria, pela quantidade de conteúdo, pelo tempo de estudo, pela aproximação da prova ou qualquer outro motivo.

Os melhores jeitos de conseguir trazer esse equilíbrio é praticando exercícios físicos, yoga, meditação ou algo que “acalme” o seu cérebro, dando à ele oportunidades de esfriar para conseguir adquirir novas informações posteriormente.

Especialistas também recomenda ter alguém para compartilhar as preocupações, pedir ajuda, enfrentar essa fase junto.

Além disso, planejar também é uma boa ideia para equilibrar o estudo e evitar o estresse. Assim, se você tem um cronograma bem feito e começa a estudar bem cedo, então, quando chegar perto da prova, você já terá estudado tudo, ou, ao menos, a maior parte do edital.

Isso ajuda a diminuir a pressão, o estresse e a ansiedade.

Autoconhecimento: essa também é chave para o sucesso nos estudos porque nem todo mundo tem a mesma forma de conseguir o melhor rendimento. Alguns produzem mais de manhã e outros preferem o silêncio da madrugada. Portanto, descubra as melhores técnicas que funcionam para você e aproveite-as.

Como Evitar 10 Erros Fatais na hora de Estudar para Concursos Públicos

O sucesso na preparação é ponto de participar para conseguir se tornar um servidor público. E, mesmo sabendo disso, muitos candidatos cometem erros durante o estudo. Listamos os 10 principais, confira!

1 – Estratégia: “Ninguém passa por sorte. Deve haver organização, disciplina, estudo estratégico do que mais cai em prova”, garante o professor João Mendes.

2 – Nervosismo: “Nervosismo e ansiedade são inimigos silenciosos e cruéis”, garante Mendes.

3 – Banca: “O concurseiro deve saber o que a banca mais cobra, o que mais gosta e onde normalmente coloca a casca de banana”, diz o professor.

4 – Maratona: de estudos! Estudar em excesso pode ser prejudicial, lembra?

5 – Corpo: “Na hora em que os olhos começarem a passar direto pelas linhas, pare e recomece no dia seguinte”, diz Gladstone Felippo, especialista em concursos.

6 – Anotações: “É de suma importância ter materiais e aulas de qualidade, que estejam de acordo com tudo o que vem acontecendo em relação à matéria e à forma como a banca trabalha com o assunto”, afirma Lilian Furtado, professora de português.

7 – Concursos: “Candidato sem norte é candidato perdido e, consequentemente, o concurso será perdido”, afirma Furtado.

8 – Edital: “Não ler o edital é o maior e mais primário erro de qualquer pessoa que queira se dedicar à uma carreira pública”, afirma Sergio Camargo, especializado em concursos.

9 – Conteúdo: “Outro dia, presenciei uma aluna estudando História do Direito Penal para determinado concurso. Perguntei-lhe porque estava estudando essa matéria. Ela me respondeu que um professor disse que era muito importante. Eu peguei o edital e expliquei que a matéria não estava no edital. Dei-lhe uma bronca! Tempo vale ouro”, conta Emerson Castelo Branco, professor.

10 – Equilíbrio: “Estudar muito uma só matéria vai te fazer gabaritá-la, mas certamente não irá classifica-lo. É preferível saber pouco de muito, a muito de pouco”, diz Branco.

O ideal é não deixar a exaustão mental acontecer, é se policiar para estudar muito, mas de maneira saudável, dando um tempo quando se sentir cansado. É nesses momentos que uma distração (cinema, passeio) pode ser bem mais eficaz do que insistir quando a cabeça não está mais produzindo. Ter consciência do seu limite faz toda a diferença na saúde mental de qualquer pessoa”, afirma Ana Paula Hawatt.

Os 5 Melhores Conselhos para Passar nos Concursos Públicos Mais Difíceis

Passar no Concurso Público é bem complicado, agora imaginar passar em 1º lugar… E, pense mais, se essas carreiras forem consideradas as mais difíceis do país, como da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Tribunal Regional do Trabalho, Petrobras, Ministério da Fazenda, Receita Estadual…

Isso é possível, confira os melhores conselhos com quem já conseguiu esse feito!

Concurso da Polícia Federal 2017: Como Conciliar os Estudos com o Trabalho e os Treinamentos Físicos?

1 – João Renda Fernandes – 1º lugar no concurso público de Juiz do Trabalho no TRT 18ª região

Sempre procurei manter o estudo e a atualização jurídica como elementos constantes e regulares em minha vida. Procurava esquecer o mundo externo, em especial o celular, durante as horas de estudo para aproveitar o máximo os momentos de concentração.

Os resumos eram importantes. Sobretudo em momentos nos quais era necessário fazer uma breve revisão. Cada questão que erramos e cada etapa não superada representam um aprendizado. Tirei muitas lições também nas reprovações.

Nas sábias palavras de Fernando Pessoa: Pedras no caminho? Guardo todas. Um dia vou construir um castelo!

7 Dicas Matadoras para Estudar “Direito” e passar nos Concursos Públicos

2 – Ricardo Pereira – 1º Lugar em Concurso de agente da PRF

O tempo que realmente tinha para estudar ao longo do dia girava em torno de 4 à 5 horas. Eu ouvi a matéria em MP3 durante os deslocamentos e lia os resumos que fazia no intervalo dos almoços.

Deve ter estabelecidos objetivos de curto, médio e longo prazo, ou seja, as matérias, capítulos, exercícios que deverão ser estudados semanalmente, mensalmente, semestralmente. Encaixava 2 ou 3 matérias por dia, de acordo com a necessidade e assisti à 2 ou 3 vídeo aulas de 30 minutos cada.

Saiba mais sobre o Concurso Público da Polícia Rodoviária Federal

3 – Érico Teixeira – 1º lugar como Juiz no TRF

Antes de ser aprovado em magistratura federal, fui aprovado em outros concursos, como técnico judiciário do TJRJ, advogado do FINEP e procurar federal da AGU. Especificamente para a magistratura federal, estudei por um ano. Mas já havia toda uma base de preparação anterior para outros concursos da área jurídica.

É importante estudar todas as matérias. Outro ponto que me ajudou foi estudar através de resumos e anotações em aula. Estudar com frequência, sempre, e de forma contínua é o maior segredo.

O passo a passo para Estudar “Direito Constitucional” – #10 Técnicas para Memorizar Leis

4 – Marcelo Ferreira – 1º lugar no Concurso Público de Técnico de Administração da Petrobras

No meu caso, pude focar mais nas matérias especificas e um pouco menos nas básicas, já que estas só seriam de caráter eliminatório e aquelas eram classificatórias. É decidir se é melhor pular questões que gastariam mais tempo para resolver e voltar depois de verificar todo o caderno de provas ou fazer em sequencia.

5 – Rafael Gomes – 1º lugar no Concurso Público de Agente Administrativo da PF

Foi mais difícil no começo, pois havia abandonado os estudos no primeiro ano do ensino médio, depois, só conclui com exame supletivo. Só houve um período em que fiquei desempregado durante oito meses, em 2012, nessa época, estudava de 10 à 12 horas por dia.

A tática que utilizei foi sempre estudar a teoria, fazia anotações e revisava sempre que podia, depois resolvia diversas questões de provas anteriores e retornava à teoria sempre que errava ou tinha dúvida em alguma questão.

Como Ser Aprovado no Concurso da Polícia Federal?

Foco, disciplina, persistência, dedicação e fé completam a sua receita de sucesso.

Com informações do neaf, concurseiropaulista, manualdoconcurso, exame

Como Controlar o Estresse e a Ansiedade antes de um Concurso Público?
5 (100%) 1 vote

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

DEIXE UMA RESPOSTA