Café pode melhorar a memória, aponta pesquisa

0
9

O estudo americano afirmou que o café é um estimulante que pode ajudar a memória – a pesquisa está na revista Nature Neuroscience. O teste foi feito com 160 pessoas durante 24 horas.

As pessoas que tomaram comprimidos de cafeína tiveram um desempenho melhor em testes de memória muito melhor do que as que ingeriram placebos (remédios que não tem efeitos).

Tudo foi feito na Universidade Johns Hopkins e envolveu quem não bebe ou consome cafeína todos os dias também.

Quem consumiu cafeína identificou corretamente as imagens semelhantes, conforme solicitado pelo teste.

“Se tivéssemos usado uma tarefa padrão de reconhecimento pela memória, sem estes itens semelhantes e enganadores, não teríamos descoberto o efeito da cafeína”, afirmou Michael Yassa, líder do estudo.

  • Cafeína vendida em Spray existe – veja no final do artigo!

“Mas, estes itens exigem que o cérebro faça uma discriminação mais difícil, o que chamamos de padrão de separação, que parece ser o processo que é melhorado pela cafeína em nosso caso”, acrescentou o pesquisador.

Agora, a equipe quer continuar estudando para descobrir o que acontece no hipocampo, que é o “centro da memória” do cérebro para compreender os efeitos da cafeína – os resultados são promissores, mas precisam ter continuidade.

“Tudo com moderação. Nosso estudo sugere que 200 miligramas de café beneficiam aqueles que não ingerem cafeína regularmente”, afirmou Yassa.

“E, claro, é preciso lembrar-se dos riscos para a saúde. Cafeína pode ter efeitos colaterais como nervosismo e ansiedade em algumas pessoas. Os benefícios precisam ser medidos em comparação com os riscos”, avaliou.

Anders Sandberg é do Instituto Futuro da Humanidade da Universidade de Oxford e diz que o estudo demonstra que tomar cafeína depois das imagens (como no teste feito) melhora o reconhecimento delas por 24 horas, dando apoio para o cérebro consolidar o aprendizado.

“Mas, não houve melhora direta na memória de reconhecimento graças à cafeína. Ao invés disso, o efeito foi uma pequena melhora na habilidade de distinguir entre as novas imagens que pareciam com as antigas das que eram realmente as antigas”, disse.

Para ele, a cafeína pode ajudar uma pessoa a prestar mais atenção, mas a melhor forma para estudar e conseguir consolidar o conhecimento é conseguir dormir um pouco – e isso é um problema com o consumo de café.

Benefícios do Café para os Estudantes

O uso do café para dar mais força na hora do estudo – já não é novidade. Conforme o site Lifehack, as start-ups norte-americanas vêm oferecendo o recursos para funcionários com o objetivo de aumentar a criatividade no campo de trabalho.

Como Funciona

A estrutura do cérebro responsável pelo recebimento de adenosina é responsável pelo metabolismo energético dos organismos – quando a adenosina se liga com o seu receptor, você fica com sono.

Porém, quando a cafeína entra em ação, o receptor se liga com a cafeína e não com a adenosina, deixando o consumidor mais “ligado”.

A Principal Vantagem

A principal vantagem da cafeína é que ela faz efeito em apenas 5 minutos após o consumo, aumentando a energia e ajudando você a se manter mais focado.

A Desvantagem

Quando a pessoa bebe café frequentemente, mesmo em pequenas quantidades, o organismo fica mais tolerante fazendo com que mais doses sejam necessárias para surtir o mesmo efeito – ou seja, o consumidor pode ficar “viciado” na bebida, literalmente.

Estimula a Criatividade

O café, conforme a agência CNN, estimula o corpo a atingir energias mais altas, fazendo com que fiquemos acordados por mais tempo e sim, fazendo com que nos tornemos mais criativos.

Estimula a Felicidade

Conforme o NH Institute, os antioxidantes presentes na fórmula da cafeína aguçam os sentimentos que têm a ver com a felicidade a satisfação – é por isso que expressamos leves sorrisos após um gole da substância.

Estimula o Raciocínio Lógico

Com mais energia, o cérebro faz cálculos complexos com maior facilidade – assim, sempre que surgir um novo assunto, vale a pena investir em uma dose da bebida.

Combate o Sono

A cafeína bloqueia a adenosina, como falamos anteriormente. Isso quer dizer que uma xícara de café é suficiente para reduzir os efeitos da adenosina, estimulando a produção de hormônios de atividade e a concentração por pelo menos 25 minutos.

A informação acima está constada na Universidade de South Hampton.

Reprodução: Google

Como Consumir Café sem Exageros?

A dose recomendada de café é variável. Mas, a média fica entre 3 e 5 xícaras de 50 ml para pessoas em condições saudáveis por dia.

Os cuidados precisam ser com os grãos e o pó de café – que mantém a qualidade da bebida. Depois disso, há também o armazenamento correto, que precisa ser feito com a embalagem, tampas, vedação.

Os especialistas recomendam guardar na geladeira.

Quanto ao consumo, ele deve ser feito logo após o preparo para que os benefícios sejam aproveitados – é importante que o café seja consumido por 30 minutos para que não perca o sabor, aroma e nutrientes.

O grande diferencial – e que as pessoas não levam em conta – é que o café deve ser consumido na sua forma pura, sem a adição de açúcar ou adoçantes. Inclusive, a combinação de café com leite precisa ser evitada também porque a cafeína compromete o cálcio do leite.

Também deve evitar consumir a bebida no período do fim da tarde e noturno porque pode atrapalhar uma boa noite de sono.

Se as recomendações não forem seguidas, o café pode ter feito negativo para o organismo humano e prejudicar, primeiramente, o estômago. Depois, aumentar a frequência cardíaca.

Cuidado com o consumo e café no dia da prova

Com as provas importantes para serem feitas, muitas pessoas costumam mudar hábitos durante o dia do exame para tentar melhorar a capacidade cognitiva, mas isso pode ser negativo.

Entre a lista dos não recomendados estão o café.

Hanna Médici é nutricionista clínica e esportiva e diz que para quem não está acostumado a tomar café todos os dias, a bebida pode ficar atrelada ao nervosismo e isso estimula movimentos peristálticos podendo, inclusive, soltar o intestino.

“Para quem está acostumado, ele aumenta o foco”, garante.

Confira outras recomendações!

“Comida pesada antes dos exames, como uma feijoada, faz com que a circulação passe a ser preferencial na região digestória. Com isso, o fluxo cerebral acaba diminuindo e há mais cansaço físico e mental. E muito sono”, diz a nutricionista Vanderli Marchiori.

Industrializados também não são bem vindos. “Nada de tudo que tenha gordura. Fique longe de refrigerantes e de saladas em quantidade excessiva porque tem fibra que a gente não digere”, garante Hannah.

Guloseimas também precisam ser evitadas nos dias que antecedem as provas! “Evitar o consumo de balas, guloseimas, doces em excesso e alimentos muito condimentados faz parte de hábitos saudáveis”, afirma Patricia Prado Dias Peres, nutricionista do Cepeusp (Centro de Práticas Esportivas da Universidade de São Paulo).

O que deve ser consumido no dia das provas?

As frutas são recomendadas. Hannah diz que os estudantes podem levar frutas como banana e maça para a hora do exame. No café da manhã vale comer ovos, pão integrais ou tapioca, suco natural e frutas com farelo de aveia.

Almoçar antes de fazer o exame é fundamental. Opte pelos peixes e vegetais, cereais integrais, grupo dos feijões. “O peixe é a melhor opção porque tem pequenas quantidades de ômega 3, que ajuda no raciocínio”.

Os sucos naturais ajudam a manter-se hidratado. Isso é fundamental para que as funções físicas e mentais funcionam na hora h. Ela diz que todos os estudantes devem priorizar por sucos naturais, água de coco e água mineral.

O pão integral também é aconselhável para o dia da prova. “O aluno pode levar um sanduíche com patê de atum, que tem ômega 3, ou com uma colher de abacate, que causa saciedade e diminui o hormônio do estresse”, afirma Hannah.

E na briga entre Café e Vitamina de Frutas – quem vence?

Uma bebida é feita de frutas e a outra tem cafeína, logo a tendência é a de que todos pensem que a vitamina é mais saudável. Porém, um estudo mostra o contrário.

O jornalista britânico Michael Mosley diz que a resposta óbvia é a mais incorreta.

Ele diz que beber café é um mal necessário e tomar uma vitamina de frutas faz parte da quantidade mínima de frutas e verduras que devemos consumir diariamente, cinco por dia.

Uma das razões é o fato de a cafeína ser um antidepressivo suave que deixa a pessoa mais alerta e aumenta o nível de neurotransmissores como a dopamina e a serotonina, que melhoram o humor.

Os pesquisadores não recomendam doses altas.

Uma xícara de café tem 60 calorias. Portanto, não é considerada tão calórica. Só que os cappuccinos, lattes e mochas têm café, mas contém muitas calorias, que podem chegar a 600 calorias.

Por outro lado, as vitaminas de frutas devem ser feitas com frutas puras, mas quando se tira a casca e tritura a fibra, perdemos o potencial da fruta. O que sobra é uma bebida açucarada.

Em um estudo publicado em 2013, pesquisadores descobriram que das 52 vitaminas prontas à venda, 41 tinham mais açúcar que uma coca-cola e todas tinham calorias.

As vitaminas costumam ser ácidas, também.

Em 2013, outro estudo foi feito pela British Medical Journal e a descoberta foi a de que elas (as frutas) podem reduzir os riscos de diabetes. O mesmo não acontece com a vitamina, que tem a adição de açúcar e leite.

Café na merenda escolar melhora o aprendizado dos alunos

O projeto chama-se “Café na merenda, saúde na escola” e é coordenado pela Associação Brasileira de Indústrias de Café (Abic).

A ideia partiu do momento em que a associação viu os resultados de pesquisas que comprovaram os benefícios da inclusão da bebida no lanche das crianças em Minas Gerais.

Os principais objetivos do projeto são divulgar os benefícios da atividade intelectual ao aprendizado escolar e a prevenção de doenças, desenvolver hábitos de alimentação saudável com o consumo diário de leite e avaliar a satisfação da melhora escolar das crianças.

Conforme os pesquisadores, 80% das crianças afirmam que bebem café com leite. A outra parte que não tomava, quando começou a fazer isso teve uma melhora no rendimento escolar e, especialmente, na atenção dos estudos.

“Há um volume considerável de literatura a respeito dos efeitos da cafeína sobre o desempenho. Ela estimula o sistema nervoso central, antagonizando os efeitos da adenosina”, afirmam os responsáveis pelo estudo.

Com isso, concluíram que uma dose de café com leite pela manhã é suficiente para deixar o aluno mais disposto a receber e assimilar os ensinamentos passados pelo professor na sala de aula.

Os cientistas consideraram que o café é um alimento nutracêutico e tem muitos componentes importantes para a criança. Do ponto de vista alimentício, ele é uma bebida saudável e com propriedades nutricionais.

Reprodução: Google

Tudo sobre o poder do café no dia a dia das pessoas – além de atuar na memória

O consumo moderado do café pode trazer inúmeros benefícios ao ser humano – como o do aumento do poder de memorização.

A bebida é popular no mundo todo e tem efeito termogênico, facilitando, por exemplo, a perda de peso. Além disso, é estimulante e contribui para a cura de doenças como dores de cabeça e enxaqueca.

O café é marcado por ter uma alta quantidade de cafeína – essa é uma substância importante pelo efeito estimulante no nosso sistema nervoso central.

É aquela ideia do senso comum que diz que o café nos deixa em estado de alerta, com o aumento da capacidade de aprendizado.

Isso realmente é verdade.

O café também possui ácidos clorogênicos, que são responsáveis pelo poder antioxidante, ajudando a inibir inflamações e reduzindo doenças do coração.

Ele também é antibacteriano, antiviral e anti-hipertensivo. A bebida tem niacina, que é uma vitamina do Complexo B.

Em termos de composição química, uma xícara de 50 ml de café pode conter: 3 kcal de calorias, 0,35 g de proteína, 39 g de potássio, 0,75 g de carboidrato, 500 mg de ácido clorogênico, 100 mg de cafeína, entre outras substâncias.

Os Principais Benefícios do Café

São vários os benefícios, por isso, listamos!

Efeito Estimulante

Sendo a cafeína o principal nutriente do café, as doses da bebida desempenham importante ação estimulante, sendo que a ingestão ajuda a diminuir o sono e aumenta a nossa energia.

Logo, tomar café de forma moderada ajuda a aumentar a disposição física e mental das pessoas.

Melhora a Concentração

Também com o efeito estimulante da cafeína no organismo, o consumo de café proporciona uma melhora significativa na nossa concentração e, logo, na nossa capacidade de aprendizado e atenção.

Melhora o Desempenho Físico

Com a ação estimulante, tomar café ajuda as pessoas a ter mais ânimo e energia durante as práticas de exercícios físicos.

O estímulo dele vai direto até as ações dos músculos durante as atividades prolongadas, fazendo com que eles passem a usar a gordura armazenada como forma de obter energia.

Isso tem a ver, entre outras coisas, com a redução da sensação de fadiga, melhorando o desempenho e o rendimento físico. Com a cafeína, há o aumento da força muscular.

Protege o Sistema Respiratório

Dentre os vários estudos feitos pela Cochrane Database Review, de 2010, um dos benefícios do café tem a ver com o efeito broncodilatador.

Isso é muito positivo para quem sofre de asma, já que a cafeína ajuda a prevenir a doença.

Previne várias doenças

Uma delas é o Parkinson, conforme demonstrado em pesquisas.

O resultado diz que os homens que bebem café tem 5 vezes menos chances de adquirir a doença do que aqueles que não consomem.

Outro estudo mostrou que uma xícara de café apresenta 50% menos chance de desenvolver a doença de Parkinson – já o consumo descafeinado não apontou nenhum efeito parecido.

O consumo regular também contribui para a prevenção do câncer, já que combate os radicais livres responsáveis pelo surgimento de tumores.

Diminui o Risco de Depressão

Também está baseado em estudos que a relação entre o consumo de café e o risco de suicídio é inverso. Entretanto, um fator comprova que pequenas doses de cafeína interfere de forma positiva no nosso humor.

O ácido acético é responsável por isso e funciona como se fosse um antidepressivo, ao menos quando administrado em animais.

Conforme estudo da New England Journal of Medicine, consumir café está relacionado a mortalidade total – as pessoas que tomam essa bebida tem menos decorrência de doenças cardíacas, respiratórias, diabetes, AVCs (Acidente Vascular Cerebral), etc.

Curiosidade: Cafeína em Spray – funciona?

Milhões de pessoas no mundo não passam um dia sem tomar café. E os benefícios são vários, como os já citados aqui. Só que em quem não gosta do gosto do café, o que fazer?

Um aluno da Universidade de Harvard criou um spray de cafeína chamado de “Sprayable Energy” – ou seja, Energia Pulverizada.

O spray espalha uma solução de água e cafeína e pode ser aplicado na pele como se fosse um perfume. O inventor diz que ele proporciona o aumento da energia moderada e duradoura, sendo absorvida pelo organismo durante várias horas.

“Estudei a estrutura molecular da cafeína e percebi que, como acontece com a nicotina, ela também pode ser absorvida através da pele”, afirmou Bem Yu à BBC Mundo.

“Quando se toma café ou uma bebida energética, se sente um aumento da energia durante um período curto de tempo e logo vem a queda enquanto com a energia em spray se recebe uma quantidade inferior de cafeína durante um período maior e a um ritmo constante”, afirmou.

Yu diz a composição do spray é feita de água, cafeína e tirosina, que é um aminoácido que permite aumentar a concentração da cafeína na água.

O produto deve ser usado no máximo 6 vezes em um período de 4 horas e também não se deve ultrapassar de 24 pulverizações ao dia.

O Café está Liberado para quem vai Prestar Concurso Público?

O café é visto como uma bebida estimulante e com super poderes para a as pessoas que querem ficar mais “pré-dispostas” ao longo do tempo. Isso porque a cafeína é um composto químico presente na bebida e que atua no sistema nervoso central, atuando no metabolismo do corpo humano.

Quando a pessoa consome a cafeína, ela tem um efeito estimulante a ponto e aliviar a sonolência, restaurando o que é chamado de estado de alerta.

Conforme alguns estudos, publicados na revista Science, apontam que o café pode melhorar o funcionamento do cérebro, ajudando a queimar gordura e reduzindo o risco de doenças.

Mas, os mesmos estudos apontam que da mesma forma que tem efeitos benéficos, o café também tem malefícios – a ingestão excessiva pode provocar em algumas pessoas efeitos negativos, tais como irritabilidade, ansiedade, dor de cabeça, insônia e mesmo a dor de estômago.

Portanto, para os estudantes, a dúvida é justamente essa: vale a pena investir no café ou não? Vale a pena arriscar ter dificuldades para dormir, mas ter muita força para estudar? Como colocar todas as questões na balança e ver qual é o melhor caminho?

Ainda de acordo com as pesquisas, dessa vez da Johns Mapkins, University em Maryland, nos Estados Unidos, a cafeína estimula a memória. Assim, quem bebe café tem melhor desempenho nos testes de memória, principalmente naquela do longo prazo.

Para os estudantes de concursos públicos, que tem rotinas pesadas de estudo, o cansaço mental é natural e, até certo ponto, comum. Portanto, mais do que beber café, ter disciplina educacional tem a ver também com outras questões: como ter uma boa noite de sono e uma alimentação saudável balanceada.

Com base nesses dois estudos, dá para notar que o consumo de doses diárias de cafépodem ser valiosos para potencializar os estudos e dar uma melhora cognitiva na vida das pessoas, principalmente nos dias em que o corpo está  exausto.

Para a Helth Canada, uma agência de vigilância sanitária do Governo Canadense, a ingestão diária de cafeína ideal é de 400 miligramas, ou seja, 5 xícaras pequenas  – sendo que quem é mais sensível à bebida, tem que diminuir a quantidade.

Com informações da BBC, Uol

Café pode melhorar a memória, aponta pesquisa
5 (100%) 1 vote

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

DEIXE UMA RESPOSTA