7 coisas que vão dizer se você vai passar no concurso público ou não

0
387

Há muito tempo os concursos públicos são vistos como fontes seguras de garantir uma vida profissional estável em termos financeiros. O salário é bom, os benefícios também. Além de tudo, é muito difícil você ser mandado embora antes da aposentadoria.

O problema é que esse tanto de benefícios fez com que a disputa ficasse acirrada. Agora, todas as pessoas querem ostentar um cargo de funcionário público e independente de qual ele seja – desde o ensino fundamental até os de mais alto escalão.

O fato é que, com isso, há uma verdade indiscreta: não há vagas para todo mundo.

O número de candidatos é muito maior do que o número de oportunidades. E, como em uma batalha do tempo medieval, vai vencer não necessariamente o mais forte, e sim aquele que souber usar melhor as suas características.

Como em toda prova, nem sempre o mais inteligente tem a melhor nota. É comum isso acontecer. Porque existem vários fatores que interferem no dia x, no dia da prova, no momento da escolha da alternativa.

Um deles é o nervosismo e o outro é o medo do branco.

A ideia deste artigo é listar alguns comportamentos seus que podem estar te auto sabotando antes mesmo de prestar um concurso público. Será que você é o seu principal vilão nessa história? Leia os tópicos abaixo antes de responder!

1 – Você acredita que vai passar, de fato, no concurso público?

A resposta precisa ser positiva porque se você não acreditar em você mesmo, quem vai?

A pessoa deseja ter uma vida profissional equilibrada, com um bom salário, mas ela não sabe se isso vai dar certo algum dia. Como não? Tem que dar. Você pode fazer dar certo.

A ideia é buscar maneiras de conseguir isso.

Se você não tem hábitos de estudo, está mais do que na hora de cria-los. Faça valer a lei da meritocracia, ou seja, faça por merecer. Isso, de alguma forma, vai produzir efeito positivo na sua vida.

Desejar passar é diferente de querer passar. O desejo some com o tempo, a vontade não. Somos nós mesmos que validamos o sonho de conseguir um cargo público.

Pensamentos positivos, esperança e fé. Tudo isso é importante, mas não se deixarmos de lado a garra e a determinação para validar essa teoria. Quem não acha que vai passar, não passa mesmo!

2 – Você usa muito a palavra “mas” no seu dia a dia?

Esse pode ser outro erro fatal que está te inibindo de passar no concurso público.

“Eu adoraria passar no concurso público, mas…” e aí cabem um milhão de desculpas, ou mais!

A vida de quem realmente quer ser um servidor público precisa ser de verdades. Ninguém está dizendo que estudar é fácil ou que isso não requer dedicação, investimento, tempo. Isso tudo é verdade. Só que ficar inventando desculpas também não resolve.

Ou você faz e estuda para passar, ou melhor, deixar de lado.

A visão de quem está preocupado em ter êxito no concurso público é uma só: passar no concurso público. É uma missão, um objetivo de vida, uma meta a ser alcançada.

O restante você tem que se preocupar sim, mas em segundo plano.

Leve em conta estudar firmemente, mas da forma certa. Confira as disciplinas, estude formas de memorizar os conteúdos, de manter o equilíbrio emocional, de analisar os concorrentes, de conseguir ser frio e calculista… Estude o concurso de uma maneira ampla.

Uma prova vai muito além de matemática, português e leis.

Dizem que estudar para concurso público é como pilotar um avião: você tem que estar no controle, ainda que haja turbulências, para fazer um pouso tranquilo.

3 – Que tipo de personagem você é? A vítima?

Ser a vítima da história nunca é um bom começo para quem está estudando para concursos.

“Ah, mas a banca é muito difícil” ou “eu não tive tanto tempo para estudar” ou “eu precisei trabalhar desde cedo” ou “eu tive um filho quando ainda era adolescente”.

É lógico que os percalços da vida vão acontecer. Mas, o que vai determinar o seu sucesso é o seu esforço hoje, a sua vontade, o tanto de vezes que você abriu da vida social para estudar.

Se você nasceu pobre e tem pouco tempo para estudar, saiba que é justamente essa s situação da maioria das pessoas que passam em um concurso público no Brasil. Elas estudam bem menos do que gostariam – geralmente, são 4 horas por dia apenas.

Entenda que você não é a vítima e sim o personagem principal. É você que está no comando, que está fazendo escolhas, que está abrindo mão, estudando, investindo, buscando conhecimento. Você é o ator principal e não a vítima está bem?

Se você prefere não tentar por não ter dinheiro ou por ter um filho pequeno, tudo bem. Mas, saiba que é uma escolha inteiramente sua e de mais ninguém! Não vá culpar o seu filho por isso, não seja injusto com ele.

Você pode até ter cometido erros no passado, mas saiba que eles podem te fortalecer e te deixar mais experiente. Não use isso como desculpa e sim como incentivo.

4 – Você sente inveja de quem já conseguiu passar no concurso público?

A inveja é um sentimento que ninguém assume ter, mas muitas têm.

Muitos estudantes costumam dizer: “ah, aquele menino era mais burro do que eu e passou no concurso público. Essa metodologia não funciona bem”.

Calma. Respira! Falamos disso no começo do artigo: passar no concurso público não é apenas saber responder as questões ou conhecer tudo sobre todas as disciplinas. O comportamento vai muito além – é preciso dedicação e técnicas.

Se uma pessoa passou no concurso público, a única coisa que dá para tirar de conclusão é a de que ela estava muito bem preparada.

Você não tem que sentir inveja de quem passou, mas pode buscar nela motivações para alcançar o mesmo resultado. Quem sabe aquele seu amigo não será seu novo colega de trabalho?

Analisa os comportamentos que ele teve, saiba o quanto estudou, o que fez, de que forma… E se prepare também. Esteja pronto para fazer uma prova de concurso público.

Inveja e revanchismo não vão te levar a lugar algum. Mas, motivação e determinação sim! Adote uma postura mais grata em sua vida.

5 – O que você tem feito para passar no concurso público?

Essa também é uma pergunta que tem a ver com a auto sabotagem.

Porque se você está sentado na frente da TV neste exato momento, então, já sabe a resposta. Mas, se parou durante alguns minutos para descansar do estudo, a conversa é outra.

O seu esforço é determinante para o seu sucesso – e isso acontece em qualquer área da vida. Inclusive, nos concursos públicos.

Se você leva uma vida onde o estudo é uma tortura, saiba que está no caminho mais cheio de espinhos. Ninguém está falando que estudar é legal, mas também não precisa ser tortura.

O seu rendimento vai ser muito melhor se você estiver disposto a estudar – isto está provado em pesquisas internacionais. Se você achar que estudar é chato, seu cérebro vai entender isso e o seu comportamento vai ser pouco útil para aprender coisas novas.

Querer muito passar em um concurso é o primeiro passo, mas por a mão na massa é que realmente vai fazer a diferença nesse processo seletivo.

6 – Você reclama muito? E de tudo?

Isso é totalmente aversivo ao pensamento positivo, portanto, tem que estar fora de cogitação na sua vida estudantil.

Ninguém está garantindo que você vai passar de primeira. Portanto, se isso não acontecer, seja grato por ter tido a oportunidade de aprender um pouco mais naquela prova. Agora, você está mais experiente para as próximas.

A gratidão é algo que se deve levar sempre, diferente da reclamação.

Tem gente que reclama de tudo quando vai estudar: da chuva, do sol, do clima, da luz, do lápis, da metodologia, da apostilha, da fonte do livro, do Google. Reclamar não resolve, infelizmente!

Você não precisa ser religioso para acreditar que você atrai exatamente o que emana. Se você está reclamando muito, com certeza, não vai te aparecer muitas coisas boas na vida, jovem.

A vida de quem reclama tende a ser mais sofrida, portanto, vire esse jogo!

7 – Você se considera uma pessoa humilde?

Abrir mão da necessidade de estar sempre certo é uma das formas de conseguir êxito na hora de estudar para concurso público. Saiba o que as pessoas que já conseguiram tem a oferecer, ouça opiniões diferentes, entenda que as técnicas são importantes.

Você não precisa, necessariamente, ter um professor particular. Mas, pode se abrir para novas oportunidades, novas conversas, novos grupos de tirar dúvidas. Seja humilde a ponto de ensinar o que já sabe e aprender o que é novo.

Todo sofrimento é uma forma de aprendizado e nunca ache que você sabe demais – porque isso provavelmente será mentira.

Quem quer passar de verdade no concurso público, consegue. Querer é necessário, agir mais ainda, portanto, faça a sua parte. E o universo vai conspirar a seu favor.

Comportamentos que agregam valor ao estudo de qualquer concurseiro

Agora, se você tem todos (aliás, esses 7) motivos para passar no concurso público, então, é hora de fazer acontecer. Se você não sabe por onde começar, listamos alguns comportamentos que vão te agregar valor.

Entender como o cérebro funciona

Sim, acredite: isso é importante. E porque o seu cérebro trabalha a seu favor. Mas, calma… Você não precisa ir a um neurocientista da Universidade de Harvard para ter essas informações e conseguir a sua aprovação.

Você só precisa saber que o nosso cérebro funciona com base em estímulos e o comportamento que temos na vida influência muito a maneira como os nossos neurônios trabalham – alimentos, sentimentos, sono… Tudo isso é importante.

O ideal é você ler um pouco sobre essa dinâmica o quanto antes.

Aprender técnicas de memorização

O cérebro memoriza melhor algumas informações a partir da forma como você as aprende, sabia? Por exemplo, resumos e leitura dinâmica são apenas algumas das várias técnicas que podem te auxiliar durante um estudo.

A ideia não é de simplesmente decorar o conteúdo, mas sim de potencializar o seu tempo de estudo focando exatamente naquilo que é importante.

Praticar exercícios físicos

Você já ouviu falar em mente sã corpo são? É mais ou menos isso, de verdade.

Quando o corpo está em ordem, a cabeça tende a ficar também. E vice-versa! Um corpo cansado, doente, sedentário e em péssimo aspecto impede que o cérebro aprenda.

Portanto, a recomendação de professores e médicos é: pratique exercícios físicos e crie hábitos saudáveis, com a alimentação.

Tenha uma alimentação saudável

Ter uma alimentação saudável também é um dos processos importantes para ter uma boa memória e facilidade em estudar os vários temas que vão cair no concurso público.

A alimentação balanceada é aquela que garante que o cérebro funcione melhor – assim como todos os outros órgãos do corpo (estômago, intestino, etc).

Tenha prazos e siga-os

Ninguém consegue chegar a algum ponto se não estabelece qual é esse ponto, certo?

Portanto, definir os prazos é fundamental e mais do que isso, é preciso ser realista com essa programação. Certifique-se de que você não tenha preenchido todo seu tempo com exclusividade aos estudos.

Há uma vida além dos estudos. Você tem que ter lazer e outras atividades sociais.

Crie formas de mensurar os resultados

Como saber se você está indo bem com os estudos, se está evoluindo com os temas? É preciso ter formas de mensurar isso e uma das melhores dicas é fazer isso através das provas anteriores.

E é muito importante considerar também que é através dos erros que a gente se torna melhor a cada dia. Sabe o famoso “é errando que se aprende”? Então!

Tenha controle sobre as emoções

Já ouviu falar em inteligência emocional? Isso é algo essencial para a carreira de qualquer pessoal, inclusive, para os estudantes.

Dominar as emoções tem a ver com manter-se calmo em momentos decisivos, como a realização de uma prova.

Cuidado com os gatilhos de ansiedade

Às vezes não basta dominar suas próprias emoções – é preciso ir além.

Em um processo de estudo (que é longo e árduo), os estudantes ficam expostos a diferentes gatilhos de ansiedade, como a cobrança dos familiares pela aprovação, pela abertura do edital ou pela proximidade do dia da prova.

Livrar-se desses gatilhos tem a ver com controlar as emoções e evitar as cobranças.

Aprenda a ler mais rápido e melhor

Não adianta ler rápido se você não sabe absorver o conteúdo que estudou.

São muitas as provas que um estudante precisa fazer e muitos conteúdos a estudar… E poucas horas para fazer tudo isso. O ideal é conseguir ler rápido e com qualidade.

Essa é uma qualidade das pessoas que fazem cursos de memorização, onde tem tópicos como a leitura dinâmica.

Crie o hábito de anotar tudo

Revisar os conteúdos é importante e isso passa pela anotação.

Esse é um processo simples, mas muito metódico. Saiba o tempo certo e como fazer isso da forma certa – revisar o conteúdo vai além de estudar hoje é para o amanhã.

Existem técnicas de anotação e revisão ativas que ocupam blocos completos de cursos tamanhos é a sua importância.

Ponha em prática tudo que aprendeu

Além de revisar conteúdos, é importante que o aluno ponha em prática tudo que você aprendeu através da resolução das questões.

Use também testes disponibilizados na internet ou de apostilas.

Conheça a arte da meditação

A meditação é uma técnica oriental que ajuda os estudantes em muitos aspectos, especialmente na respiração e concentração. Ela permita acalmar a mente e desenvolver o foco para aprender melhor.

Aliás, você não tem que ir até um mosteiro para aprender sobre ela.

Ninguém vai fazer as coisas por você

Esse é muito mais um lembrete do que um comportamento.

É importante você considerar que ninguém vai fazer as coisas por você e que milagres só acontecem quando você faz por merecer. Obviamente, se não estudar, não vai conseguir ter um bom resultado – que é passar no concurso público.

As matéria que você menos gostam também são importantes

Muitas vezes as matérias que menos gostamos (ou as mais chatas) nos faz criar antipatia e resistência. Isso precisa ser visto com cuidado porque é possível aprender tudo.

Ainda que você não tenha facilidade, dependendo do seu novo cargo vai precisar aprender assuntos como direito tributário, raciocínio lógico e geometria analítica.

Faça uma redação por semana – no mínimo

Escrever é uma forma muito viável de treinar a redação e também o conhecimento sobre assuntos que caem corriqueiramente no concurso público.

Mesmo que você não tenha que escrever uma redação no dia da prova, faça-a como treino para conseguir ordenar suas ideias e ver se ainda há déficits a ser estudados.

Geralmente, a redação é obrigação para aumentar o conhecimento sobre a atualidade para a vida, como um todo e não apenas para as provas.

Leia o edital

Ainda que você esteja em um curso preparatório, não vá achando que sabe tudo. É imprescindível ler o edital para formatar os dias restantes do estudo.

Confira se há alguns temas que ainda não estudou o suficiente através do conteúdo programático – analisar o peso de cada disciplina também é importante.

Conheça as melhores fontes de pesquisas da internet

O avanço tecnológico trouxe muito avanço para as pessoas, especialmente aquelas que estudam para concurso público. Só que na internet, da mesma forma que há bons conteúdos, também há os ruins.

A internet pode ser uma ótima ferramenta para auxiliar as dúvidas, principalmente para quem busca fazer isso de forma solitária, em casa. A dica é tomar cuidado com a fonte de informação.

Se o site for de qualidade, compare as informações em mais um local e garante a qualidade do seu estudo.

A língua portuguesa é essencial

Esse é o assunto que mais cai em todos os concursos públicos do Brasil.

Pontue bem sua grafia e ortografia.

“Uma das coisas mais importantes é saber ler e interpretar, além de redigir bem. Tem muita gente com nível universitário que não compreende um texto simples, a começar pelo próprio edital”, diz Graça Marinho, professora de língua portuguesa.

Propósito é tão importante quanto o planejamento

Ter um plano de estudo é fundamental, seguindo horário e edital. Só que essa prática só é eficiente se você sabe aonde quer chegar. Nunca se esqueça da aprovação.

Entre os concurseiros aprovados no país, a maioria diz que o segredo é ter um foco e se segurar, com firmeza, nele. Com boas ferramentas e otimização de tempo, o sucesso é certo.

É multitarefa? Cuidado

Hoje em dia somos submetidos a analisar muitas informações ao mesmo tempo – isso faz com que sejamos considerados pessoas multitarefas. A tecnologia foi quem aumentou essa proporção ainda mais: notebook, celular, whattsapp, apostilas, estudo.

Mas, quem foi que disse que fazer tudo ao mesmo é uma opção viável para o estudante?

Ao trabalhar com várias fontes de informação ao mesmo tempo, a pessoa acaba ficando “perdida” em meio há tantos conteúdos e pior ainda é quando eles se contradizem. O ideal é selecionar o melhor material e focar nele.

Um grupo de uma rede social é importante, mas tudo tem a sua hora.

Acreditar e aceitar tudo o que os outros dizem

A opinião alheia sempre vai aparecer em um momento ou outro, mas isso não quer dizer que eles seja verdadeiro ou que tenha que ser considerado.

O quanto de importância você dá para a opinião alheia pode fazer a diferença na sua vida estudantil. Você é o único que sabe todo esforço que dedicou a determinadas atividades.

Com informações do mude

7 coisas que vão dizer se você vai passar no concurso público ou não
Vote nesse post

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.