Educação 3.0 – As Melhores Dicas para Estudar com a ajuda da Internet

0
42

Quando o assunto é Educação e Tecnologia as opiniões dos especialistas se dividem em duas vertentes bastante opostas. E, de fato, é muito difícil julgar o lado certo e o lado errado, se é que eles existam, nesse caso. Veja, por exemplo, o que mostram 2 pesquisas, uma da OECD (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico) e outra da Fundação Lemann.

Segundo a OECD, as tecnologias podem impactar a melhoria na qualidade de educação dos estudantes que já tem habilidades com a dinâmica do ensino, tais como com a leitura, escrita e com os cálculos. No entanto, para quem não tem os mesmos níveis dessas competências, o uso da tecnologia fica restrito à redes sociais e entretenimentos. A dica, mostrada pela pesquisa, é: empregar a tecnologia em sala de aula, por exemplo, não é, necessariamente, implicar em mais aprendizado para todos os alunos.

Os 15 melhores concursos públicos para o início de 2017 (Salários vão até 27 mil reais)

O outro apontamento é da Fundação Lemann, que reúne vários sites da área da educação e, aqui, a pesquisa é mais focada em números, ou seja, quantidade. A conclusão é a de que hoje mais de 12 milhões de brasileiros acessam às ferramentas de educação pela internet. Essas ferramentas são exemplificadas com exercícios, simulados, vídeo-aulas, dicas e jogos.

“O ponto principal dessas ferramentas online é que muita delas são totalmente gratuitas e qualquer estudante pode acessar a qualquer momento, passar por todo o conteúdo sem gastar nada e com muita facilidade. Basta acessar o computador, a internet e começar a estudar”, frise o gerente de projetos da Fundação Lemann, Guilherme Antunes.

Dessas pesquisas, o que podemos tirar? Maria Alice Setubal é especialista no assunto e doutora em psicologia da educação e presente do conselho do Cenpec (Educação Cultura e Ação Comunitária) e da Fundação Tide Setubal, e disse ao UOL, com breves palavras:

“Sabemos que para melhorar a educação precisamos formar professores, adquirir bons materiais, melhorar os processos de avaliação e etc. E que isso demora de 5 à 10 anos, pelo menos. Mas, o que podemos fazer agora, para que essa geração não seja prejudicada por esta demora? Tal pergunta inspirou os pesquisadores a usar as tecnologias para que os jovens não percam seu futuro e possam desenvolver sua criatividade, seu vocabulário e suas chances de ter oportunidades mais iguais”.

Reprodução: Google

Mas esse textão aí, na introdução do artigo, vale também para quem está prestando vestibulares e, principalmente, o ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio)? É claro que vale. E vale muito. Quer ver só? Confira os próximos tópicos.

É possível usar o Smartphone para otimizar o Estudo

Você já pensou em transformar o seu celular em um caderno? Isso é possível e, vamos combinar, já não é uma novidade. O Evernote e CopyNow, por exemplo, são aplicativos que fazem isso. Assim, você pode separar as matérias e os temas de cada matéria, inclusive, com imagens e áudios nas suas anotações. Depois, você pode compartilhar com os amigos, por e-mail.

Outro app é o Post-it Plus, que reuni as anotações que você deixa espalhadas nos papéis adesivos. Como? É só tirar uma foto das anotações que ele grava tudo. Para o Android, o aplicativo Sticky Notes+ é uma boa alternativa.

Agora, vamos imaginar que apareça o gênio da lâmpada… Então, o que você pediria? “Eu queria tirar uma foto de um problema matemático e, posteriormente, desejaria que o aplicativo resolvesse”. Ok, desejo realizado! É verdade! O Photomath promete fazer isso. Baixe e faça um teste!

PROUNI ou FIES? Saiba qual é a diferença entre os dois

Depois dos Cadernos, outra forma de usar o celular para otimizar o estudo é com os calendários. Neles é possível anotar tudo: as rotinas de aulas e os estudos. Está aí o inClass e o Study Cal, para provar isso. Dia da entrega do trabalho ou da lição de casa, também podem ser adicionados nesses apps. O My Class Schedule e o Agenda do Estudante são opções para o Android.

Sobre as provas e simulados anteriores vamos falar mais abaixo, nos próximos tópicos, mas, para o momento, vale citar alguns como OAB de Bolso, Concursos de Bolso, Passei, AppProva e Questões de Vestibular que são usados para ajudar os candidatos que querem refazer alguns testes das edições anteriores.

10 PodCasts para quem tem pouco tempo para estudar mas quer muito passar no vestibular

Quem trabalha e estudo ao mesmo tempo sabe a dificuldade que é encontrar alguma parte do dia para focar nos estudos. Ou descanso, quando é o caso. O lado bom é que a cultura digital, que é vigente e atuante desde os anos 2000, incluíram na sua lista de “programas” os podcasts, que nada mais são do que um rádio digital.

E, acreditem ou não, eles podem ser instrumentos valiosíssimos para você, que não tem muito tempo, ganhar informação com alguns debates sobre os mais variados temas. Atila Imarino é professor de biologia e (olhem só) podcaster. Sim, ele grava, em áudio, essas discussões sobre a sua matéria preferida. Sobre esses programas, ele diz que “não vai substituir uma aula ou um livro, mas é uma ótima forma de ir direto ao que você quer aprender”.

Então, vamos lá, mãos às obras! Funciona assim: você vai precisar de um fone de ouvido e algum aplicativo de biblioteca de áudio disponível no seu celular ou na loja de apps. Depois, você vai observar cada uma das 10 dicas abaixo e começar a estudar, muito! Curte só:

Reprodução: Google

1 – Domine Inglês (www.domineingles.com.br) – É indicado para quem tem interesse em aprender a língua inglesa. Os programas são produzidos diariamente por uma família americana que mora no Brasil e que possui, inclusive, uma escola de idiomas no interior de São Paulo. Lá, também são apresentados exercícios fonéticos para o treino da fala.

2 – Escriba Café (www.escribacafe.com) – História, meu caro! Se você gosta de história, do mundo, do passado, da humanidade… Aproveite o Escriba Café, que explica, de forma profunda, os fatos históricos. O conteúdo vale a pena para quem quer conhecer mais sobre a sociedade.

3 – Scicast (www.deviante.com.br/podcasts/scicast) – Curte números? E química? Então, esse App é para você! Tudo que é sobre ciências naturais e exatas está aqui, com exemplos do dia a dia que ajudam a entender temas mais complexos.

4 – Anticast (www.b9.com.br/anticast) – Filosofia, Literatura e Cultura ganha espaço aqui nessa opção de aplicativo. E o diferencial é o estilo, meio que “mesa de bar”, com discussões sobre ética e comportamento, que utiliza, obviamente, referencias cientificas.

5 – Engecast (www.blog.engecast.com.br) – O programa é gravado mensalmente e destinado aos engenheiros e estudantes dos números. Os participantes são profissionais de várias áreas que falam sobre a carreira da engenharia e o mercado de trabalho.

6 – QC Quest (www.blog.qconcursos.com/noticias/qc-cast) – Concurso Público é o foco aqui! Com a proposta de ajudar na imersão de estudos, o programa tem dicas de planejamento de estudos e comentários sobre editais e provas nacionais.

7 – BrainCast (www.b9.com.br/podcast/braincast) – É voltado para os profissionais da comunicação e que gostam de assuntos acerca da tecnologia. É uma mesa de debate formada por atuantes em marketing e propaganda.

8 – Fronteiras da Ciência (www.itunes.apple.com/br/podcast/fronteiras-da-ciencia) – É formado por uma equipe de cientistas que falam, de forma leve, sobre assuntos complicados como hádrons, bioética e inteligência artificial.

9 – Mamilos (www.b9.com.br/podcast/mamilos) – Também voltado à assuntos da sociedade, envolvendo, inclusive, política, tema recorrente dos concursos e das provas. Em 2015, os comentaristas acertaram em cheio o tema da redação do Enem, que era sobre “Violência contra a mulher na internet”.

10 – Salvo Melhor Juízo (www.salvomelhorjuizo.com) – É ideal para quem estuda direito e filosofia, trata-se de “um papo sobre direito sem cair em formalismos, vocabulários técnicos inacessíveis ou na mais pura chatice”.

Como Otimizar os Estudos com a Técnica de Memorização do Renato Alves?

Esse conteúdo todo é apenas uma parte sobre o Estudo da Memorização. Se você gostou e quer continuar memorizando mais e mais, até alcançar todo o conteúdo de uma prova, vai precisar conhecer Renato Alves, que é considerado o “papa” da memorização no Brasil, isso porque ele é o primeiro brasileiro a receber o título de melhor memória do Brasil pelo Rank Brasil, o livro dos recordes nacionais.

O mérito veio após ele conseguir memorizar 10 palavras aleatórias em um número com 110 dígitos aleatórios em 4 minutos. Incrível, não? E isso não é um dom, é treinamento. Trata-se de um curso que pode fazer com que você não se desespere para anotar tudo o que o professor fala e nem precisa ler e reler os textos 1 milhão de vezes.

Se você quer saber mais, acesse. Os resultados podem ser surpreendentes.

7 Aplicativos Gratuitos e Importantíssimos para quem está estudando para o vestibular ou para os concursos

Agora é que o “bicho pega” mesmo”! É sério: esses aplicativos são essenciais para você que está estudando e quer tirar proveito das tecnologias atuais. Eles têm diferentes objetivos e auxiliam em várias matérias específicas, inclusive, aquelas que você tem mais dificuldade, seja em matemática, português, física ou biologia.

3 Pensamentos para eliminar as Crenças Limitantes dos Seus Estudos

Ah, por sinal, eles são gratuitos (já dizemos isso, né?). E, caso você tenha um Android ou iOS, é só baixar e aproveitar!

1 – Duolingo – É focado para quem quer aprender um novo idioma, o que, por sinal, faz parte da grade curricular de qualquer exame educacional, inclusive, o ENEM. Esse aplicativo foi criado para auxiliar os estudantes que precisam aprender a língua estrangeira, mas que não tem facilidade para tal. Conforme os exercícios, o aluno passa de nível e vai aprendendo novos conteúdos.

2 – Gabaritar – Esse App conta com diversos exercícios e muito conteúdo. Ele é baseado em um plano de estudo, selecionado através das provas agendadas pelo aluno. E, ainda conta com simulados para testar o conhecimento.

3 – Concursos – Nesse aqui tem um pouco de tudo daquilo que os concurseiros precisam: aulas, exercícios e vídeos das mais variadas matérias, com direito até os mais específicos, como direito constitucional, matemática, redação e outras. É possível também fazer uma varredura nos simulados anteriores e acompanhar os resultados dos concursos que estão abertos, criando uma agenda de estudo.

4 – Ortografa – É para você não errar mais com o Novo Acordo Ortográfico, que alteraram algumas palavras. É de consulta rápida e mostra a grafia correta, quando solicitado!

5 – Edu.App – Foi lançado pelo Google em parceria com a Fundação Lemann e funciona apenas em Android. O Software reúne vídeo-aulas com foco no ENEM e testa o aprendizado do aluno com a ferramenta “Desafio”, que tem questões que devem ser respondidas em determinado prazo de tempo.

6 – Formulando – Aqui tem tudo sobre fórmulas, que são usadas, em grande parte, nas matérias de matemática, química e física. O recurso ajuda o aluno a memorizar até mesmo os mais complexos números de uma maneira mais descontraída, por meio de um quis.

7 – LookBio – É para a área de biológicas e disponibiliza um acervo de explicações introdutórias, além de usar ilustrações e vídeos comentados por professores.

5 Ferramentas para Estudo do Google que você, provavelmente, não conhecia

Fizemos uma busca pelas funcionalidades do Google e adivinhem só, existem vários aplicativos e opções dele que podem ser usados para melhorar o estudo e organizar o seu planejamento. Listamos as 5 melhores. Veja!

Reprodução: Google

1 – Cronômetro e Alarme – A ferramenta de buscas pode ser tonar um cronômetro e estabelecer um alarme para um horário pré-determinado. Só é preciso digitar uma quantidade de tempo e, em seguida, digitar a palavra “timer”.

2 – Administrador de Tarefas – É o Google Keep, uma ferramenta que permite fazer anotações, organizar datas de eventos e lembrar assuntos e compromissos pendentes. A agenda digital é sensível e ajudar a manter a vida mais organizada.

3 – Telescópio Espacial – O Google Sky é uma plataforma que serve para analisar as galáxias, planetas e outros elementos estrelares. O aplicativo está disponível em 27 idiomas e conta com imagens da Nasa (Agência Espacial Americana) e da ESA (Agência Espacial Europeia).

4 – Museu Virtual – O Google Art Project é uma galeria virtual de obras de arte, que conta com um acervo de mais de 1 mil museus e torna possível explorar histórias e coleções do mundo todo.

5 – Dicionário – Se no Google Chrome você escrever “define:” e colocar uma palavra na frente, ele busca os melhores resultados para tal palavra. Você pode fazer isso também pelo Google Dictionary.

Os 6 melhores sites para estudar de graça na internet

Na internet tem material bom para estudo sim! Para encontrar, é preciso buscar. Então, para você, que está com pouquíssimo tempo para procurar os melhores, fique tranquilo, nós já fizemos isso. Selecionamos os 7 principais. Confira!

1 – A Casa do Concurseiro (www.acasadoconcurseiro.com.br) – Foi um dos primeiros cursos preparatórios a disponibilizar apostilas gratuitas e completas.

2 – Cursos Iped (www.iped.com.br) – O Instituto Politécnico de Ensino à Distância oferece mais de 500 opções de cursos das mais variadas áreas, sendo que mais de 50 são exclusivos para concursos. A carga horária é de 20 horas.

3 – Juris Way (www.jurisway.org.br) – É um projeto educacional com mais de 800 cursos de Direito, Português, Raciocínio Lógico e outros. Ao todo, são mais de 4,6 mil vídeos gratuitos, gravados no Youtube e no Vimeo, organizados por Temas.

4 – Be-a-Byte (www.beabyte.com.br) – É um blog organizado pelo professor João Antônio que é direcionado aos concursos públicos e são totalmente gratuitos.

5 – Gramática Online (www.gramaticaonline.com.br) – Foi criado em 1999 e nele é possível encontrar aulas de Gramática, Redação, Análise de Textos e vídeo aulas.

6 – PCI Concursos (www.pciconcursos.com.br) – O site oferece uma variedade de material para estudo e disponibiliza provas de concursos anteriores.

Para finalizar esse tópico, vale uma dica importante: fiquem atentos aos sites e acessem aqueles que são confiáveis. Confiram, também, as datas das aulas e sempre usem mais de uma fonte de pesquisa.

Reprodução: Google

Existe um mundo fora da Internet

Essa dica final é para aqueles que ficam “bitolados” na internet, que como dissemos, pode ser usada de maneira correta e proveitosa. MAS ATENÇÃO, existe vida fora da internet e ela precisa ser usada também, mesmo porque isso vai te ajudar (e muito) na hora de manter a concentração e mandar bem nas provas. Quer saber como? Com essas dicas:

1 – Ouvir Música é uma das melhores maneiras de se concentrar e de fugir daquele caos das grandes capitais, por exemplo. Antes de estudar, se o dia foi muito ritmado e tenso, ouça uma música, que pode ser do gênero que você preferir: do rock ao clássico.

2 – Alimentação Saudável é indicado também para manter o corpo em sincronia com a mente. Manter uma mão no mouse e a outra no pote de pipoca todos os dias, não é nada bom, meus caros. São pouquíssimas as coisas que substituem um copo de suco natural e uma caminhada na praça, aliás, quase nada substitui isso. Além de renovar os ânimos, claro.

3 – Meditação é para quem está acostumado, é verdade. Mas ó, se vocês soubessem o bem que isso faz, tentariam se adaptar. É um dos melhores métodos para atingir um alto nível de concentração antes de começar a estudar, por exemplo. Sabe aquela ideia de esvaziar a mente, então, é exatamente isso!

Conheça Uma Incrível Técnica para Otimizar Seu Estudo

4 – O sono é uma das coisas mais prazerosas da vida. Pelo menos, é o que indicam as pesquisas. Inclusive, tirar sonecas também ajuda na concentração e, saibam vocês que os jovens adultos que dormem por 90 minutos depois do almoço tem ganhos em memória e capacidade de aprendizado.

5 – Intervalos são indicados pela professora Carla Tieppo, que diz que nosso cérebro consegue se fixar num único objeto por, no máximo, uma hora. Aliás, a cada 90 minutos é interessante fazer uma pausa de 10 minutos para tomar um café e esticar o corpo, por exemplo.

O que é esse negócio de Educação 3.0?

“Temos uma escola do século 19, um professor do século 20 e um aluno do século 21”, disse o especialista em educação Mozart Ramos ao se referir aos projetos e computadores que já estão no ambiente escolar e aos smartphones que não saem das mãos dos alunos e alunas. Em teoria, a educação 3.0 é a abrangência da educação 2.0 (universalização do ensino) com a individualização da 1.0 (padrão de professor-aluno).

Na prática, esse modelo está sendo colocado em prática, aos poucos. É mais ou menos assim: o professor ao invés de transmitir o conhecimento ao aluno, ele, simplesmente, tem a função de ajuda-lo a descobrir qual a melhor forma de aprender, orientando para com as fontes e métodos já existentes, mas, sempre, promovendo o pensamento crítico.

3 dicas para você ter mais foco em seus estudos

Em debates, fica claro que esse novo termo – o 3.0 – não quer dizer que a lousa de giz será trocada pela eletrônica e nem que o caderno será substituído pelo tablete, mais do que isso, é uma nova concepção de ensinar, de como ensinar, com o que ensinar e que tem como resultado final um processo educativo disseminado no panorama do contexto social e político.

Gregt Vestibulando: um dos primeiros resultados da educação 3.0

E nessa de tornar o aluno mais participativo, em Manaus, um aluno do Ensino Médio, que sonha em ser programador de Softwares, desenvolveu um aplicativo para celular e tablete, que pode ser usado dentro da escola, como uma ferramenta de auxílio aos estudantes para os vestibulares. O Gregt Vestibulando foi fomentado pelo Estado e disponibiliza conteúdos programáticos dos assuntos estudados no Ensino Médio, divido por disciplinas e séries.

Reprodução: Google

“Nós pensamos em uma forma de ajudar os colegas porque no interior o acesso à internet é mais difícil, o sinal é fraco. E como temos uma carência muito grande de livros, decidimos colocar tudo no app, que funciona off-line. Usamos a internet apenas para baixar o conteúdo, mas os assuntos sempre ficam disponíveis, mesmo sem rede”, explica o inovador.

Para os curiosos, a sigla Gregt  é a junção da primeira letra do nome de cada um dos alunos que fizeram parte do desenvolvimento do aplicativo. Agora, a equipe trabalha para atualizar o app e também para criar outras 2 ferramentas, que poderão ser usadas no comércio local.

Com informações do Terra, UOL, Exame e TechTudo

Educação 3.0 – As Melhores Dicas para Estudar com a ajuda da Internet
5 (100%) 1 vote

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

DEIXE UMA RESPOSTA