Será que vale a pena prestar o concurso do Banco do Brasil em 2018?

0
1247

Entre os concursos públicos mais disputados do país está o do Banco do Brasil. Mas, com o tempo e a dificuldade, as pessoas foram perdendo as esperanças de se candidatarem por essas vagas – a pergunta que fica é: será que o concurso do BB ainda vale a pena?

Nós vamos tentar te ajudar a encontrar a resposta para esta pergunta – mas, atenção: é uma resposta totalmente pessoal e intransferível, logo, nem todas as pessoas vão manter a mesma opinião.

Para começo de conversa, vamos citar uma notícia que foi manchete de muitos jornais e sites nos últimos dias e tem total referência ao concurso público do Banco do Brasil. Leia:

Notícia sobre o concurso público do Banco do Brasil

A notícia foi divulgada recentemente e diz que:

A Justiça do Trabalho, em ação civil pública (ACP) movida pelo Ministério Público do Trabalho no Distrito Federal (MPT-DF), afirmou que o Banco do Brasil S.A. não pode realizar concurso interno para a ascensão de carreira…

Sem um certame público com a previsão para as funções.

A ação surgiu após uma investigação do MPT, na qual foram observados sobre a prática ilícita do banco para cargos de nível superior como os de advogado, engenheiro, arquiteto e outros.

Agora, todos precisão ser feitos por meio de seleção interna pública, através de concurso.

E isso tem que acontecer independente da vaga, desde nível médio (como o cargo de escriturário) até os de nível superior.

“É evidente que não se pode considerar a progressão na carreira o fato de que um escriturário (de nível médio), após a promoção passe a desempenhar as funções de engenheiro ou advogado (nível superior), por exemplo”, afirma o procurador Sebastião Vieira Caixeta.

“Não há nenhuma afinidade entre as atividades, o nível de especialidade e a formação exigida são totalmente diversos”, continuou.

Ainda conforme o noticiário, o desembargador Ribamar Lima Junior é o relator de todo processo e, para ele, a tese ministerial faz sentido.

“Não posso discordar do MPT quando diz que o procedimento caracteriza ‘enviesada ascensão funcional’, pois está claro que engenheiros, arquitetos, contadores, analistas e advogados, por exemplo, não podem ser considerados integrantes da mesma carreira administrativa”, avaliou.

E continuou: “mesmo que se considerasse que a carreira é única, forçoso seria reconhecer que apenas alguns, em detrimento de outros, conseguem, simplesmente, ascender, sem necessidade de concorrer com todo e qualquer interessado na vaga”.

E mais: “E observe-se que mesmo estes privilegiados, que não realizam, necessariamente, um trabalho de especial fidúcia, podem perder a vantajosa situação a qualquer momento, ao livre arbítrio de seu empregador”.

Dessa forma, o MPT antecipou a tutela de proibir, desde já, a nomeação de escriturários para as profissões de nível superior, devendo haver prévia aprovação em concurso público para a área especifica.

Se houver descumprimento do comando judicial, o banco precisará arcar com uma multa diária de 5 mil reais.

Últimos Concursos do Banco do Brasil

O último concurso aconteceu em setembro de 2015 e ofertou 860 vagas, sendo 95 para início imediato e 765 como Cadastro Reserva para escriturários, com foco nos estados do Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe.

Na época, mais de 153,2 mil pessoas foram inscritas, gerando uma demanda de 178 candidatos por vaga.

No mesmo ano, em março, também aconteceu um concurso com 2,5 mil vagas e uma relação de candidato por vaga de 214 pessoas, sendo que o total de inscritos foi de 535 mil pessoas, que tinha, além do mais, idade média de 25 anos.

Vale lembrar que o cargo de escriturário é um dos mais concorridos e exige o nível médio completo e oferece um salário de 2,5 mil reais.

Agora, vamos falar sobre o cargo de Escriturário, que tem várias funções importantes, tais como

  • comercializar os serviços e produtos da instituição,
  • atender ao público e atuar no caixa quando necessário,
  • fazer contato com clientes,
  • prestar informações aos usuários,
  • conferir relatórios e documentos,
  • atualizar dados no sistema e
  • executar conteúdos de ocupação do cargo.

Normalmente, um escriturário ingressa como atendente ou nos caixas, e com o tempo, acaba conhecendo as outras funções para implementar o bom funcionamento do órgão.

Esse é, normalmente, o primeiro passo para se tornar o gerente de um banco.

Isso quer dizer que vale a pena prestar o concurso público do BB?

Na verdade, o concurso público do Banco do Brasil ainda não tem data para acontecer.

No entanto, ao que se sabe, o banco faz surpresas quanto ao lançamento de editais. Logo, quem quer passar nessa prova precisa começar a se preparar bem antes – se você quer saber como passar no concurso do BB, leia o artigo até o final.

Thiago Figueiredo trabalha no Banco do Brasil em Minas Gerais e avalia que o banco é um ótimo lugar para se trabalhar.

“O BB é uma instituição bacana de se trabalhar porque, além de um bom salário, temos benefícios muito atrativos, como o

  • plano de saúde,
  • plano de aposentadoria privada,
  • vale-refeição.

E quando isso é somado ao salário, além da participação dos lucros, fica ótimo”.

O funcionário é deficiente visual e conta que o banco também se preocupa com isso – investimentos em equipamentos específicos para pessoas com deficiência.

“Estou muito satisfeito. Vale a pena fazer esse concurso, pois a recompensa é muito grande”.

Essa é a opinião de um dos vários trabalhadores do banco. Agora, porém, para saber se o emprego será vantajoso para você também, o ideal é saber quais os benefícios do banco do Brasil.

Os benefícios de ser concursado no Banco do Brasil

Já citamos alguns benefícios acima, mas vale a pena considerar outros.

Para começar a trabalhar no banco, em muitos cargos, é exigido apenas o nível médio. Hoje em dia, um profissional com essa atuação pode receber um salário que chega a 4 mil reais de remuneração sendo 30 horas trabalhadas por semana.

O valor inclui o

  • auxílio-alimentação,
  • auxílio refeição e o
  • vale cultura.

Além disso, há o auxílio-transporte, participação nos lucros, plano de saúde, odontológico, previdência privada, auxílio para filhos com deficiência.

O banco também auxilia a busca por novos conhecimentos, com o custeio de cursos superiores ou pós-graduações, além do curso de idiomas. Há ainda a Universidade Corporativa do Banco do Brasil (UniBB), que tem várias especializações.

No caso dos escriturários, há a chances de migrar para uma vaga de alto escalação, como está no início deste artigo.

O que se sabe é que quando tem mais de 15 anos de trabalho no banco e mais de 50 anos de idade, o banco proporciona a chance de uma aposentadoria mais confortável.

Como ser aprovado no concurso público do banco do Brasil?

Antes de tudo, é preciso ler, atentamente, o edital. Também é importante que se tenha um bom plano de estudos e muito treino de concentração e memorização.

Leia Também – 13 Passos para Estudar para Concurso Público antes da Publicação do Edital?

Aliás, como visto, raciocínio lógico e português, como de praxe, é fundamental para mandar bem nesse concurso. Porém, como os pesos de assuntos específicos são maiores, então, é preciso muita atenção nesses itens. Listamos os melhores caminhos, confira!

Reprodução: Google

1 – Banca Organizadora: CESGRANRIO

Ela é muito diferente da CESPE/UnB, da qual já falamos aqui no blog. Com a Cesgranrio o jogo é limpo: são 5 alternativas para cada questão, sendo que apenas 1 confere com a resposta correta.

Isso na prova objetiva porque na Redação as regras são outras.

Sendo assim, aqui, o candidato é obrigado à chutar alguma questão, mesmo que não saiba a resposta, afinal, antes ter a chance de acertar sem perder nada do que anular a questão e ter a certeza do não acerto.

Porém, não é porque a prova parece ser mais flexível que as questões vai ser fáceis. A Cesgranrio é respeita no mercado dos concursos e, inclusive, promove as provas do IBGE, Petrobrás, BNDES, entre outros.

Em geral, o que pode ser observado é que são tirados trechos de livros, revistas e jornais, dos quais tornam-se base para a disseminação do assunto na questão em destaque.

Outra análise que pode ser feita dos concursos da Cesgranrio é que o aluno precisa ter uma gama ampla de conhecimentos e assuntos, já que os assuntos são os mais variados.

2 – Dicas de Língua Portuguesa

Esse é um programa curto e geralmente as provas tem 50% das questões destinadas à interpretação de textos e outros 50% focadas em gramática.

Leia Também: Os 5 erros de português que mais acontecem nos concursos!

A língua portuguesa é o 5º idioma mais falado do mundo e está presente como língua oficial de países como Portugal, Brasil, Angola, Moçambique, Guiné-Bissau, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe e Timor Leste.

E, mesmo que seja considerada difícil quando comparada ao idioma mais falado do mundo (inglês), ela cai com muita frequência nos vestibulares, concursos e quase todos os outros tipos de provas.

Além do mais que, se comparadas com países como Arábia, Japão e Coréia, a língua portuguesa não é tão complicada assim. Descubra por que!

3 – Dicas de Conhecimentos Bancários

É super importante já que tem pesos maiores e, no total, costuma representar mais de 70% da prova toda. Sem contar que esse é o 2º critério de desempate, atrás apenas da idade.

A dificuldade aqui se encontra principalmente no fato de que a matéria não é ensina nas escolas de ensino médio, ou seja, quem quer mandar bem vai precisar ir além.

Geralmente, as questões envolvem Conselho Monetário NacionalEstrutura do Sistema Financeiro e Organização do Banco Central.

E é aqui que, normalmente, ficam as pegadinhas. Ações, Debêntures e Commerciais Papers também costumam cair no exame e ficam dentro do tema “Mercado Financeiro”.

O que costuma cair para a Prova do Banco do Brasil

A última prova foi em 2015 e foi organizada pela Cesgranrio, então, vamos usar ela como base para responder aos próximos questionamentos que aqui serão tratados.

Na época, foram 70 questões objetivas, sendo 25 de conhecimentos básicos e 45 de perguntas especificas, divididas da seguinte forma:

  • 10 eram de português,
  • 10 de raciocínio lógico e
  • 5 do mercado financeiro,
  • 5 questões da cultura organizacional,
  • 10 de vendas,
  • 10 de atendimento,
  • 5 de informática,
  • 10 de conhecimentos bancários e
  • 5 de língua inglesa.

Quem fosse aprovado nessa parte objetiva, que foi de caráter eliminatório e classificatório, iria para a 2ª fase, que era uma redação. Depois disso, havia ainda uma 3ª etapa, que compreendia exames médicos e procedimentos admissionais do próprio banco.

O cargo de escriturário, como falado no outro texto, é uma das mais concorridas e foi dividida da seguinte forma…

Língua Portuguesa

(5 questões de peso 1, que valiam, no total, 5 pontos)

Matérias de ortografia oficial, pontuação, colocação das classes das palavras, pronomes, concordância verbal e nominal, regência nominal e verbal, crase, compreensão de textos e outros.

Raciocínio Lógico

(10 questões de peso 1,5, que valiam, no total, 15 pontos)

Números inteiros e racionais, expressões numéricas, problemas, frações, números proporcionais, regra de três, porcentagem, juros simples e composto, estatística, cálculo financeiro e outros.

Atualidade do Mercado financeiro

(5 questões de peso 1, que valiam, no total, 5 pontos):

Sistema financeira nacional, dinâmica do mercado, mercado bancário, entre outros.

Cultura Organizacional

(5 questões de peso 1,5, que valiam, no total, 7,5 pontos):

Conceitos, vantagens e desvantagens, cultura empresarial, ética, código de ética, código de conduta, sustentabilidade e outros.

Técnicas de Vendas

(10 questões, sendo 5 de peso 1,5 e outras 5 de peso 2, que valiam, no total, 17,5 pontos)

Serviços bancários, produtos, preços, promoções, vantagens, concorrência, imaterialidade, manejo de carteira de pessoa física e jurídica, noções de marketing, defesa do consumidor e outros.

Atendimento

(10 questões, sendo 5 de peso 1,5 e 5 de peso 2, que valiam, no total, 17,5 pontos):

Valor e satisfação do ciente, telemarketing, etiqueta empresarial, interação entre vendedor e cliente, qualidade de atendimento.

Domínio da Informática

(5 questões de peso 1,5 que valiam, no total, 7,5 pontos):

Windows 7, atendimentos, divulgação, conceitos de proteção e segurança, conceitos de organização, redes sociais.

Conhecimentos Bancários

(10 questões de peso 1,5 pontos, que valiam, no total, 15 pontos):

Estrutura, COPOM, Banco Central, Comissão de Valores Mobiliários, produtos bancários, garantias do sistema financeiro, FGC.

Língua Inglesa

(5 questões de peso 1, que valiam, no total, 5 pontos):

Vocabulário fundamental, gramática e interpretação de textos.

Bônus – veja as dúvidas mais frequentes de quem vai prestar o concurso do BB

As dúvidas e informações abaixo são todas do Banco do Brasil e foram divulgadas no site da instituição.

Por que o Banco está realizando novas seleções?

As seleções serão realizadas em razão de o Banco ter a necessidade de manter um cadastro de reserva vigente, em todas as regiões do país, buscando prover as vagas quando autorizadas.

O Banco deixou de realizar concursos somente para Cadastro de Reserva?

Sim. Até o ano de 2014 o Banco do Brasil S.A. realizou seleções externas somente para formação de cadastro de reserva, gerando ao candidato apenas a expectativa à nomeação.

A partir de 2015 o Banco passou a ofertar vagas em seus editais e a utilizar o cadastro de reserva de forma complementar.

Dessa forma, os candidatos classificados dentro do número de vagas terão o direito à contratação durante o prazo de validade do certame, incluída a prorrogação, se houver.

Fui aprovado no concurso de escriturário para o Banco do Brasil. Quando serei convocado?

Conforme previsto no Edital, a classificação final gera, para o candidato, apenas a expectativa de direito à contratação. Durante o período de validade da seleção externa, o Banco do Brasil S.

A reserva-se o direito de proceder às contratações em número que atenda ao interesse e às necessidades do serviço, de acordo com a disponibilidade orçamentária e até o número de vagas existentes na microrregião.

Já os candidatos classificados dentro do número de vagas, a partir das seleções externas de 2015, terão o direito à contratação durante o prazo de validade do certame, incluída a prorrogação, se houver.

Qual o prazo de validade das novas seleções?

O prazo de validade da seleção externa é de um (01) ano a contar da data de publicação de homologação do resultado final, podendo ser prorrogado, uma única vez, por igual período, a critério exclusivo do Banco do Brasil.

O Banco pode divulgar novos editais, com prazos que podem variar de 1 a 24 meses, dependendo da sua necessidade, em cada situação.

Como ocorrem as convocações dos candidatos?

Conforme previsto no Edital, a convocação dos candidatos ocorre de acordo com necessidades do serviço, vagas existentes, classificação obtida na micro e macrorregião e validade do certame. Não temos previsão de vagas a serem oferecidas.

O candidato pode acompanhar as convocações no site do Banco do Brasil (bb.com.br). Basta acessar no rodapé da página o menu Sobre Nós, no link Carreiras.

Onde encontro informações sobre a seleção externa que fui aprovado?

Os Editais, os resultados, as convocações e o resumo das seleções anteriores estão disponíveis no site do Banco do Brasil (bb.com.br). Acesse no rodapé da página o menu Sobre Nós, no link Carreiras.

Somente brasileiros poderão participar da seleção externa?

Poderão participar da seleção os brasileiros natos ou naturalizados e os cidadãos portugueses que tenham adquirido a igualdade de direitos e obrigações civis e o gozo dos direitos políticos (Decreto nº 70.436, de 18.4.72 e Constituição Federal).

Fui aprovado na seleção externa e gostaria de alterar o meu endereço. Como fazer?

O candidato deverá solicitar a alteração de endereço, em qualquer agência do Banco, por meio de correspondência contendo dados pessoais, dados da seleção, novo endereço e a sua assinatura.

A agência deverá encaminhar a correspondência para a Gepes jurisdicionante.

Qual a hipótese do candidato ser convocado pela classificação da macrorregião?

A convocação pela classificação da macrorregião ocorre apenas na hipótese de esgotamento da reserva de candidatos da microrregião. Sugerimos consultar as demais regras de convocação em nossos Editais.

O site do Banco mostra o total de convocados na seleção?

Sim. No site consta o número de candidatos convocados, incluídos os portadores de deficiência, bem como a classificação dos próximos candidatos que serão convocados.

Há possibilidade de o concursado tomar posse em outro local distinto de sua macro/microrregião?

Não. O concurso é regional e conforme previsto no Edital, o candidato, ao se inscrever em determinada região, estará automaticamente vinculado à UF, macro e microrregião para fins de classificação e de contratação.

Qual é a forma de ingresso no Banco?

Conforme previsto no art. 37 da Constituição Federal e no Estatuto Social do Banco do Brasil S.A., o ingresso nos quadros de funcionários da Empresa dar-se-á mediante aprovação em concurso público.

Como se dá a convocação do candidato com deficiência?

Conforme previsto no Edital, cinco por cento das vagas oferecidas, durante a validade do certame, serão destinadas aos candidatos com deficiência, ou seja, a cada vinte candidatos, um é deficiente.

A 2ª vaga de cada microrregião será ofertada a uma pessoa com deficiência e após cada intervalo de 20 (vinte) vagas, (uma) será ofertada à pessoa com deficiência. Sugerimos consultar as demais regras de convocação de cotistas em nossos Editais.

Como se dá a convocação dos candidatos negros (pretos ou pardos)?

Conforme previsto no Edital, vinte por cento das vagas oferecidas, durante a validade do certame, serão destinadas aos candidatos de cor preta ou parda, ou seja, a cada quatro candidatos, um é PPP – Pessoa Preta ou Parda.

A 3ª vaga será ofertada a um negro e após cada intervalo de 4 (quatro) vagas, 1 (uma) será ofertada ao negro. Sugerimos consultar as demais regras de convocação de cotistas em nossos Editais.

Há possibilidade do candidato ser convocado para dependência do Banco no exterior?

Não. Apenas os administradores das dependências do Banco do Brasil no exterior são funcionários do Banco (prestaram concurso público no Brasil) e passam, internamente por um processo seletivo.

As dependências externas contratam profissionais do mercado onde está localizada a dependência, que passam por um processo de seleção local, com observância à legislação de cada País.

Em ano eleitoral as convocações e posses no Banco são suspensas?

Não. A Lei Eleitoral não atinge a convocação de candidatos de concursos com resultados já homologados.

Como saber para qual dependência do Banco o convocado será convocado?

Quando da convocação, a dependência para a qual o candidato foi convocado será divulgada no site do Banco.

Na sequência, a dependência entrará em contato com o candidato. Sugerimos acompanhar a convocação pelo site do Banco do Brasil (bb.com.br). Basta acessar no rodapé da página o menu Sobre Nós/Carreiras.

Com informações do metrópoles, folhadirigida

Será que vale a pena prestar o concurso do Banco do Brasil em 2018?
5 (100%) 1 vote

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.