Para Relaxar e Aprender: 34 Filmes para Assistir antes do ENEM

1
37

O Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) está chegando – acontecerá nos dias 5 e 12 de novembro. E, como já publicamos aqui, muitas mudanças vão acontecer, inclusive, possivelmente no estilo da prova. O que não muda, afinal, é a importância de ter momentos de cultura e lazer durante os estudos, o que otimiza todo processo.

A vida dos estudantes do ensino médio não é nada fácil – há uma rotina de estudos a ser seguida, que envolve notas, provas, simulados e a famosa tensão para conseguir tirar uma boa média no Enem.

Já o Enem, por sua vez, é importante porque é a porta de entrada para muitos vestibulares, tantos públicos quanto privados, do nosso país.

Para não entrar “na pilha” dos estudos e pirar, os psicólogos e profissionais da educação aconselha que o estudante tenha no seu cronograma estudantil aqueles momentos chamados de “válvula de escapa”, onde deve aproveitar a vida para minimizar o estresse.

Esses momentos envolvem várias atividades, como exercícios físicos, integração social, técnicas de relaxamento e filmes e documentários.Neste artigo vamos falar dos filmes e dos documentários.

Eles são importantes porque conseguem conciliar o lazer com o conteúdo. Se por um lado o aluno pode se desligar do “mundo dos estudos” com o prazer de ver um filme, por outro ele ganha em termos de conteúdo, se souber selecionar aquelas opções que tem qualidade fundamentada e que exigem temas que aparecem nas provas dos vestibulares.

Bom, já vamos citar alguns exemplos, mas antes, para que você entenda, veja o Filme Olga. Ele é nacional, o que torna culturalmente aceitável e fala de um dos momentos mais insanos e importantes do Brasil e do mundo – A Alemanha Nazista e o Governo Getúlio Vargas.

Isso, sem sombra de dúvidas, vai cair no seu vestibular e pode ser na matéria de história, mas também em português, redação ou qualquer outra área. Afinal, a história se estende por todo cadernos da prova.

A nossa ideia é justamente a de te ajudar a encontrar quais os filmes que valem a pena ser assistidos e que vão agregar valor, não apenas cultural, mas de conteúdo ao seu conhecimento.

Decidimos por listar os filmes por ordem anual, ou seja, dos mais antigos para os mais novos. Porém, não separamos por temas, disciplinas, enredos ou qualquer outra formatação. A dica é ler todos os comentários e sinopses mostrados abaixo e separar alguns títulos que te agradam para ver no próximo final de semana.

Logo, quanto mais filme você assistir, mais conhecimento terá.

Aliás, se tem algum filme que você considera importante para um aluno do Enem, e que não tenha sido citado aqui, deixe-nos um comentário abaixo.

Reprodução: Google

34 Filmes para Assistir antes do ENEM

Ah, além dos filmes, também incluímos alguns documentários. Mesmo porque, no fim das contas, o objetivo central é refletir sobre os temas sociais, históricos, relevantes para a sociedade como um todo. E o melhor de tudo: a maior parte desses vídeos tem linguagem fácil e descomplicada para aprender sobre temas complicados e incômodos.

1 – Tempos Modernos (1936)

Essa é um dos maiores clássicos do cinema mundial e se você vai prestar o Enem, ver esse filme se torna obrigatório. O filme ou documentário, ainda não se sabe em qual descrição se encaixa, foi produzida e estrelada por Charles Chaplin e é uma crítica intensa ao fordismo.

Para os estudantes, há de observar a relação direta com o trabalho do início do século 20, onde homens eram vistos e agiam como peças de máquinas.

2 – Lawrence da Arábia (1962)

É um dos maiores de todos os tempos e fala sobre o Militar Britânico T. E. Lawrence, que durante a Primeira Guerra Mundial foi importante nas lutas que ocorreram na península arábica.

3 – Monty Python em Busca do Cálice Sagrado (1975)

É um filme bastante antigo também. Tem origem britânica e conta a lenda do Rei Arthur em busca pelo Cálice Sagrado. O filme é uma comédia, que faz rir ao mesmo tempo em que se mergulha na Idade Média, na época dos Cavaleiros, das Bruxas, dos Príncipes e dos Reis.

4 – Missing – Desaparecido, um grande mistério (1982)

É um filme norte-americano que conta a história do desaparecimento de Charles Horman, um jornalista que vivia no Chile na época do Golpe Militar que derrubou o presidente Salvador Allende.

5 – O Nome da Rosa (1986)

É outro clássico, também da lista dos mais antigos, e conta como era a vida em um mosteiro da Idade Média. Com conflitos religiosos e questões sexuais, a obra mostra a investigação das mortes de sete monges que viviam no mosteiro.

6 – Mississipi em Chamas (1988)

Trata da segregação racial nos Estados Unidos e mostra a investigação das mortes de três militantes dos direitos civis em uma pequena cidade norte-americana.

7 – A Lista de Schindler (1993)

Já dá para saber que é bom porque tem o nome de Steven Spielberg. A obra fala sobre a Segunda Guerra Mundial, focando em um programa de exterminação étnica patrocinado pelo estado nazista de Hitler.

O filme tem como referência um acontecimento memorável do período – sobre Oskar Schindler, um rico empresário alemão que gasta toda sua fortuna para libertar cerca de 1,1 mil judeus dos campos de concentração em Auschwitz.

8 – Lamarca (1994)

Conta a vida do militar Carlos Lamarca, um dos líderes da luta armada contra a Ditadura Militar. Ele largou o exército para se tornar um dos comandantes da Vanguarda Popular Revolucionária, em 1969.

9 – O que é Isso Companheiro (1997)

Narra um momento marcante na luta armada contra a Ditadura Militar, com o sequestro de Charles Elbrick, um embaixador norte-americano. O filme foi inspirado no livro do mesmo nome, de Fernando Gabeira.

10 – Central do Brasil (1998)

O longa metragem garantiu à Fernanda Montenegro vários prêmios para se ter uma ideia da excelente produção que foi feita. Sobre o enredo, trata-se de uma senhora que atravesse o país junto ao menino para encontrar seu pai.

A história é excelente para entender a migração.

11 – Irmãos de Guerra (2001)

É uma série televisiva que conta a história da Easy Company ,uma integrante do Exército dos Estados Unidos que atuou na Segunda Guerra Mundial. Foi coproduzida por Tom Hanks e Steven Spielberg.

12 – Sonhos Tropicais (2001)

É baseado no romance de Moacyr Scliar e conta a historia do sanitarista Oswaldo Cruz, que levaram à Revolta da vacina, no início do século 20.

13 – Cidade de Deus (2002)

É um filme nacional baseado no livro de mesmo nome, de Paulo Lins. Dirigido por Fernando Meirelles retrata o crescimento do crime organizado na Cidade de Deus, uma favela que começou a ser construída em 1960 e se tornou um dos lugares mais perigosos do Rio de Janeiro.

14 – Adeus, Lênin (2003)

É uma obra totalmente inspirada na queda do Muro de Berlim e na reunificação da Alemanha.

Alexander é um jovem alemão que vê a mãe ficar em coma por 8 meses. Quando ela volta para casa, o jovem se esforça ao máximo para impedi-la de perceber que o Muro de Berlim caiu e o sistema capitalista foi implantado.

15 – Desmundo (2003)

É baseado no livro da escritora Ana Miranda e trata do início da colonização portuguesa no Brasil. Nessa época, a coroa portuguesa enviava órfãs para o Brasil em uma tentativa de frear a miscigenação dos portugueses com os índios.

16 – Lutero (2003)

É sobre a Reforma Protestante e conta a vida do religioso Martinho Lutero, uma figura central deste movimento, que foi responsável por condenar o tráfico de indulgências na Igreja e criar as 95 Teses.

17 – Diário de Motocicleta (2004)

Ernesto Chevara de La Serna foi um líder revolucionário e tem sua história contada neste filme, que retrata a Revolução Cubana.

18 – Crash – No Limite (2004)

Ganhou vários Óscar e foi considerado um dos melhores já vistos. É ideal para falar sobre assuntos da intolerância. Ele fala sobre o preconceito em várias esferas e segmentos, tratando, inclusive, de questões raciais e sociais em Los Angeles.

19 – Olga (2004)

O filme é um clássico do cinema nacional e conta a história de Olga Benário, uma judia alemã e comunista encarregada de acompanhar Luís Carlos Prestes ao Brasil. O longa é uma boa oportunidade para entender também a Era Vargas, com as experiências nazifascistas pelo mundo a cerca da Segunda Guerra Mundial.

20 – Pro Dia Nascer Feliz (2005)

É um documentário que foi montado e dirigido por João Jardim. Ele fala sobre as condições do sistema educação no país. Expõe problemas e a vida, como um todo, dos educadores e dos estudantes das escolas públicas e particulares.

Ele traz a reflexão de problemas sociais e a desigualdade que é pertinente por aqui. Identifica problemas como a depressão ou questões ligadas ao existencialismo, que são temas recorrentes em todas as classes sociais.

21 – O Ano em que meus Pais Saíram de Férias (2006)

As férias, como está no título, é uma referência para mostrar a fuga dos pais de Mauro, de 12 anos, que precisam correr do Regime Militar. A película é uma forma extraordinária de compreender a Ditadura Militar no Brasil e, logicamente, as consequências desse governo.

22 – Entre os Muros da Escola (2008)

É um filme francês que se baseia no livro de François Bégaudeau. As filmagens foram feitas no interior de uma escola no subúrbio de Paris. Dirigido por Laurent Cantet é uma ficção com personagens reais, abordando as dificuldades de relacionamento e convivência entre jovens imigrantes e franceses.

23 – A Onda (2008)

De Dennis Gansel. Fala sobre um professor na Alemanha que simula um regime autoritário na sala de aula para convencer seus alunos de que eles ainda não estão livres do nazismo.

24 – Avatar (2009)

Dirigido por James Cameron é uma animação de ficção científica onde é possível notar uma metáfora ao falar de problemas ambientais, como a exploração descontrolada de recursos naturais.

25 – Invictus (2009)

O filme é narrado em 1995 durante a Copa do Mundo de Rugby, na África do Sul. Época em que Nelson Mandela era o presidente e tinha o desafio de unificar a nação, que era segregada pelo Apartheid.

26 – Trabalho Interno (2010)

É um documentário que fala sobre a Crise Financeira Global que aconteceu entre 2007 e 2012. Foi dirigido por Charles H. Ferguson e é ótima para falar de assuntos como a economia atual ou os sistemas financeiros.

27 – A Rede Social (2010)

O filme conta a história de Mark Zuckerberg, um estudante de Harvard que criou o Facebook, a rede social mais famosa do planeta. Se o assunto é tecnologia ou capitalismo, a indicação é muito válida.

28 – Xingu (2012)

Na época do Governo de Getúlio Vargas, para incentivar a população a migrar para o centro do país, cria-se a Marcha para o Oeste, que é contada no filme através da história dos irmãos Villas-Boas na expedição Roncador-Xingu.

Esse foi o primeiro contato com as tribos isoladas e a criação do Parque Nacional do Xingu.

29 – Os Miseráveis (2012)

Se o assunto é Revolução Francesa, então, os Miseráveis tem que ser visto. A batalha de Waterloo e os Motins de junho de 1832 aparecem de forma bastante didática. A obra narra a história de Jean Valjean que rouba um pão para alimentar a irmão mais nova e é preso por isso.

30 – Muito Além do Peso (2012)

Também é um documentário e está totalmente voltado para a saúde, como o título pressupõe. Dirigido pela cineasta Estela Renner, trata da obesidade infantil, em circunstancias que envolvem o governo, a indústria, a publicidade e a sociedade.

31 – Lincoln (2012)

É outro de Steven Spielberg e se passa durante a Guerra de Secessão, porém tendo como foco principal a luta empenhada pelo 16º presidente dos Estados Unidos, Abraham Lincoln, contra a escravidão do país.

32 – O Veneno Está na Mesa (2014)

Também é um documentário com foco na saúde das pessoas e com forte crítica na indústria de alimentos. Silvio Tendler relata vários efeitos nocivos causados pelo uso indiscriminado dos agrotóxicos para a saúde pública brasileira.

Inicialmente, foi lançado em 2011, porém, em 2014 foi publicada uma segunda parte, que inclui casos de sucesso e alternativas viáveis para a produção de alimentos saudáveis.

33 – 13ª Emenda (2016)

“Não haverá, nos Estados Unidos ou em qualquer lugar sujeito à sua jurisdição, nem escravidão, nem trabalhos forçados, salvo como punição de um crime pelo qual o réu tenha sido devidamente condenado”.

É isso que diz a 13ª Emenda, que foi dirigido por Ava DuVernay e faz um resgate histórico do sistema prisional americano e a escravidão, que acabou apenas no papel.

34 – The Crown (2016)

É uma série de televisão escrita por Peter Morgan para a Netflix. Trata-se, na verdade, de uma biografia da Rainha Elizabeth II no Reino Unido. Ele traça a vida da rainha a partir do seu casamento, em 1947 até os dias atuais.

Bônus: Outras Opções para Assistir antes do Enem

Além desses citados, vale destacar outros como Wolf Hall, Napoleão, We are Legion, Roma, Hiroshima, Auschwitz, Olhos Azuis, Five Cambe Back, Ken Burns, The Black Panthers e Prelude to War.

Todos são documentários que podem ser encontrados na internet, mas que já não estão sendo mais exibidos. Alguns são do HBO, outros da BBC e assim por diante. Vale a pena pesquisar.

Com a mudança, como controlar o tempo de prova do Enem 2017?

Toda mudança gera, no mínimo, adaptações e com essas do Enem não será diferente. Mesmo porque muitos candidatos têm dificuldades em fazer as contas, o que pode tornar a matemática como um agravante.

Porém, para especialistas, o grande segredo é saber como administrar o tempo da resolução de cada questão. “Assim, os alunos poderão fazer toda a prova com tranquilidade sem ficar contando os minutos para o tempo acabar”.

Levando em conta que a prova tem 90 questões e um tempo de 4 horas e meia, então, é possível dizer que serão 270 minutos de provas para solucionar todas as questões. O tempo médio é de 3 minutos para cada questão.

Mas, recomenda-se que estudantes usem apenas 2 minutos e 30 segundos para cada uma, sendo que é preciso deixar um tempo livre para preencher o gabarito.

Mais do que isso, a recomendação mais comum é treinar esse tempo de prova com simulados. Isso tem que fazer parte da rotina do candidato e é uma das melhores ferramentas para atingir os objetivos.

O melhor cronograma para treinar o tempo de prova

Especialistas recomendam estudar, ao menos, 3 horas por dia, mesmo que seja ume estudo seguido ou separado em partes. Por exemplo, mesmo que o estudante não tenha 3 horas corridas, poderá estudar 30 minutos no ônibus no caminho até algum lugar ou 30 minutos antes de dormir, por exemplo. E assim por diante.

O ideal é começar pelas matérias que são consideradas mais difíceis pelo candidato. “Já que é nesse momento que o aluno terá mais energia e disposição para conseguir compreender o que é considerado complicado por ele”.

Após cada período de estudo, é aconselhável fazer os exercícios, levando em conta que a revisão é uma boa técnica para colaborar com a memorização do conteúdo.

A leitura também é parte importante, tanto nas matérias de linguagens quanto em matemática. “O aluno precisa entender o que está sendo pedido”. Comece lendo livros de gêneros que você goste, passe pelo noticiário local e nacional e aposte também em revistas.

A leitura de jornais e revistas é essencial porque o Enem aposta muito em temas atuais, como os relacionados aos direitos humanos, cultura social e religião.

Além da revisão, é preciso fazer também um resumo de cada tema ou de cada assunto que foi lido e estudado. Isso também colabora muito com a memorização de palavras e fórmulas. Portanto, é simples: leu um livro, faça um resumo citando os principais personagens e sem perder o enredo da história.

Outra dica sustentável é fazer post it com fórmulas ou palavras-chaves importantes e colar em lugares onde é possível visualizar de maneira frequente. Essa é outra técnica de memorização que pode ajudar o candidato durante o estudo.

Por fim, vale ressaltar que o melhor cronograma é aquele que leva em conta o tempo de descanso. O estudante usa muito da parte emocional e dormir, ao menos 8 horas, é sumamente importante, além de levar em conta o lazer e a cultura, o que dará mais energia para a rotina de estudos.

Sobre a mudança nos dias de prova

A mudança – para que a prova fosse feita em dois domingos consecutivos, ao invés de um sábado e um domingo, como era de costume – foi uma reivindicação dos sabatistas, que são religiosos que guardam o “sábado”, dia em que não é possível realizar nenhuma atividade, conforme costumes da religião.

O que acontecia? Os sabatistas entravam nas salas de aulas conforme horário previsto – as 13 horas. Porém, esperavam até o sol se por, que era por volta das 19 horas. Horário em que começavam a realizar a prova. Por conta do transtorno temporal, muitos estudantes dessas religiões optavam por não realizar o exame.

Assim sendo, o MEC (Ministério da Educação) liberou uma consulta pública que foi realizada até o dia 17 de fevereiro e que podia ser respondida por qualquer pessoa, no site da instituição.

A consulta era sobre as possíveis mudanças necessárias do exame com foco nas datas da aplicação das provas. Mesmo porque, conforme o MEC, essa adaptação de tempo gerava um gasto de 646 mil reais ao ministério. Em números, cada aluno sabatista gerava um gasto de 16,39 reais a mais do que um estudante de outra religião.

Dessa forma, o Enem, que é um dos exames com maior número de inscritos do mundo, concedeu a mudança nos dias de prova, levando em conta que mais de 600 mil pessoas responderam às questões da consulta pública.

O que não muda é a questão da segurança. O exame vai continuar recebendo os cadernos de provas personalizados, com o nome escrito na capa, juntamente com os cartões de respostas encartados. Também vão continuar sendo 4 tipos de cadernos diferentes, divididos por cores.

Vale citar ainda que o candidato que obteve a isenção da taxa de inscrição e não comparecer à prova perderá o mesmo beneficio em 2018. No entanto, haverá exceção quando o estudante conseguir justificar sua ausência por meio de um atestado médico ou documento oficial que comprove a impossibilidade de comparecer.

Com informações do agoravale, globo e abril

Para Relaxar e Aprender: 34 Filmes para Assistir antes do ENEM
5 (100%) 1 vote