3 Passos para Fazer a Melhor Revisão do Mundo

1
56

Estudar para alguma matéria é sempre muito complicado. Isso envolve vários fatores. Não é tão simples – como apenas ter um livro e começar a ler. Estudar envolve fatores externos, como o local de estudo por exemplo. Mas, será que existe algum jeito de conseguir obter os resultados da melhor forma possível – e tirar a melhor nota da prova?

Sim, com certeza existe.

Tudo vai depender do perfil do estudante. Existem pessoas que gostam de estudar mais a noite e outras sem empenham melhor durante o dia. Mas, não é só isso. Todos, independente do horário ou do local do estudo vão precisar de técnicas.

Uma dessas técnicas é a que vamos falar hoje: Revisão.

Fazer uma boa revisão também não é tão simples quanto parece – pegar uma caneta marca texto e ir grifando tudo que vê pela frente. Engana-se quem pensa isso.

A revisão tem várias características e uma delas é auxiliar a memorização de conteúdos.

Em se tratando de memorização, podemos observar algumas técnicas já disseminadas. Confira um breve resumo sobre cada uma delas antes de prosseguir:

Repetição – é a forma mais usada e tem a ver com repetir inúmeras vezes um conteúdo, porém, pode ser cansativa demais.

Imagens Mentais – usa a memória fotográfica e estruturada, porém, nem sempre pode ser aplicado em todas as matérias devido à dificuldade.

Técnica dos Espaços – usa-se a familiaridade do estudante para com espaços – como ruas, locais comerciais ou mesmo os cômodos de casa. Porém, é preciso conhecer muito bem os espaços.

Palavra-Chave – associa-se cada tópico à uma palavra-chave de modo que lembramos do termo posteriormente. É necessário saber escolher muito bem a palavra-chave.

Revisão – vamos falar abaixo.

O que é a Revisão de Conteúdos e Por Que Fazer?

Revisão, na sua forma mais simples, é resumir o seu conteúdo estudado – ou, no mínimo, separar as partes mais importantes. Quando um professor diz para você fazer a revisão de um livro, ele sugere que você conte – com as suas palavras – o que você entendeu da obra.

Nessa revisão devem estar o resumo – que é uma pequena descrição do que é a história – e suas observações, o seu ponto de vista. O resumo de conteúdos é muito parecido com essa ideia – onde você vai selecionar os pontos mais importantes do que foi estudado.

A Revisão é muito usada na fase final, quando as provas estão próximas, porém, deveria ser usada durante todo período de estudo.

“Não adianta desperdiçar tempo e esforços com aqueles tópicos nos quais sempre teve dificuldades. O aluno também não conseguirá uma melhoria no desempenho geral com o estudo daquilo que já domina bastante”, diz Célio Tasifano, que é coordenador pedagógico do cursinho Oficina do Estudante.

Na hora da revisão, inclusive, é importante também levar em conta a redação, que é praticamente uma prova separada e tem um peso importante no geral.

Mas, Por Que é Importante Fazer a Revisão?

A revisão é importante por vários fatores, mas vamos falar um que talvez você não tenha notado ainda: a nossa memória é falha – ou vai dizer que você nunca teve o famoso “branco”?

Portanto, não vamos conseguir nos lembrar de tudo na hora da prova.

Isso tudo começou a ser estudo por Herman Ebbinghaus, que falou da Curva do Esquecimento.

Se ainda não conhece essa metodologia, clique aqui.

Chega de ter Medo de Dar Branco na Hora de Prova! Entenda como funciona a Curva do Esquecimento!

Mas não é apenas para lembrar-se dos assuntos que devemos revisar conteúdos.

Para ganhar tempo também!

Todo assunto precisa de um tempo “considerável” para ser estudado. Agora, pense você, ter que ter todo esse tempo toda vez que for falar no assunto… Provavelmente não daria tempo de estudar tudo até o dia da prova.

Se uma teoria demora 2 horas para ser compreendida, na revisão não levará mais do que 15 minutos. Compreende?

Sobre as técnicas de Revisão, existem várias, como Resumos, Flash Cards, Livro Sublinhado, Mapas Mentais… E outros. Neste artigo, no entanto, vamos nos atentar a dizer como é possível fazer uma revisão bem feita.

E, no próximo artigo, falaremos sobre quais as técnicas usadas para revisar assuntos, combinados?

3 Passos para Fazer a Melhor Revisão do Mundo

Antes de ler os tópicos abaixo, saiba que o mais importante é não ter medo da prova, independente de qual banca ela seja. A revisão é que vai te ajudar a conseguir isso porque você vai se sentir confiante.

Outro ponto importante: não passe a noite estudando, a não ser que esse seja seu melhor hábito.

Ter organização é fundamental, descansar também. Veja todas as dicas nos tópicos abaixo.

1 – A Organização da Revisão

Para fazer uma boa revisão, você vai precisar ter muita organização. E ter organização não é nada de outro mundo.

Local de Estudo

Você pode começar, por exemplo, encontrando o melhor lugar de estudo para você, que seja calmo, silencioso e com boas condições – clima, estrutura, iluminação. Logo, também é preciso que seja confortável e sem distrações – como TVs ligadas ou Música muito além do som ambiente.

Existem aquelas pessoas que conseguem estudar em uma lanchonete, por exemplos. Mas são casos raros, a maior parte das pessoas prefere (tem mais facilidade) em lugares silenciosos – como uma biblioteca ou o quarto.

Dica: algumas pesquisas tem mostrado que sair da rotina e do lugar do estudo durante a preparação pode ajudar na memorização de informações. Assim, quando você opta por lugares diferentes – que não seja o seu quarto – você consegue associar as informações com a localização.

Já outra pesquisa diz que estudar em lugares públicos, mas silenciosos – como bibliotecas – torna o processo mais eficaz porque dificulta a sua distração – que pode acontecer com TVs ligadas, por exemplo – que são encontradas em casa.

Cronograma de Estudo

Antes de começar a revisar, se questiona: o que vai revisar? Quando vai revisar? Por que vai revisar? Ainda hoje vai revisar tudo? Vai dividir a revisão em quantas partes? Como será a sua revisão?

É importante ter um cronograma de estudo e que tenha objetivos claros para cada sessão. Isso permite criar um caminho – mesmo que imaginário – no qual você poderá acompanhar o seu processo durante o estudo e a revisão.

Os planos de revisão reduzem, inclusive, a ansiedade, já que tranquilizam você quantos passos que ainda tem que seguir.

Objetivos Razoáveis

Acima falamos de objetivos, mas nunca é demais lembrar: eles precisam ser razoáveis. Você já tentou revisar uma obra de Shakespeare em uma única noite? Se ainda não tentou, nem perca tempo com isso, é praticamente impossível.

Organize-se de maneira eficaz e sincera para recordar de todas as partes fundamentais e necessárias durante a sua prova.

Dica: as revisões tem que ser feitas durante todo o ano. Se você “gasta” 15 minutos por dia fazendo essas anotações, você pode utilizá-las depois, durante uma revisão final, antes da prova. Isso agiliza muito o processo.

2 – A Revisão Ativa

O próximo passo é sobre ter uma revisão ativa, que também é simples.

Atenção nos Textos

Uma dica de memorização que pode ser usada durante a leitura de textos é adotar a postura ativa, que é justamente fazer anotações, como falamos acima. Marque as passagens que julgar importante do livro que está lendo ou destacando perguntas quando não entender o contexto.

Quando você faz da revisão uma forma ativa de participar do estudo, tudo fica mais divertido, mais leve, mais qualitativo, o que ajuda, por sua vez, a melhorar o trabalho da memória, tornando-o eficaz.

Dica: faça perguntas abertas em cada textos que ler, mesmo os de matemática. Tente, posteriormente, imaginar as consequências que podem ocorrer, a partir das suas perguntas. Mude os elementos, sempre que possível, mesmo porque pequenas mudanças podem fazer a diferença.

Resuma o Conteúdo

Toda prova vai exigir uma lista de conteúdos importantes – isso é comum tanto em vestibulares quanto em concursos públicos. Portanto, se você já sabe que vai precisar estudar muita “coisa”, tem que dar um jeito de fazer isso com qualidade e sem esquecer o assunto depois.

Assim, conforme for estudando, recapitule o que acabou de ler fazendo um breve resumo com as suas próprias palavras. Nesse momento, pode usar canetas diferentes para diferenciar assuntos.

Dica: de período em período, repita o processo de resumir o conteúdo escrevendo em outra folha o que você sabe sobre o assunto ou tópico, sem consultar seus livros ou notas anteriores. Depois, compare os resumos e veja o que você aprendeu.

Desenhe o Conteúdo

Existem inúmeras pesquisas que afirmam que as informações visuais são ótimas opções para separar informações – tais como diagramas. Isso facilita tudo que precisa ser lembrado no longo prazo.

Além dos diagramas, há também os mapas mentais, desenhos à mão livre… Entre outros. Todos são ótimos para ajudar a compreender o assunto e memoriza-lo.

Nesse processo, vale ainda se pensar no uso de cores, que são uteis para destacar passagens.

Ensine alguém

Isto funciona como uma das formas mais eficaz de aprender. Se você não consegue alguém que precise dos seus ensinamentos, pode fazer isso com o seu gato ou seu espelho. O importante é a ideia de tentar explicar o conteúdo com as suas próprias palavras.

Cada vez que você faz isso, vale exatamente como uma revisão de conteúdo e, obviamente, quanto mais você faz, mais memorizado o conteúdo fica na sua memória.

Dica: especialize-se em explicar tudo de maneira objetiva e simples.

Outra opção é fazer uma série de perguntas, interessantes, sobre o assunto. Depois, tente responder todas. Com suas palavras, lembrando-se da simplicidade e da objetividade.

Guia de Estudo

Guia de Estudo tem vários significados, mas aqui estamos querendo dizer algo como “estudar provas antigas”. Lembre-se que eu estudo deve prever todo tipo de empecilho, inclusive, sobre o tempo de prova, além do tema.

Portanto, sempre há de ter uma chance de você fazer provas antigas como se fossem as atuais. Isso traz várias vantagens – estudo do tema, tempo, conhecimento da banca examinadora. Aliás, quem melhor treina é o que tem melhor resultado na hora que está realmente valendo.

Sempre faça treinos e use cronômetros para isso – agora sim seu smartphone pode ser útil. Inclusive, é nessa hora que você vai descobrir pontos importantes que não se recordava – o que torna uma das melhores formas de revisar conteúdo.

Intervalos Periódicos

Essa é uma dica essencialmente importante: parar por alguns minutinhos durante o estudo e de forma regular pode ajudar você a se concentrar melhor no tema estudado, o que auxilia na retenção da informação.

A grande questão aqui é ter esses intervalos para esfriar a cabeça, mas não descansar na frente de uma tela de celular porque isso não vai ajudar. Tire os minutos e vá beber água, dê uma volta no quintal, brinque com o cachorro, tome um café e volte logo em seguida.

Alguns especialistas dizem que para cada 45 minutos estudados, deve haver 15 de intervalo.

Dica: Nunca gaste seu tempo tentando estudar se você estiver cansado demais. Isso é a pior forma de estudar porque não vai te ajudar a reter conteúdo. Na real, você se lembrará muito pouco do que estudou.

Por fim, tente seguir o seu cronograma, mas se precisar de descanso, tire alguns minutos para o cochilo, costuma valer muito a pena.

Reprodução: Google

3 – A Importância do Apoio

O apoio não é apenas importante para te ajudar quando for preciso, mas também para dar motivação sempre quando tudo estiver “cansativo” demais.

Converse com Professores

Considere sempre os seus professores como apoio. Eles têm vivências incontáveis, além de uma experiência grandiosa. Peça assistência e force-o a mostrar o melhor caminho para o assunto. Isso pode te ajudar, por exemplo, durante a revisão.

Leve em conta os Colegas

Os seus colegas que tem o mesmo objetivo que você – como passar no vestibular ou no concurso público – podem ser levados em conta justamente por isso. Portanto, não ouse em trocar informações com ele.

Faça um bom grupo de estudantes e tenham um tempo só para vocês – organize encontros e façam revisões. O simples fato de debater um assunto é importante e auxilia muito na preparação durante seu estudo.

Também conforme pesquisadores, estudar em grupo é uma ótima maneira de diminuir os níveis de ansiedade, transformando a revisão em algo divertido.

Dica: crie gincanas com propósito de revisar assuntos. Por exemplo, faça brincadeiras com cartas – perguntas e respostas. O estudo coletivo pode ser produtivo, acredite nisso.

Conte com a sua Família

Sua família pode ser peça importante se você os deixar participar. Mesmo que eles não entendam toda a matéria, você pode usarem para testar seu conhecimento e auxiliar sua organização.

Além disso, o suporte moral conta muito para quando você estiver desanimado ou ansioso em relação à revisão.

Apoio Pessoal

Apesar de todas essas formas de receber apoio, você tem que levar em conta encontrar apoio em você mesmo, baseando-se em atividades físicas, jogos didáticos e de entretenimento. Fique mais tempo com seu pet, leve-o para passear. Bata aquela pelada com os amigos. Faça coisas para se sentir relaxado. Isso é importante.

Outras técnicas que são aconselháveis também são aquelas de relaxamento, como a Meditação ou Acupuntura, além de ficar deitado sem fazer ou pensar em nada.

Otimização do Tempo e aumento da Qualidade do Estudo

Para que essa compreensão seja efetiva, ele poderá optar por mecanismos de otimização de tempo e qualidade no estudo, tal qual regras de memorização. Memorização, diferente do que muitas pessoas pensam, não é simplesmente decorar um texto ou uma tabuada.

Estudar a memorização é compreender, a passo firme, que é possível se recordar de algum tema que já foi estudado a partir de indícios dele. O que se sabe é que o conteúdo programático do Enem é muito extenso, por isso, essas técnicas tornam-se tão valiosas.

Logo, elas não farão você decorar, mas sim recordar de algo que está na memória, mas que já não está tão claro devido à inclusão de novas informações que foram sendo adquiridas durante o estudo.

Por exemplo, pode ser que durante a prova, com toda a pressão existente ali, você não se recorde da seguinte definição:

“Todos os objetos no Universo atraem todos os outros objetos com uma força direcionada ao longo da linha que passa pelos centros dos dois objetos, e que é proporcional ao produto das suas massas e inversamente proporcional ao quadrado da separação entre os dois objetos”.

No entanto, se lembrar que a Terceira Lei de Newton é a da Gravidade, poderá se recordar da maça caindo ao chão e concluir que trata-se da fórmula geral e global, onde:

A Força Gravitacional é igual à uma Constante Universal da Gravitação multiplicada pela Massa do Primeiro Objeto e Multiplicada pela Massa do Segundo Objeto, na qual o resultado deve ser Dividido pela Distância entre os centros de massa dos objetos ao quadrado.

Reprodução: Google

Algumas técnicas de memorização funcionam exatamente como uma isca, na qual, através de um pequeno detalhe, você conseguirá se recordar de tudo que foi estuado nos dias que antecederam a prova.

Compreensão do Objetivo: Mesmo assim, o aluno só vai conseguir traçar uma boa estratégia e somar as técnicas de memorização quando estiver deixado bem claro seus objetivos, mesmo porque nunca será possível aprender realmente tudo o que vai cair no Enem, afinal, a lista de assuntos programados é bastante grande.

Bônus: Dicas para Não Perder Tempo com a Revisão

  • Não faça anotações sem sentido ou grandes demais.
  • Olhe provas antigas e veja como as perguntas são feitas.
  • Repita os trechos importantes que você grifou.
  • Ensine o que você aprendeu a alguém.
  • Tenha confiança.
  • Todo pensamento positivo te trará mais chances de reter o que for importante.
  • Misture matérias e tenha interdisciplinaridade.
  • Faça novas atividades sempre.
  • Visualize mapas mentais.
  • Grave revisões no seu celular e ouça sempre que for se deitar.
  • Deixe seu celular de lado durante o estudo.
  • Evite todo tipo de distração – tablet, tv, computador.
  • Aposte em relaxamentos – ioga, meditação, atividade física.
  • Crie hábitos.
  • Foque na concentração, ela é fundamental.

Sabe qual o Jeito Mais Simples de Memorizar Informações para Concursos?

A memorização tem que fazer parte do método de estudo de qualquer candidato à concurso público do país. Esse conjunto de técnicas é usado para fixar o conteúdo que foi aprendido. E o que quase ninguém sabe é que essa maneira de reter informações pode ser aprendida bem rapidamente.

Em números, praticamente 80% dos resultados das provas não são gerados pelo fato de a pessoa ser mais inteligente do que a outra, mas sim porque ela soube usar estratégias corretas durante o estudo.

Se você tem um Plano de Estudos, saiba que está no caminho certo. Se ainda não tem, está mais do que na hora de criar um. Nele será possível criar um cronograma para revisar conteúdos.

E essa revisão é um passo importante no processo de memorização. Na real, a Revisão é o Jeito Mais Simples de Memorizar Matérias para os Concursos. Logo, o papel da revisão é de manter a chama do conhecimento aceso na sua mente, sendo que quando essa chama se apaga, você esquece-se do que estudou.

Não há segredos: se você sabe fazer a revisão da forma certa, você tem grandes chances de conseguir fixar a maior parte do conteúdo que estudou durante o período de preparação.

E não importa qual a melhor maneira que você encontrou para estudar – se é durante a noite, no ônibus, pelo celular – se não tiver uma revisão qualitativa, você estará destinado ao fracasso nas provas futuras.

Aí você se pergunta:

  • Como Fazer a Revisão Correta?
  • O que uma Revisão tem que Ter?
  • Como a Revisão Pode Influenciar na Retenção de Conteúdo?
  • Aliás, quantas vezes é preciso Revisar uma mesma informação?

Acredite você: nós temos essas respostas!

Só que nós a deixamos no final do artigo. Sabe por quê? Porque antes disso, você precisa entender como é o funcionamento da nossa memória e como ela atua no cérebro. Não precisa ficar preocupado, fizemos um guia bem resumido desse assunto.

Você vai aprender bem rapidamente sobre as memórias e depois, sim, chegará ao segredo final, que é a cereja deste artigo… Continue Lendo!

Com informações do wikihow

3 Passos para Fazer a Melhor Revisão do Mundo
5 (100%) 1 vote

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA