Como Usar o Ensino a Distância para Passar no Concurso Público – 7 Passos

1
207

Estudar à distância não é tarefa fácil para ninguém – nem mesmo para os mais disciplinados. O esforço, a determinação e o foco são características imprescindíveis para quem ter ser sucesso nessa forma de estudo.

Por outro lado, as vantagens também são inúmeras e podem ser determinantes na hora de o estudante conseguir uma boa colocação no Concurso Público.

Separamos alguns passos simples e muito conteúdo sobre o ensino a distância. E é importante ler este artigo porque aqui vamos mostrar como o Ensino a Distância pode levar o aluno ao sucesso ou ao fracasso nas provas. A linha é bastante tênue, confira agora!

Aprenda que a internet está muito aquém de APENAS facilitar a vida cotidiana, como para pagar contas, planejar viagens, fazer pesquisas ou frequentar redes sociais. Hoje em dia ela pode ser a principal ferramenta de estudo e educação na vida das pessoas, inclusive, por ter uma gama infinita de benefícios.

EAD – Para quem tem Rotina Pesada e Disciplina

Imagina que você seja um trabalhador que esteja mergulhado de cabeça na rotina do mercado – trabalha em período integral e chega ao final do dia com uma tremenda dor de cabeça, de tanta reclamação de clientes que precisou ouvir.

Ao mesmo tempo, crê no poder da educação e acha que ou um vestibular novo ou um concurso público solucionaria parte dos seus problemas. Como fazer para estudar se os seus horários para tal atividades são mínimos, reduzidos e raros?

O ensino a distância parece ser indicado justamente para você.

Só que essa alternativa vai exigir muito – da sua disciplina, do seu foco e da sua capacidade de organizar o estudo.

Para que se tenha uma ideia, analise o número de dados do último censo feito pelo Ministério da Educação (MEC) – de 8 milhões de brasileiros matriculados em instituições do ensino superior, 17% optaram pela modalidade à distância.

Para Diogo Pereira da Silva, que é gestor acadêmico do departamento de EAD da Universidade Salgado de Oliveira, a porcentagem no campus Niterói pode chegar à 70%.

“Os principais motivos que levam os estudantes a procurarem essa modalidade – online – são os gastos com a locomoção, o desgaste físico nas aulas presenciais e a dificuldade em encontrar tempo na rotina”, ele lembra.

Porém, avisa: “É fundamental para quem pretende desenvolver um curso EAD ter disciplina. O aluno tem que montar a rotina dele, criar um cotidiano de estudos”.

Sobre esse COTIDIANO DE ESTUDOS, vamos dar os 7 passos no decorrer do artigo.

Por que o Ensino à Distância tem dado certo no Brasil?

Sidinei Rossi é gestor de cursos técnicos do Senac EAD e cedeu uma entrevista que foi publicada na internet onde falar sobre o ensino à distância.

Ele comenta que seja pela ampliação do acesso às tecnologias, pela flexibilidade de tempo ou questões logísticas ou até mesmo devido ao custo reduzido, o EAD tem crescido potencialmente nos últimos anos.

As informações estão comprovadas em uma pesquisa feita pela Educa Insights, que mostra que esse formato de ensino acumulou crescimento de 11,1% entre 2010 e 2015, de modo que a previsão é a de que em 2023 a modalidade corresponda à mais de 50% do mercado geral.

Confira trechos da entrevista e da opinião do especialista sobre o crescimento do EAD.

Reprodução: Google

O Sucesso EAD está ligado à qual fator no Brasil?

Por ser um país continental existem desafios significativos para levar a educação a todas as partes do país e a Educação a Distância é uma boa alternativa.

Além disso, o formato atende um público que, cada vez mais, tem dificuldade de deslocamento e se preocupa com os custos logísticos, sem contar com outras questões como a comodidade de estudar em casa, por exemplo.

Outro fator importante é que o EAD tem possibilitado a qualificação profissional constante para pessoas que têm dificuldades de tempo, tornando a modalidade mais acessível com o uso mais intenso da tecnologia pelos estudantes brasileiros.

Quais as Dicas para Conseguir ir bem no EAD?

O aluno precisa ser organizado, ter responsabilidade e ser disciplinado. Reservar um tempo para o estudo diário é muito importante, mas deve-se manter a prática dos exercícios online. Não dá para deixar tudo para a última hora e nem mesmo assumir mais disciplinas do que sua carga horária permite.

Ele precisa entender o conteúdo e aprender de fato, além de ter familiaridade básica com a tecnologia de estudos e compromissos que proporcionam autonomia ao estudante, hoje um fator diferencial para o mundo do trabalho.

Poderíamos apontar alguns “mitos” e “verdades” sobre o EAD?

O principal mito é que estudar a distância é mais fácil que presencialmente. O segundo, e não menos importante, é que o diploma EAD é diferente do presencial. São meios diferentes de estudo, mas com conteúdos iguais.

Assim, a dificuldade é semelhante e não tem porque o diploma ser diferenciado, já que aprendem as mesmas disciplinas.

Entre as verdades, destaque para a flexibilidade para estudar, que, de fato, é muito maior, uma vez que o aluno não precisa se deslocar em determinado horário para ir à faculdade.

Ele se organiza de acordo com o seu tempo e aprende de acordo com seu ritmo de estudo. E o aluno não estuda sozinho, e dispõe do acompanhamento dos docentes.

De acordo com a Educa Insights, os cursos de graduação online podem passar os presenciais até 2023. A tendência seguiria também para outras modalidades (cursos técnicos, livres etc)?

Com certeza. Temos um crescimento muito significativo em todos os níveis de ensino. Os motivos que fazem os alunos optarem pela graduação a distância são parecidos em todas as outras modalidades.

Além disso, as tecnologias disponíveis têm possibilitado implementar novos cursos, além de fazer com que as pessoas optem cada vez mais em estudar no seu ritmo e com maior flexibilidade de horários.

Quais as oportunidades que surgem com esse cenário do EAD no país?

Para os alunos, o EAD tem possibilitado acesso a cursos que não estariam disponíveis por questões de logística e valores. Para os profissionais da educação, abrem-se oportunidades impensadas de carreiras.

Um exemplo disso é a função de designer educacional, profissional que trabalha com projetos educacionais e cujas ações permeiam os campos da educação, tecnologia, design, comunicação e gestão de processos.

Para a sociedade, temos no EAD a oportunidade de interiorizar a educação, de forma viável e sustentável.

8 Maneiras para Memorizar Qualquer Coisa que Estudar

Quais novas tecnologias têm sido inseridas no formato?

Realidade virtual, que recria ao máximo a sensação de realidade para um indivíduo; a realidade aumentada, que é a inserção de objetos virtuais no ambiente físico por meio de um marcador, webcam ou um smartphone.

Há ainda simuladores, que reproduzem fenômenos e sensações que na realidade não ocorrem; gamificação, que é o uso de mecânicas e dinâmicas de jogos para engajar pessoas, resolver problemas e melhorar o aprendizado; e a webconferência, que é o encontro virtual realizado pela internet.

O formato a distância também pode ajudar mais assertivamente quem pretende mudar de carreira? Por quê?

Mudar de carreira pressupõe qualificação. Diante disso, o EAD hoje é uma excelente ferramenta para tal em praticamente todas as áreas de atuação, possibilitando qualificar-se com mais flexibilidade e agilidade.

As pessoas acima de 50 ou 60 anos também podem facilmente se adaptar às aulas a distância? Os tutores ou docentes de alguma forma auxiliam esse público?

Com certeza se adaptam, sim.

A metodologia utilizada na maioria dos cursos pressupõe uma fase de integração ao ambiente virtual de aprendizagem, ou seja, conhecer os recursos disponíveis no curso, utilizando de tutoriais interativos, vídeos e outros recursos.

Além disso, os tutores e as equipes de suporte fazem o acompanhamento e orientação principalmente na fase inicial do curso, onde muitas vezes fazemos um processo de inclusão digital.

O Senac EAD tem ajudado a democratizar a educação profissional com qualidade? Quais são os desafios nesse sentido?

Atualmente, os cursos técnicos do Senac EAD possuem 327 polos espalhados por todo o Brasil e a maioria deles está no interior dos estados.

Há ainda mais de 290 polos voltados para a pós-graduação, e 21 para a graduação. Com essa capilaridade, estamos democratizando o acesso à educação profissional, levando cursos a locais que não temos presença física. Nossos alunos expressam um índice de satisfação na ordem de 90%, o que demonstra a qualidade dos nossos cursos.

Nosso grande desafio agora é expandir ainda mais o número de polos. Apesar da evolução, um dos principais conflitos nesse sentido ainda tem sido a falta de infraestrutura tecnológica em determinados pontos do país. Uma barreira que considero superada é o do preconceito em relação ao EAD.

*As questões respondidas acima estão publicadas no site do jornal dia a dia.

7 Passos para Passar no Concurso Público com o Ensino a Distância

Os passos abaixo são apenas “introduções” para um Plano de Estudo mais bem elaborado. A ideia é que o estudante entenda a importância de se traçar metas e ter objetivos reais, além, claro das imprescindíveis características de persistência e disciplina.

Antes dos passos, observe que um Plano de Estudo é fundamental para manter os estudos simétricos e constantes. O mais importante, porém, é que ele seja adequado à sua rotina de estudos, conforme disponibilidade de revisões, exercícios e leituras.

Como em todos os cursos – inclusive nos que não são a distância – o aprendizado vai depender da participação ativa e efetiva do aluno, que deve dispor de métodos e de cronogramas, onde as chances de desempenhos positivos tornam-se muito maiores.

O Plano de Estudos é o resultado do planejamento de aprendizagem, ou seja, o aluno vai precisar definir objetivos – que pode ser passar no concurso público, por exemplo. Além disso, terá que ter propósitos, recursos e materiais.

Reprodução: Google

1 – Melhor Horário para o Estudo

O aluno tem que definir qual é o seu melhor horário para o estudo. Se trabalha em período integral, provavelmente o melhor horário será o noturno, porém, nem sempre ele renderá tudo que pode nesse período.

Vale a pena pensar na divisão de horários, sendo que torna possível acordar mais cedo pela manhã e fazer algumas revisões ou leituras, por exemplo.

Depois de decidido o horário mais adequado, defina também quantas horas por dia será possível estudar e seja disciplinado para isso – dedique-se somente aos estudos nesse horário, evitando distrações, como com celulares e televisões.

2 – Tenha uma Agenda de Estudos

O aluno que estuda a distância também tem que ter uma grade de disciplinas do curso, que costuma ser semestral ou, em alguns casos, bimestral. Em cima dela, monte um cronograma de estudos – que pode ser na planilha do excel, por exemplo ou em sites das instituições, já que algumas dão essa vantagem.

O cronograma vai ser útil para visualizar as matérias a serem estudados, além de ditar as tarefas que devem ser feitas, com prazos de entrega de trabalhos. Quanto maior e mais detalhado for o cronograma, mais organizado e otimizado ficará o estudo.

3 – Defina as Prioridades do Estudo

Com o cronograma bem feito e detalhado, veja quais são as prioridades. Elas podem ser baseadas pela data de entrega, pela dificuldade da disciplina ou por algum outro motivo que o estudante julgar importante.

Obviamente que quanto mais se dedicar aos prazos “apertados” menos pressionado o aluno ficará, por isso essa costuma ser a recomendação geral dos especialistas. O ideal, além de tudo, é terminar cada tarefa com boa antecedência, já que sobrará tempo para uma releitura e aprimoramento do trabalho antes da entrega.

Como estamos falando em Concurso Público, note que não há “entregas de trabalho”, portanto, o estudante precisará se disciplina para “terminar uma matéria” em um prazo determinado. Não adianta ficar o tempo todo estudando apenas a gramática do português se há outras tantas matérias para serem vistas.

4 – Diversifique as Matérias Estudados no Dia

Outra dica importante é sobre não ficar estudando a mesma matéria o dia todo. Reveze e torne o estudo mais leve e mais produtivo. Conforme opinião de educadores, o ideal é dividir o estudo da seguinte forma: estudo de 50 minutos e pausa de 10 minutos para descanso.

Daí, quanto às matérias, o ideal é não estudar uma mesma mais do que duas horas.

Claro que isso não leva em conta as diferenças entre os estudantes. Pode ser que tenha algum que prefira estudar a matéria integral de uma só vez, mas isso não é o mais comum.

Com o cronograma diversificado e com tempo para estudar cada assunto, a dedicação do aluno será mantida por um longo período.

5 – Evite usar Metas Genéricas

Dizer “essa semana vou estudar matemática” é genérico demais. O que você vai estudar na segunda-feira? Qual área da matemática? Em quanto tempo? Quais exercícios vai fazer? Vai ver algum vídeo-aula? Apostila? Tenha tudo definido porque por mais que pareça perca de tempo, na verdade é ganho de tempo.

Com as metas específicas, você já terá o material apropriado e vai direto ao ponto, sem ficar desanimando ou procrastinando quanto ao estudo.

6 – Evite todo tipo de Distração na Hora do Estudo

Essa é uma das principais dicas porque, vamos combinar, o brasileiro não está acostumado a estudar sozinho, infelizmente. O estudo EAD é solitário o bastante para deixar o estudante desmotivado, mas tudo vai depender do foco que ele tem. Se a vontade de passar no concurso público for maior, então, ele vencerá.

Evite deixar o celular, o computador, a televisão ligados na hora do estudo. Tente encontrar um lugar aconchegante, silencioso e que não tenha distração. Ainda que possa parecer menos produtivo, muitos preferem estudar a noite justamente por causa do silêncio.

O importante é reconhecer o seu perfil de estudo – com locais, horários e metas especificas.

O Facebook é uma ótima rede social, que pode trazer benefícios na busca por informações. No entanto, é também uma dos principais vilões dos estudantes porque consome um tempo inimaginável e considerando que o EAD é um método que otimiza tempo, tudo será jogado por água abaixo se você não se controlar.

7 – Seja Proativo na Internet

Isso quer dizer que você terá que explorar o máximo todas as ferramentas disponíveis no meio de comunicação. Como dissemos, o Facebook pode ser uma delas se usado com sabedoria.

Outro ponto é sobre conhecer plataformas de estudos que facilitam a compreensão de matérias. Existe um mundo real que tem muitos ensinamentos didáticos e de qualidade, para tanto é preciso pesquisar e ter paciência.

Você pode encontrar, por exemplo, provas passadas, que podem ser refeitas, estudadas, avaliadas. Pode encontrar, testes rápidos de raciocínio lógico, lógica, memória, entre outros. Pode encontrar aulas expositivas e uma infinidade de outras opções.

Ser proativo na internet é isso: saber o que quer, quando quer e focar no objetivo.

Conclusão Final

Embora o senso comum diz que o Curso EAD é mais fácil, a prática pode revelar uma realidade bem diferente – logo, quem estuda na modalidade de educação a distância precisa desenvolver a capacidade da disciplina e da automotivação para que exista um rendimento satisfatório.

Para quem tem o objetivo do concurso público, existem cursos preparatórios e uma porção de opções gratuitas. Como dissemos desde o início, o que vai determinar o sucesso estudantil é o foco, a determinação, a disciplina e a organização.

E foi justamente nisso que focamos para escrever este artigo. Revise seu estudo, siga os passos listados aqui e bons estudos!

Memorização para Exame da OAB e Concursos Públicos

O exame da OAB é uma habilitação importante – tanto é que é um requisito obrigatório – para quem quer advogar, mas você se forma como bacharel. “Esse exame tem alguns problemas porque ele é totalmente de memorização”, diz a professora ao comentar que o mesmo acontece no Concurso Público.

“A faculdade não tem que focar para que o aluno passe na OAB, mas sim para que ele seja ético, que interaja com o cliente e que vão além da memorização”.

“A parte voltada para passar no exame, a partir do 4º ou 5º ano necessita de técnicas e cursinhos preparatórios”, diz Ganzarolli.

Leia TambémO passo a passo para Estudar “Direito Constitucional” – #10 Técnicas para Memorizar Leis

17 Dicas Inusitadas

Pensando nessa questão da memorização tanto para o exame da OAB quanto para Concursos Públicos, encontramos 10 dicas inusitadas para melhorar a memória. Confira.

O esquecimento é recorrente na vida da maior parte das pessoas – muitas nem se lembram o que comeram ontem no almoço ou onde está a chave do carro. Mas, a frequência disso pode se tornar cada vez menor com a prática de alguns hábitos simples.

O site da revista Inc. selecionou algumas dicas que vão te ajudar a melhorar a memória em um curto prazo de tempo, o que ajuda a evitar situações embaraçosas e a ir bem em provas difíceis, como as citadas aqui.

1 – MASCAR CHICLETE

Alguns estudos provam que o ato de consumir goma de mascar durante a aquisição de conhecimento aumenta a atividade do hipocampo – área do cérebro que está relacionada com a formação e o armazenamento de informações e memórias.

Uma pesquisa britânica fez uma análise com pessoas que mascavam chicletes nos momentos de estudos e descobriu que 24% delas tem mais chances de recordar determinadas palavras em um curto prazo de tempo enquanto que 36% tiveram mais chances de lembrar palavras no longo prazo de tempo.

2 – MOVER OS OLHOS

Parece muito estranho, mas mover os olhos de um lado para o outro pode te ajudar a estimular a memória. O movimento ocular na horizontal potencializa a ligação entre os dois hemisférios cerebrais.

Ficou meio confuso? Um estudo mostrou que as pessoas que fizeram esse deslocamento ocular por 30 segundos todas as manhãs pontuaram mais de 10% as tarefas de memórias do que aqueles que não praticaram o exercício.

3 – APERTAR OS PUNHOS

Esse é um ato muito recorrente em momentos de estresse, mas o que poucos sabem é que ele pode potencializar a armazenagem de informação e torna-la de fácil acesso em situações posteriores.

Isso acontece porque ele ativa regiões cerebrais relacionadas a memória.

Existem pessoas que afirmam que conseguem usar a mão dominante para guardar a memória e a outra para liberá-la apenas fechando o punho por 45 segundos.

4 – FONTES DIFERENTES

Ler pode ser cansativo e ler muito, mais ainda. Mas, existem algumas técnicas que facilitam o comportamento tão necessário para os estudantes e concursandos.

Ler um texto difícil pode ser feito de forma menos dolorida quando a tipografia é agradável aos olhos porque torna a leitura com maior precisão e concentração. Por esse esforço, acreditam os estudiosos, fica mais fácil armazenar as informações lidas.

5 – FAZER RABISCOS

Muitas pesquisas demonstram que o hábito de rabiscar ajuda a manter o foco, a aprender novos conceitos e reter conteúdo. Pegue uma caneta e pratique.

Continue Lendo…

Com informações do saogoncalo, jornaldiaadia, escoladeti

Como Usar o Ensino a Distância para Passar no Concurso Público – 7 Passos
Vote nesse post

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.