Medicina da USP vai adotar Cotas Raciais e ENEM para o Vestibular 2018

3
142

De um total de 175 vagas da graduação que serão disponibilizadas em 2018, 125 delas serão oferecidas pela Fuvest e 50 serão selecionadas pelo Enem via Sisu – Sistema de Seleção Unificada. Deles, 15 serão para alunos de escola pública pretos, pardos e indígenas.

Essa notícia é histórica porque vai acontecer pela primeira vez em 100 anos. A Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo vai aplicar uma política de cotas raciais para os ingressantes no curso de graduação em Medicina.

A Congregação da Faculdade aprovou a adesão parcial do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que usa a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para selecionar os estudantes.

Na opinião do professor e diretor da FMUSP, José Otávio Costa Auler Júnior, “quem trouxe a proposta foi o Conselho de Graduação”.

“É uma proposta bem completa. Foi aprovada sem modificação. Foi uma votação bem expressiva”, ele disse, ao comentar ainda que outros cursos da faculdade – como fonoaudiologia, fisioterapia e terapia ocupacional – também deverão ter uma parte das vagas destinadas ao Sisu.

Conforme uma nota que foi publicada posteriormente no Centro Acadêmico Oswaldo Cruz (Caoc), a maior parte dos membros presentes na reunião aprovou a seguinte divisão:

Fuvest – serão 125 vagas (ou seja, 71,4% do total) que serão destinadas ao vestibular tradicional da Fuvest, que já aplica uma política de bônus progressiva aos estudantes de escolas públicas, incluindo bônus adicional a estudantes que se autodeclarem pretos, pardos e indígenas.

Sisu – serão 50 vagas (28,6%) oferecidas pelo Sisu 2018 aos estudantes inscritos no Enem 2017. Dessa parte, 10 serão reservadas para candidatos de ampla concorrência, enquanto que 25 serão para candidatos que tenham feito ensino médio em escola pública e 15 para candidatos de rede pública que são pretos, pardos ou indígenas.

Na Parte Inferior do Texto Leia – FGV, Cesgranrio e Vunesp vão Corrigir a Prova do Enem

No Curso de Fisioterapia, 22 vagas seguirão na Fuvest e 3 serão destinadas pelo Sisu aos estudantes de Escola Pública. Em Fonoaudiologia, 25 vagas, sendo que 5 são destinadas ao Sisu. No Curso de Terapia Ocupacional, que tem 25 vagas, 3 serão selecionadas ao Sisu.

Incluir ainda mais na USP

José Auler diz que o principal motivo da adesão ao Sisu é uma tentavia de acelerar o processo de inclusão de estudantes das escolas públicas. A meta é ter 50% dos calouros vindos desse ensino. Em 2017 já havia um recorde – 36,9% dos novos alunos eram da rede pública.

“Parece que o Inclusp, pelo que estavam mostrando, não estava conseguindo bater a meta. Então, a questão é ampliar um pouco a possibilidade para estudantes de outras áreas do país, com o Enem. Com isso talvez a gente consiga bater a meta mais rapidamente e fazer a inclusão, os regastes sociais”, disse o diretor da FMUSP.

No entanto, Auler diz que o Processo Seletivo Tradicional continuará selecionado a maior parte dos calouros da Medicina.

“A Fuvest vem trabalhando há 40 anos. Na Fuvest não modificou nada, o que modificou foi que das 175 vagas, 50 foram para o Sisu”, ele avisou.

A Faculdade da USP tem autonomia para definir o número de vagas destinadas ao Sisu e o Conselho Universitário da USP é responsável por referendar as decisões e definir a tabela geral de vagas do vestibular.

USP no ENEM – Histórico

Em 2015, as unidades da universidade passaram a adotar a adesão autônoma do Sisu. Neste primeiro ano, 85 dos 143 cursos de graduação aderiram ao Enem parcialmente. Os outros 58 mantiveram apenas o vestibular tradicional.

Depois da experiência, o número de vagas destinadas ao Sisu subiu 57% enquanto que a Cota Racial cresceu 376%.

No Facebook, a Caoc considerou “uma vitória extremamente importante, uma vez que representa um primeiro passo para a democratização do acesso à universidade”.

O Centro Acadêmico disse que “a Faculdade de Medicina é um dos últimos cursos a aderir ao Sisu, mantendo-se um dos mais brancos e elitizados de toda a USP. Esperamos que, com essa vitória, esse panorama se altere e a FMUSP se pinte de novo”.

Já a Entidade Estudantil afirmou que também é favorável à instituição de cotas no vestibular da Fuvest.

Um em cada três alunos da USP é da Rede Pública

O modelo ainda tem resistência, embora os especialistas e as pesquisas mostram que a prática não deve reduzir a qualidade do ensino.

“Cotistas e não cotistas entram na universidade de forma competitiva”, diz o sociólogo e ex-presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Simon Schwartzman.

Para a diretora da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP, Maria Cristina Motta de Toledo, a experiência é única na sua unidade, onde 50% dos alunos são de rede pública.

“Com o tempo, o aproveitamento deles é bastante semelhante. E, quando há uma dificuldade, ela pode ser superada. Temos muitos alunos que tiveram nota baixa no ingresso mas conseguiram se superar. Muitos hoje são até professores universitários”.

Como Funciona a Nota do Enem para Ingressar na USP

A partir de 2015 a USP começou a usar a Nota do Enem como forma de Ingresso no seu Vestibular. E nesse ano há outra novidade: o Curso de Medicina também vai se aproveitar do sistema de provas para dar nota aos alunos candidatos. Isso torna a prova indispensável para quem quer entrar na USP – Universidade de São Paulo.

No entanto, a Fuvest – Prova Específica da USP – continuará valendo normalmente. Assim, ainda que muitas vagas dessa universidade sejam disponibilizadas para quem prestar o Enem, outra grande parte só será destinada aos que prestar a Fuvest.

De forma prática, se você estudou em escola pública no Ensino Médio, pode prestar o Enem e a Prova da Fuvest. Para os alunos das escolas particulares, o ideal é fazer a Fuvest, com certeza.

Descoberta a Regra Número 1 para Conseguir uma Boa Pontuação no Enem

Estudante de Escola Pública consegue nota mais alta da Fuvest

Bruna Sena é uma jovem de 17 anos que ficou muito conhecida em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, ao conseguir atingir a Nota Mais Alta da Fuvest no Curso Mais Concorrido do Vestibular 2017 da Universidade de São Paulo (USP).

Ela estudou a vida toda na rede pública e conseguiu superar mais de 6,8 mil candidatos que disputavam 90 vagas de graduação, ficando na primeira posição. A concorrência era de 75 candidatos por vaga, uma disputa acirrada, principalmente depois que o vestibular passou a aceitar o Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

De família humilde, Bruna dedicou os últimos dias do ano se preparando para a disputa: pela manhã, fazia o curso do 3º ano do Ensino Médio. De tarde, estudava sozinha. E a noite frequentava diariamente em outro cursinho especifico para Medicina, uma iniciativa dos estudantes da Medicina da USP, que dão aula voluntariamente para alunos de baixa renda.

Ela participou do Inclusp, um programa de Inclusão Social da USP, que oferece pontuação extra para estudantes da rede pública.

“Não foi fácil, mas eu tive a ajuda de muita gente. Minha mãe me ajudou, minha família e também o meu cursinho popular. Foi por isso que eu obtive a minha aprovação, além do meu esforço”, ela garante.

Reprodução: Google

FGV, Cesgranrio e Vunesp vão Corrigir a Prova do Enem

A contratação dessas 3 instituições para aplicar e corrigir as provas do Exame Nacional causou confusão entre os estudantes, que ficaram em dúvida sobre a responsabilidade da elaboração da prova.

Aí, o INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – explicou que o trabalho das fundações será apenas de aplicação e correção do Enem. As questões, portanto, vão continuar a ser elaboradas pela autarquia do Governo Federal.

“A elaboração do Enem é de responsabilidade do Estado Brasileiro, por intermédio do Inep”.

A divisão será a seguinte:

FGV e Cesgranrio vão cuidar da correção da prova objetiva, enquanto a Vunesp ficará a cargo das redações. Não há mudanças nas orientações sobre como a fundação deve corrigir a prova, sendo que tudo deve estar orientada no manual elaborado pelo Inep.

As etapas da elaboração e correção do Enem devem ser a seguinte:

Elaboração e Montagem – responsabilidade dos pesquisadores do Inep e da Diretoria de Avaliação da Educação Básica, com apoio aos professores universitários selecionados por critérios técnicos e de regionalidade. A remuneração aos colaboradores é feita pelo Inep, por meio do Auxílio Atividade Educacional.

Diagramação e Impressão – rovas e material administrativo são diagramados e impressos em ambiente de segurança e manuseio, em processo coordenado pela Diretoria de Gestão e Planejamento (DGP) do Inep. O serviço é feito pela empresa especializada, que teve processo licitatório.

Aplicação e Correção – o Inep coordenada a aplicação e a correção do Enem, realizadas pelas fundações que compõem o consórcio contratado.

Distribuição e Retorno – a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) distribuirá os materiais das provas e retorna os cartões-resposta para as mantenedoras, sob a coordenação e supervisão do DGP/Inep.

Mudanças Também nas Provas do Enem 2017

As provas vão acontecer em dois domingos consecutivos – 5 e 12 de novembro – e não mais em um único final de semana, como era habitual. A mudança visa beneficiar, principalmente, os alunos sabatistas, de religiões que guardam o sábado, e também os outros candidatos, que ganham mais tempo para revisar conteúdos e descansar.

No primeiro domingo, as provas serão de ciências humanas, linguagens e redação em um tempo total de 5 horas e meia de duração. Já no outro dia de prova, haverá 1 hora a menos para fazer as questões de matemática e ciências da natureza.

João Lucas Dutra é professor de redação e orienta os alunos a estudar sem intensidade nestes dois finais de semana.

“A prova é muito conexa. Quem fez primeiro domingo, irá conhecer o estilo da prova e, durante a semana, pode tirar informações até de um filme e pensar como isso pode auxiliar na prova seguinte”, analisa ele.

“No meio da prova, você pode encontrar um texto que possa usar na redação. O Enem pede sempre um texto dissertativo argumentativo, e ao deixar para fazer a redação no fim, o aluno busca informações que podem ser usadas de maneira intertextual, o que conta muito na hora da correção”.

“Colocar um pensamento de história, sociologia, até de química e física, é positivo para o corretor porque ele vê que o aluno tem um pensamento crítico, além da receita de bolo”, diz Dutra.

Reprodução: Google

Consulta Aberta pelo MEC

O novo formato de provas foi escolhido pela população em consulta aberta realizada pelo Ministério da Educação (MEC) em janeiro e fevereiro – sendo que 42% votaram em provas em dois domingos, como vai acontecer.

Antes disso, os sabatistas entravam no local de prova junto com os outros estudantes, mas aguardavam até as 19 horas para começar a responder à prova. Em 2016, foram 76 mil inscritos com essa especificidade.

Enem 2018 focará em 2 temas: Português e Matemática – 20 Sites para Estudar

Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) tem que dialogar com o Novo Ensino Médio, onde as disciplinas obrigatórias para os três anos são: Português e Matemática, diz Maria Inês Fini, que é presidente do Inep – órgão do Ministério da Educação responsável pelo Enem.

A Reforma do Novo Ensino Médio já foi sancionada e lançada pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC) do Ensino Médio e será composta – além das matérias citadas acima – pela escolha do aluno, que deve variar entre:

  • Linguagens e suas tecnologias,
  • Matemática e suas tecnologias,
  • Ciência da natureza,
  • Ciências humanas e sócias e a
  • Formação técnica e profissional.

Logo, essa divisão terá vários reflexos diretos, como no Formato do Enem 2018.

“Mas não faremos uma prova para cada um desses itinerários. O que vamos cobrar das áreas é a parte comum que está na base”, garantiu Fini.

A presidente do Inep é uma grande crítica do Ensino Médio Tradicional e diz que vai fazer de tudo para redirecionar o foco.

“Nós vamos inaugurar um novo ciclo do Enem olhando para o Ensino Médio, e não apenas para o acesso ao Ensino Superior, que foi esse monstro que ele se transformou. O Exame, hoje, não avalia competências e habilidades. Ele avalia uma lista de conteúdos à escolha de uma comissão de professores da Universidade, absolutamente aleatória”, frisou.

Na mesma oportunidade, Fini acatou a oportunidade para falar dos motivos pelos quais o Enem vai deixar de “ranquear” as escolas por desempenho: a partir de agora, isso ficará a cargo do Saeb – Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica.

Sendo assim, o Saeb, que era responsável por avaliar alunos do 5º ao 9º ano do Ensino Fundamental, passará a avaliar também todos os alunos do ensino médio de todas as escolas que tenham, no mínimo, 10 alunos.

As escolas particulares que optarem por fazer a prova de avaliação, vai precisar pagar uma taxa que varia entre 400 e 4 mil reais, conforme a quantidade de aluno. Assim, o Inep espera atingir 7 milhões de alunos e 155 mil escolas em todo país.

Reprodução: Google

O Simulado do Saeb vai acontecer entre os dias 23 de outubro e 3 de novembro. “O Saeb vai ser o simulado do Enem para os estudantes do Ensino Médio”.

Além desse Simulado, os estudantes que vão prestar o Enem podem fazer outros testes antes da Prova Final. Selecionamos mais 20 Opções Gratuitas para Estudar para o Enem, confira no fim deste artigo!

Antes de citar todos os 20 Sites Gratuitos para Estudar para o Enem, vamos trazer informações importantes e rápidas. Você sabe, por exemplo, como Funciona a Nota do Enem para Entrar em Faculdades de Renome, como a Unesp e a USP?

Então, entenda como é feito esse cálculo e note a grande importância de ir bem nas provas do Enem, inclusive, na Redação, onde muitos alunos costumam zerar e ser eliminados na disputa educacional.

Enem não Certificará Alunos do Ensino Médio: Conheça o Encceja

Ele foi criado em 2002 pelo INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) com o objetivo de certificar os conhecimentos de jovens e adultos que não conseguiram concluir os graus de escolaridade na idade adequada.

Ele é um exame responsável por avaliar não apenas as competências aprendidas na escola, mas também os conhecimentos externos, como aqueles relacionados ao Trabalho, Vida Familiar, Movimentos Sociais e as Manifestações Culturais.

Em 7 anos – até 2009 – o Encceja foi aplicado com esse propósito: de facilitar o acesso ao Certificado de Conclusão do Ensino Médio. Com a Reformulação do Enem, a prova passou a ser aplicada apenas para os Brasileiros do Exterior e logo foi substituída pelo Enem.

Reprodução: Google

Entre os anos 2009 e 2016, o Exame passou a ser usado apenas para Certificar Pessoas quanto ao Ensino Fundamental, sem ter valia para o Ensino Médio.

Agora, em 2017, o Encceja voltou a ser importante para esse grau de educação, já que vai voltar a ser usado para Certificação do Ensino Médio, novamente.

Você deve estar se perguntando: “Por que houve essa mudança”?

A resposta é simples e curta: para cortar gastos. Isso porque com essa nova formulação, mais de 1 milhão de participantes devem deixar de requisitar o Certificado.

Já se sabia, porém, que conseguir esse diploma era bastante complicado, conforme dados do MEC (Ministério da Educação e Cultura). Em 2016, por exemplo, dos 1.076.092 candidatos que declararam a intenção de pegar o diploma, apenas 7,7% alcançaram o objetivo.

15 Sites Gratuitos para Organizar os Estudos do Enem

A internet é uma ótima ferramenta de estudos quando é usada com sabedoria. Organização e Disciplina tem que fazer parte das características do aluno. Se assim for, ele pode usar esse meio de comunicação para se tornar sábio em cada acesso. Para isso, basta saber onde procurar os melhores conteúdos.

Fizemos esse “trabalho sujo” e separamos os melhores sites para Estudar para o Enem.

Se você quer mesmo mandar bem no Enem e conseguir uma vaga em uma Universidade do Brasil, confira cada um desses sites. Favorite eles no seu computador e acesse com frequência.

Ainda que as Redes Sociais tenham boas dicas de estudos, esses sites são essencialmente focados nisso, sem dispersão, confira agora!

1 – BRASIL ESCOLA

É um portal que deve ser usado pelos Alunos do Ensino Regular, sendo que todo Conteúdo Abordado nele é explicado de Maneira Simples e abrange diversas áreas do conhecimento.

Conheça o site, que pode te auxiliar nos estudos preparatórios para o Enem.

2 – CALCULE MAIS

O site foi desenvolvido para auxiliar os estudantes na disciplina de matemática. Nele é possível encontrar aulas e listas de exercícios sobre os mais variados assuntos da matéria de exatas.

Conheça o site, que pode te auxiliar nos estudos preparatórios para o Enem.

3 – GRAMÁTICA ONLINE

Você já sabe que a nota da redação tem grande valia, não é? Pois então, neste site o candidato poderá dedicar boa parte dos seus estudos em Língua Portuguesa, sendo possível encontrar testes, textos explicativos e vídeo-aulas.

Conheça o site, que pode te auxiliar nos estudos preparatórios para o Enem.

4 – IPED

É um site com vários cursos e tem uma página exclusiva para o Enem. Os estudantes têm acesso à toda informação de forma gratuita e pode assistir às aulas ministradas por professores sobre várias temáticas.

Conheça o site, que pode te auxiliar nos estudos preparatórios para o Enem.

5 – MATEMÁTICA MUITO FÁCIL

Normalmente, a prova do Enem é composta por 45 questões de matemática, o que torna o estudo da disciplina inevitável. Conhecer tudo sobre o conteúdo, portanto, é fundamental para quem quer estar bem preparado no dia da avaliação final.

Conheça o site, que pode te auxiliar nos estudos preparatórios para o Enem.

13 Livros para Gostar de Ler – e Se Preparar para o ENEM

6 – UOL EDUCAÇÃO

O site dá acesso à conteúdos completos sobre várias disciplinas do exame, inclusive, com cadernos de provas anteriores.

Conheça o site, que pode te auxiliar nos estudos preparatórios para o Enem.

7 – DESCOMPLICA

Esse é outro site que apresenta todos os conteúdos de forma dinâmica. Nele estão vídeo-aulas e o estudante pode optar ainda por fazer cursos de curta duração como forma de se preparar par ao Enem.

Conheça o site, que pode te auxiliar nos estudos preparatórios para o Enem.

8 – ME SALVA!

O Me Salva! Divide o material de estudo conforme o nível de escolaridade dos estudantes, o que o torna útil não apenas na preparação do Enem, assim como posterior à isso, quando o aluno já está no Ensino Superior.

Conheça o site, que pode te auxiliar nos estudos preparatórios para o Enem.

9 – FÍSICA INTERATIVA

O site, como o nome diz, é voltado para a disciplina de Física focada no Exame do Vestibular e no Ensino Médio. O grande diferencial é que tem aulas ao vivo, onde é possível esclarecer dúvidas com um professor especializado no assunto.

Conheça o site, que pode te auxiliar nos estudos preparatórios para o Enem.

10 – BIOLOGIA TOTAL

É um dos canais online mais completo sobre Biologia para Ensino Médio. Ele é organizado e “alimentado” pelo professor Paulo Jubilut, que oferece aulas, curiosidades e comenta questões discursivas típicas de vestibulares de Universidades Estaduais e Federais.

Conheça o site, que pode te auxiliar nos estudos preparatórios para o Enem.

11 – PROJETO MEDICINA

A Medicina é uma das notas que maior nota de corte, o que torna a Carreira como a Mais Concorrida do País. Portanto, quem deseja conseguir pontos para este curso, deve se preparar muito bem e com antecedência. É isso que faz o Projeto Medicina.

Conheça o site, que pode te auxiliar nos estudos preparatórios para o Enem.

12 – SÓ GEOGRAFIA

A geografia é considerada uma matéria fácil para a maior parte dos estudantes. Porém, os enunciados do Enem têm mostrado que as “coisas” não são bem assim. Se você tem dificuldades em interpretar os textos sobre essa disciplina, vale a pena dar uma olhada nesse site.

Conheça o site, que pode te auxiliar nos estudos preparatórios para o Enem.

13 – QUIFÁCIL

Tem aulas, vídeos exclusivos, exercícios, simulados e tudo mais que tem a ver com Química. O conteúdo é extenso e pode ser aproveitado durante todo o ano, respeitando o cronograma do aluno. É uma forma de aperfeiçoar o conhecimento.

Conheça o site, que pode te auxiliar nos estudos preparatórios para o Enem.

14 – MANDE BEM NO ENEM

Para quem dispensa conteúdos extensos e gosta de praticidade, esse site é recomendável. Ele tem apenas 42 vídeo-aulas e todas estão interligadas entre vários assuntos, sem focar em apenas uma disciplina especifica.

Conheça o site, que pode te auxiliar nos estudos preparatórios para o Enem.

15 – STOODI

Esse portal foi criado com o objetivo de ajudar os alunos nas provas do Enem e conta com aulas sobre Física, Química, Biologia, Geografia, Matemática, Português e Redação.

Conheça o site, que pode te auxiliar nos estudos preparatórios para o Enem.

5 Sites Gratuitos para fazer Simulados do Enem

Fazer uma prova do Enem é como Jogar uma Partida de Futebol: quanto mais treino e entrosamento com as matérias, melhor será o resultado final. Assim sendo, selecionamos alguns sites que disponibilizam provas anteriores do Enem.

Reprodução: Google

Observe que é importante fazer exercícios verdadeiros e reais para descobrir o formato das provas e chegar no dia do exame com uma noção do desafio que você encontrará no caminho. Além disso, muitas questões costumam se repetir, não em forma exata, mas em temas parecidos.

16 – GABARITE

O site Gabarite te dá acesso à Simulados do Enem. Assim, é possível treinar a prova, exatamente como ela vai acontecer. Esses testes são divididos em matérias e dão um resultado final do seu desempenho, classificado como: Ótimo, Bom, Ruim ou Péssimo.

A classificação dará a você um norte de como você deve continuar com os estudos, informando, inclusive, quais as disciplinas que merecem um pouco mais de atenção, separando aquelas que você tem dificuldades.

Conheça o site, que pode te auxiliar nos estudos preparatórios para o Enem.

17 – HORA DO ENEM

O Portal TV Escola é uma iniciativa do MEC (Ministério da Educação e Cultura), que disponibiliza um link para que você comece os seus estudos agora mesmo e tudo de forma personalizada.

A ideia central é permitir ao aluno que ele tenha um plano de estudos voltado para as suas principais dificuldades.

Como? Com exercícios, simulados e vídeo-aulas, os quais são possíveis de serem acessados de qualquer lugar do mundo e em qualquer dia e hora, desde que você tenha acesso à internet e um computador.

Aqui é importante falar sobre o Plano de Estudo, que é considerado a melhor forma de acertar o foco da sua necessidade disciplinar. Vale a pena conferir a Metodologia e os Recursos da Plataforma de Estudos na Hora do Enem.

Conheça o site, que pode te auxiliar nos estudos preparatórios para o Enem.

18 – PORTAL EBC

É um portal que disponibiliza Questões do Enem, sendo uma fonte oficial de pesquisa e estudo para os estudantes que querem fazer uma boa prova. Essas questões devem ser usadas para testar o seu conhecimento e se revelam em questionamentos originais dos anos que vai entre 2009 e 2015.

O sistema envia questões aleatórias, porém dentro da área de conhecimento que você selecionar. Meça sua força intelectual e se situe sobre a necessidade de estudar mais em alguma área. Repita os exercícios sempre que entender o motivo do erro.

Conheça o site, que pode te auxiliar nos estudos preparatórios para o Enem.

19 – ENEM ESTUDA.COM

Esse é outro site que vai testar suas habilidades, com o objetivo de reforçar o seu estudo. A facilidade está no fato dele funcionar também em celulares e tablets, o que torna o estudo possível mesmo durante a espera de uma consulta médica.

Funciona de forma simples: escolha a disciplina e comece os exercícios.

Esse site é uma rede grande, que conta com mais de 350 mil inscritos. Isso é bom porque ele vai te informar a média da sua colocação, ao final dos exercícios. Logo, você saberá se está abaixo ou acima da média dos seus concorrentes diretos.

Conheça o site, que pode te auxiliar nos estudos preparatórios para o Enem.

20 – PORTAL TERRA

O Terra também tem um simulado do Enem que foi feito em parceria com o COC. Sendo que o gabarito e as respostas são de profissionais especializados, o que dá todo aparato para o estudante ficar confiante nos seus estudos.

Conheça o site, que pode te auxiliar nos estudos preparatórios para o Enem.

Com informações do G1 e Governo Federal

Medicina da USP vai adotar Cotas Raciais e ENEM para o Vestibular 2018
Vote nesse post