Como estudar para provas e concursos

1
265

Olá, meu nome é Renato Alves, eu quero apresentar a você algumas estratégias que vão te ajudar a conquistar a tão sonhada aprovação nos seus estudos, no seu vestibular, no seu concurso público.

Essas estratégias foram extraídas do livro “Não pergunte se ele estudou”, pergunte se ele sabe estudar. Esse é um trabalho que eu desenvolvo, é o meu novo livro junto a estudantes, técnicas de estudo com a aplicação da memorização. Então eu preparei para você algumas estratégias que eu quero te explicar passo-a-passo.

Uma delas é a questão do foco no estudo, essa história de não saber estudar é muito séria aqui no Brasil, nós temos uma dificuldade muito grande, porque não passamos o “no hall”, os professores não passam o “no hall”, ou como fazer para os estudantes. Eles dizem assim: essa é minha matéria, essa é a data da minha prova, vá para casa e estuda.

Agora, qual é o grande problema? A maioria dos estudantes não sabem estudar. E o que acontece? Quando não sabem estudar, eles se desmotivam se desinteressam, eles acabam pensando em faltar, em desistir, vem a cola, xinga matéria, xinga a escola, xinga professor, e na verdade são pedidos de socorro de quem se quer sabe por onde começar os estudos. Então vamos iniciar pelo foco.

A questão do foco é a questão do saber desenvolver métodos de estudo, é a questão de desenvolver algum tipo de técnica que auxilie nessa preparação. Depois que você tem algumas técnicas e algumas estratégias para estudo, você vai fazer a acuidade mental, o que que é a acuidade mental? A nossa memória é abastecida pelos nossos sentidos, nos estudos principalmente nós usamos a visão, e usamos a audição, essa acuidade é saber no momento certo se posicionar da maneira correta.

Por exemplo: numa sala de aula o melhor lugar para você ter a melhor visualização para você ter a melhor audição, apesar de muitas vezes estar numa bagunça em sala de aula, é possível estabelecer foco e concentração na memória auditiva, e na memória visual e abastecer melhor essas memórias. Em casa você tem um canto de estudo, você tem um local preparado para que você estude com mais foco para que você consiga tirar do seu campo de visão qualquer tipo de estímulo que desvie sua atenção do livro, do texto que você está estudando, do seu caderno saber fazer uma anotação estratégica, para não ficar criando estímulos que tiram o seu foco. Na tele aula também, se você estuda, por vídeo conferência, se você estuda pela internet, a tele aula também exige alguma postura específica para que você fique mais focado, concentrado nessa aula.

Depois que você sintonizou melhor, sincronizou melhor sua acuidade mental, você vai elaborar um plano de estudo incrível! Eu venho fazendo essa pesquisa há muitos anos, 2% dos estudantes brasileiros seguem algum tipo de plano de estudo. Eles, a maioria, simplesmente estuda de modo intuitivo, olha para aquela pilha de livros dessa altura e diz assim: “Nossa, por onde começo meus estudos?!”. Isso é desanimador, isso é desmotivante, um plano de estudos você estabelece o tempo que você tem de preparação, a data da prova do vestibular, do concurso.

Você tem que fazer uma seleção de todas matérias que você precisa estudar, você vai fazer, você vai descobrir através de alguns cálculos que eu vou ensinar no livro, você vai descobrir o tempo necessário de estudo para cada matéria, tem matéria que você leva 20 minutos, tem matérias que você gasta 2 horas, você precisa descobrir qual tempo necessário para o estudo de cada matéria, você joga isso numa planilha, você segue esse plano de estudos inicialmente por uns 2 ou 3 dias, até você realmente verificar a validade do tempo que você estabeleceu, você joga isso numa planilha para você poder seguir esse planejamento de estudos, que vai fazer toda a diferença.

É diferente do plano de revisão que vou falar daqui a pouquinho. O plano de estudos vai fazer com que você estude com mais tranquilidade, que não acumule matéria na tua casa na véspera da prova, ter que perder finais de semana estudando. Depois que você estabelece um plano de estudo e segue, você sente que começa a progredir nos estudos, você começa a sentir resultados no boletim, principalmente. Estabelecendo um plano de estudos você tem que fazer a leitura concentrada, é um modelo de leitura que é diferente daquele modelo de leitura que nós fomos alfabetizados, que privilegia o hemisfério esquerdo do cérebro que cuida da parte lógica, da parte racional. A leitura concentrada usa sim o hemisfério esquerdo do cérebro, mas também utiliza o hemisfério direito do seu cérebro, fazendo essa leitura concentrada.

Você começa a abastecer memórias operacionais, são memórias de trabalho. São memórias limitadas em tempo e capacidade, essas memórias operacionais bem abastecidas fazem com que você consiga realizar o exercício de fixação para retenção da matéria, então veja… você leu o conteúdo, finaliza a leitura, você faz o exercício de fixação que eu ensino aqui que são seis etapas de fixação, feitas essas etapas de fixação, você abasteceu memórias operacionais.

Essa memória é estratégica para curto prazo, ela dura em torno de três semanas. Se você precisa então por uma prova que você estuda na segunda e essa prova é na sexta-feira ela resolve esse problema, agora, essa retenção de três semanas, ela não pode ser satisfatória se o teu problema é saber o conteúdo para daqui alguns meses como caso de um vestibular ou um concurso público, neste caso você precisa estudar e fazer o uso de um plano de revisão.

O plano de revisão sim, ele vai transformar, vai pegar cada conteúdo estudado fixado na sua memória operacional e vai transformar numa ficha, fichamento da matéria, é uma estratégia muito especial, garante muita aprovação de concurseiros. A ficha de revisão, a gente vai aprender a prepara essas fichas, a organizar essas fichas, de revisão e fazer a fixação nos prazos corretos para formar memórias de longa duração.

Então aquele conteúdo que você estudou no mês de janeiro, no mês de fevereiro, você vai lembrar no final do ano, isso vai te ajudar no vestibular, vai te ajudar num concurso, se você é um estudante de direito, por exemplo, vai te ajudar a reduzir o tempo de aprovação no exame da ordem dos advogados por exemplo, naquele concurso público.

Então a gente vai aprender a formar memórias de longo prazo, onde o segredo não é a quantidade de vezes que se repete, mas o intervalo entre cada repetição.

Então existem seis estratégias que juntas levam você a aprovação, esse trabalho “Não pergunte se ele estudou”, esse livro tem feito alguns estudantes alcançarem um patamar extraordinário, alguns passando entre os dez primeiros colocados em vestibulares e concursos públicos.

Lembra, a questão é falta de método de estudo, a gente capacita o professor no Brasil, mas às vezes esquecemos de capacitar o aluno. O aluno capacitado, o aluno que sabe estudar se desenvolve independente do professor.

Então o livro “Não pergunte se ele estudou” vem corrigir esse tipo de problema, ele serve para profissionais que lidam com muita informação, serve para o garoto do ensino fundamental, para a menina do ensino médio, serve para o vestibulando, serve para o concurseiro, ele tem todo um histórico, é um livro de 140 páginas, e é um livro que tem todos os slides, todos os resumos, estratégias, tem o planejamento de estudos aqui, em detalhes para você fazer. O livro completo que vai te ajudar a ter o melhor desempenho, então adquira agora no nosso site na humanoeditora.com.br, faça bom uso, e eu quero te desafiar, eu quero que você mande, depois, como melhorou suas notas esse livro aqui. Então aproveite, adquira agora e comece a revolucionar seus métodos de estudo. A estratégia está aqui, agora é com você, boa sorte, boa preparação, sucesso nos estudos.

Como estudar para provas e concursos
Vote nesse post

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA