Descubra quanto tempo é preciso de estudo para ser fluente em inglês

O estudo para ser fluente em inglês é algo que tem sido opção de escolhas para muitos brasileiros que querem melhorar de vida. Seja para arrumar um trabalho, se especializar, melhorar o currículo ou qualquer outro motivo.

No entanto, muito se tem falado, também, sobre o tempo que é preciso ter para ser alguém fluente nesse idioma. Que, por sinal, é o mais conhecido e mais popular do mundo todo. E a gente vai discutir sobre isso nas próximas linhas, continue lendo.

A gente ouve falar de gente que estuda por 10 anos e acaba não sabendo tudo da língua. Já outras pessoas estudam por 2 anos e já sabem praticamente tudo. Então, será que existe uma média de tempo de estudo para ser fluente no inglês? Vamos analisar!

O que analisar?

Antes de qualquer coisa, vamos considerar que cada pessoa tem o seu tempo de aprendizagem, assim como as suas dificuldades e diferenciais. Tem que tenha mais habilidade com a memorização, por exemplo, e isso tudo muda muito na hora de saber o tempo final.

O que queremos dizer é que não é nada simples dar uma resposta para a frase que está no título do texto. Ainda assim, a gente conseguiu encontrar uma média. E consideramos um número de horas aulas de alguém que está estudando com a orientação de um professor.

Até mesmo porque o estudo para ser fluente em inglês pode ser feito desse modo, que é o mais tradicional. Só que também pode ser feito sozinho, de forma mais solitária, dependendo da situação de cada estudante.

Sem contar a orientação do professor e as horas aulas, a gente ainda pode considerar o atual nível de ensino do aluno, o ritmo semanal do estudo, a metodologia que é passada para ele, o número de alunos na turma e muito mais.

Portanto, note que estamos falando de uma média, combinado?!

15 dicas épicas para estudar inglês para concurso público

O tempo para ser fluente!

Assim sendo, a gente separou aqui algumas informações que tem a ver com o Guided Learning Hours (GLH) e com o Commom European Framework of Reference (CEFR). E tivemos alguns resultados, como as fases de estudo. Confira!

De 80 a 100 horas

De 80 a 100 horas de estudo, a gente tem o que é chamado de categoria A1, que é para iniciantes. Assim, o aluno poderá aprender sobre expressões familiares que são usadas de forma frequente no dia a dia.

Também poderá estar em contato com perguntas e respostas básicas da vida pessoal, além de biografias e lugares. Dá ainda para começar uma interação, básica, com nativos que falem de forma mais pausada e mais simples.

De 180 a 200 horas

Depois, temos a categoria A2, que tem a ver com o nível básico. Nesse caso, o estudante já pode entender várias frases e expressões que giram ao redor do que já é familiar. O assunto pode ser sobre compras, geografia e emprego, por exemplo.

Nesse estudo para ser fluente em inglês, que ainda está no começo, temos ainda uma descrição mais superficial dos aspectos sobre os conhecimentos, ambiente e necessidades.

De 350 a 400 horas

Agora, partimos para o nível intermediário de estudo. O assunto já é bastante amplo na vida do aluno e vai desde trabalho até escola e lazer. Dá até para se adaptar a situações de um turismo fora do país, com a descrição de eventos, sonhos e desejos.

De 550 a 600 horas

Avançando em mais um nível, temos o que é chamado de usuário independente ou B2. Esse sim pode estar livremente em outro país que vai saber se comunicar com outras pessoas na linguagem nova.

Ele é capaz de entender basicamente todas as ideias e até mesmo os textos mais complexos. Você pode começar a falar de temas abstratos, técnicos e até fora da área de atuação. É um nível, inclusive, que se inicia no profissional.

De 750 a 800 horas

Nessa fase, o nível já é profissional. Ou melhor, é chamado de proficiência eficaz ou C1. Ele é capaz de compreender uma grande variedade de textos longos e com muita exigência de vocabulário. Além do mais, sabe se explicitar e falar em público de forma espontânea.

De modo geral, é altamente recomendável para quem tem interesses sociais, acadêmicos ou até mesmo profissionais. As falas e os textos são coesos e articulados.

Até 1.200 horas

Para terminar, até 1.200 horas aulas temos o que é chamado de C2, ou domínio pleno do idioma. É o último nível de estudo para ser fluente em inglês que vamos citar aqui com base no tempo e nas horas aulas.

A pessoa tem total liberdade e capacidade para praticar o idioma na sua comunicação. Sabe construir frases e argumentos, de forma escrita e falada. Além de se expressar com muita fluência e um grau de precisão muito alto.

E aí, você acha que dá para confiar nessas categorias?

A gente sabe que nem todo mundo vai acreditar que serão suficientes 1.200 horas aulas para ser alguém expert em inglês. Mas, se você analisar isso como resultado do que você sabe sobre o idioma, vai ver que faz sentido.

Até mesmo porque o estudo para ser fluente em inglês não se mede com horas aulas apenas. Mas, quando mais a pessoa se envolve com o tema, mais especialista e profissional ela se torna. Portanto, se você está no começo do aprendizado, inclua o inglês no seu dia a dia.

Opte por filmes legendados e por músicas nesse idioma, por exemplo. Essas são formas simples de aprender novas palavras e antecipar um pouco mais essas horas para ter um nível de eficiência muito alto na linguagem.