Como o Xadrez auxilia no Processo de Aprendizagem e na Memorização? 5 Dicas

0
409

É só começar a buscar técnicas e alternativas para melhorar a memória que encontramos alguns conselhos sobre jogar Xadrez, isso porque é considerado um “ótimo jogo e passatempo de exercício mental”. E, muitos especialistas ainda analisam: “Já reparou que um bom jogador de xadrez nunca esquece suas melhores jogadas”?

Para especialistas, o jogo de xadrez também é um importante aliado na concentração infantil e no estímulo ao aprendizado, tanto é que muitas escolas tem incorporado o jogo nos seus conteúdos estudantis.

Stanley Oliveira Lessa é professor e árbitro da Federação de Xadrez de Alagoas (Fexeal) e diz que antecipar a iniciação da criança no jogo facilita a assimilação das técnicas e das regras.

“Quanto antes a criança começa a ter contato com o xadrez, maior a possibilidade de influenciar no comportamento. Até porque crianças de até 7 anos assimilam muito melhor o que é ensinado do que crianças mais velhas. Costumo dizer que o xadrez não tem idade, o que importa é a influência e a dedicação, além da vontade de aprender”.

Amante do esporte desde os 16 anos, o professor que dá aula em colégios particulares diz que o jogo só traz benefícios para as crianças.

“Ajuda na concentração, atenção, tomada de decisões, memorização. Tenho casos de alunos com Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) que melhoraram. Alguns já ganharam medalhas de olímpiadas nacionais e campeonatos de xadrez local. O aluno desenvolve não só no xadrez, mas também em outras áreas porque o trabalho realizado é multidisciplinar”, aponta o professor.

Para o maranhense Rafael Dualibe Leitão, que é enxadrista e heptacampeão brasileiro, o xadrez é um esporte, mas também uma arte. A importância como instrumento para ser usado na aprendizagem é uma realidade e deveria ser usado como disciplina, ao menos, optativa na grade curricular.

Na Armênia, por exemplo, foi criada uma lei que obriga todas as crianças com seis anos ou mais a aprender xadrez nas escolas. O país acredita que isso fomenta o desenvolvimento intelectual e melhora as habilidades de pensamento dos alunos.

Nuno Cobra é um dos maiores especialistas em Educação Física do país e diz que o xadrez é um excelente exercício para o cérebro e exige muito mais das emoções. A pessoa adquire um senso muito prático de organização, concentração e desenvolve a memória.

Isso sem contar que o xadrez trabalha a imaginação e a paciência.

“O xadrez ajuda a melhorar a atenção, a disciplina, o pensamento lógico e a imaginação. Não é por acaso que, nas 13 mil escolas americanas onde se ensina xadrez, as crianças têm melhor desempenho em disciplinas como matemática e redação”, conta o ex-campeão mundial Garry Kasparov.

“Elas também demonstra ter um senso de responsabilidade mais aguçado”.

“O xadrez estimula ao praticante vários aspectos e esses valores ajudam na formação de um bom cidadão”, diz Estevão Neto, que é arbitro de xadrez.

Truques de Memória para Crianças

Durante a vida escolar, as crianças tem uma memória que funciona em um “piloto automático”, onde as operações são feitas sem muita vontade. A partir dos 6 anos, elas começam a praticar de forma voluntária, codificando a memória. Depois disso, o currículo escolar já exige um conhecimento dos alunos, o que exige ainda mais da memorização.

Sobre isso, separamos 4 truques de memória para as crianças. Confira.

Antes de Memorizar, é preciso Prestar a Atenção

Quando for realizar uma atividade, evite qualquer coisa que possa se tornar uma distração. Inclusive, celulares e aparelhos eletrônicos. Um estudo feito em 2011 mostrou que aquelas crianças que tentam ouvir música enquanto estudam, levam mais tempo para aprender e codificar a informação.

Para Otimizar a Memória, Divida em Sessões de Estudo

Sessão de estudos nada mais é do que categorias. Defina também os períodos de estudo, de tempo e de espaço. A melhor forma de ajudar nossos filhos a memorizar conteúdos é fazê-lo estudar em cada unidade em cada momento, para só depois relembrar o que foi estudado.

Para Maximizar a memória, Tem que Dormir Bem

Dormir é peça chave nessa discussão e dormir bem é sumamente importante para consolidar as memorias. É o momento em que o cérebro pode melhorar o armazenamento do que foi estudado consolidando com aquilo que já é conhecido. Enquanto dormimos, nossa memória é estabilizada.

Memória é importante na participação da Aprendizagem

O conhecimento não tem que ser entregue apenas aos professores ou aos livros, mas sim ao aluno. Portanto, incentivar os filhos a pensar mais sobre o que estudar, assim como realizar mais leitura ou perguntar sobre o que eles não entendem são formas de melhorar a codificação da memória.

Começou Surgiu o Xadrez

A história do surgimento do xadrez é um pouco controvérsia, porém, o que se sabe é que ele foi inventado na Ásia e ultimamente tem sido difundido pela Índia, com o nome de chaturanga. Porém, pesquisas recentes indicam outra origem, do Uzbesquistão, com fronteira com a Pérsia Antiga (Irã).

Quanto aos registros, o Xadrez teve início em um poema persa chamado de karnamak, escrito no século VI. Os árabes conquistaram a Pérsia e assimilaram o jogo, difundindo-o para o ocidente.

As partidas passaram a ser registradas no século XVIII, quando foram fundados os primeiros clubes para a prática do xadrez, além das Federações Esportivas na Europa, já que alguns torneios já vinham acontecendo com sucesso.

O primeiro torneio internacional aconteceu em Londres, em 1851.

Com o tempo, as máquinas começaram a jogar xadrez, dizendo de forma conotativa. E em 1997, o supercomputador Deep Blue venceu Kasparov, que havia sido campeão mundial pela PCA, em um jogo de seis partidas.

O confronto foi chamado por Frederic Friedel como “o mais espetacular evento da historia do xadrez”. Vamos falar um pouco mais sobre isso nos tópicos que seguem.

Reprodução: Google

Como Jogar Xadrez

O jogo é composto por um tabuleiro de 64 casas alternadas entre brancas e pretas. Cada jogador tem 16 peças, que são as brancas ou as pretas. Cada peça tem seus próprios movimentos e importância, sendo que o objetivo final é capturar o rei inimigo em uma ação que chama-se xeque-mate.

Xeque-Mate é uma expressão que deriva da frase persa “Shah Mat” e significa “O Rei Está Morto”. E, como curiosidade, acredita-se que existem mais de 170 setilhões de formas de fazer os 10 primeiros movimentos em uma partida de xadrez.

As peças que compõe o tabuleiro são:

8 peões – que podem andar para frente uma casa por vez, só podendo capturar outras peças que estão em posições diagonais,

2 torres – que andam na vertical e na horizontal podendo andar quantas casas quiserem,

2 cavalos – que anda em forma de L (ou como os especialistas falam: 3×1) podendo pular outras peças,

2 bispos – que andam em diagonais,

1 rei – que pode fazer movimento das demais peças (exceto do cavalo), porém, só anda uma casa de cada vez,

1 rainha – que faz o mesmo movimento do rei, porém, pode andar quantas casas quiser.

A partir da difusão, o jogo tornou-se um dos mais conhecidos em assunto de tabuleiro. Tanto é que criaram várias versões, como o xadrez às escuras, onde um dos jogadores não visualiza o tabuleiro e joga mentalmente.

O xadrez simultâneo às cegas acontece quando um dos jogadores visualiza um tabuleiro e joga simultaneamente várias partidas com vários jogadores ao mesmo tempo.

O xadrez duplamente às escuras é conhecido também como Kriegspiel, e acontece quando os jogadores ficam de costas um para o outro, sem visualizar o tabuleiro. Nessa modalidade, um juiz mexe as peças em um tabuleiro, conforme as jogadas de cada um. Os jogadores tem que realizar as jogadas mentalmente.

O Xadrez e o Desenvolvimento Cognitivo

O primeiro a estudar e a relacionar o xadrez com a inteligência humana foi o psicólogo francês Alfred Binet, em 1894. Ele foi considerado o pai dos testes de inteligência e realizava vários estudos que “usava” praticantes de xadrez.

Atualmente, professores da Universidade de São Paulo (USP) também estão estudando as relações do desenvolvimento tecnológico com o raciocínio humano. Para os pesquisadores, após estudos com obras literárias, percebeu-se que o jogo contribui para a educação de forma efetiva.

5 Dicas do Poder do Xadrez na Aprendizagem

Rafael Leitão é considerado por muitos um dos principais jogadores brasileiros de todos os tempos. Ele listou algumas dicas que o fizeram ser o líder do ranking nacional.

1 – Motivação

Para conseguir suportar as longas jornadas diárias, o campeão diz que é preciso estar decidido a alcançar algum objetivo. Por exemplo, para tomar sábias decisões, todo mundo precisa de conhecimento.

É preciso estar lúcido e consciente de suas próprias escolhas, diz Rafael. Ele chegou a largar a faculdade pouco tempo antes de se formar para conseguir se dedicar com firmeza ao esporte. Para ele, a teoria diz que o valor de nossas ações se reflete nos resultados adquiridos.

“Depois de ver um bom lance, procure outro melhor”, Emanuel Lasker.

2 – Regularidade

Um dos principais fatores de formação do jogador de xadrez é considerar que esse esporte também depende do corpo, do organismo, da saúde física. Portanto, para evoluir, toda pessoa precisará estar adaptada às mudanças e situações comuns, que são corriqueiras da atividade, o que torna necessário um treinamento regular e constante.

3 – Curiosidade

Leitão diz que o xadrez é um dos poucos ramos onde se podem encontrar casos de crianças prodígios, sendo que nem mesmo elas nascem com conhecimento embutido, o que torna necessário buscar o saber.

As pessoas que compreendem que todo conhecimento é ultrapassado, conseguem buscar novas atualizações e novas jogadas, conhecendo profundamente os seus adversários e o próprio estio de jogo.

4 – Dedicação

Thomas Edison foi um gênio composto por 1% de talento e 99% de dedicação. Portanto, não basta ter o talento para conseguir sucesso. É preciso ir além, doar-se, estudar, tudo que for possível em prol do objetivo, mesmo que isso seja cansativo.

5 – Estabilidade

Todo jogador de xadrez precisa considerar ser estável na vida, tanto na forma física, emocional e psicológica. Isso é feito em uma unção do talento com o treinamento. Com o tempo, tudo se tornará experiência e só assim é possível conseguir êxito, conforme diz o enxadrista.

Curiosidade: Xadrez às Cegas

O norte-americano Timur Gareyev bateu um recorde mundial de partidas simultâneas sem ver o tabuleiro ao disputar 48 partidas em 18,5 horas, alcançando mais de 80% da pontuação. O motivo seria que “sua mente é extraordinária”. Quanto ao xadrez, ele memorizou a posição das peças em uma prova considerada surpreendente.

12 meses antes de iniciar o torneio, Gareyev observou que seu cérebro se dividia em 200 áreas e junto com o doutor Jesse Rissman, que é do Laboratório de Memória da Universidade de Los Angeles (UCLA) fez vários exames que deram alguns resultados importantes.

Um deles mostrou que a memória fotográfica de Gareyev não é tão extraordinária assim.

“Não encontramos nada de excepcional nos testes convencionais aos quais Gareyev foi submetido no que se refere à capacidade de memorizar números, fotos ou palavras em uma determinada ordem”, disse Rissman.

“Ficamos muito surpresos com o número de partidas que ele pode manter ativas simultaneamente na memória”.

Ao todo, ele conseguiu 35 vitórias, 7 empates e apenas 6 derrotas. Ele acredita que conseguirá subir sua marca para 55 partidas, o que equivale a memorizar 1.760 peças durante mais de 20 horas seguidas.

Então, como justificar tal comportamento?

Está justamente na divisão das várias partes do cérebro, principalmente na área frontoparietal, que são conectadas conforme o scanner feito pela UCLA.

“Usamos essa rede de conexões em quase todas as tarefas complexas. Ela nos ajuda a concentrar a atenção, lembrar instruções ou regras e decidir se respondemos ou não a uma pergunta ou estimula”, analisa o pesquisador.

Os estudiosos também descobriram que a visão espacial de Gareyev é muito bem desenvolvid já que a parte do cérebro que controla tal ação tem muitas conexões.

7 Motivos para Acreditar que a Tecnologia está a favor da Educação

A Façanha Impressiona

Fernando Maestú é um espanhol que tem pesquisado muito sobre o assunto. Atualmente, ele é diretor do Laboratório de Neurociência Cognitiva e Computacional do Centro de Tecnologia Biomédica de Madri.

“Não é exagero dizer eu está perto dos limites humanos. Reter e lidar com uma quantidade enorme de informações durante 19 horas consecutivas com resultados tão bons não tem precedente, que eu saiba, em outras áreas da atividade intelectual. É algo realmente muito extraordinário”.

Ao analisar a pesquisa anteriormente citada, Maestú afirmou que “Gareyev deve ter um desenvolvimento excepcional do que chamamos de agenda visuo-espacial da memória operativa, aquela que nos ajuda a lembrar de informações durante curtos períodos de tempo, não durante meses ou anos”.

E continua: “Essa função depende dos lóbulos central e parietal, que estão alojados no lado direito do cérebro. Em outras palavras, o que é surpreendente nesse caso não é o fato de ele se lembrar muito, mas o de lidar com o que se lembra de maneira notável, muito melhor do que o habitual”.

Tudo é questão de Treinamento?

“A resposta é quase sempre mista. Qualquer um pode atingir um domínio muito avançado da técnica para tocar piano, mas só isso não bastaria para conseguir tocar tão bem quanto outra pessoa com um talento inato para tal ação, que também trabalhou intensamente a técnica”.

O Treinamento de Gareyev foi intenso nos últimos anos. Não apenas focado na técnica do xadrez, mas sim no fortalecimento da memória e, principalmente, na resistência física: correu maratonas, participou de corridas de moto de uma semana, fez ioga todos os dias e tem uma alimentação vegana.

Rafael Andaria também é profissional de xadrez, além de ser médico do serviço emergencial de Denia. Ele foi responsável pelo controle antidoping da Federação Espanhola da Xadrez.

“De fato, eu aplico minha maneira de pensar como enxadrista ao meu trabalho no pronto-socorro. Se em um dado momento estou atendendo doze pacientes ao mesmo tempo, eu os distribuo mentalmente como se fossem doze partidas simultâneas e assim vou decidindo se dou alta para um ou se ele continua em observação”, afirma.

“Gareyev leva essa organização mental ao limite, ao máximo e, além disso, às cegas”.

Leia Também: 21 Exercícios Neuróbicos Mentais para Melhorar a Memória

“Não dá para aumentar a nossa capacidade cerebral, o que acontece é que com os exercícios você consegue ativar áreas do seu cérebro que deixou de usar por falta de treino”, diz Mariuza.

“Você só estimula o cérebro se o exercita, por isso quem sempre esteve atento a esta questão terá menos problemas de saúde cerebral, como demência e as doenças cognitivas, como o Alzheimer”, considera.

1 – Use o Relógio no Pulso Direito

2 – Ande pela casa de trás para frente

3 – Vista-se de olhos vendados

4 – Veja as horas no espelho

5 – Troque o mouse do computador de lado

6 – Escove os dentes usando as duas mãos

7 – Quando for trabalhar, use um percurso diferente do habitual

8 – Introduza pequenas mudanças de hábitos cotidianos, transformando-os em desafios para o seu cérebro

9 – Faça atividades diferentes com seu outro lado do corpo e estimule o seu cérebro. Se você é destro, que tal escrever com a outra mão

10 – Ao entrar em uma sala com muita gente, determina quantas pessoas estão do lado esquerdo e quantas do lado direito. Depois, identifique os objetos de decoração, feche os olhos e enumere cada um

11 – Memorize tudo que precisa comprar no supermercado em vez de elaborar listas. Use técnicas de memorização ou separe mentalmente o tipo de produto que precisa, todos os métodos são válidos

12 – Ouça notícias no rádio ou na televisão quando acordar e durante o dia escreva os principais pontos de que precisará se lembrar

13 – Estimule o paladar, coma comidas diferentes

14 – Leia ou veja fotos de cabeça para baixo concentrando-se em pormenores nos quais nunca tinha reparado

15 – Folheie uma revista e procure uma fotografia que lhe chama a atenção e depois pense em adjetivos que ache que a descrevem a imagem ou o tema fotografando

16 – Quando for em um restaurante, tente identificar os ingredientes que compõem o prato que escolheu e concentre-se nos sabores mais sutis. Depois, tire a prova junto ao garçom

17 – Selecione uma frase de um livro e tente formar uma frase diferente usando as mesmas palavras

18 – Experimente jogar qualquer jogo ou praticar atividades que nunca tenha feito

19 – Compre um quebra cabeça e tente encaixar as peças corretamente o mais rápido possível e repita a operação várias vezes

20 – Recorra a um dicionário e aprenda uma palavra nova todos os dias e tente introduzi-la nas conversas que tiver

21 – Ao ler uma palavra prense em outras cinco que começam com a mesma letra

Depois de tudo isso não nos resta outro ponto a se falar a não ser sobre a saúde física. Ivan Okamoto diz que é preciso ter um estilo de vida mais tranquilo, com alimentação balanceada e a prática regular de exercícios físicos.

“A melhor maneira de manter a memória em dia é cuidar da saúde, por isso é importante evitar o cigarro e as bebidas alcoólicas, seguir uma dieta equilibrada, praticar exercícios e exercitar o cérebro. Manter a atividade mental, seja trabalhando ou participando de atividades em grupo ajuda a elevar a autoestima e deixa a memória a todo vapor”, diz.

Com informações do elpais, infoescola

Como o Xadrez auxilia no Processo de Aprendizagem e na Memorização? 5 Dicas
5 (100%) 1 vote

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.