20 Jogos que Estimulam o Cérebro e a Memorização – o Melhor Jeito de Usar

0
94

Existem vários nomes para o que vamos tratar neste artigo, um deles é o de Ginástica Cerebral – que nada mais é do a prática de exercícios que favorecem a produção de neurotransmissores a fim de melhorar a conexão entre as células nervosas.

Na prática, estamos falando de turbinar o cérebro com jogos de memorização e outros.

Essa é uma boa alternativa para quem quer treinar a memória e o raciocínio lógico – principalmente se estivermos falando em estudantes do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e concurseiros, que em breve terão difíceis provas para enfrentar.

Leia Também – Os 4 Erros Graves no Estudo

Para isso, existem alguns aplicativos que prometem exercitar o cérebro, confira a lista nos próximos tópicos.

Breve Resumo sobre o Estudo da Memória

memória, na sua mais breve tradução, é o processo de retenção de informações que são arquivadas ou recuperadas em certas ocasiões. Tudo faz parte de uma função cerebral e que tem tudo a ver com as experiências vividas.

Assim sendo, é intrínseca a relação entre a memória e o processo de aprendizagem, que dão suporte para o nosso conhecimento, às nossas habilidades, ao planejamento, entre outros.

Depois, é preciso saber que as memórias são divididas em várias categorias, conforme as suas características.

memória ultrarrápida é aquela que tem retenção que dura alguns segundos. Já a de curto prazo (também chamada de curta duração), dura minutos ou horas e serve para dar continuidade ao presente. Por fim, a de longo prazo (ou de longa duração) estabelecem traços duradouros, que podem ser de anos.

Reprodução: Google

E o estudo sobre a memória é bastante extenso, passando por nomes de filósofos e de cientistas modernos, cada qual coma sua contribuição. Mas, para não alongar o texto, podemos citar um dos últimos estudos que trata da perda da memória.

Essa deficiência pode estar ligada à doenças neurológicas, distúrbios psicológicos, problemas metabólicos ou intoxicações. A falta de vitamina também afeita a memória, assim como estresse, ansiedade, depressão, alcoolismo, tireoide, hipotireoidismo…

Jogos que vão muito além da memorização

“É desafiador para um leigo percorrer as centenas de artigos científicos e descobrir quais programas de treinamento para o cérebro são baseados em evidências e quais são realmente eficazes naquilo que se propõe”, diz Henry Mahncke, da Posit Science.

Ele e outros cientistas se reuniram para avaliar os estudos dos treinamentos para o cérebro e definir os preceitos científicos.

Para eles, para dar certo, um programa tem que ter a neuroplasticidade – ou seja, precisam ser baseados em melhorar a velocidade e a precisão de processamento de informações.

“Você vê uma imagem no centro da sua visão e, ao mesmo tempo, você vê outra imagem no seu campo de visão periférica. As duas estão visíveis na tela por um curto período de tempo. Então, você precisa afirmar o que viu no centro e depois no campo periférico”, ele explica.

“E, à medida que você fica mais rápido e mais preciso, a velocidade aumenta e a tarefa da visão periférica é mais exigente – isso força o seu cérebro a ir além”, ele garante.

Estes testes, para o cientista, adapta seu cérebro ao que é conhecido como neuroplasticidade.

“O objetivo principal é resolver as coisas. Para isso, ele está constantemente se movendo de uma perspectiva particular para a perspectiva geral. Fica indo e voltando”, conta.

“Nós sabemos que os cérebro ganha mais plasticidade quando substância químicas do cérebro são ativadas, então o design desses exercícios e jogos também incorporam demandas de atenção, novidades e recompensas para ativar a liberação dessas substâncias”, complementa.

Reprodução: Google

Técnicas de Memorização

A arte e a ciência de memorizar tudo é um livro escrito pelo jornalista americano Joshua Foer. Ele decidiu exercitar a sua memória através de uma técnica muito conhecida: palácio da memória, que consiste em visualizar um local que se conhece e colocar uma imagem visual nele.

Foi dessa forma que, em 2006, Foer foi o campeão de memória nos Estados Unidos em um campeonato de memorização.

Antes dele, aqui no Brasil, Renato Alves também levou um troféu para casa, ao se tornar o 1º brasileiro campeão da memória no Guiness Book Nacional. Renato também usou algumas técnicas para conseguir memorizar números e frases.

Atualmente, Renato se dedica a palestrar e escrever livros sobre o estudo da memória. Por exemplo, será que as técnicas de memorização devem ser usadas apenas para vencer campeonatos e rankings? E se elas forem usadas para te ajudar a passar em um concurso público ou no vestibular?

A memorização não é o mesmo que decorar um conteúdo. Na memorização, cria-se técnicas que vão te ajudar a lembrar de algum indicio de um assunto, no qual, a partir dele, você vai pode lembrar todo o contexto.

Se você quer saber um pouco mais sobre as técnicas de memorização e quer entender como elas podem te ajudar a ir bem a qualquer prova, conheça a figura pública do Renato Alves. Ela é uma pessoa que tem ensinamentos didáticos e acessíveis. Leia uma breve biografia.

20 Aplicativos para Turbinar o seu Cérebro

Assim como o corpo, o cérebro precisa ser exercitado todos os dias.

E, se o celular é o seu companheiro diário, então, por que não usá-lo de forma produtiva?

Já levou em conta jogar alguns aplicativos que tem ajudam com conceitos de lógica, memorização, raciocínio… de forma divertida? Essa é a ideia desse parágrafo, trazer algumas ideias de jogos para você se divertir – e de tabela, turbinar o cérebro.

1 – Contre Jour

O jogo foi lançado para iOS, mas o sucesso foi tanto que o levou também para outras plataformas – como Windows Phone e Android.

A ideia é que o usuário crie alterações no ambiente para que o personagem Petit consiga alcançar outros elementos no cenário – e, diferente de outros apps, você não controla o protagonista do game.

O grande diferencial do jogo é a trilha sonora, que é marcante. Além dos gráficos bem desenhados e com efeitos de iluminação.

2 – Amazing Alex

É um jogo dos mesmos criadores de Angry Birds.

Esse puzzle exige muito raciocínio e a ideia é ajudar Alex a ocupar o seu tempo com atividades mirabolantes.

A jogabilidade foi inspirada no clássico game para computadores The Incredible Machine, da década de 1990 – tem cenários divertidos, um protagonista simpático e músicas animadas.

3 – Glean

O nome é simples, mas o jogo é muito divertido. O objetivo é desenhar um caminho a partir de um ponto inicial para coletar todos os elementos sem tirar o dedo da tela.

4 – Flow Free: Bridges

É um jogo desafiador no qual o objetivo é conectar tubos da mesma cor – parece simples, mas não. Existem mais de 500 puzzles disponíveis – o título vai colocar o seu cérebro para funcionar e consumir os seus minutos de descanso.

5 – TrainBrain

É indicado para quem quer aprimorar o reflexo através de cálculos rápidos que são exigidos pelo game – além disso, você se torna um melhor aluno em matemática, com certeza.

6 – The Room 2

É aquele tipo de jogo que “frita” o seu cérebro.

Se você não jogou a primeira edição do game, faça isso agora mesmo.

The Room exige um dispositivo poderoso com uma quantidade decente de memória RAM.

7 – Fit Brains Trainer

É um dos aplicativos mais baixados do gênero – é considerado um programa de aptidão cerebral projeto cientificamente por neuropsicólogos dos Estados Unidos.

Melhorar a memória e aumentar a concentração são os principais benefícios do aplicativo.

8 – Brain N-Back

Foi inspirado durante o evento Brain Workshop e proporciona desafios que podem ajuda-lo no aprimoramento da memória e da inteligência .

9 – MatchUp: Exercite sua Memória

É um aplicativo criado para exercitar o cérebro – sendo que o objetivo é combinar pares de cartas com o menor número de tentativas possíveis e, para isso, as habilidades de memorização serão colocadas à prova.

10 – Little Things Forever

A ideia desse jogo é encontrar objetos – e mesmo que isso pareça fácil, saiba que não é. Na prática, a exploração dos mosaicos montados por centenas de itens podem consumir muitas horas do seu dia.

Você pode deixar o seu cérebro preparado, já que são centenas de peças que devem ser coletadas em uma lista de itens.

11 – Apparatus

É um tema de física realista onde o jogador tem que colocar o seu cérebro para trabalhar a todo vapor – no jogo, o objetivo é montar estruturas simples para conseguir mover os objetos.

Você pode criar o que quiser, desde que seja eficaz.

12 – Threes!

Tem design minimalista e um visual simples – e é considerado por muitos como um dos games portáteis mais incríveis da atualidade. Parece complexo e realmente é, tem coragem?

O objetivo é fazer pares numéricos sempre juntando dois números iguais que somados viram um só.

13 – Lumosity

É um dos mais populares aplicativos que disponibiliza atividades diárias para que você coloque o seu cérebro para funcionar – foi feito por neurocientistas e inclui a prática da memorização e da atenção.

14 – 91 Logic Games – Time Killers

Ao todo são 91 tipos de exercícios mentais únicos para que você consiga colocar o seu cérebro para funcionar – o aplicativo tem 5 níveis com vários desafios.

15 – Monument Valley

Foi lançado recentemente e é um game indie, que combina arquitetura e diversos puzzles para preencher seu precioso tempo.

16 – Elevate

Tem como foco a melhora de habilidades matemáticas, como o desenvolvimento da memória, velocidade de processamento e concentração. O jogo se destaca pela possibilidade de escolher a área do conhecimento que se quer desenvolver.

17 – Peak

O app permite que o usuário escolha a habilidade que quer treinar – que pode ser foco, memória, problemas, agilidade mental ou linguagem. O destaque é a análise detalhada do desempenho do jogador, com comparativos, mapas cerebrais e visualização de dados.

18 – Eidetic

Esse jogo é focado apenas no desenvolvimento da memória – sendo essa a atividade trabalha por meio do método de repetição. A ideia é ir aumentando o intervalo em que o jogador tem de memorizar a informação exposta.

19 – Memrise

O foco dele também é turbinar a memória, mas com o aprendizado de idiomas. A técnica permite que o cérebro aprenda até 44 novas palavras por hora – a meta são personalizadas para cada usuário.

20 – Happify

Tem o objetivo de aperfeiçoar o cérebro de uma forma diferente – tornando o usuário mais feliz, afastando-o do negativismo e consequentemente dos pensamentos ruins. Para isso, oferece atividades como agradecimento e apreciação das coisas pequenas.

Novidade – Aplicativo de Memorização do Duolingo chega ao Brasil

Ele recebeu o nome de Tinycards e sua composição é feita com baralhos de cartas temáticas que ajudam os usuários a memorizarem vários assuntos – isso levando em conta que memorizar conteúdos não é nada fácil, ainda mais para quem vai prestar provas complexas.

O Aplicativo foi premiado pela Apple como um dos 10 melhores aplicativos para iPhone no ano passado – e chegou ao Brasil nos últimos dias. Ele também está disponível em Android e na versão Web.

Fugindo da linguagem de idiomas, esse é o primeiro projeto da Duolingo.

O programa funciona de forma intuitiva, com mais de 200 mil opções de baralhos sobre temas variados – no Brasil, os conteúdos são de Geografia, Ciências e História.

Mas também existem opções que fogem das disciplinas escolares, como aquele que foca em nomes de jogadores de futebol e os que ajudam a memorizar as séries de televisão.

O aplicativo torna possível criar seus próprios baralhos e compartilhar ele dentro do aplicativo.

O Brasil já é o segundo maior mercado da empresa no mundo, por isso a importância de trazer o jogo para cá, diz Gina Gotthilf, que é vice-presidente de expansão da Duolingo.

“Acreditamos que o app vai ajudar os estudantes e profissionais brasileiros a aprenderem rapidamente, se preparem para provas e até memorizarem todos os nomes dos personagens de Game of Thrones”, afirmou a executiva.

No aplicativo a jogabilidade é simples – depois de escolher o baralho desejado, o sistema mostra as cartas com fotos. Para virá-las e ver o nome do objeto, é preciso clicar na tela do smartphone ou clicar com o mouse.

Quando mais de dois cartões são vistos, o programa começa a fazer perguntas envolvendo informações mostradas.

Conforme for acertando as respostas, os usuários desbloqueiam novos níveis e a dificuldade aumenta.

Os algoritmos se adaptam a cada pessoa porque trabalham em segundo plano para garantir que os conceitos estudados há mais tempo não sejam esquecidos.

A lógica é a de aprendizado e é muito similar a que está presente no aplicativo de idiomas do Duolingo – o design, as fontes e o esquema de cores também são similares.

Reprodução: Google

Técnicas para Memorizar o Seu Estudo

Já visto que a tecnologia pode ser uma aliada na hora do estudo, aliás, nos intervalos do estudo, então, agora, vamos direto ao ponto…

Durante o estudo, quais serão as 10 melhores técnicas para memorizar o conteúdo estudado? Fizemos essa pequena listagem para vocês, confiram!

Ler e Ouvir

É preciso, mas não é suficiente! A melhor maneira de aprender é discutindo o assunto, seja em grupo, com o professor ou em casa. Mesmo que esteja sozinho, concentra e converse consigo mesmo, faça perguntas difíceis, faça reflexões, por fim, tente explicar o tema que você acabou de ver.

Ler e ouvir alguém falando é muito mais suscetível à distração e interrupções do que quando você mesmo faz isso!

Foco

Quando gostamos do assunto ou, no mínimo, temos interesse nele, a memorização fica mais fácil. É óbvio! Então, claro que você não tem que gostar de tudo que estuda, mas saiba diferenciar aquilo que gosta do que não gosta e otimize seu tempo.

Tente sempre achar um enfoque prazeroso, mesmo nas áreas mais difíceis, apele para o seu gosto pessoal.

Concentração

Como visto na maioria dos aplicativos acima, a Concentração é fundamental para o treino da memória e não só, afinal, na hora do estudo, qualquer coisa pode, mesmo que parece insignificante, pode tirar a sua atenção.

Então, a concentração tem que ser trabalhada. Para isso, deixe o celular longo, nesse momento. Fique no seu local de estudo e foque no objetivo!

“O estresse e a ansiedade podem interferir na concentração, por isso é importante encontrar tempo para alguma atividade de relaxamento”.

Lembretes

Os lembretes são os maiores fixadores de conteúdo. Pode ser aquele post-it colado na parede do seu quarto, na tela do computador ou a revisão programada, que você deve fazer periodicamente.

No último artigo, falamos sobre a Curva de Esquecimento, que é uma teoria afirmada por um psicólogo que mostrou que nós nos esquecemos de parte da matéria logo após estuda-la.

O lado bom é que você pode maximizar esse aprendizado. Quer saber como? Leia a matéria na íntegra! 

CHEGA DE TER MEDO DE DAR BRANCO NA HORA DE PROVA! ENTENDA COMO FUNCIONA A CURVA DO ESQUECIMENTO!

Se preciso for, use até mesmo uma agenda para anotar os compromissos diários e livrar a sua mente de ser obrigada a ficar memorizando todos os seus afazeres. Também vale usar a agenda para planejar os gastos, o que vai te deixar mais confiante para os estudos.

Descanso

É fundamental, também. Tem uma história, que na verdade é uma lenda, que diz que um lenhador mais jovem não consegue cortar a mesma quantidade de árvores do que um lenhador mais experiente pelo simples fato de não parar para afiar o machado e aproveitar esse tempo para descansar.

É óbvio que uma mente descansada trabalhará de maneira mais eficaz do que uma mente cansada.

“Enquanto dormimos, o cérebro continua trabalhando com a função de consolidar a memória e armazenar as informações recebidas ao longo do dia”, por isso, o descanso é tão importante.

Por sinal, o descanso, além do noturno, preciso ser realizado também durante o estudo. Especialistas afirmam que a cada 45 minutos de estudo, é preciso uma pausa de 15 para o relaxamento do cérebro.

Tempo

Saiba o tempo certo para estudar, tanto em termos de quantidade, quanto de horário. Também conforme os especialistas, a melhor dica é estudar antes de dormir e logo que acordar, o que ajuda, inclusive, na fixação de conteúdo, já que há substancias químicas liberadas pelo cérebro nesses horários.

Conexão

Conecte tudo! A matemática com a biologia, o inglês com o português, a atualidade com o Direito, a informática e tudo! A conexão entre o que você já sabe o que você está aprendendo é a melhor forma de fixar informações.

O mesmo vale para novas palavras, seja na aula de idiomas ou de legislação: tente sempre linkar esse termo com algum objeto ou som, o que vai te ajudar na memorização.

Reflita

Não é bem um resumo e nem uma revisão, é, de fato, uma reflexão. Note o que você aprendeu, veja aonde será possível usar e busca o entendimento até que faça sentido. Além do tempo de descanso, já dito acima, é preciso também ter esse tempo para reflexão.

Escreva

Escrever à mão ajuda no desenvolvimento do cérebro e da memorização, afirmam os estudiosos. Conforme artigo do “The Journal of Learning Disabilities”, pessoas que escrevem à mão tem melhores lembranças da frase do que pessoas que apenas digitam.

A explicação é que a escrita manual cobra mais esforço e concentração do cérebro, o que facilita o processo de aprendizagem.

Experiência Marcante

Essa é uma dica de ouro porque pouquíssimas pessoas sabem! E o resultado é, também, de uma pesquisa, só que publicado na revista Nature, que mostrou que acontecimentos interessantes (marcantes) podem desencadear a liberação de dopamina, então, esse é o melhor momento para estudar.

O resultado é que “Estudar após viver uma experiência marcante ajuda na memorização”.

Com informações do Estadão, Tecmundo, Oglobo, ÉpocaNegócios

20 Jogos que Estimulam o Cérebro e a Memorização – o Melhor Jeito de Usar
5 (100%) 1 vote

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

DEIXE UMA RESPOSTA