33 Dicas Rápidas para Passar em Qualquer Concurso Público do Brasil

0
16

Passar no Concurso Público é o sonho de muitos brasileiros – os motivos são os mais variados, a partir da segurança financeira, da oportunidade de ter um cargo que vá permitir crescer na vida pessoal e profissional.

Nessa hora, pensar na família é um dos pontos que levam as pessoas a se esforçarem muito para conseguir tal objetivo, mesmo porque com tantos candidatos só se sobressai aqueles que realmente levam os estudos à sério.

Se você quer estar preparado para passar em qualquer concurso público, confira essas 33 dicas.

1 – Rotina de Estudos

Quantas horas do seu dia e da sua semana você pode dedicar – fielmente – aos estudos? Leve em conta que nesse caso qualidade é muito mais importante do que quantidade.

Estudar 3 horas por dias, mas de forma efetiva, é mais vantajoso do que estudar 10 horas diárias sem foco.

Nessa rotina de estudos podem estar incluídos períodos intercalados. Você pode ler um texto no ônibus, no transporte entre o trabalho e a sua casa. Pode usar o período noturno estudar teoria e manhã para fazer exercícios, por exemplo. Tudo conforme o seu cotidiano.

Mais do que estudar muito, é importante estudar sempre!

2 – Método de Estudos

O método de estudos tem a ver com a rotina de estudos, mas é um pouco mais especifica.

Por exemplo, ainda que você tenha uma rotina de estudar todas as noites, pode criar um método que utilize flashes cards ou técnicas de revisões. Ambas são importantes para a fixação de conteúdo – e a memorização.

Existem pessoas que afirmam que 80% dos resultados positivos obtidos em concursos públicos são construídos através da escolha de um bom método – e nem sempre a pessoa mais inteligente vai ter o melhor resultado.

3 – O Local de Estudos

O seu cérebro entende um “modo de estudo” quando você cria um ambiente para tal atividade educacional.

Todas as vezes que você sentar naquele cantinho, os seus neurônios vão entender que você está no “modo de estudo”. Por isso, não é recomendável estudar na cama, já que lá é lugar de dormir e ter uma boa noite de sono – e não de estudos.

4 – Cuidado com o Trabalho

Evite levar trabalho para casa porque isso pode influenciar no seu horário de estudo. Se for necessário, melhor fazer hora extra no serviço e resolver todas as pendências que julgar necessárias – o seu cérebro precisa entender a importância do estudo.

Deixe os problemas do trabalho no trabalho e foque nos estudos.

5 – Mantenha o Foco

A falta de foco tem a ver principalmente com as pessoas que trabalham e estudam – porque o estudo se torna cansativo quando somado com outros afazeres. Muitos alegam a falta de tempo como responsável para a desistência do concurso público.

Embora para esse tipo de pessoa a falta de tempo é uma realidade, o foco tem que ser uma realidade para alcançar a aprovação em concursos públicos. Ela tem que acontecer em qualquer e todo momento – com determinação e força de vontade.

6 – Cursos Online e Presenciais

Não importante muito quais os tipos de cursos que você faz – online ou presencial. O importante é que eles sejam levados em conta, mesmo para quem estuda sozinho.

A falta de tempo sugere o curso online e para aqueles que estão totalmente focados no concurso, a opção presencial pode ser a melhor opção. Também há de se considerar o custo-benefício, valores, taxas, entre outras interferências.

Esses cursos não precisam ser apenas sobre matérias que estão no edital, mas pode ser também aqueles focados no crescimento pessoal, como algumas técnicas de controlar a ansiedade, o estresse, a pressão, a respiração.

7 – Escolha os Materiais Corretos

Não pense que comprando vários cursos ou livros vai te fazer inteligente ou um sabidão de todo tema que está relacionado no edital.

É preciso analisar o custo-benefício e escolher um produto explicativo, atualizado e que tenha questões de concursos anteriores adicionadas.

Sempre foque na qualidade do produto e peça a opinião de quem conhece do assunto para saber se o conteúdo valerá a pena, se não seu estudo pode ir por água abaixo.

Lembre-se que material de estudo é um investimento e não um gasto.

Reprodução: Google

8 – Apoio Pessoal

O apoio pessoal é importante. Se sua família está longe, faça amigos e tenha pessoas com quem desabafar, falar, comentar e se revelar.

Mesmo as pessoas que estudam sozinhas precisam ter contato com outras, de uma forma social e isso tem a ver com a comunicação social.

Conte sobre seus planos, ideais e opte por atividades físicas, de lazer, cultural que são importantes para equilibrar as áreas do cérebro e o fazer funcionar cada vez mais e melhor.

9 – Sobre Estudar Sozinho

Estudar sozinho pode ser bom porque te ajuda com a concentração. Portanto, mesmo que você tenha uma turma no colégio, é indicado que tenha seu próprio tempo em casa. Foque nas suas dificuldades e execute-as, solucionando os problemas.

Há detalhes em cada matéria que precisam ser amadurecidos através da análise individual.

10 – As pegadinhas dos concursos públicos

Cada banca examinadora tem suas características, mas quase todas apostam muito nas pegadinhas com a finalidade de eliminar os candidatos mais distraídos.

O jeito mais simples de evitar isso é fazendo simulados feitos pelas mesma instituição.

11 – Selecione o seu Concurso Público

O recomendável é não apostar em todos os concursos públicos que são publicados.

Você precisa ter um ideal – se continuar apontando para todos os lados em busca de uma vaga, dificilmente encontrará facilidade na hora de saber exatamente o que vai fazer no futuro em algum cargo.

Trabalhar na Polícia Federal é diferente de estar na Receita Federal ou na Caixa Econômica Federal. Aliás, mesmo as duas polícias (Federal e Civil) são diferentes, inclusive, pensando sobre os cargos de cada uma.

Escolha uma vaga em um concurso público e uma suas forças para conquistar a vaga.

12 – Comece a Estudar

O ideal é nunca ficar esperando os concursos abertos para começar a estudar – se você já sabe o que vai prestar, comece a estudar desde já.

Isso pode ser feito a partir do último concurso aberto, com o edital dele, já que ano após ano poucas alterações são feitas.

Além disso, após a abertura do edital, normalmente, o estudante vai ter 4 meses para estudar até a data da prova, o que é considerado pouco tempo se falarmos em concursos concorridos e com temas difíceis.

13 – Tempo Precioso

Durante uma preparação para passar no concurso público, todo tempo torna-se precioso.

Tente criar uma lista de prioridades com relação ao estudo – adicione na sua rotina, o lazer, estudo, esporte, alimentação, convívio social e tudo mais que julgar importante.

14 – Leve em conta Todas as Disciplinas

A sua aprovação vai depender todo conteúdo que for exigido no edital – não pense que uma disciplina é melhor do que a outra, ou que uma tem mais peso. Apesar de isso acontecer, você terá que estudar todas.

Em muitos casos, quando você zera algum tema, acaba sendo eliminado da competição.

Mesmo que tenha notas altíssimas em poucas disciplinas isso não vai suprir seus pontos perdidos em uma disciplina que desconheça. Perdendo pontos fáceis, você pode até perder a sua vaga.

15 – Quanto mais Exercícios Melhor

Uma das melhores técnicas de memorização tem a ver com a prática dos exercícios. Portanto, faça isso sempre, todos os dias, se possível.

Procure exercícios de provas passadas e faça novos também, especialmente, aqueles que têm a ver com a banca que vai organizar sua prova.

À medida que faz exercícios, você aprende a ter uma nova linha de raciocino e pode conhecer melhor a banca, isso é importante para eliminar alternativas incorretas e saber as certas.

16 – Aposte na Decoração

Outra técnica de memorização tem a ver com o fato de você colar nas suas paredes, tela de computador, capa do caderno ou qualquer outro lugar as fórmulas, leis ou conteúdos que precisa fixar na mente até a data da prova.

O contato diário com esses “objetos” te ajuda a fixar a matéria e espantar o fantasma do “branco”.

17 – Faça Resumos

Os resumos também são técnicas para memorizar informações e gravar conteúdos, isso acontece porque você recebe a informação e é obrigado a processá-la no cérebro de forma simplificada.

Para ser eficientes, os resumos tem que ser bem feitos, portanto, não adianta copiar ou transcrever, é importante, resumir, vias de fato.

Também é importante saber que os resumos tem que ser consultados e revistos periodicamente para garantir a fixação dos conceitos – resumos com mapas mentais são ainda mais eficazes.

18 – Faça Mapas Mentais

Os mapas mentais são aquelas informações que você vai colar em todos os lugares.

Mas eles são feitos de formas mais didáticas. Ao invés de simplesmente escrever um texto, você pode desenhar, criar gráficos, tópicos, desenhos e tudo mais que te faça decorar a informação.

Também vale a pena usar cores, canetas diferentes e até mesmo a topografia ajuda, já que exige mais concentração e, por isso, mais dedicação na hora de observar a fórmula, a conta, o escrito.

Reprodução: Google

19 – Cuidado ao Grifar e Sublinhar Trechos

Os especialistas afirmam que apenas grifar ou sublinhar textos não tem a ver diretamente com a facilidade em memorizar informações – é preciso escrevê-las. Além disso, você não terá facilidade em ficar folheando livros e apostilas em busca dos termos.

Mapas Mentais são mais importantes do que o grifo.

20 – Ensine outras Pessoas

Outra maneira muito positiva de fixar informações é ensinando outras pessoas – a leitura, por exemplo, é muito teórica. Já a explicação é totalmente prática e você conseguirá fazer os cérebro trabalhar mais, logo, o conteúdo é mais facilmente fixado.

21 – Concurso Público é objetivo de vida

Os concursos públicos precisam se tornar um objetivo de vida se você quiser vencer nesta etapa, para isso, estabeleça um cronograma de estudos, metas, objetivos e siga os passos básicos para conseguir a aprovação.

Assim como muitas pessoas tem o ideal de viajar para a Europa, fazer um intercâmbio, comprar um carro ou dar entrada em um apartamento, o concurso público é um sonho de muitos concorrentes.

22 – Considere os Momentos de Lazer

Estudar requer um esforço físico e mental, portanto, além de ter uma boa noite de sono, também é importante se dedicar aos momentos de lazer – como esportes, cultura, passeios.

Viver apenas em torno do estudo também pode te deixar cansado e exaustos, e, nesse caso, os momentos de lazer funcionam como uma válvula de escape importante para você liberar seus hormônios.

O cérebro precisa disso para relaxar.

23 – Leve em conta os Sacrifícios da Vida de Estudante

Os momentos de lazer são importantes, mas quando são usados em demasia pode levar à balança para o lado negativo. Considere que estudar para concurso público tem a ver com se desafazer de algumas regalias e atividades.

Se você estuda inglês, faz cursinho, trabalho, é voluntário, cuida de sobrinhos… É possível que não sobre tempo para estudar. Portanto, vai precisar abrir mão de alguma atividade.

Considere a nova meta – estudar para concurso público.

24 – Sinta-se Preparado o Suficiente

Se você teve uma boa preparação, então, é só fazer a prova. Pare de pensar que os outros concorrentes podem estar com melhor possibilidade de conseguir a vaga em destaque. Se você estudou muito, você também merece e estará concorrendo na mesma altura.

Tenha uma mente tranquila no dia da prova.

25 – Fique Antenado no Noticiário

A maior parte dos concursos públicos gosta de misturar a teoria com a prática e, para isso, usa temas que apareceram no noticiário recentemente – como nos jornais, telejornais, revistas, novelas.

Além disso, fatos econômicos, acontecimentos políticos e sociais tão são comuns – o jeito é manter-se bem informado e ler tudo que estiver pela frente. Isso é muito importante para o concurseiro.

26 – Todo Lugar tem Conteúdo

Ainda que você precise ter o seu local de estudo, saiba que você pode aproveitar todo momento e lugar para estudar – no ônibus, no táxi, na sala de espera do médico, durante o almoço, no trabalho, em uma mesa de bar…

Tenha sempre em mente que todo conteúdo é valioso. Se você gostar muito de celular e tiver um tempo livre, pode usar aplicativos que trabalham com o raciocínio lógico também.

27 – Controle a Ansiedade

Essa dica é para os dias que antecedem a prova final.

O jeito é controlar a ansiedade para que ela não atrapalhe a sua prova. Até mesmo questões ditas difíceis podem te deixar nervoso. Nessa hora, a dica é manter-se calmo, respirar fundo, ir até o banheiro e tentar pular para uma questão mais fácil.

Qualquer atitude ou pensamento negativo é péssimo para esse momento.

28 – Cuidado com os Pecados Capitais das Provas

Existem alguns pecados capitais nas provas de concurso público. Confira algumas…

A gula é a pressa de acabar – esqueça isso e comece a estudar com regularidade e antecedência. Os concursos públicos sempre existiram e vão continuar existindo, você não prestará apenas um ou o único.

A soberba pode ser vista como uma arrogância, o famoso achar que já sabe de tudo. Isso não existe e é raro encontrar pessoas que gabaritam tais provas. Os esforçados costumam ter melhores resultados.

A preguiça todo mundo já sabe como funciona – o jeito é ter foco.

A inveja acontece quando um candidato fica vigiando a vida do outro sem se importar com seus próprios problemas. Faça sua parte e estude muito.

A ira pode te trazer cansaço, dificuldades, problemas de forma geral. A ira passa, mas o dia perdido do estudo não. Ele será sempre um dia perdido.

A luxúria tem a ver com o pecado de maior importância tendo em vista os concursos – ele considera lazeres exagerados, como viagens, passeios, baladas e todo tipo de luxo.

Avareza é quando o candidato economiza nos investimentos para ser aprovado – o jeito é escolher os melhores materiais. Outra parte diz que o cidadão não pode deixar de usar o cargo para o bem da coletividade.

29 – Comece pelas Questões Mais Fáceis

Os especialistas concordam em afirmar que a melhor recomendação é começar pelas questões mais fáceis, passando depois para as medianas e, por fim, para as mais difíceis. Isso dá confiança e ganho de tempo.

Para os professores, no fim das contas, os alunos vão notar que as difíceis nem eram tão difíceis assim e, além do mais, o aluno conseguirá pontuar de forma acentuada.

30 – Persistir é Tudo

Persistir tem a ver com aprender com os erros – e isso se soma ao interesse e a paciência.

O resultado final é importante, mas nem sempre vai representar todo seu esforço intelectual. As questões psicológicas e emocionais também contam muito e podem fazer toda a diferença.

A dica é estudar com persistência, sem se afobar e ter uma preparação intensa.

31 – Objetivo Definido

Tenha a certeza de que você quer prestar concurso público.

Os primeiros colocados nos concursos são aquelas pessoas que geralmente tem um objetivo definido, com métodos eficientes e disciplina.

32 – Não Use Ilícitos

Durante o estudo e no dia da prova, muitas pessoas optam por usar produtos ilícitos, como drogas, a fim de manter-se acordado por mais tempo. Esses elementos diminuem sua capacidade de concentração, causando efeito contrário.

Se estiver com sono ou cansado, opte por dormir alguns minutos, tome um banho gelado ou faça exercícios de alongamento – não brinque com a sua saúde durante a preparação.

33 – Redes Sociais e Televisão

Esses dois são praticamente produtos ilícitos. Claro que ambos tem “coisas boas” que podem ser vistos e lidas, porém, a maior parte do conteúdo é apenas distrativo.

Se você quer usar a internet e a TV a seu favor, opte por fazer uma seleção das páginas e dos programas que vai acessar. A ideia do estudo é adquirir conhecimento e não ficar apenas usando-os como passatempo.

Existem casos, como esse, que menos é mais.

Bônus – Defina o seu tipo de Concurseiro

Os especialistas definiram alguns tipos de perfis de pessoas que prestam concursos públicos.

Considere-se um deles…

O Concurseiro Sonhador é aquele que acredita que ao passar em um concurso público estará com a vida garantida – sem precisar trabalhar duro ou se empenhar no cargo. Para ele, a aprovação é apenas uma solução para a vida.

O Concurseiro Financista baseia-se apenas na remuneração da escolha do concurso e do cargo, não considerando as funções que vai desempenhar no dia a dia. Geralmente, o financista continua prestando concursos com cargos maiores, mesmo após a aprovação ou posse.

O Concurseiro Desesperado é aquele que mesmo tendo nível superior decide prestar concurso de nível médio acreditando que as chances de aprovação serão melhores. Grande parte dos desesperados não passou em um concurso após várias tentativas.

O Concurseiro Indeterminado foi demitido do trabalho ou sofreu uma desilusão profissional e resolveu ser funcionário público para “não ter mais patrão”. Eles têm dois destinos – estudam até passar ou recebem uma boa proposta de trabalho.

O Concurseiro Idealista quer assumir o cargo, fazendo a diferença no mundo. Eles seguem à risca as funções do cargo, e para isso estudam, assumem a responsabilidade.

O Concurseiro Aventureiro não estuda nada até sair o edital e mesmo quando saí, não leva ele a sério o suficiente. Ele protela os estudos e acredita que pode tirar o atraso em pouco tempo, o que, geralmente, não acontece.

O Concurseiro Atirador Profissional faz a inscrição em vários concursos sempre se motivando pelos salários, mas não estuda nada para isso. Ele busca formas de chutar certo e fórmulas que vão trazer resultados rápidos e surreais.

O Concurseiro Ideal é aquele que tem nos concursos públicos uma forma de assumir um cargo que serve para dar segurança financeira ao mesmo que tempo que dá oportunidade de continuar estudando para outros certames – na procura de cargos melhores.

Com informações do estratégiaconcursos, aprovacaorapida e centraldeconcursos

33 Dicas Rápidas para Passar em Qualquer Concurso Público do Brasil
5 (100%) 1 vote

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

DEIXE UMA RESPOSTA