40 Curiosidades sobre os Concursos Públicos que farão você obter melhores resultados e ser aprovado

0
205

Em uma de nossas reuniões de pauta, listamos a importância desse artigo para falar sobre algumas informações “ocultas” sobre concursos públicos e também sobre algumas curiosidades sobre eles. E não é para menos, afinal, os concursos públicos se tornou o melhor sinônimo para segurança e estabilidade profissional. Pelo menos, por enquanto.

1 – Certames

É muito comum você ler uma notícia sobre a abertura de um concurso, mas não entender do que se trata simplesmente por que lá está escrito “Certame”. Essa é a primeira curiosidade: Certame é um sinônimo para Concursos.

Certame, no dicionário, quer dizer “Evento em que equipes esportivas se enfrentam publicamente”, “Luta entre pessoas, briga ou combate”, “Falta de acordo sobre determinado assunto”, “Debate”, “Evento de demonstração de produtos variados ao público”, entre outros. Nada disso parece ser comum com Concurso, não é? Pois é, mas é uma palavra usada para esse fim e muito comum no âmbito dos concursos públicos.

Além de “Certame” vamos publicar uma lista de palavras-chaves usadas nos concursos públicos, ao final do texto. Acompanhe!

Os 10 Concursos Públicos mais Aguardados para 2017

2 – Diário Oficial

Outra notícia oculta é com relação ao Diário Oficial, que todas as vezes publica a autorização do concurso, mesmo porque os salários pagos aos servidores públicos precisam estar previstos nos orçamentos municipais, estaduais e federais. Ah, depois dessa publicação, em um prazo de 6 meses, tem que haver a publicação do edital, um documento que contempla todos os detalhes da prova.

Atenção: Sempre que você ouvir dizer que um concurso foi autorizado, saiba que terá mais, pelo menos, 6 meses para estudar até que a prova aconteça.

3 – Qualificações

Então, já que estamos falando do edital, aqui vão algumas atitude muito importante que devem ser verificadas lá: as qualificações exigidas pelo concurso, que pode exigir, inclusive, um período de experiência, além do Diploma do Curso Superior.

4 – Cadastro de Reserva

Outra coisa, essa que causa muito confusão, é sobre o Cadastro de Reserva. Isso significa que você estará fazendo uma prova para entrar em uma lista que, no futuro, será usada para preenchimento de vagas, assim, não havendo contratação imediata.

Existem muitos motivos para o Cadastro de Reservas, tais quais: às dispensas de trabalho, exonerações, aposentadorias, questões de maternidade e saúde, entre outras. Por isso, a empresa (ou o governo) se preocupa em ter novos funcionários os quantos antes já selecionados. Por isso, o Cadastro é feito periodicamente.

Reprodução: Google

5 – Validade

A validade máxima de um concurso é de 2 anos, ou seja, mesmo que ainda não seja para um Cadastro de Reserva, sua espera pode ser de, até, 24 meses. O lado bom é que mesmo após a convocação de todos os candidatos aprovados, o órgão público pode também aproveitar os demais candidatos para repor vagas ou suprir necessidades futuras.

6 CESPE UnB

A CESPE é uma das bancas mais temidas do país. O fato acontece, entre outros motivos, pelo fato que de a banca opta por usar um modelo de provas com apenas 2 alternativas: certo ou errado, na qual 2 erros anula 1 questão correta. Em um raciocínio lógico, se a prova tem apenas 2 alternativas em cada questão, o candidato tem 50% de chance de errar e a mesma porcentagem de acertar, assim, se ele chutar todas, terá 50% de chances de acertar metade, mas será que a vale apenas, simplesmente, “chutar”?

Uma dica é: Se você deixar a questão em branco, você não ganha pontos, mas também não perde. Então, sendo que o erro pode custar caro, muitas vezes, a alternativa é deixar em branco. Temos um artigo completo ensinando como mandar bem na CESPE, leia:

As 10 Melhores Dicas para Você Gabaritar as Provas do Cespe/UnB. (Bônus: Entenda também a PEC 241)

7 – Desistentes

Em média, de 10 à 15% dos candidatos que se inscrevem em concursos não comparecem ao exame. Muitas das pessoas que assim o fazem, justificam o fato de não se prepararem corretamente para o exame, e, com isso, acabam desistindo. Ah, outro número refere-se aos alunos que não estudam o suficiente, são mais de 80% dos candidatos que afirmam isso. Mais números? Então vai: a cada 50 candidatos, 20 estão prestando a prova pela 1ª vez.

Uma dica é: A educação à distância é sempre uma boa alternativa para quem não tem tempo para sair de casa para estudar. Segundo o diretor da Associação Brasileira de Educação à Distância (ABED), Luciano Sathler, há mais de 1 milhão de alunos matriculados na graduação EAD no país.

Isso ainda sem contar com o Curso de Memorização do Renato Alves, que já ajudou muitos concurseiros à ser nomeados para tais cargos. O Curso, além de ser online, é um grande facilitador de estudo, já que tem como missão ensinar os estudantes à memorizar melhor e mais facilmente as leis, os números e os textos que caem nessas provas. Se você ainda não conhece o Curso de Memorização do Renato Alves, clique aqui.

8 – Taxa de Inscrição

Se você estiver desempregado ou tiver alguma forma de comprovar que a sua renda familiar é menor que 3 salários mínimos, então, você se torna isento da taxa de inscrições do concurso público. Fora isso, existem outras formas de conseguir a isenção. Por exemplo: no Concurso Público da Defensoria Pública do Estado de São Paulo, isenta-se do pagamento quem tiver doado sangue no mínimo 3 vezes nos últimos 12 meses também.

Dica: Confira todas essas informações nos editais, que variam de concurso para concurso, conforme Decreto 6.593/2007 que regulamentou a lei 8.112 de 11 de novembro de 1990.

9 – Nome Sujo

Para a especialista Lia Salgado, a maioria das instituições não faz esse tipo de verificação. Ela conta que, juridicamente, um candidato aprovado não pode ser impedido de assumir um cargo por estar com o nome no cadastro de devedores (Serasa). “Afinal, ele está se empenhando para conseguir um emprego e resolver esse tipo de situação”.

Reprodução: Google

10 – Prova

Normalmente, os concursos públicos são compostos de Provas Teóricas (com questões objetivas e discursivas), podendo, em alguns casos, serem compostas também de Provas Práticas (para vagas especificas, como digitação e direção de veículos) e Provas Físicas (que avaliam o condicionamento físico do candidato).

O Concurso da Polícia Federal é um dos que mais exigem dos candidatos, sendo composto por todas essas etapas! Temos uma notícia completa ensinando COMO SER APROVADO NO CONCURSO PÚBLICO DA POLÍCIA FEDERAL.

Dicas para se sair bem na parte objetiva

Estar atento é fundamental. O Cespe elimina os candidatos desatentos. Como? É comum ter questões praticamente corretas, mas que tenha uma palavra que muda todo o sentido. O uso do “não”, “sempre” ou “exclusivamente” pode dar um sentido diferente na frase e isso geralmente acontece nos concursos do Cespe. Fiquem atentos!

Fazer simulações. Apesar de ser considerada difícil, as provas do Cespe mantém um padrão e, com isso, quanto mais você fizer essas provas, mais rapidamente você entender a sistemática do negócio. Fora isso, quando mais provas você fizer, mais preparado vai estar.

Continue Lendo para saber as outras dicas quanto às outras exigências do

Concurso Público da Polícia Federal. 

20 Termos mais usados em Concursos Públicos

  1. Ampla Concorrência: São as vagas não reservadas às pessoas com deficiências,
  2. Autorização: É o primeiro passo para a realização de um concurso público,
  3. Avaliação Médica: É a inspeção médica oficial que comprova que o candidato tem aptidão física e mental para exercer o cargo,
  4. Avaliação Psicológica: É uma etapa que vai selecionar os candidatos considerados “recomendados” para tais funções,
  5. Bibliografia: São livros ou documentos de estudos indicados para os candidatos estudarem com foco em alguns assuntos ou temas específicos,
  6. CadÚnico: É um programa social do Governo Federal para conceder isenções da taxa de inscrição,
  7. Caráter Classificatório: É quando um concurso usará a classificação, selecionada por pontuação, para selecionar os candidatos,
  8. Caráter Eliminatório: Isso não depende da classificação, mas sim da aptidão do candidato,
  9. Cartão de Confirmação de Inscrição: Contém os dados dos candidatos, com orientações sobre a prova para o candidato acompanhar o prazo e outras informações importantes,
  10. Cartão-Resposta: É onde deve ser colocadas as respostas ou alternativas selecionadas pelos candidatos, que serão corrigidas posteriormente,
  11. Conteúdo Programático: São os assuntos que serão cobrados na prova,
  12. Curso de Formação: É um treinamento especifico relacionado ao exercício da função,
  13. Homologação: É quando o concurso é aprovado pela autoridade competente e fará a publicação dos candidatos aprovados,
  14. Investigação Social: É uma pesquisa relacionada à conduta e relacionamento do candidato,
  15. Lotação: É uma distribuição nominal dos servidores para cada repartição, ou seja, é a definição de onde o servidor exercerá sua atividade,
  16. Posse: É a ocupação efetiva do cargo,
  17. Prova de Títulos: São considerados títulos os diplomas de doutorado, mestrado e pós-graduação em lato sensu,
  18. Provimento: Ato de preencher o cargo público, acontece por meio da nomeação,
  19. Recurso: Etapa em que o candidato que não concorda com o gabarito da prova pode apresentar sua defesa,
  20. Sindicância de vida pregressa: É a verificação do candidato e de sua idoneidade, mediante analises de documentos.

Leia Também: Por Que as Pessoas não Conseguem ser Aprovadas em Concursos Públicos? 4 Lições de Pessoas Bem Sucedidas para Mandar Bem!

“Vamos fazer uma analogia com a academia. Academia de musculação, tá? Se você não tem o hábito, na primeira semana que vai começa a sentir dores musculares. Depois, as dores deixam de ser intensas. Afinal, o seu corpo está se acostumando aos exercícios, ao cotidiano. É como se ele já soubesse o que vai acontecer. Com o Estudo acontece a mesma coisa”. Leia Mais!

10 Mentiras sobre Passar em Concursos Públicos

Você acha difícil passar em um concurso público? Esse é um sentimento comum para a maioria dos participantes, por que, mesmo para os bons alunos, as dificuldades das provas podem estar relacionadas à fatores fora do conteúdo programático. Essa parte do texto é para todos, mas, principalmente, para você que está começando a estudar agora e ainda não prestou nenhuma prova.

A partir de agora, vamos desmistificar  as 10 maiores (falsas) crenças sobre Concursos Públicos!

1 – Fórmula Mágica: Não existe fórmula mágica, o que você pode aprender são estratégias e técnicas de como estudar melhor e mais rapidamente, tendo, assim, um melhor aproveitamento das aulas. Mas, tudo vai depender da sua dedicação e empenho.

2 – Só Inteligentes: Não são só os inteligentes que passam em concursos. As pessoas batalhadoras têm uma representação muito grande, o que prova que sucesso tem mais a ver com resiliência, disciplina, fé e foco!

Reprodução: Google

3 – Cartas Marcadas: Há quem diga que os concursos públicos fazem parte de um jogo de Cartas Marcadas, tais quais as Fraudes! E, de fato, isso pode até acontecer, mas os especialistas afirmam sem exceções e não regras. A exemplo disso está as recentes operações policiais, que tem “amedrontado” os organizadores.

4 – Sorte: Algumas pessoas afirmam que para passar em concursos é preciso sorte. E pode até ser, ao menos, em uma pequena quantidade, mas a maior parte da trajetória, com certeza, é traçada com tentativas, erros, fracassos e, por fim, sucesso. De fato, cada nomeação esconde uma história de dedicação e coragem. É muito geral e simplista dizer que uma pessoa passou apenas por sorte.

5 – Corrida: Muitos dizem que estudar para concurso é como participar de uma corrida, mas, nem sempre quem larga na frente tem mais chances do que você. É importante a qualidade e não a agilidade. Por isso, talvez seja mais modesto comparar o concurso com uma montanha, na qual a escalada precisa ter um passo a passo, e o candidato só consegue chegar ao topo se não parar de caminhar, mesmo que seja em um ritmo mais lento.

A orientação, assim pensando, é: estabelecer uma estratégia para chegar ao topo e manter-se caminhando e não deixar se abater pelas pedras que encontrar no caminho.

6 – Concorrentes: O fato é que a maioria não estuda da forma adequada ou desistem da prova. Se você não quer fazer parte desse grupo, conhece o Curso de Memorização, que também ensina como traçar um bom planejamento de estudos. Aliás, você precisa se concentrar em superar os seus próprios medos e suas angústias, manter-se focado e não perder tempo.

Qual a Melhor Técnica de Memorização para ser Aprovado em um Concurso?

7 – Trabalhar ou Estudar: Quem trabalha tem menos tempo para estudar. Mas, o importante é que, se esse tempo for bem consumido, as possibilidades de nomeação em um concurso vão se tornar exponenciais. É por isso que tanto falamos das técnicas de memorização e da comparação com a montanha. Você não precisa ficar 24 horas por dia estudando, se conseguir otimizar o seu tempo de estudo de forma adequada.

Se você duvida disso, vá até um órgão público e pergunte quantos servidores só estudavam e quantos estudavam e trabalhavam enquanto se preparavam para o concurso… Você vai se surpreender, já que o segundo grupo será bem maior.

8 – Anos: O tempo que você vai precisar estudar vai depender única, e exclusivamente, de você. Alguns concurseiros passam de primeira, outros precisam de alguns anos e não existe regra para conseguir ser aprovado em concursos. O que sabemos é que uma estratégia bem feita torna o estudo mais eficiente e, consequentemente, sua aprovação pode ser mais rápida.

9 – Sofrimento: Aquela imagem de alguma pessoa sofrendo durante os estudos, com a finalidade de passar no concurso, é uma imagem, simplesmente. Se você encarar esse estudo/objetivo como sacrifício, com certeza, ele será. E, então, dificilmente você vai resistir às pressões e aos desafios que a preparação exige.

Já se você entender que dizer não faz parte do processo, então, isso não será um sacrifício, mas uma escolha. Escolha de Prioridades. Escolha de Vida. Aliás, isso não vale apenas para os concursos, mas para quase tudo na vida. A sua realidade deve estar atrelado à sua meta para o futuro, o concurso pode ser apenas um desses objetivos. A Dica? Encontre um ponto de equilíbrio.

10 – Resiliência: Você vai precisar aprender algo novo todos os dias, literalmente. Aprenda, então, com os erros e busco novos trilhos, novos atalhos, novas fórmulas. Persista em encontrar as soluções da apostila e da falta de tempo. Mude a orientação, se assim for necessário. Pois, independente do seu resultado final, você sempre vai poder ficar com a consciência tranquila que deu o seu melhor.

Por sinal, se você der mesmo o seu melhor, suas chances de ser nomeado vão ao topo! A conclusão é que: realmente, estudar para concurso não é fácil, mas também, vamos combinar, não é tão impossível como as pessoas dizem ser. Ou seja, não deixe que as mentiras sejam desculpas para você não fazer bem feito e realizar o seu sonho de ser concursado.

Vale a pena estudar para concurso público? 7 Verdades sobre eles!

1º Passo: Definir a área de qual Concurso Prestar

Bem, terminamos aqui nossas 40 curiosidades sobre os Concursos Públicos. Porém, pode ser que você esteja desnorteado com o tanto de informações que foram passadas. Pensando assim, vamos nortear você mostrando a você qual deve ser o 1º passo a partir de agora: Definir a área!

O ideal é que sua preparação comece antes do edital ser publicado, assim, você poderá aprofundar no assunto. Mesmo sem data prevista, crie um planejamento de estudos. Especialistas afirmam que “a produtividade aumenta quando o candidato define dias e horários de estudo”. Mas, antes disso tudo é preciso definir a área a ser estudada.

“Para quem não sabe aonde vai, qualquer caminho serve”. Foi com essa frase que o gato fulminou a menina Alice, do País das Maravilhas, quando ao pedir ajuda à ele, ela disse que não sabia aonde ir, já que estava perdida! Lewis Carroll

Reprodução: Google

Você, com certeza, já leu os editais dos concursos públicos e ficou super interessado em itens como Salários e Benefícios, Vales e Licenças, Plano de Carreira e Aposentadoria, não é? Afinal, esses são os itens que mais chamam a atenção das pessoas que estudam para concursos públicos. O salário alto e a estabilidade financeira são termos fixados na mente de qualquer pessoa.

Mas, antes de pensar nisso, você já se perguntou se é isso mesmo que quer fazer? Não, não precisa responder agora. Apenas queremos que faça uma pequena reflexão sobre o dia a dia do trabalho, as funções do emprego e as responsabilidades. Por quê? Atualmente, estamos em um momento em que as pessoas não “aceitam” a opinião dos supervisores. (Isso não é uma crítica, é um fato).

Foco e Objetivo para alcançar o cume da montanha

E aí, qual sua missão? Você precisa reagir à situação de querer passar em um concurso público. Se você ainda não definiu sua meta e não sabe em qual cargo quer trabalhar, você vai continuar sendo apenas um “concurseiro” por um bom tempo. Por mais que as más línguas falem, nem todo edital publicado é uma boa alternativa para você.

Quer uma ajudinha? Pense nisso: o que você quer estar fazendo daqui a 5 anos, que tipo de função quer estar exercendo, esse cargo é da área que mais gosta? Pense nisso antes mesmo de pensar em qual é o salário que o cargo oferece.

Isso é muito importante! Estudos já comprovaram que o nosso cérebro só entende uma linguagem quando ela está clara e bem especificada. Já os especialistas afirmar que ter uma meta bem definida representa 80% do trabalho para conquistar o objetivo sonhado. Ou seja, quanto mais certeza você tiver e quanto maior for o foco, maiores as suas chances de acertar tudo na prova e ser nomeado!

Descubra, agora, outras 2 Dicas Matadoras de Como Passar em Concursos Abertos em 2017! 

Com informações do Estadão, G1 e Internet

40 Curiosidades sobre os Concursos Públicos que farão você obter melhores resultados e ser aprovado
5 (100%) 1 vote

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

DEIXE UMA RESPOSTA