Concurso da polícia civil – 10 estados que vão ter certame em 2018

0
229

O concurso público da Polícia Civil é um dos mais aguardados todos os anos. Em 2018 não será diferente para nenhum dos cargos disponíveis – escrivão, delegado de polícia, investigador, perito, atendente de necrotério e auxiliar de necropsia.

Cada uma das funções tem suas variedades e características, assim como a variação de salário.

Se você tem interesse em participar dessa seleção, é melhor ler este artigo agora mesmo.

Aqui vamos discorrer sobre alguns aspectos históricos, sobre as vagas, inscrições, remuneração e também sobre a divulgação do edital.

Polícia Civil – história, cargos e remuneração

A Polícia Civil existem desde 1827 sobre o juizado de Paz, restringindo-se a sua função de vigilância e manutenção da ordem pública.

Competia a esse juízo, entre várias atividades, separar o ajuntamento com perigo de desordem, custodiar bêbados, reprimir a vadiagem, a mendicância, a turbulência, o meretrício escandaloso, conflitos, interrogatórios de criminosos, etc.

Com o passar do tempo, as funções foram otimizadas e os órgãos públicos começaram a remunerar esses agentes de maneira mais justa.

Hoje, o salário vai depender de cada estado e também do cargo, mas a estimativa média é a de uma variação que começa nos 3 mil reais e vai até os 20 mil reais.

Confira abaixo os principais cargos que ficaram até hoje e que são foco de muitos concursos públicos em 2018.

Delegados

Os delegados de polícia são os responsáveis por dirigir as polícias civis e ficam encarregados de presidir todo inquérito policial.

O delegado é o responsável pela parte jurídica da investigação. Além disso, fica responsável também pela lavratura da prisão em flagrante.

Os investigadores ou inspetores de polícia

Eles são profissionais responsáveis pela investigação criminal e fazem toda a atividade investigativa, com o levantamento de provas, entrevistas, laudos, interceptações, análises, quebra de sigilo, etc.

Eles elaboram relatório investigativo do que irá subsidiar o inquérito policial.

Escrivães de polícia

São auxiliares dos delegados e responsáveis por dar cumprimento às formalidade processuais da polícia civil.

Eles lavram os boletins de ocorrência, autos, termos, mandados, ordens de serviços e todos os atos de ofício.

Outra atividade é dar cumprimento aos despachos dos delegados, respondendo a documentação relativa dos inquéritos.

Papiloscopistas ou Datiloscopistas

É o profissional que trabalha coma a identificação humana, geralmente feita através de cristas de fricção de pele.

Ele identifica através de desenhos presentes nos dedos, nas palmas das mãos, dos artelhos, das plantas dos pés.

O importante é notar que ele tem que identificar as papilas dérmicas através da necro papiloscopia, no que é uma camada externa da pele, chamado epiderme.

Peritos criminais

São auxiliares da justiça nas questões técnicas que exigem conhecimento específico em alguma área do conhecimento.

São divididos entre os peritos criminais e os médicos legistas.

Tem que deter diplomas universitários para assessorar a investigação com o conhecimento especializado.

Agentes de segurança penitenciário

É um dos cargos que compõe a polícia civil também.

Entre as atribuições estão: manter a vigia sobre os detentos das unidades prisionais, escolta-los até o hospital, velório, IML ou qualquer outro lugar que seja necessário.

Concurso da Polícia Civil – vai acontecer em 2018?

As polícias civis são instituições que historicamente exercem função de polícia judiciária e tem como funcional o exercício da segurança pública – conforme o artigo 144 da Constituição Federal de 1988.

Logo, elas ficam subordinadas aos estados.

Normalmente, a seleção é feita também pelo estado, através de um delegado de polícia.

Ele preside o Conselho Superior da Polícia Civil, que faz a assessoria para os Diretores dos Departamentos de Polícia.

Logo, é no plano federal que os concursos são abertos, através da Polícia Federal, que consegue verbas do Ministério do Planejamento.

Em resumo, isso quer dizer que a segurança pública é um dos serviços que não podem ficar em falta em todo país e nem mesmo nas cidades. Assim, ao que tudo indica, novos concursos serão abertos neste ano.

Abaixo, teremos um tópico complementar: Os principais concursos de polícia civil para 2018

O que saber antes de prestar o concurso da Polícia Civil?

Quem se candidata a uma vaga da Polícia Civil precisa ter em mente alguns pontos da carreira, sendo que não é um cargo público como qualquer outro.

O policial é um servidor público, mas não tem hora certa para entrar no trabalho, como a maioria dos servidores. Isso faz com que as características sejam todas diferenciadas e peculiares.

Logo, há também uma legislação particular, inclusive, com respeito à aposentadoria.

A ausência da rotina é só um dos aspectos, entre os vários que ocorrem nas Delegacias de Polícia. Confira alguns pontos além desse.

As características que um policial precisa ter

Um policial precisa ter vários aspectos para ser um bom profissional. Alguns são: inteligência, raciocínio, paciência, curiosidade, persistência e autocontrole.

Isso quer dizer que é impossível lidar com tudo sem ser modificado como pessoa. Logo, a essência do ser humano policial é modificada diariamente pelas experiências que ele adquire com o tempo de profissão.

A realidade da carreira policial

O trabalho do policial não tem a ver, necessariamente, com aquilo que vemos em filmes.

Neles, eles levam tiros, cai de telhados, são atropelados e por aí vai.

Mas, na real, nem sempre é assim. Um policial, para ser um policial, não precisa passar fome, sede, sentir dor, cansaço ou sono. Essa é uma visão romântica e não tem a ver, necessariamente, com a realidade.

O policial é responsável por vários atos, mas nem todos são descritos nos filmes.

Polícias precisam fazer cursos de formação?

Os cursos tiveram importância diferente com o passar do tempo e hoje têm recursos irreparáveis.

Dependendo da sua atribuição como policial, sim, será preciso ter um curso de formação. Como por exemplo, para trabalhar com armas de fogo de diversos modelos e calibres.

Nesse caso, a escolha pode ser entrar em Investigação Policial e das Técnicas Operacionais.

A parte física

Conforme edital da Polícia Civil do Rio de Janeiro para cargos de Perito Criminal, a primeira etapa tem caráter eliminatório e classificatório, que consiste em provas de questões objetivas (de múltipla escolha) de língua portuguesa e conhecimentos específicos.

Já o teste físico exige 15 flexões de braços, 15 abdominais, 1,6 mil metros de corrida de resistência e 100 metros de corrida de velocidade para as mulheres.

Para os homens, são 25 flexões, 25 abdominais, 2 mil metros de corrida de resistência e 100 de corrida de velocidade.

Portanto, o ideal, conforme os especialistas é estudar e se preparar para as duas etapas simultaneamente.

“Não adianta treinar apenas fazendo a quantidade de exercícios ou de tempo pedidos no edital. Por isso, recomenda também o acompanhamento por parte de um profissional”, diz Elon.

Para ele, a corrida de velocidade costuma provocar muitas lesões, sendo que é importante que o candidato consulte treinadores físicos para não correr o risco de se machucar.

Além disso, todos candidatos precisam trabalhar o nervosismo.

“É fundamental manter a tranquilidade, ter uma boa noite de sono no dia anterior e não deixar levar para a pressão, que costuma ocorrer por parte dos familiares e amigos em cima dos candidatos a uma carreira pública”.

O autor do livro também fala sobre a prova objetiva de português. Para o professor da Academia do Concurso, Sandro Lucena, o ideal é o perito criminal focar nos estudos em análises de textos.

“Certamente os tópicos com maior incidência de questões nesses concursos serão os relacionados à análise de textos: compreensão e interpretação de textos verbais e não-verbais, reconhecimento de tipologia textual (narração, descrição e dissertação), aspectos de coesão e coerência, recursos sintáticos e semânticos, domínio do vocabulário”, diz Lucena.

Para ele, vale muito a pena estudar os empregos de conectores, como preposições e conjunção, além do uso do pronome relativo, regência e concordância.

“A dica é resolver provas anteriores da banca que irá realizar o concurso. Praticar vale muito mais do que ficar apenas na teoria”, conclui.

O que é preciso ter para passar no concurso de Polícia Civil?

Com a concorrência cada vez mais acirrada, ser um policial civil é cada vez mais difícil.

Os bons salários, subsídios, estabilidade, tudo isso pesa.

E, para passar nesse concurso público não há muitas novidades não: começar a estudar desde cedo. E estudar tem a ver com a parte intelectual, emocional, comportamental e psicologica.

Nunca vai ser demais estudar as bancas organizadoras também.

Os 10 principais concursos de polícia civil para 2018

Confira os principais concursos de polícia civil para este ano, levando em conta que esses são concursos federais, mas para âmbitos municipais e cada um tem sua particularidade.

1 – Concurso da Polícia Civil do Amazonas

O último concurso para este estado foi em 2009, por isso, um concurso em 2018 é muito provável. O edital deve sair em janeiro.

E as provas devem acontecer nos primeiros meses do ano.

As vagas exigem pré-requisitos, como ter formação necessária, ser maior de 18 anos, ter aptidão física e mental, não ocupar cargos públicos, passar em todas as fases do processo.

Inicialmente, serão ofertadas mais de 500 vagas, com opções para delegados, perito, escrivão e investigadores.

2 – Concurso da Polícia Civil da Bahia

O pedido aconteceu em 15 de dezembro passado.

O governador Rui Costa confirmou o processo seletivo e afirmou que o enriquecimento do corpo de trabalho também será financeiro, com 10% no salário.

O concurso é para vagas de agentes e delegados.

O último concurso aconteceu em 2013. Deste modo, os interessados para os cargos já podem se preparar porque o concurso deve acontecer ainda este ano.

3 – Concurso da Polícia Civil de Goiás

Serão 60 vagas abertas para os cargos administrativos com salários a partir de 1,2 mil reais.

Conforme a Segplan (Secretaria de Gestão e Planejamento de Goiás), o responsável será pelo processo seletivo simplificado. As provas devem acontecer em janeiro deste ano.

A validade do concurso é de 2 anos.

4 – Concurso da Polícia Civil do Maranhão

O governador do estado, Flávio Dino, anunciou vagas para a Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e também para a Polícia Civil neste ano.

Uma comissão setorial já foi formada pela Secretaria de Estado da Gestão e Previdência do estado do Maranhão (SEGEP).

O último concurso do estado foi em 2012.

O concurso vai disponibilizar mais de 1,4 mil cargos efetivos com salários de mais de 4,9 mil reais e que podem chegar até 16 mil reais ao mês.

Conforme a LOA (Lei Orçamentária Anual), para o novo concurso foi destinado um total de 95 milhões de reais.

Para quem quer fazer essa prova, saiba que conforme o último concurso feito, a prova deve ter 70 questões de múltipla escolha e que serão sobre temas específicos e conhecimentos gerais.

Pode ser que exista a prova discursiva também.

Quem for classificado nesta etapa precisará passar por outras avaliações, como os testes de digitação, a avaliação de aptidão física, o exame psicotécnico, odontológico e médico, além da investigação social.

Depois, por fim, há o curso de formação.

5 – Concurso da Polícia Civil de Minas Gerais

A seleção vai ofertar 76 vagas de delegados e o certame já está em fase de seleção da comissão organizadora.

O anúncio da autorização do processo seletivo aconteceu em outubro passado. E conforme informações do site oficial da Polícia Civil de MG, o andamento será acelerado neste ano.

A justificativa é que o número de policiais é totalmente defasado se comparado ao número de funcionários atuante na área com o tamanho da população – que cresce a cada dia.

A instituição também quer abrir vagas para o cargo de escrivão ainda este ano.

Em 2011, último concurso do estado, a banca organizadora foi a Fundação Mariana Resende Costa e os salários eram de 2 até 6 mil reais, conforme os cargos.

Também conforme a última prova, tiveram 70 questões de múltipla escolha, com quatro alternativas cada. O candidato precisava ter formação em Direito e dominar conteúdos como:

  • Direito Processual Penal,
  • Direito Penal,
  • Direito Civil,
  • Direito Administrativo,
  • Direito Constitucional,
  • Direitos Humanos,
  • Medicina Legal,
  • Geografia,
  • História,
  • Noções de Informática,
  • Língua Portuguesa.

E, como se sabe, uma forma de estudar é fazendo os concursos anteriores.

6 – Concurso da Polícia Civil do Pará

A seleção que vai acontecer em 2018 é para 11 vagas imediatas e o edital deve ser liberado em breve. Tudo já está em fase de licitação.

Apesar da expectativa, o concurso é destinado aos cargos administrativos. A remuneração inicial é de mais de 2,7 mil reais e jornada de 40 horas trabalhadas na semana.

7 – Concurso da Polícia Civil do Paraná

O concurso de 2017 foi adiado para 2018, portanto, para este ano a expectativa é grande.

O motivo é que o ano passado foi considerado de crise econômica e o estado precisou reter despesas, inclusive, com o corte do orçamento – lembrando que os estados tiveram que se adequar a Lei de Responsabilidade Fiscal.

Agora, os editais voltaram a fazer parte da programação financeira do Paraná.

Conforme algumas fontes não oficiais, a realização do concursos será anunciada até o dia 21 de junho, com mais de 700 vagas.

8 – Concurso da Polícia Civil do Piauí

Em julho do ano passado foi autorizado pelo governador Wellington Dias a realização de concurso público para a Polícia Civil do estado.

Ao todo serão 190 vagas disponíveis, mas metade será ao cadastro de reservas.

Conforme o governador, são 120 vagas para polícias civis, 10 escrivães, 20 delegados e 40 peritos.

Ainda não há estimativa de quantos policiais vão deixar a PC neste ano, mas a defasagem também é grande.

9 – Concurso da Polícia Civil do Rio Grande do Sul

Ao todo são mais de 1,2 mil vagas para um trabalho de 40 horas semanais e salários de 5,6 mil reais, conforme o cargo.

Os requisitos também dependem do cargo e as inscrições terminam em janeiro deste ano.

10 – Concurso da Polícia Civil de Roraima

Edineia Chagas é a atual delegada da Delegacia Geral da Polícia Civil de Roraima e disse, em 3 de dezembro passado, que em 2018 haveria um novo certame para novas vagas.

O déficit de profissionais é de 400 agentes, sendo que seria necessário a contratação de mais de 1 mil funcionários previstos por lei para atuarem em 66 delegacias.

Conforme a delegada, existe o interesse de elaborar um projeto de lei que visa a criação do corpo técnico para a polícia civil, que deve ser feito por meio de concurso também.

Bônus – Dicas Matadoras para Passar na Polícia Civil

Todo mundo quer saber quais os principais passos para passar na Polícia Civil, mas na verdade esses concursos beneficiam aqueles candidatos que estão mais bem preparados. Confira algumas dicas matadoras para ir bem nas provas.

Seja um Legalista

O que prevalece, em regra, para os concursos de todas as carreiras de policias é a lei. Não oscile entre a Lei, a Doutrina e a Jurisprudência, nunca. Priorize sempre a lei, que é fundamental para dar respostas de todos os tipos, em todos os casos.

Saiba a Lei

Para tanto, em decorrência do que foi dito acima, é fundamental que todo candidato saiba a lei ou, no mínimo, seus princípios básicos. Nesses concursos existem muitas “pegadinhas”, que servem como verdadeiras cascas de bananas para derrubar candidatos despreparados.

O ideal é ter uma boa memorização das partes importantes das leis. Esse é o caminho mais adequado.

Aprende a Memorizar Conteúdos Agora Mesmo!

Posicione-se Conforme os Tribunais Superiores

Outra questão que costuma aparecer constantemente é a seguinte, quando há uma tese: “Qual o melhor posicionamento jurisprudencial a ser usado, o dominante ou o minoritário”?

Em muitos casos, os candidatos recorrem de uma questão por terem escolhido um julgado que não apresenta a tese dominante. Estariam corretos, porém, apenas em partes.

O que importante, verdadeiramente, para a banca é o posicionamento dominante.

E, como todos sabemos, a banca pode adotar uma única tese, entre várias. E ela fará isso conforme as interpretações dominantes.

Opte pela Doutrina Clássica Consolidada

Essa doutrina é aquela que deve ser seguida, levando em conta que as outras (exóticas, modernas, heterodoxas) são boas para serem discutidas em sala de aula, mas não são tem a originalidade de provas.

A dica é buscar sempre o respaldo nas teses já sedimentadas.

Até aqui percebe-se a abordagem conservadora, com posicionamentos consolidados, jurisprudência majoritária e letra da lei.

Treine as Questões Anteriores

Independente do seu método de estudo, você tem que praticar exercícios de provas anteriores.

E, leve em conta, que nunca um candidato estará totalmente preparado, logo, sempre vão existir bons exercícios para serem treinados , estudados, feitos.

Preparação para o TAF (Treinamento de Aptidão Física)

Os testes de aptidão física são totalmente eliminatórios e não classificatórios. Ou seja, quem não for bem, está fora e ponto final.

Para isso, a dica é conseguir encontrar um tempo para trabalhar o cérebro e o corpo, simultaneamente e de forma concomitante.

Obviamente que negligenciar a preparação física ou deixa-la para depois pode representar um desastre no futuro.

Atente-se às Mudanças na Legislação

A banca do concurso sempre põe em foco questões sobre as mudanças nas leis, exatamente para pegar candidatos menos atentos ou que estudaram como material ultrapassado, tomando pontos preciosos.

Faça um levantamento das inovações e dê especial à elas.

Faça Contextualizações

Dedique parte do tempo para entender também algumas ações políticas-policiais, principalmente de grandes centros, como Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília. Aliás, o seu foco deve ser o seu local de atuação, já que cada região tem suas próprias características.

Estude Uniformemente

Nunca priorize uma única disciplina para deteriorar outra. Existe (ou deveria existir) um conteúdo programático para ser aprovado no concurso público, por isso, siga-o.

Tudo que está no edital é importante e tudo que está lá, com certeza, será cobrado na prova.

Intercale os estudos, transite entre eles, e tenha disciplinas ordenadas por algum modelo.

As prioridades devem existir conforme o perfil de cada estudante e o conteúdo programático é muito grande para se esgotar tão rapidamente.

Leia o Edital

Claramente, esse é um dos passos a ser estudados, porém, seu estudo não deve começar após o edital e sim bem antes dele. No edital vão constar informações importantes que regulamentam o curso, conforme o vigor legal da lei.

Mas, o conteúdo é extenso demais para ser visto em poucos meses.

Como já dito, estudar o edital é fundamental, é a lei das leis. Depois, ter um plano de estudo e muito foco.

Nesse caso, em particular, é preciso muita atenção para não estudar apenas as matérias que você gosta, e sim, todas as que estão no edital.

Por exemplo, quanto ao Direito Penal, sabe-se que a Vunesp, banca organizadora, gosta de elaborar questões de crimes contra a administração pública, tais como Peculato, Concussão, Excesso de Exação, Prevaricação, Corrupção Passiva e outros.

E, recentes alterações na lei também costumam ser exigidas, por isso, mantenha-se atualizado.

Da redação com informações do concursos2018

Concurso da polícia civil – 10 estados que vão ter certame em 2018
Vote nesse post

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.