Descubra como usar as Cores para Estudar para o Enem e para Concursos

Fatos Importantes: As cores podem melhorar em 40% o rendimento de uma leitura, entre 55 e 68% o aprendizado dela e em 73% a compreensão da mesma. Leia o texto até o final e entenda tudo sobre a Psicologia das Cores e o possível uso correto delas para mandar bem nos Concursos Públicos e até mesmo no Enem!

Alguns pesquisadores da University of British Columbia (UBC) fizeram um estudo acerca do comportamento de mais de 600 pessoas que executaram tarefas que exigiam atenção à pequenos detalhes, como a revisão de texto, por exemplo; e outras que exigiam a criatividade, como resolver um problema, por exemplo.

Eles foram melhores naquele que exigia os detalhes quando o computador que usavam era vermelho e apresentaram melhores resultados nos testes criativos quando o plano de fundo era azul.

O que isso quer dizer?

Bem, conforme publicação da revista Science Express, mesmo que estejamos acostumados com o uso da cor vermelha para designar perigo e a azul para representar tranquilidade, a relação entre as cores e o desempenho cognitivo não é tão óbvio quanto parece.

Como Gabaritar Provas Extremamente Difíceis usando a técnica do “Palácio da Memória”

A coautora da pesquisa, Julia Zhu, afirma que “as pessoas não têm noção dos diferentes efeitos das cores: elas sempre pensam que o azul vai ajuda-las a fazer as coisas melhor. Se a tarefa exigir atenção aos detalhes, use vermelho, mas se pedirem para pensar de forma generalizada, então, o uso cairá melhor”.

A pesquisa é um complemento de outro estudo, esse do professor de psicologia Andrew Elliot, da University of Rochester, que publicou uma pesquisa mais antiga, em 2007, mostrando que as pessoas que analisam um painel vermelho antes de fazer algum teste tiveram resultados ruins e isso aconteceu porque a associação com a cor é negativa.

“Pintar paredes ou partes do ambiente de vermelho pode inibir nossa criatividade porque estamos muito preocupados em evitar erros”, avalia Markus Maier, professor assistente de psicologia social da Stony Brook University, em Nova York. “A atenção pode ser muito útil em tarefas que envolvem detecção, mas sem vantagem para as que envolvem resolução”.

As Cores e o Desenvolvimento Cerebral

Os psicólogos afirmam que as cores tem efeito sobre o córtex e sobre o sistema nervoso, o que nos leva a crer que a atividade cerebral sofre determinado impacto que pode acelerar ou diminuir o exercício mental. A verdade é que, segundo eles, a maior parte das cores estimula o cérebro, no entanto, fazem isso de forma diferente. Então, definitivamente, existem certas cores que podem te trazer benefícios e não fazer o mesmo efeito para outros estudantes. E vice-versa.

As cores mais suaves costumam ser mais abrangentes sobre a criatividade, ajudando as pessoas a criarem mais e terem mais ideias. O verde, por exemplo, tem efeito semelhante e ajuda muito a habilidade da leitura. Já o vermelho desencadeia uma reação mental e faz você desacelerar e prestar a atenção nos detalhes. Se você trabalhar como revisor de textos, então, a tonalidade rosada pode ser uma boa escolha, assim como a rubi.

Leitura Dinâmica, Como Funciona?

A Leitura dinâmica, constitui-se de vários métodos que buscam aumentar a velocidade da leitura, mantendo o entendimento e a retenção de informações. Para realizar este tipo de leitura, você irá precisar de foco e disciplina. Com a Leitura Dinâmica, a velocidade e a compreensão serão treinadas, para que você possa se adequar a qualquer tipo de texto.

Pesquisas revelaram que uma pessoa comum (que foi alfabetizada), consegue ler até 90 palavras por minuto (ppm) com compreensão.

Em paralelo, o Recorde de Leitura Rápida, pertence a Campeã Mundial, Anne L. Jones, que consegue ler 2.284 palavras por minuto (ppm), com 53% de compreensão. Pessoas que utilizam técnicas de Leitura Dinâmica, conseguem ler aproximadamente de 300 a 600 ppm com compreensão, o que equivale a uma velocidade de leitura de 3 a 6 vezes mais rápido do que uma pessoa normal.

Diante destes dados, fica evidente que um concurseiro que utiliza estas técnicas consegue se diferenciar de uma outra pessoa que não utiliza estes recursos para estudar. Com as técnicas de leitura dinamica, uma pessoa consegue ler até mesmo 50 livros ou mais por ano. Esta é uma grande vantagem competitiva frente aos outros candidatos.

Com isto, o objetivo da leitura dinâmica é fazer com que a sua leitura do seu dia-a-dia seja potencializada. Leia Mais sobre a Leitura Dinâmica!

Técnica do Arco-Irís para o Enem

Cada pessoa possui um tipo de inteligência diferente, assim “pessoas com compreensão auditiva devem gravar as aulas e depois escutá-las novamente para aprender. Já as pessoas com inteligência visual necessitam elaborar imagens para aprender tudo que está à sua volta”.

É o que afirma a professora mestre em literatura portuguesa e pós-graduada em psicanálise clínica Eliane Limonti, que afirma ter desenvolvido a técnica do arco-íris, na qual os alunos usam cores diferentes para organizar suas anotações e estudos. Ela também afirma que o método usado na sala de aula faz com que o rendimento disciplinar da sala tenha um resultado dobrado, ou seja, 2 vezes melhor.

A técnica pode ser usada nas provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). “Nesse caso, eles precisam entender não só os conteúdos, mas também a relação entre eles”.

Para tal, a professora desenvolveu um pequeno guia, com as melhores maneiras de utilizar as cores para a otimização do estudo. Confira!

  • Material Necessário: São necessários, ao menos, 4 canetas de cores diferentes. Além de folhas de papel sulfite porque não possuem linhas e facilitam a visualização do conteúdo.
  • Escolha das Cores: Para qualquer disciplina, é preciso escolher 4 cores distintas e 1 mais chamativa. Essa cor chamativa será usada para o tema estudado e deve sempre estar centralizada na página, destacada, inclusive, com marca-texto. “Assim, sempre que você visualizar o tema, sua mente gravará a cor e fixará a ideia contida nele”.
  • Mapas Mentais: Os mapas mentais deverão ser feito com cores separadas de acordo com os itens…

1 – De Fundamental Importância: Vermelho

2 – Relevantes, mas secundários: Verde

3 – Extras, ou seja, os comentários dos professores, as dicas e as leituras: Azul

4 – Tópicos de Reflexão, que devem ficar isolados por um quadrado e com uma cor que destaca: Lilás

  • Revisão: As fichas dos mapas mentais vão servir para que o estudante revisem os conteúdos no fim de cada ano período e se prepare, de forma efetiva, para o vestibular. “O mês de outubro é um mês de revisão. Ao longo do ano, ele monta fichas coloridas. Quando chegar na hora da revisão, já saberá o que é importante”.

A professora afirma que as cores vão formar uma imagem mental que irá auxiliar a aprendizagem dos conteúdos e a organização efetiva, isso porque a maioria das pessoas possui  o que ela chama de Inteligência Visual.

“Vi que as fichas me ajudavam porque não tinha tempo para estudar, por também trabalhar. Muita gente fazia textos, eu fazia desenhos”, ela conta, ao falar da criação da técnica, que tornou, posteriormente, uma metodologia também usada em matérias exatas, tais como química, física e matemática.

Uso das Cores para os Concursos Públicos

Para antes de qualquer informação, é preciso informar: nem sempre quem estuda mais é quem passa no concurso, mas quem estuda melhor! E estudar melhor é acumular conhecimento de forma inteligente e eficiente, para tal é possível usar várias técnicas. Uma delas é a memória visual, conforme tópico acima.

Abaixo, listamos algumas sugestões ao uso das cores, as quais podem ser muito uteis se aplicadas corretamente. No entanto, é preciso saber que são apenas sugestões e tudo vai depender da sua aptidão e da forma com que o uso das cores mais lhe traga benefícios.

1 – Uso das Cores para Definir Prazos

Vale principalmente para aqueles concursos que exigem conhecimento técnico em áreas jurídicas. E, por sinal, até provas para alunos do Ensino Médio tem exigido tais conhecimentos, chamados de “Noções de Direito”. Assim, para te conduzir melhor ao estudo, você pode estudar uma cor especifica para os principais prazos estudados.

7 Dicas Matadoras para Estudar “Direito” e passar nos Concursos 

Um bom exemplo seria o seguinte:

  • 5 Dias – Cor Amarela
  • 10 Dias – Cor Verde
  • 15 Dias – Cor Laranja
  • 30 Dias – Cor Azul

Com isso, sempre que você adotar essa metodologia, o prazo vai estar relacionado à cor especifica o que dobra as suas chances de memorização do conteúdo. A explicação é simples: se antes você tinha apenas o número 5 para lembrar-se do prazo, agora, tem, além dele, a cor amarela. O que acontece é uma associação entre as variáveis.

2 – Uso das Cores para Definir Categorias

Também vale para usar matérias jurídicas, por exemplo:

  • Leis – Cor Amarela
  • Doutrina – Cor Verde
  • Súmulas – Cor Laranja
  • Decretos – Cor Azul

3 – Uso das Cores para a área de Informática

  • Internet Explorer – Amarelo
  • Google Chrome – Verde
  • Mozilla Firefox – Laranja
  • Safari – Azul

4 – Uso das Cores para Verificar a Banca

É possível também que o candidato tenha o interesse em prestar mais de 1 Concurso Público ao longo do ano, assim, ele pode usar as cores para lembrar de qual banca será a organizadora de tal concurso. Isso faz muita diferença porque cada banca tem um jeito próprio de validar as provas e os contextos.

Assim, poderemos usar:

  • FCC – Amarelo
  • CESPE – Verde
  • ESAF – Laranja
  • FGV – Azul

As 10 Melhores Dicas para Você Gabaritar as Provas do Cespe/UnB

5 – Uso das Cores para Saber a Ordem de Importância

Pode ser usada para catalogar os assuntos de acordo com a ordem de importância, no caso, a importância do tema que tem que ser estudado conforme o último simulado que você fez. Assim:

  • Assunto que errei na última prova – Amarelo
  • Assuntos que precisam de reforço – Verde
  • Tema muito recorrente no seu concurso – Laranja
  • Tema muito complicado – Azul

Assim, podemos concluir que o uso das cores pode ser uma técnica vantajosa para a maior parte dos concurseiros, já que elas facilitam o estudo e sabemos que tem mais sucesso quem estudar melhor e não quem estuda mais.

Técnicas de Memorização

Com haja visto, estudar para Concurso Público exige muito conhecimento do aluno. E, infelizmente, o que é comum de vermos são alunos disciplinados que, por ficarem nervosos, acabam não conseguindo êxito. Afinal, quem nunca ficou com medo do famoso “branco” na hora de assinalar uma questão?

Sendo assim, as técnicas de memorização tem se tornado cada vez mais importante porque deixam o aluno sob o seu grau de competência, sem ter que se preocupar com fatores extra curriculares tais como o estresse, o medo e a impaciência. Já está mais do que comprovado que estudar é apenas um dos pilares para passar no Concurso, fora dele, existem outros.

Aí surge a técnica de memorização do Renato Alves, que vai agregar valor ao seu conhecimento e otimizar o seu tempo de estudo. Assim, independente de quantas matérias tenha no seu edital ou de quanto tempo você tenha para estudar, os conteúdos vão ficar fixado na sua mente e quando a questão aparecer, pow, é batata, você vai assinalar a questão correta.

Ah, e antes que você fique achando que isso não passa de uma conversa fiada, saiba que o próprio dicionário diz que “memorizar significa trazer as informações à memória”, só isso. Não tem essa conversa de decoreba, memorizar é selecionar o que é mais importante para ficar fixado na sua memória. E você sabe como fazer isso? Se não sabe, clique aqui!

Ah, você quer um exemplo de como isso funciona na prática?

Bem, vamos voltar ao assunto jurídico, dessa vez em Direito Constitucional. Agora, vamos supor que você precise memorizar os Cargos Privativos de Brasileiro Nato, então, se acha isso muito difícil, basta lembrar da sigla: MP3.COM, que na prática, é:

  • Ministro do STF (Superior Tribunal Federal)
  • Presidente da República (+ o Vice)
  • Presidente da Câmara dos Deputados
  • Presidente do Senado Federal
  • Carreira Diplomática
  • Oficial das Forças Armadas
  • Ministro da Defesa

Conforme está no artigo 12, paragrafo 3º da Constituição Federal de 1988.

Ficou mais fácil, não é? Bom, essa é apenas uma das várias técnicas ensinadas pelo Renato Alves, que já vendeu mais de ½ milhão de livros e é considerado o homem com a melhor memória do Brasil. Não o conhece ainda? Mas, aposto que você já o viu… Relembre essa notícia do fantástico, na qual ele foi protagonista.

Portanto, é imprescindível que você conheça as técnicas de memorização para ter êxito e conseguir um cargo público.

Tudo o que você precisa saber sobre as Cores

Um pouco de história e psicologia nunca é demais. Então, fizemos esse pequeno tópico para falar um pouco das cores e da história delas. As cores são elementos importantes desde a história antiga, já que os primeiros registros indicam o uso com os nossos ancestrais, durante a caçada.

No ambiente de estudo, por exemplo, o ideal é usar cores claras nas paredes. “Não podemos colocar cores muito escuras, pois deixara o ambiente muito Yin, muito cansativo. Evite também cores berrantes, como o vermelho que é uma cor muito ativa. Uma boa cor é o amarelo, que ilumina bem, dá a sensação de amplitude e uma cor boa mentalmente falando, já que ajuda na concentração”, detalha Feng Shui.

Voltado diretamente para o estudo, por exemplo, diversas pesquisas investigam o uso do Vermelho no comportamento das pessoas. Uma dessas pesquisas é da Universidade de Chichester, que sugere que a cor pode ter influencia inconsciente na percepção do fracasso, fazendo com que as pessoas apresentem resultados ruins.

Aumente seu conhecimento:

Cores Primárias

  • Vermelho – É a mais quente e dinâmica das cores. Ativa, Apaixona e Emociona. Estimula a energia e pode aumentar a pressão sanguínea, a respiração, as batidas do coração e o pulso. Incentiva as ações e a confiança. Aumenta a paixão e a intensidade.
  • Amarelo – é a mais brilhante das cores e a mais energizante entre as cores quentes. É feliz, acolhedora e estimulante. Deixa as pessoas mais falantes e estimula também o otimismo, além de ajudar na concentração.
  • Azul – Representa a calma, confiança e segurança. Aumenta a criatividade e a espiritualidade.

Reprodução: Google

Cores Secundárias

  • Laranja – É uma cor equilibrada, vibrante e com energia. É amigável, reflete calor e entusiasmo. É ativa e menos excitante que o vermelho, mas é agradavelmente estimulante.
  • Verde – É uma cor equilibrada e rejuvenescedora e representa a estabilidade. Associada à saúde e à tranquilidade, representa o crescimento, a abundancia, a natureza. É o símbolo da fertilidade e tem efeito calmante.
  • Roxo – Representa a nobreza e a sabedoria. É uma cor calmante e está relacionada, também, à espiritualidade. Estimula a área do cérebro responsável pela resolução dos problemas e de criatividade.

Confira agora todas as definições das cores!

  • Cores Primárias são Vermelho, Amarelo e Azul. De acordo com à tradicional teoria das cores, elas não podem ser formadas misturando nenhuma outra cor.
  • Cores Secundárias são Verde, Laranja e Roxo e são criadas a partir da combinação de duas cores primárias.
  • Cores Terciárias são seis e são obtidas pela combinação das cores primárias e secundárias.
  • Cores Complementares são diretamente opostas na Roda de Cores, sendo que uma delas é tida como dominante.
  • Cores Análogas são 3 cores que estão lado a lado em uma parte da Roda de Cores e, normalmente, uma das 3 também predomina.
  • Cores Triádicas são 3 cores, igualmente espaçadas na roda das cores, e é popular porque oferece um forte contraste visual e é considerado por muitos como o melhor esquema.
  • Cores Complementares Divididas é uma variação do esquema de cores complementares, na qual, 2 cores são adjacentes à sua complementar, o que fornece alto grau de contraste, mas não tão extremo quanto o primeiro.
  • Cores Tetraédicas são 2 pares de cores complementares que oferecem grande possiblidade de variação.
  • Cores em Quadrado são como às cores tetraédicas, porém, todas as cores são espaçadas igualmente na Roda de Cores. É o esquema que oferece maior número possível de combinações, o que pode ser um problema para a harmonia.

Confira agora, na linguagem do Marketing, como as cores são usadas pelas grandes empresas, o que pode representar também o uso durante os seus estudos!

  • Vermelho – Cria o Senso de Urgência
  • Amarelo – Mostra Clareza e lembra Cautela
  • Azul – Estimula a produtividade e cria um senso de segurança
  • Laranja – É usada para chamar a atenção
  • Verde – Traz a ideia de relaxamento
  • Roxo – Representa imaginação e respeito

Joe Hallock é um pesquisador que em 2013 comparou as preferencias de cores em 22 países do globo terrestre. Os homens preferem a cor Azul, seguida da Verde e Preto. A maior parte deles afirma que não tem o Marrom como cor favorita. Já as mulheres são amantes do Azul, também, porém, seguido do Roxo e o Verde. A maior parte delas não tem o Laranja como cor favorita.

Bônus: Marca-Texto – Como Usar

Pode parecer simples, mas o bom uso das canetas marca-texto pode fazer toda a diferença para que você otimize o seu tempo de estudo e memorize o conteúdo de forma racional. A dica, como visto, é usar várias canetas marca-texto, de várias cores diferentes, obviamente.

Outra dica é marcar apenas o importante, mesmo. Não adianta grifar o texto todo, não é? Como você terá muitas páginas para ler, quanto menos grifar, mais fácil será de memorizar o que é, realmente, necessário.

Quando utilizada de forma correta, a técnica do marca-texto só trará vantagens ao estudante, já que, assim, não será necessário ler novamente todos os textos e na íntegra. Fora isso, quando você marca, você também relê, o que fortalece ainda mais o seu poder de memorização.

Reprodução: Google

Definitivamente, a marcação serve para você poder voltar ao texto e fazer uma breve revisão, de forma mais ágil, sobre o assunto, o que vai facilitar a aprendizagem e a leitura.

Para tal, existe uma técnica muito importante que é grifar as palavras importantes e não, necessariamente, a frase toda. Muitas vezes, quando você seleciona uma única palavra, é capaz de lembrar todo o enredo daquele assunto.  Atenção, evite marcar duas vezes o mesmo assunto. Assim, se 2 autores tem a mesma opinião sobre o assunto, memorize apenas os nomes dele e uma única vez o tema abordado.

Com informações da Universia, UOL e Viver de Blog

Add Comment