Como se Comportar em uma Prova Oral de Concurso Público e 7 Exemplos de Perguntas

0
452

“Essa fase é muito parecida à uma entrevista de emprego e isso faz com que a postura seja extremamente importante, assim como o conhecimento que deve ser apresentado”, afirma Guilherme Madeira, juiz e professor do Complexo Educacional Damásio de Jesus.

Essa é uma definição apresentada por Guilherme para explicar um pouco da prova oral, que, em alguns concursos públicos, é cobrada e pode tirar o sono de qualquer candidato. Por sinal, quando parte desses candidatos não leva essa parte do teste a sério, ele pode ser fatal e tirar o candidato da disputa.

Claro que não são todas as vagas que requerem esse tipo de prova, mas apenas algumas principalmente aquelas que têm salários mais altos e que são mais concorridas.

Logo, se você vai prestar uma dessas provas e tem algum medo delas, é importante treinar bastante ou fugir dos concursos. Isso porque se o concurso tiver prova oral durante o processo, isso vai estar bem claro no edital do concurso, de uma forma que torna muito importante ler todo o documento anteriormente.

Sobre as Provas Orais

Conteúdo: Normalmente, os organizadores das provas selecionam algumas partes das matérias solicitadas nas 1ª fase do teste para compor essa parte da prova. Essa é uma informação importante porque o conteúdo cobrado, de alguma forma, previsto no edital de abertura, mas não no da prova oral.

Tempo: Quanto ao tempo de prova, vale ressaltar que nos últimos meses muitos candidatos têm reclamado dessa parte, já que ele precisa responder à todos os examinadores em apenas 15 minutos, um tempo considerado insuficiente.

A justificativa é a de que o desempenho do candidato poderá ficar prejudicado já que as respostas ficam restritas.

Conforme artigo 64, paragrafo 5º da resolução 75 do Conselho Nacional de Justiça:

Cada examinador disporá de até 15 minutos para a arguição do candidato, atribuindo-lhe nota na escala de 0 a 10. Durante a arguição, o candidato poderá consultar códigos ou legislação esparsa não comentada ou anotada, a critério da Comissão Examinadora”.

3 Passos de como se Comportar em uma Prova Oral de Concurso Público

Uma boa prova oral é aquela que traduz o saber técnico do aspirante ao cargo, sendo reconhecimento principalmente por meio da nossa língua, o português. Assim, é evidente que criar um ambiente favorável permite que a Banca Examinadora atue de forma positiva.

Para tanto, separamos um passo-a-passo simples de como o candidato deve se comportar durante a prova oral, que é uma fase importante em alguns concursos públicos que exigem tal fase.

1 – Trajes

Pensando sobre a semelhança com a entrevista de emprego, temos que começar a analisar os trajes. Para os homens, Madeira recomenda-se o uso de ternos sóbrios, tradicionais. Portanto, a dica é usar um azul escuro ou preto, com camisa branca e gravata azul.

O desaconselhável é o uso de ternos com cores incomuns, como roxo ou azul claro, que tenham combinações diferentes, por exemplo, com camisas pretas e gravata amarela. Ou algo do tipo.

Já para as mulheres, é preciso ainda mais atenção. E vale a dica do “menos é mais”, de forma que a mulher tem que se lembrar que a prova oral não é o dia de ir para uma festa chique, como um casamento ou uma balada. Portanto, o uso da maquiagem só é permitido se for leve e discreta.

O cabelo é outro detalhe que tem que seguir uma regra: natural, sem que tenha acessórios usados em baile de formatura.

Já quanto às roupas, deve-se tomar cuidado com os decotes, que são totalmente desaconselháveis e com o comprimento da saia, que não deve ser muito curto.

“As saias curtas são reprováveis, pois passam uma imagem de que a entrevista não está adequada para o cargo, ainda mais pensando em um concurso público. E, além do mais, pode causar desconforto na candidata durante o exame”, garante o especialista.

Como Gabaritar Provas Extremamente Difíceis usando a técnica do “Palácio da Memória

2 – Postura

O uso da linguagem é extremamente importante, sendo que o candidato deve manter o uso padrão culto da normal, ou seja, falar sem exageros ou abreviações. Ah, e nem pense em usar gírias ou expressões como “tipo assim”…

“O candidato não deve usar linguagem arcaica. É importante lembrar que o estilo rococó ou parnasiano só cai bem em poesias”, diz Madeira.

Além disso, o candidato também tem que se manter apoiado sobre a mesa ou sobre o colo para evitar que fique “orquestrando” muito com as mãos.

“Para que tudo saia como o esperado e desejado, é importante que o candidato treine em casa. Isso permitirá que avalie com rigor sua própria apresentação”, diz o especialista.

3 – Dicas

Sempre se refira aos Integrantes da Comissão Examinadora com polidez, levando em conta que a cordialidade é fundamental. Jamais falte com respeito e use a expressão “Vossa Excelência” ou “Excelência” para se referir ao questionador.

É importante evitar também o uso de nomes de doutrinadores para justificar o seu pensamento, afinal, mesmo que se baseie nele, a opinião é sua.

Da mesma forma, é preferível evitar o uso de “posto que” ou outras expressões que podem gerar duplo sentido e mostrar a falta de convívio com as normas cultas da língua portuguesa.

Se for uma prova voltada ao direito, pronuncie os artigos e os parágrafos com o rigor da legislação e consonância com as leis complementares, citando os números ordinais, como oitavo ou nono e os cardinais, como dez ou onze.

Seja sempre leal à banca examinadora e fale com perspicácia. Assim, se a banca perguntar “o que você faz aos finais de semana”, não é legal dizer que “estuda” porque isso é óbvio. Então, procure encontrar respostas que diga o seu entretenimento, diversão, ambiente familiar.

Reprodução: Google

E, nunca deixe que essa lealdade atrapalhe a sua autoridade. Portanto, mostre que você é merecedor da vaga e se comporte com altivez, mostrando autoconfiança, otimismo e boa comunicação. Mesmo diante de algumas respostas falhas ou equivocadas, considere o melhor a fazer, afinal, isso já será levado em conta pela banca examinadora.

Sobre os Direitos dos Candidatos

Os candidatos têm direito à gravação das provas orais. O acesso ao conteúdo é praticada para que os candidatos tenham reais condições de apresentar algum recurso administrativo da prova ou para o uso em caso de necessidade de processo judicial.

A fundamentação da subtração da pontuação feita pelos examinadores tem que ser clara e objetiva, em caso contrário, o direito do candidato recorrer do entendimento externado.

Sabendo disso, é importante ficar atento às questões formuladas pelos examinadores, sabendo que elas devem estar em total e absoluta consonância com os pontos sorteados pelo candidato. Qualquer questionamento que fuja disso pode ser passível de anulação.

Garantia e Dinheiro: Os 5 Concursos Federais mais aguardados em 2017

Os Concursos Federais são os que têm melhores salários no Brasil e, talvez por isso, são os que possuem também o maior número de inscritos. Sabendo disso, o ideal é que os candidatos comecem se preparar o quanto antes para garantir uma vaga e ter a segurança profissional que tais vagas proporcionam.

Outra movimentação importante nesse mercado deve-se ao fato de que, com a crise político-econômica, muitos estudantes ficaram receosos quanto aos concursos, no entanto, o Governo Federal já afirmou que pretende preencher mais de 7 mil vagas neste ano. Fato constatado no Orçamento da União e encaminhado ao Congresso Nacional.

Garantia e Dinheiro: Os 5 Concursos Federais mais aguardados em 2017. (Bônus: Leitura Dinâmica)

Esse número de vagas é 27 vezes maior do que as vagas permitidas no orçamento do ano passado, uma excelente notícia para quem tem interesse em mudar de vida ainda este ano.

Sobre quais concursos exigem as Provas Orais

Quase todas as provas orais são cobradas em concursos públicos que disponibilizam vagas para juízes, procuradores, delegados, promotores, advogados da União e outros cargos que são típicos de advogados.

Assim, para estes profissionais, discursar e responder à perguntas diante de uma banca altamente especializada é motivo que pode deixar muitos candidatos nervosos e causar, inclusive, os famosos “brancos”.

Nessa fase, todo cuidado é pouco, afinal, as provas orais são eliminatórias e, de uma forma geral, uma das últimas fases para a aprovação.

“A sensação de que a caminhada está chegando ao fim e a cobrança que o próprio candidato exerce sobre si mesmo contribuem para aumentar o temor do enfrentamento da prova oral”, diz o professor Francisco Campos.

Antônio Carlos Malheiros é desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo e diz que a prova oral é extremamente importante porque nessa fase são observados pontos como fluência, firmeza, desembaraço, tranquilidade e inteligência.

“A prova oral é, a um só tempo, a mais difícil e a mais fácil do concurso. Isso depende da sua preparação nos estudos e no psicológico. Existem técnicas, comportamentos aconselháveis e proibidos. Tudo influencia”, diz Danillo Pinho Nogueira, que atualmente é promotor de justiça.

Leia Também: 7 Dicas Matadoras para Estudar “Direito” e passar nos Concursos do TJ e TRE

A matéria de “Direito” é cobrada em muitos concursos públicos, tais como os policiais, INSS, administrativos, do Poder Judiciário e, inclusive, obviamente, no Exame da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil). Porém, o que acontece é que a maior parte dos estudantes tem dificuldades nesse assunto, isso porque a matéria nunca foi ensinada nos ensinos fundamental e médio. O lado bom disso tudo é que é possível mandar bem…

Leia e descubra como!

7 Dicas Matadoras para Estudar “Direito” e passar nos Concursos do TJ e TRE

Sobre como a Memorização ajuda durante as Provas Orais

A memória, de forma geral, tem papel fundamental no processo de aprendizagem voltado aos estudantes de concurso público.

A memória envolve a capacidade de apropriar-se de informações e episódios, enquanto armazenamento, bem como de mobilização das informações apropriadas intelectualmente.

Assim, em uma prova do concurso público, o que o candidato precisa é de ter uma capacidade de evocação. Mas, note que só é possível evocar aquilo que já tenhamos registrado.

Os 4 Erros Graves no Estudo

Assim sendo, pensando em uma prova oral, o aconselhável é tentar construir estratégias para não ficar nervoso ou angustiado. Então, no conjunto de mecanismos, depois, na hora do teste basta evocar esse treino.

Durante o treino, você pode tentar fazer isto por algum tempo e ir diminuindo esse tempo até que chegue aos 15 minutos, tempo limite proposto para provas orais. Então, na hora H, as estruturas do inconsciente do cérebro continuarão trabalhando na tentativa de evocar o que foi treinado.

Para te ajudar nesse treino, selecionamos as perguntas que mais caem em provas orais nos concursos públicos, confira e tente se responder, treinando o tempo, para que depois a sua memorização possa trabalhar da melhor forma!

  • Por que o candidato quer a vaga?
  • O que o candidato faz nas horas vagas?
  • O que o candidato penso sobre o casamento de pessoas do mesmo sexo?
  • Defina o que é a Constituição Federal.
  • O que são Cláusulas Pétreas?
  • O que trata a Lei de Introdução ao Código Civil?
  • O que é usucapião constitucional?
  • O que é Evicção?
  • O que são títulos extrajudiciais?
  • O que é inépcia da inicial?

Entre muitas outras perguntas. Na última parte do texto vamos mostrar alguns exemplos de como as perguntas são posicionadas em uma prova oral. Leia!

Sobre os Concursos Públicos

Trabalhar em empresas públicas é sempre uma das melhores alternativas quando pensamos em mercado de trabalho. Isso é ainda mais relevante quando levamos em conta a estabilidade profissional e os bons salários.

No entanto, passar em uma prova de concurso público não é nada fácil, ainda mais se levarmos em consideração a quantidade de pessoas que tem o mesmo interesse. Isso sem contar ainda com outros benefícios.

Portanto, o que tem acontecido é que os processos seletivos tornaram-se bastante diferentes daquele tradicional que era realizado no setor privado, onde muitas pessoas participavam, ao mesmo tempo, de várias etapas.

Reprodução: Google

No concurso público atual há provas objetivas, escritas, testes de aptidão física, comportamental, psicológico e provas orais, que são essas comentadas no decorrer deste artigo. Assim, não há dúvidas que somente tem êxito aqueles candidatos mais bem preparados.

7 Exemplos de Perguntas que costumam cair em provas orais de Concursos Públicos

Essa parte do artigo está separada para citar alguns exemplos de perguntas (e respostas) que costumam “cair” em provas orais de concursos públicos. Acima, no texto, citamos algumas perguntas para que sejam usadas como treino, agora, o foco é mostrar como essas perguntas costumam ser postas.

1 – Como são contados os prazos no direito processual penal?

Prazo é o período de tempo que pode ser utilizado pela administração ou pelo interessado para a prática de determinado ato processual. Assim, a contagem do prazo ou do cálculo da duração é regulada no CPP pelo artigo 798.

A contagem do prazo tem como marco o dia da ciência oficial do fato. Assim, o interessado é intimado para manifestar em dez dias e a intimação dá-se no primeiro dia do mês, sendo que prazo começa a ser contado no segundo dia e estará esgotado no décimo primeiro dia.

O início da contagem do prazo deve ser prorrogado para o primeiro dia útil seguinte se, no dia imediato à cientificação, não houve expediente na repartição ou este for encerrado antes do horário normal.

Assim, se alguém é intimado na sexta-feira, o prazo começa a ser contado na segunda-feira.

2 – O que é Corpo de Delito?

O corpo de delito é, em essência, o próprio fato criminal, sobre cuja análise é realizada a perícia criminal a fim de determinar fatores como autoria, temporalidade, extensão de danos e etc. através do exame de corpo de delito. A realização de perícia nos fatos que deixam vestígios é legalmente obrigatória.

Corpo de delito é a expressão usada para casos em que há lesão corporal e não apenas neste tipo de delito, como em outros que deixam marcas no organismo, tais como estupro, aborto, etc. O corpo de delito, porém, pode ser objeto num cadáver, mediante autópsia, quando trata-se de lesão corporal seguida de morte.

Aplica-se a expressão, contudo, para os exames cadavéricos, e para outros como de verificação da idade.

3 – Quais os tipos de Corpo de Delito?

O corpo de delito pode ser compreendido em duas categorias, conforme a durabilidade:

  • Permanente – que é quando os vestígios têm durabilidade extensa ou perene (perfuração de uma bala, por exemplo),
  • Transeunte – que é quando estes vestígios são efêmeros (equimose, por exemplo).

Os 15 melhores concursos públicos para o início de 2017 (Salários vão até 27 mil reais)

4 – O que é Interpretação Doutrinária?

A interpretação doutrinária é aquela oriunda do entendimento dado aos dispositivos legais pelos estudiosos, escritores ou comentadores do Direito (communis opinio doctorum). Também conhecida como doutrinal ou científica. Essa interpretação não tem força obrigatória.

5 – Quais os Principais Fundamentais da República?

Conforme artigo primeiro, a República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Munícipios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos:

  • I – A Soberania,
  • II – A Cidadania,
  • III – A Dignidade da pessoa humana,
  • IV – Os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa,
  • V – O Pluralismo Político.

6 – O que é Cidadania?

Cidadania (do latim, civitas, “cidade”) é o conjunto de direitos e deveres ao qual um indivíduo está sujeito em relação à sociedade em que vive. Ser cidadão é respeitar e participar das decisões da sociedade para melhorar suas vidas e a de outras pessoas. Ser cidadão é nunca se esquecer das pessoas que mais necessitam.

A cidadania deve ser divulgada através de instituições de ensino e meios de comunicação para o bem estar e desenvolvimento da nação.

O conceito de cidadania sempre esteve fortemente “ligado” à noção de direitos, especialmente os direitos políticos, que permitem ao indivíduo intervir na direção dos negócios públicos do Estado, participando de modo direto ou indireto na formação do governo e na sua administração, seja ao votar (direto), seja ao concorrer a um cargo público (indireto).

No entanto, dentro de uma democracia, a própria definição de Direito, pressupõe a contrapartida de deveres, uma vez que em uma coletividade os direitos de um indivíduo são garantidos a partir do cumprimento dos deveres dos demais componentes da sociedade.

Um Segredo Importante sobre a Memorização que todo Concurseiro tem que saber: 

As últimas pesquisas cientificas indicam que a memória pode ser treinada e pouco disso tem a ver com uma habilidade inata. Para os especialistas, qualquer um pode adquirir a capacidade de memorizar grande quantidade de informação. O X da questão é como fazer isso?

A resposta já está na ponta da língua:

Com o emprego de técnicas específicas e muito treino.

7 – O que vem a ser capacidade de direito?

Todos nós a temos. Conforme a literatura do art. 2º, que veremos abaixo, basta ao indivíduo nascer com vida para que ele tenha capacidade de direito.

Ou seja, “saia do ventre de tua mãe e respire, nem que seja uma só vez”: assim, o recém-nascido já terá adquirido capacidade de direito. Isso significa que, a partir daquele momento, o indivíduo já pode assumir deveres e obrigações. Pode inclusive a mãe do nascituro (zigoto, embrião ou feto) receber uma doação em nome dele; ao nascer, a criança já terá a aquisição desse direito.

O nascimento com vida é suficiente. “Nascer com vida” é, para o Direito Civil, “nascer e respirar pela primeira vez”. Satisfeita essa condição, o indivíduo já se encaixará na descrição de pessoa natural como reza o art. 1º.

Com informações da exame, cartaforense, concurseiropaulista

Como se Comportar em uma Prova Oral de Concurso Público e 7 Exemplos de Perguntas
5 (100%) 1 vote

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.